História Love Me Like You - Capítulo 23


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Colegial, Intrigas, Originais, Romance
Visualizações 97
Palavras 1.851
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Esporte, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Spoilers, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Nome do capítulo: Esquecer Um Pouco, Certo?

*Leiam as notas finais, por favor!*

Boa leitura!

Capítulo 23 - To Forget A Little, Right?


 



Emilly e Thomás saíram da sala da diretora Coleman com sorrisos aliviados estampados em seus rostos.

Ela tinha analisado Thomás e viu que o garoto realmente não estava sob efeito de drogas, e guardou o pacotinho dizendo que levaria a polícia claro que ambos concordaram. Afinal, a culpa não era do do garoto, ele tinha praticamente sido acusado sem ter feito nada, o que era um absurdo, deixando Emy completamente intrigada. O que queriam o com Thomás? Qual era o porquê daquilo?

- Então... Você disse que tinha um plano... — o Logan disse meio ansioso e nervoso. — O que vai fazer?

- Vamos entrar em contato com essa pessoa que está tentando te ferrar... — ela abriu um sorriso inteligente.

- Okay, mas como?

- Vamos deixar um bilhete no seu armário e na sua mochila. Pelo que estou vendo, a pessoa só age quando você não está por perto. Como conseguiram colocar essas coisas dentro dos seus pertences, eu não faço a mínima ideia, mas se conseguiram, e já é a segunda vez, é porque vão fazer de novo. Se deixarmos nesses lugares a pessoa provavelmente vai ler e responder.

- Uou, bem pensado... — Thomás pensou impressionado com o raciocínio dela.

- Vamos começar a partir de... — Emilly olhou no relógio. Faltavam quinze minutos antes da aula. Tirou seu crachá de representante e sorriu para o Logan. — Agora.






                                    ...





 

7 de Julho. Quarta-feira, 10:34.





O mês havia passado super rápido. Nem Emilly nem as garotas haviam percebido isso, elas simplesmente corriam a vida como se não tivesse acontecido nada nos meses de Maio e Junho.

Como era dia sete, elas já estavam de férias já haviam acabado suas provas, e felizmente, não ficaram de recuperação em nada, o que deixou os pais de todas elas orgulhosos. E Judie finalmente conseguiu convencer seu pai a lhe emprestar o carro, ou seja, as quatro iriam viajar para Whitby, em Yorkshire.

Emy e Ayano já estavam quase prontas, iriam esperar as meninas na porta de casa. Elas já iriam no mesmo dia, para aproveitarem mais, e no último final de semana, voltarem para poderem passar um tempo com seus pais. Tios, no caso da Yamada.

Um mês e tanto para Emilly, já que ela dividiu muito seu tempo em sair com as meninas, ajudar em casa, estudar para as provas e nos horários livres (na escola), passava o tempo com Thomás, ainda escrevendo os bilhetes para ver se quem queria ferrá-lo iria entrar em contato. Não conseguiram obter sucesso, mas depois das férias, ambos iriam tentar novamente.

Ela não admitiria em voz alta, mas estava gostando de passar um tempo com o Logan. Gostava de ver ele sério, e concentrado em escrever os papeizinhos no estilo Sherlock Holmes, as vezes ele soltava suas piadinhas, ora chegava perto demais dela, tanto de frente, quanto por trás, a deixando em total êxtase. Fora que ainda tinha os encontros frequentes com Edgar.

As duas desceram com malas em mãos, e depois de uns seis minutos, o carro do pai de Judie parou na porta da casa de Emilly. A Yamada e a Wilson se despediram de Lilian e Richard, enquanto as outras duas garotas desciam do carro, e iam ajudá-las com as malas. Afinal, ficariam um mês fora da cidade.

- Ah, não creio no que vejo... — Judie olhou para o outro lado da rua com um sorriso malicioso.

Ela, assim como Ayano e Jenny, estava fingindo que estava bem, mas na verdade aquele mês foi bem difícil para ambas as três. 

Passavam no corredor, e viam os garotos que lhes olhavam com olhares tristes e às vezes tentavam falar com elas, mas nenhuma queria papo.

Judie era que ficou menos mal, ela não ligava muito para isso, mas mesmo assim sentia sempre um aperto horrível no peito quando lembrava que Nick e Courtney poderiam ter ficado naquela noite da festa.

Jennfer continuava furiosa, às vezes passava olhando Louis ameaçadoramente, e ele simplismente abaixava a cabeça.

Já Ayano, era a que estava pior. Apesar de não expressar seus sentimentos, a japonesa não era falsa quanto a esse assunto. E se sentia mal por ter alimentado algo dentro de si, que sabia que poderia dar errado, uma ilusão. Pensou que Tyler pudesse ser diferente, mas talvez, se ele tivesse acabado com aquele beijo da Letícia naquele momento...

- Quem? — Emilly perguntou meio avoada.

Mas assim que bateu os olhos do outro lado, viu que Edgar sorria para ela ali. Não sabia o porquê, mas sentiu um aperto horrível no peito ao vê-lo, e não era o mesmo que sempre via ao olhar para Thomás, ou como o sentia a três anos... Era um de... Não querer que ele estivesse ali...

- Oi, Emy... — o garoto falou, e ela se deu conta que ele já estava na frente dela, com as amigas rindo como hienas e fazendo gestos de coração. Menos Ayano, que simplismente balançava a cabeça negativamente e revirava os olhos, entrando no banco de trás do carro, fazendo a Wilson estranhas tal ato.

- Oi, Edy... — ela sorriu para o garoto.

- Vai viajar mesmo?

- Pois é...

- Vou sentir saudade... — Edgar abriu um mínimo sorriso, se aproximando mais da menina. — Por isso, vim me despedir de você... Quer dizer, vamos nos ver só daqui um mês, então...

Emilly o olhou confusa, mas logo sentiu uma mão em sua bochecha, e outra em sua cintura, lhe puxando para perto. Depois de uns segundos, ela sentiu os lábios dele sobre os dela, e por alguns segundos, não retribuiu, mas acabou se entregando.

Por que o beijo estava daquele jeito? Estava diferente, na verdade, ela estava pensando em outro beijo, de outro garoto. Mas... Por quê?

Ela sempre sonhou com aquele momento com o Styles. Não deu tempo de sequer pensar, Edgar se separou dela ao ouvir a buzina, e Emy viu Jenny debruçada em cima de Judie, que iria dirigir, e com a janela aberta, a Stewart olhava para os dois cinicamente.

- Então, casal10, vocês vão se apressar ou eu vou ter que passar com esse carro por cima de vocês? Parem logo de trocar salivas e Emilly, vamos logo que eu quero ir na praia antes do almoço, ainda hoje. — ela disse dando ênfase nas duas últimas palavras.

- Ôh, caralho, você está pesando minha perna! — a Marley deu um tapa na cabeça da amiga, fazendo-a sair de cima dela, e voltar ao banco carona.

A Wilson deu um sorriso sem graça, e se despediu entrando no carro e se sentando ao lado de Ayano ali.

- Graças a Deus, as férias agora vão começar... — a Yamada sorriu.

- Um mês sem depressão por causa daqueles garotos idiotas! — Judie riu.

- Amém irmãs! — Jennifer riu, e a garota de olhos azuis arrancou com o carro.

  Quando o carro já estava na estrada, Jenny ligou o rádio, e uma música bem conhecida de Emilly e Ayano começou a ser tocada naquela estação.


"A little less conversation, a little more action please
All this aggravation ain't satisfactioning me
A little more bite and a little less bark
A little less fight and a little more spark
Close your mouth and open up your heart and baby satisfy me
Satisfy me baby..."



(Um pouco menos de conversa, um pouco mais de ação, por favor
Todo este aborrecimento não está me satisfazendo
Um pouco mais de mordida e um pouco menos de latido
Um pouco menos de luta e um pouco mais de faísca
Feche sua boca e abra seu coração e garota, satisfaça-me
Satisfaça-me, querida.)




- Credo... Música de velho... — Jennifer resmungou, e quando ia trocar a rádio, Judie deu uma pequena batida em sua mão.

- Gostei do estilo, parece uma ótima música para viajar... E além do mais... — a garota abriu um sorriso. — Meu pai toca essa música quando viajamos, acredite, ela é ótima...

- Nossa, eu também acho. — Emy abriu um sorriso empolgada. — É uma ótima música para viajar de carro, além dela ser muito boa.

- E eu amei o ritmo. É incrível. Já conhecia, mas poxa, é demais... — Ayano abriu um mínimo sorriso

Jenny apenas deu língua para elas, se encostando no banco carona deixando a música rolar solta.


"...Baby, close your eyes and listen to the music
Drifting through a summer breeze
It's a groovy night and I can show you how to use it
Come along with me and put your mind at ease, hey

A little less conversation, a little more action please
All this aggravation ain't satisfactioning me
A little more bite and a little less bark
A little less fight and a little more spark
Close your mouth and open up your heart and baby satisfy me (satisfy me)
Satisfy me baby (satisfy me)..."


(Querida, feche seus olhos e ouça a música
soando através de uma  brisa
É uma noite de verão e eu posso mostrar-lhe como usar isso
venha junto comigo e ponha sua mente na felicidade.

Um pouco menos de conversa, um pouco mais de ação, por favor
Todo este aborrecimento não está me satisfazendo
Um pouco mais de mordida e um pouco menos de latido
Um pouco menos de briga e um pouco mais de faísca.
Feche sua boca e abra seu coração e, garota, satisfaça-me
Satisfaça-me, querida.)



Depois de um tempo, a Stewart começou a se recordar que conhecia aquela música, olhou para as amigas com um sorriso sapeca, e ambas arquearam as sobrancelhas.

Assim que a Marley virou em uma estrada de terra para poderem ir mais rápido para a cidade litorânea, Jenny reparou que estava tudo vazio, e aumentou o volume do rádio.

- Para quem achava que era coisa de velho, está amando, certo? — a Yamada debochou.

- Ah, cala a boca e cata comigo. — ela riu marota aumentando mais o volume.

- "...Come on baby I'm tired of talking... — Emy cantou uma parte, e assim que fez o solo do saxofone, ela continuou. — Grab your coat and let's start walking... Come on, come on..."


- "...(Come on, come on)..." — as outras três a acompanharam, fazendo a voz de fundo.

- "...Come on, come on..."

- "...(Come on, come on)..."

- "...Come on, come on..."

- "... (Come on, come on)..."

- "... Don't procrastinate, don't articulate... Girl getting late, gettin' upset waitin' around, hey..." — Emilly cantava rapidamente essa parte, acompanhando a voz do cantor, enquanto as meninas faziam um "ah" agudo de fundo, sem parar.



(Vamos, querida, eu estou cansado de ficar falando.
Pegue seu casaco e vamos caminhando.

Vamos, vamos
(Vamos,vamos) (×3)

Não espere mais, não articule
Querida está ficando tarde, estou ficando cansado de te esperar)




Apenas batucando em algumas partes do carro, enquanto dançavam como loucas dentro automóvel, as quatro deixavam Elvis Presley tomar conta do carro, e faziam as vozes de fundo e as vezes do próprio cantor.

- Ai... — Judie ria alto da cantoria das meninas, enquanto virava o volante naquela estrada de terra. — Essa viagem vai ser incrível...


Notas Finais


Olá meus amores, eu sei que devia estar postando no meu horário normal, mas ocorreu um pequeno contratempo e eu vou ter que ficar sem wifi até mais tarde, não sei até quantas horas, então tive que adiantar tudo.

Desculpem o capítulo relativamente pequeno, mas eu tive que fazer assim para vocês terem uma certa noção do que vai acontecer daqui para frente. Por isso também as passagens de tempo, que vai ter no próximo capítulo também para, como eu disse, adiantar um pouco as coisas.

Mas eu realmente espero que vocês tenham gostado, fiz com muito carinho, até porque eu amo o Elvis rsrsrs.

Música: https://youtu.be/Zx1_6F-nCaw

Carro do pai de Judie: https://goo.gl/images/vMYiio

Até o próximo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...