História Love is strange - Capítulo 17


Escrita por:

Postado
Categorias The Vampire Diaries
Personagens Alaric Saltzman, Bonnie Bennett, Caroline Forbes, Damon Salvatore, Elena Gilbert, Enzo, Giuseppe Salvatore, Jeremy Gilbert, Matt Donovan, Rebekah Mikaelson, Sheila Bennett, Stefan Salvatore
Tags Bonenzo, Bonnie, Delena, Enzo, The Vampire Diaries, Tvd
Visualizações 130
Palavras 2.562
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Romance e Novela
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Mais um..♥️

Capítulo 17 - Não se apegue




PV Enzo

Bonnie estava deitada ao meu lado, tão ofegante quanto eu, enquanto nossos corpos tremiam com as últimas convulsões de prazer. Finalmente havia acontecido...e foi mil vezes melhor do que imaginei. Não foi apenas sexo, muito menos uma simples transa... Foi algo tão especial, apaixonado e intenso. Quando a vi se contorcendo e arqueando as costas sob meu corpo, com os olhos fechados e a boca entre aberta enquanto meu nome deixava seus lábios tão delicadamente... Eu sabia que estava encrencado, porque eu senti meu coração se encher com o pensamento de que ela era minha... Só minha. Geralmente nessas horas, eu estaria me vestindo e arrumando uma desculpa para sair, mas com Bonnie eu não queria isso. Queria abraça-la junto ao meu corpo, e ficar assim para sempre.

Virei a cabeça para encontrar seu olhar, ainda brilhante e escuro, com um pequeno sorriso de satisfação em seu rosto que me fez sorrir também.

- Você está bem...? - Perguntei recuperando o fôlego.

- Sim...- Respondeu balançando a cabeça. - Muito bem...- Exclamou me fazendo sorrir ainda mais. Então ela se aproximou, deitando a cabeça em meu peito, com um braço repousando sobre mim... Ah, como eu adoro o calor do seu corpo no meu.

- Foi incrível...- Exclamei enquanto acariciava suas costas com as pontas dos dedos.

- Sim... Deveríamos ter feito isso antes..- Exclamou.

- Não foi por falta de tentativa...- Falei sorrindo.

- Não.. Sinto muito por ter impedido antes..- Falou levantando um pouco a cabeça para encontrar meu olhar.

- Não precisa se desculpar por isso, amor... As coisas não precisam ir rápido, tem que ser no seu tempo..- Exclamei, então um lento sorriso se formou em seus lábios.

- Você realmente não existe, Lorenzo... - Exclamou me fazendo franzir o cenho. - Você é tão diferente dos outros... Eu gosto disso..- Falou me fazendo sorrir.

- Posso dizer o mesmo de você, Bonnie Bennett...- Exclamei fazendo seu sorriso aumentar. Então colei nossos lábios novamente.

Bonnie rapidamente correspondeu o beijo, dando passagem para nossas línguas se encontrem, passando os dedos por meu peitoral, até minha nuca onde agarrou em meus cabelos. O efeito que ela tinha sobre meu corpo era surreal, só com um simples beijo eu já estava totalmente entregue a excitação que percorria por minhas veias. Suas mãos em meus cabelos e costas, enquanto me deitava sobre seu lindo e delicado corpo, com os gemidos quase imperceptível que deixavam seus lábios entre o beijo... Me traziam uma sensação tão mágica, como.... Paixão..? Não, não posso me apaixonar tão facilmente, outra vez não. Mas com Bonnie é quase impossível não perder o coração...com o simples brilho em seus olhos toda vez que sorri, ou toda vez que chama meu nome no ápice do prazer.

Mas não havia espaço para dúvidas ou questionamentos agora, não... Tudo que importa é essa deusa sob meu corpo, ansiando por prazer. E lá vamos nós para o segundo round.







PV Bonnie

Acordei com o barulho incessante do despertador, me obrigando a abrir os olhos e esticar o braço até o telefone para desliga-lo. Então senti um longo e pesado braço ao redor de minha cintura, o calor em minhas costas e sua respiração quente e suave raspando em meu pescoço, o que fez um sorriso involuntário surgir em meus lábios. Não esperava que ele fosse ficar a noite toda. Fazia tempo que não acordava com alguém assim.. Jeremy nos últimos meses da relação, só ficava comigo parte da noite, geralmente partia após o sexo... E era apenas isso... sexo. Sem o romantismo, delicadeza ou a paixão que Enzo pôs em cada ato de nossa noite. Tudo bem... Eu não tinha muitas experiências para comparação, mas sem dúvidas, Enzo foi minha melhor noite.

Me virei em seus braços, cuidadosamente para não acorda-lo, tendo a agradável visão de seu rosto angelical, em um profundo sono. O lençol no meio de sua cintura, revelando os músculos de seu peitoral e abdômen, que meus dedos formigavam para percorrer. Mas ao invés disso, me vi percorrendo seu queixo, pela extensão de seu rosto, até a clavícula, com minhas unhas arranhando em sua barba rala, um ato surpreendentemente relaxante. Poderia acordar assim todas as manhãs de minha vida.... Ora, Bonnie Bennett, não seja tola! Não ouse se apegar! Não a ele... Não agora.

Seus olhos piscaram algumas vezes, até encontrarem os meus, com um sorriso preguiçoso se formando em seus lábios.

- Bom dia..- Exclamou com um pequeno sorriso.

- Bom dia..- Respondi, sem parar os movimentos de meus dedos.

- Isso é tão bom...- Exclamou voltando a fechar os olhos.

- Sim... Mas nós temos que levantar, precisamos trabalhar Sr. St John...- Exclamei ouvindo um murmuro de sua garganta, enquanto seus braços me prendiam contra seu corpo.

- Só mais um pouquinho... Seu chefe não vai se importar se você se atrasar hoje..- Falou com um pequeno sorriso.

- Oh.. quão bonzinho ele é..- Exclamei sorrindo. - Mas eu quero passar no hospital antes de ir, quero ver a vovó..- Ele acenou com a cabeça, suspirando antes de me soltar.

- Eu tenho que ir para casa me arrumar... Mas vou ligar para Jô te receber no hospital..- Exclamou enquanto desenhava círculos em minhas bochechas com o polegar. Era tão relaxante quanto o ato anterior. Já estava totalmente perdida em seus intensos olhos castanhos, quando um sorriso sorrateiro surgiu em seus lábios.

- No que está pensando..? - Perguntei franzindo as sobrancelhas.

- Ah... Em muita coisa, Bonnie Bennett..- Exclamou depositando um rápido selinho em meus lábios. - Mas agora eu tenho que ir...- Falou se levantando atrás de suas roupas.

- Não precisa ter tanta pressa...- Exclamei me sentando na cama.

- Eu me lembrei que preciso resolver uma coisa antes de ir para a empresa...- Falou enquanto terminava de se vestir. - Então a gente se vê lá, tudo bem..? - Perguntou se aproximando.

- Claro..- Exclamei forçando um sorriso. Ele deixou um leve beijo em meus lábios antes de sair do quarto.

Eu já esperava isso, claro... até me surpreende que ele não tenha ido antes... Mas por que ainda me incomoda..? É estranho... Mas eu gostei de ter sua companhia mais do que apenas uma noite. Bom, não posso me importar com isso. Balancei os pensamentos da minha cabeça e me forcei a me levantar e seguir para o banheiro... Preciso me recompor.



.....



- Como ela está..? - Perguntei a Jô, assim que entramos no quarto da vovó.

- Sonolenta... Mas bem.. Eu vou deixá-las a sós..- Exclamou com um sorriso gentil. Assenti com a cabeça para ela e me aproximei da cama. Vovó tinha os olhos fechados, mas abriu lentamente quando peguei sua mão. Oferecendo aquele doce sorriso de sempre.

- Oh filha... O que faz aqui..?

- Como assim o que faço aqui..? Você quase infartou vovó..- Exclamei.

- Quase, mas não chegou minha hora ainda... Eu estou tão boa quanto nova..- Exclamou me fazendo sorrir.

- Você me assustou ontem..- Falei acariciando seus cabelos. - E... Eu achei a carta..- Exclamei. Ela soltou um suspiro balançando a cabeça.

- Não se preocupe com isso... Eu vou conversar com a dona assim que sair daqui..- Exclamou.

- Não... A senhora não vai mais se estressar, deixa que eu cuido de tudo...- Exclamei. - Mas agora eu preciso ir trabalhar..- Falei depositando um beijo em sua testa.

- Vá, querida.. Eu ficarei bem..- Exclamou com um pequeno sorriso. Olhei para ela uma última vez, antes de sair do quarto, encontrando com Jô.

- Vai demorar para que ela tenha alta..? - Perguntei ao fechar a porta.

- Não muito, só precisamos de mais alguns exames, creio que no fim do dia ela já estará liberada..- Exclamou.

- Obrigada Jô... De verdade..- Exclamei a fazendo sorrir.

- Não precisa agradecer, é meu trabalho... Bom, eu vou manter Enzo informado sobre o caso..- Falou e eu assenti com um sorriso gentil enquanto caminhava pelo corredor.

Me dói ter que deixar a vovó aqui sozinha, mas eu sei que ela está sendo bem cuidada..e eu preciso trabalhar, agora mais do que nunca. Ainda não sei como resolver a questão do despejo, mas preciso dar um jeito nisso o quanto antes. 






PV Enzo

Cheguei na empresa um pouco após o horário, ainda tive que resolver algo importante antes de vir. Bonnie ainda não tinha chegado, mas eu a entendo e não a culparia. Mas assim que sai do elevador e me aproximei de minha sala, Liam estava colocando um pequeno buquê de flores em sua mesa.

- O que está fazendo..? - Perguntei franzindo o cenho, enquanto me aproximava.

- Ah, Olá Sr. St John... Eu estava apenas deixando essas flores para Bonnie, descobri que ela gosta de lírios, então decidi trazê-los..- Exclamou com um largo sorriso.

- Lírios é..? - Perguntei olhando para o buquê.

- Sim... Não que seja do seu interesse, mas iremos almoçar juntos hoje, então eu só quis agrada-la, sabe..? - Perguntou com seu sorriso irritante ainda em seu rosto.

- Na verdade... É do meu interesse sim..- Falei ganhando sua atenção. - Não quero que distraía minha funcionária com coisas fúteis, além do mais... Ela já tem um compromisso hoje no almoço, Então... lamento..- Exclamei.

- Mas ela não me disse nada sobre...

- Você gosta do seu trabalho, Liam..? - O interrompi.

- Sim... É claro senhor...- Exclamou rapidamente.

- Então, se quer continuar com ele, eu sugiro que pegue essas flores e suma daqui... Eu já lhe disse que a senhorita Bennett está ocupada hoje..- Exclamei firmemente. Ele franziu o cenho em confusão, mas apenas pegou as flores da mesa e saiu suspirando.

Talvez não tenha sido um ato muito profissional o que acabei de fazer, mas não gosto de pensar na possibilidade de Bonnie saindo com outra pessoa... Mesmo sabendo que isso eventualmente acontecerá um dia. Mas quanto mais tempo ela for só minha, melhor. Eu não posso ser possessivo com ela... Ela ainda não é minha, apesar de após a noite que tivemos ontem, a vontade de tê-la ao meu lado só tenha aumentado, não posso me deixar levar tão facilmente. Agora o medo em meu peito só aumenta, não de perde-la.. mas de me apaixonar, ou talvez... Já ter me apaixonado.



.....



O resto da manhã passei trancado em minha sala. Havia uma pilha de papéis para colocar em ordem, sugestão de negócios para avaliar e relatórios pendentes, o que tomaria boa parte do meu dia, mas eu queria adiantar o máximo que pudesse, pois já havia feito planos para hoje. Só vi Bonnie algumas vezes, mas nem se quer conversamos, ela até tentou puxar assunto quando me trouxe alguns papéis, mas fingi não prestar atenção. Claro... tudo tem um propósito, sei que ela deve estar chateada agora, mas é uma boa razão. Então ouvi batidas na porta outra vez, que logo se abriu e Bonnie entrou com uma pasta nas mãos.

- É... A Rebekah pediu para deixar isso aqui..- Falou indicando a pasta.

- Tá...deixa na minha mesa fazendo um favor..- Exclamei voltando os olhos para o computador.

- Ok...- Falou simplesmente, enquanto se aproximava colocando a pasta sobre minha mesa. Ela parou um tempo, parecendo querer falar algo, mas sem encontrar palavras.

- Se for só isso... Pode se retirar por favor..- Falei trocando um rápido olhar com ela, antes de voltar para tela do computador.

- Era só isso mesmo...- Exclamou friamente, então saiu, batendo os sapatos com passos fortes no chão. Não contive o sorriso quando a porta se fechou. Ela não se insinuou, nem tentou chamar minha atenção como as outras com quem dormi. Mesmo ela sabendo que foi algo mais especial, não se atreveu a se rebaixar... Céus, essa mulher é maravilhosa.

Quando finalmente terminei o que me ocupava, juntei minhas coisas para tirar o horário de almoço. Havia pedido a Bonnie para não sair para almoçar até segunda ordem, então quando sai, lá estava ela, entretida com seu computador, mordendo os lábios inferiores, coisa que já tinha percebido que ela fazia quando estava muito concentrada em algo... E aquilo era extremamente sexy, mas tenho certeza que ela nem ao menos saiba disso.

- Bonnie...- Chamei me aproximando de sua mesa.

- Sim..- Exclamou voltando os olhos para mim.

- Vamos almoçar...- Exclamei lhe estendendo a mão. Ela olhou para minha mão, depois para mim, franzindo as sobrancelhas.

- Almoçar com você..? - Perguntou confusa.

- Sim.. Vamos, eu quero te mostrar uma coisa..- Exclamei dando um pequeno sorriso. Ela apenas suspirou, desligando a tela do computador e pegando sua bolsa, então ela pegou minha mão e se levantou. Nós andamos até o elevador de mãos dadas, mas ao entrar ela se afastou. Aquilo sobre as pessoas falarem novamente.

- Eu tinha ficado de almoçar com o Liam.. Mas de qualquer forma ele já estava atrasado..- Falou assim que a porta se fechou. 

- Ele deve estar ocupado... Mas vai por mim, não irá se arrepender...- Exclamei com um pequeno sorriso. 

Assim que entramos no meu carro, peguei uma venda que havia no banco de trás.

- Vou precisar que use isso...- Exclamei mostrando a venda.

- Para que..? - Perguntou com o cenho franzido.

- É uma surpresa... Vamos, amor.. Não confia em mim..? - Perguntei a virando para pôr a venda em seus olhos.

- Não tenho tanta certeza...- Exclamou me ajudando a colocar.

- Vou fingir que isso não feriu meus sentimentos...- Exclamei terminando de amarrar. - Prontinho, agora é só aproveitar a viagem...- Falei deixando um rápido beijo em seus lábios, me ajeitando em meu banco, logo dando a partida.

Bonnie ficou o caminho em silêncio, apenas pediu para segurar sua mão, pois não gostava de ficar no escuro. O caminho não era muito longo, então não demorou para chegarmos. Parei o carro e ajudei Bonnie a descer, a guiando pelos degraus e o pequeno corredor, até o elevador.

- Isso.... É um elevador..? - Perguntou ao ouvir o barulho das portas se fechando.

- Não sei... talvez..- Exclamei sorrindo de sua curiosidade, e tenho certeza que ela revirou os olhos.

- Eu não entendo a necessidade disso..- Exclamou.

- Nunca te fizeram uma surpresa, Bonnie Bennett..?

- Não assim..- Exclamou me fazendo franzir o cenho.

- Nunca..? - Perguntei intrigado, mas ela apenas balançou a cabeça. Havia tantas coisas para ela viver ainda... E me faz feliz saber que posso proporcionar alguns desses primeiros momentos.

- Vem, vamos continuar...- Exclamei a guiando assim que o elevador se abriu. Bonnie agarrou meu braço para se apoiar, enquanto abria a porta. - Entre, amor...- Falei a guiando para dentro.

- Enzo... Tira isso, por favor...- Exclamou manhosa. Sorri a abraçando por trás, passando os braços por sua cintura.

- Só para você saber... Eu estava te ignorando de propósito hoje, só para deixar mais divertido..- Exclamei, mas ela apenas bufou.

- Ótimo, porque eu já estava prestes a retirar o que disse sobre você não ser como os outros..- Falou me fazendo sorrir.

- Eu jamais irei te ignorar, amor...- Exclamei distribuindo beijos por seu pescoço. - Agora... Está pronta..? - Perguntei segurando sua venda.

- Sim... Por favor..- Exclamou. Então desfiz o laço da venda que tampava sua visão, a retirando de seus olhos.

- Surpresa, amor...- Exclamei. 

- Enzo... O que é isso..? - Perguntou com o cenho franzido. 

- Seu novo apartamento...- Anunciei com um largo sorriso. Mas ele se desfez com o olhar mortal que Bonnie me lançou. 












Notas Finais


Espero que estejam gostando... :)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...