História Love Me Like You - Capítulo 25


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Colegial, Intrigas, Originais, Romance
Visualizações 48
Palavras 2.335
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Esporte, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Spoilers, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Nome do capítulo: Conflitos

Boa leitura!

Capítulo 25 - Conflicts




Emilly sentia a cabeça rodando. Estava confusa, mais do que já estava. Como assim, Thomás Logan,  estava apaixonado por ela? Por quê?

A única coisa que sabia, era que correu. Correu como uma galinha pomposa. Deixou o bonitão lá, com um olhar de arrependimento por ter falado tão... Repentinamente aquilo.

Só entendia que naquele momento, estava andando rapidamente pelos corredores, até a quadra. E assim que chegou no local, sentiu o coração ficar acelerado, pesado, confuso.

- Edy! — ela gritou o menino sem se importar com as pessoas a sua volta.

- Oi, Emy... — o garoto gritou de volta, ainda da quadra, sem reparar no bando de curiosos e fofoqueiros que estavam ali. — O que foi?

- Sim!

- Sim? Sim o quê?

- Edgar... — ela suspirou, dando um mínimo sorriso. — Sim, quero ser sua namorada.



                             ...




Thomás estava frustrado. Não acreditava que conseguiu ser tão boca grande a ponto de falar na cara de Emilly que estava apaixonado por ela.

Para falar a verdade, nem ao menos ele tinha certeza de que estava mesmo apaixonado pela Wilson, mas isso só até confessar e admitir.

Bufou, e impacientemente, socou seu armário com raiva. Odiava o que estava passando, só queria que aquele dia acabasse.

- Ei, você ficou sabendo? — o Logan ouviu uma menina murmurar e revirou os olhos. Odiava fofoca, então apenas pegou seu livro para sair dali.

- Não, do que? — a outra perguntou curiosa.

- Edgar Styles, aquele capitão do time de basquete, sabe? Então, ele pediu Emilly Wilson em namoro já tem uns dois dias...

De repente, a conversa interessou Thomás completamente. Ele deu alguns passos para trás, voltando até seu armário fingindo que pegava algo.

Ao ouvir o nome de Emy, ele tinha que voltar e saber o que era.

- Sério?

- Uhum. E pelo que eu fiquei sabendo, ela tinha pedido um tempo para pensar, mas agora pouco, lá na quadra, ela gritou aos quatro ventos que aceitava.

- Uou, que garota sortuda, meu Deus.

- E não é? O pior é que as notícias correm muito rápido, viram ela sair daqui agora e em dois minutos já estava lá aceitando o pedido do Styles. Agora devem estar de agarrando, mas eu que não ia ficar para ver.

- A escola inteira vai estar sabendo daqui a pouco, afinal, é o capitão do time de basquete. Ele é super popular!

Thomás apenas olhava para um ponto fixo qualquer em seu armário com o coração doendo de tão pesado que o sentia.

Como assim? Ela tinha acabado de sair dali, com ele, ele tinha acabado de se declarar para ela. E mesmo assim... Ela foi lá aceitar o pedido, que ele nem sabia, que seu "amigo" tinha falado.

Uma raiva absurda começou a tomar conta do corpo do Logan, deixando até suas bochechas em um tom vermelho. Estava nervoso, e se questionava o porquê de estar apaixonado por ela, pelo que Thomás entendeu, só de Emilly ter ouvido sua declaração a fez parar de pensar e aceitar o pedido do Edy, isso só significava que ela estava... Iludindo-o...

Mas ele não deixaria aquilo barato. Se ela achava que podia brincar com os sentimentos dele, estava muito enganada.

Era olho por olho. E ele causaria uma guerra se fosse necessário.

"Que se iniciem os conflitos... Bonequinha..."



                            ...



Judie andava pelo corredor dos armários, ouvindo uma música qualquer de sua playlist, enquanto estourava uma bola de chiclete.

Estava pensando em sua amiga com certa incerteza. Ayano tinha razão, o sentimento de Emy tinha mudado muito desde que Thomás chegou. O pior é que a garota não enxergava isso, mesmo estando escrito em sua testa.

Suspirou pesadamente chegando na breve conclusão: Emilly não gostava de Edgar, e sim do Logan. Caramba, por que diabos só a Wilson não percebia?

Abriu seu armário pegando o livro de Geografia, e pausou a música tentando afastar um pouco daqueles pensamentos. Queria ajudar sua amiga, mas ela não deixava, então era melhor deixá-la um pouco sozinha para pensar.

Olha só... — ouviu uma garota dirigir-se a ela, e se virou com sem franzido. Era Courtney Lorece. Merda. — Se não é a coisinha do olho bonito. A coisinha, que foi trocada, tadinha...

- O que você quer, garota? — a Marley perguntou, impacientando-se.

- Oush, nada demais... Só vim te dizer uma pequena coisa, coisinha. É bom mesmo que você se afaste do meu Nick, e continue assim se não quiser que as coisas fiquem ruins para você...

- Está me ameaçando?

- É só um aviso, coisinha... — a garota deu de ombros.

- Eu tenho o nome se você não sabe, e ele é Judie, então não me chame de "coisinha". — cruzou os braços.

- Prefiro coisinha, mas enfim, isso não vem ao caso... O ponto é, não se esqueça do que eu lhe falei, okay? Está avisada...

- Avisada sobre o que, Courtney? — a voz de Nicollas foi ouvida atrás da garota que arregalou os olhos, enquanto Judie abria um sorriso de canto.

- Ah, nada muito complexo... Aliás estava te procurando só te vi ontem na aula de Sociologia... — a Lorece tentou disfarçar, e se virou de frente para o garoto, entrelaçando os braços no pescoço dele, enquanto sorria.

- Então se não tem complexidade, você poderia nos dar licença? Quero falar com a Judie a sós... — ele sorriu ignorando a última fala dela, e tirando os seus braços de seu pescoço.

- A-ah... Claro...

Antes de sair, ela lançou um olhar mortal na direção da Marley, e em seguida de um beijo na bochecha do garoto e saiu rebolando sua bunda siliconada.

- O que quer, Nicollas?

- Não me trate assim, Judie, por favor...

- Quer que eu te trate como? Bem? Você não pensou no meu bem quando eu virei as costas naquela festa e você estava com a ex-ficante do seu melhor amigo!

- Eu sei que vacilei, mas não foi culpa minha! Me escuta, por favor... Ela chegou em mim chorando na hora que você estava conversando com suas amigas, e disse que o acompanhante dela a abandonou. Me desculpa por ter deixado me levar pelo trouxismo...

- E-eu não sabia... Argh! Aquela vadia me paga...

- Deixa para lá, eu não quero nada com ela, só quero saber se você me desculpa...

- Claro que sim, Nick... Aliás, não tem nem porque você me pedir desculpas, não fez nada de errado, na verdade foi muito pelo contrário.

- Posso me redimir te dando um beijo?

- Parece que perdeu a timidez de falar com as garotas que gosta... O sentimento também se perdeu?

- Muito pelo contrário, me deu mais vontade ainda de ter você para mim.  Perder a timidez com a garota que gosta é um grande passo para um cara com a minha fama...

- "Garota que gosta"? V-você... Gosta de mim?

- Olha, na verdade, acho que passei para um nível mais avançado do que gostar...

O coração de Judie palpitava cada vez mais rápido com aquela declaração. Sentiu a mão dele em seu rosto e outra em sua cintura, enquanto ela levava as mãos aos cabelos dele fazendo um breve carinho na região da nuca, fazendo-o fechar os olhos e apoiar a testa na dela.

Mordeu o lábio inferior sorrindo, e uma de suas mãos foi até o rosto dele, acariciando devagar com polegar, vendo a bochecha do garoto corar levemente. Talvez tenha se dado conta só agora o que tinha falado. Okay, ele conseguiu ser tão lerdo quanto Emilly quando caiu da bicicleta e só depois se deu conta que o sorvete que tomava tinha caído no chão.

Ela riu internamente com a lembrança, e chegou mais perto do Parker, fazendo ele levar a outra mão até a cintura dela, puxando para um pouco mais perto.

- E aí? — Nicolas sussurrou. — Posso me redimir?

- Já era para ter feito, não acha? — ambos riram com o comentário da Marley. — E... E-eu também passei de nível mais evoluído que gostar... Quando o assunto é... Você...

- É sério? — ele perguntou surpreso.

- Aff, Nick, me beija logo depois a gente resolve isso!

Ele riu alto da impaciência dela, e ainda com o sorriso leve ele finalmente acabou com o espaço entre eles, e a beijou ternamente e claro, ela retribuiu sorrindo junto.



                            ...


09:30.



Na hora do intervalo, a lanchonete toda estava com a atenção voltada para Emilly, que fingia não ligar para aqueles fofoqueiros, e continuava a conversa com as amigas e a prima, que estava com a cara um pouco fechada.

Elas contavam a fofoca do que vinha acontecendo, e Ayano já havia falado sobre Tyler e a situação com a tal Letícia, e Judie contava sobre ela e Nick estarem juntos, só faltava ser oficial, mas isso era questão de tempo, certo?

Jenny só as ouvia, fazendo as típicas caretas, e Emy aproveitou o momento para contar oficialmente que aceitou o pedido de namoro do Edgar. As meninas já estavam cientes, mas era bom ouvir direto da fonte. Aquele colégio conseguia ser rápido, menos quando precisava.

A Wilson resolveu omitir aquela coisa absurda que Thomás havia lhe falado mais cedo. Óbvio que não era verdade. O Logan só era apaixonado por ele mesmo, pelo próprio ego.

Mas, mesmo assim, sentia algo estranho em seu peito. Talvez fosse porque agora se afastaria de Thomás por completo, mas na verdade, isso a incomodava um pouco. Ou, talvez porque não achou correto aceitar o pedido do Styles, pelo menos não naquele momento. Foi tudo tão repentino para alguém que esteve pensando por dois dias...

Falando para as meninas que iria procurar por Edgar na quadra, ela se levantou da mesa, mas em seguida se arrependeu amargamente por isso.

Mal havia se levantado, quando levou um esbarrão em seu corpo, e em seguida sentiu um líquido escorrer na sua blusa branca... Branca!

A atenção de algumas pessoas que estavam mais perto da mesa das quatro garotas, foram até o garoto e a garota. Vendo aquilo, Jenny se levantou os olhando mortalmente, fazendo-os deixarem de olhar para os dois, enquanto a loira, Ayano e Judie olhavam para Emy com uma expressão preocupada com o que viria.

- Nossa! — a voz de Thomás soou calma e irônica, enquanto sua expressão era de falsa culpa, e um sorriso de deboche insistia em aparecer. — Eu estava muito distraído, me desculpe...

- O quê? Você só pode estar brincando, não é, Logan? — o olhou incrédula. — Olha só o que você fez com a minha blusa branca!

- Opa, o que é isso? Um déjà-vu assim tão rápido? Tão contrário? — ele riu da cara de indignação de Emy.

- Você vai agir igual uma criança mesmo, Logan? Sério, você chegou a um ponto de estar mais infantil que uma!

- Ah, não pareço uma criança... Já sou uma, bonequinha. Menos o meu amiguinho lá embaixo.

- Argh! Por que você me tira tanto do sério? Fique longe de mim! — ela gritou, olhando no fundo dos olhos negros do garoto.

- Hum... — Thomás soltou uma risadinha baixa e maligna, e a encarou na mesma intensidade, observando atentamente as orbes acinzentadas dela. — É como você me disse quando nos conhecemos, bonequinha...

Ele colocou a mão no queixo dela, e deu um sorriso de escárnio com uma sobrancelha arqueada em deboche.

- Será um imenso favor que me fará... — depois dessas palavras, Emilly o empurrou um pouco para longe, o encarando mortalmente.

- Você está agindo como um babaca! Na verdade... — ela estava ficando vermelha de raiva. — Você é um babaca!

- Não acredito! Você só percebeu isso agora?

- Eu te odeio...

- Como se eu gostasse de você...

Thomás falou num tom baixo e sério, deixando Emilly com a boca entreaberta e olhos levemente arregalados. Tanto ele quanto ela, sentiram um peso não só na consciência por terem dito tais palavras, mas também no coração, por terem ouvido um do outro. Até porque... O garoto já havia dito o contrário...

- Emilly! — a voz de Edgar foi ouvida de longe.

- Bom... — o sorriso de Thomás, veio em tentativa de deboche. Mas até Emy percebeu, que ele não conseguiu passar as emoções. — Seu namoradinho está vindo aí. Espero que ele consiga de deixar de bom humor. Hora de fingir que nada aconteceu de novo, Emilly, mas agora é real, okay? Não quero teatro, como nas vezes que você falou com Edgar que não sou nada para você. Vamos deixar o "nada", virar realidade então.

- O que quer dizer com isso...? — a voz de Emilly saiu baixa, trêmula, sem sentimentos. Mas lá no fundo, a tristeza beirava, porém, quem disse que ela deixaria-o se mostrar?

- Quero dizer que acabou isso que a gente começou... Se é que começamos alguma coisa... Você mesma me pediu várias vezes para ficar longe de você, eu mesmo já te pedi isso uma vez... Hora de fazer jus ao que tanto falamos.

Ela continuava sem se mexer, sem reação. Ele estava desistindo? Estava desistindo... Dela?

Okay, sabia que teria que acabar tudo aquilo, afinal, estava namorando... Mas... Ele estava falando aquilo... Por que doía tanto?

- Vou indo. Não quero ter que ver a sua reação de apaixonada ao vivo e a cores, com o capitãozinho. — ele tirou seu casaco e jogou para ela. — Se quiser me devolver depois, deixa com seu namorado que ele me entrega. Não quero mais nenhum tipo de "contato" entre a gente, afinal eu sou "nada", como você disse para ele no primeiro encontro de vocês, certo? Mas agora, Se for para se afastar, vai ser de verdade.

Edgar colocou a mão no ombro da namorada, assim que chegou perto dela, e deu um sorriso para Thomás, que apenas acenou com a cabeça, e Emy continuava fitando o garoto de olhos negros.

- Até mais, Emilly...


Notas Finais


Até o próximo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...