1. Spirit Fanfics >
  2. Love me now >
  3. Tempo para mim

História Love me now - Capítulo 5


Escrita por:


Notas do Autor


Quem avisa amigo é: menores de 18 anos não tem coração forte para ler as linhas abaixo kkkkkkkk

HOT, mais HOT, MAIS HOT!!!

Espero que gostem :X

PS: JÁ DISSE QUE É PRA FICAR EM CASA!

Capítulo 5 - Tempo para mim


Fanfic / Fanfiction Love me now - Capítulo 5 - Tempo para mim

Nem pensei em olhar para trás para ver a cara da bendita da Jen me encarando com um olhar de morte. Me pus no elevador e logo já estava no hall de entrada pronta para ir embora. Peguei minhas chaves com o manobrista e fui para casa. Quando entrei no apartamento não aguentava mais e logo mandei mensagem para Taeyong enquanto tirava meus sapatos de salto e a roupa que me prendia.

Mensagem de S/N: Oi gatoro (mistura de gato com garoto). Tem tempo para mim?

[ alguns segundos que pareceram a eternidade depois]

Mensagem de Taeyong: Sra. Peituda... todo tempo do mundo! Onde você está?

Mensagem de S/N: Em casa, se quiser posso ir onde estiver ;x

Mensagem de Taeyong: Estamos terminando nosso ensaio. Posso te buscar para você ir em casa, daqui uma meia hora estou ai! :9

Mensagem de S/N: Te aguardo ansiosa! 

 

            Coloquei o celular na cabeceira de minha cama e corri para um banho rápido, apenas para deixar aquele “cheiro de trabalho” sair do corpo. Eram quase 15h. Coloquei um short jeans e uma camiseta larga preta, tênis no pé, como de costume e ajeitei uma maquiagem simples. Peguei meu celular e não demorou muito para tocar.

- Pode descer gata.

- Estou indo.

            Fui para o elevador sorridente e dei de cara com Baek.

- O que faz aqui essas horas? – ele indagou

- Estou de folga agora a tarde. – disse sorrindo

- Hum... e vai sair? – ele colocou o braço no elevador e segurou

- Sim, vou sair com Taeyong. – sorri confusa

- Precisa sair comigo também! – ele sorriu maldoso

- Somos vizinhos! – disse indignada

- O que torna tudo mais fácil minha linda! – disse encostando seu rosto no meu e depositando um beijo e em seguida saiu do elevador

            Fiquei totalmente sem reação. Mas logo o elevador fechou e desceu.

- Agora não é hora de pensar em Baek, deixe-o lá. – disse para mim mesma

            Já no térreo corri para fora do edifício. O garoto me esperava sentado no capo de seu Maserati Grancabrio, com moletom preto e uma bermuda com meias de cano longo de aliens e um tênis nike air preto. Em sua boca havia um cigarro, coisa que ainda não havia reparado antes.

- Gata... – disse ele dando uma última tragada e jogando o cigarro fora – me desculpe pelo mau hábito!

- Tudo bem, digo me aproximando... – seus cabelos estão molhados e ele se debruça nas mãos e vem com o corpo para frente e faz bico esperando um beijo

            Dou um beijo em seus lábios ainda com gosto de tabaco e ele desce do capo, agarrando-me pela cintura.

- Já te disse hoje o quanto você é linda? – eu coro e balanço a cabeça – Não? – balanço novamente – Pois agora você já sabe, você é linda! – ele coloca uma mexa de meu cabelo atrás da orelha

            Fico sem qualquer reação e apenas sorrio para ele, que está agarrado a mim. Ele me examina de cima abaixo e me dá mais um beijo.

- Algo errado? – pergunto confusa

- Tem roupa.. – ele cochicha sorrindo

            Caio na risada. Ele dá a mão para mim e abre a porta do carro para eu entrar, fecha dá a volta e entra no carro.

- Som? – ele diz empolgado

- Por favor! – digo sorrindo

 Ele então liga e começa a tocar a música “Move” do Taemin, muito conhecido em toda a Coréia. A música é contagiante, criando uma atmosfera mais sensual no carro. Taeyong me olha e começa a dirigir. Enquanto ele dirige escuto a música, olho-o e meu corpo começa a esquentar. Entre as ruas ele olha para mim de canto de olho, como se me consumisse. Ele não tocou em mim durante todo o percurso, apenas olhava. Era o suficiente para tirar meu fôlego.

- Chegamos. – ele disse serrando os olhos em mim enquanto manobrava o carro de garoto rico para o estacionamento

            Respirei fundo. Senti como se não tivesse mais escapatória, mas eu queria que houvesse. Queria? Saímos do carro e fomos em direção ao elevador. O edifício era de nível muito elevado, o que me deixou meio de queixo caído. Quando entramos ele apertou o botão “C”, de COBERTURA!

- Está podendo em... – disse tentando quebrar o gelo

- Espero que goste. – ele sorriu

            Quando o elevador chegou no andar havia apenas uma porta, a do seu apartamento, que obviamente era maior que todos os outros, pois pegava o andar todo, fora a piscina de borda infinita que se via do outro lado da rua do edifício.

- Mi casa, su casa! – disse ele abrindo a porta e revelando aquele lugar imenso

- Ual Tae! – disse surpresa retirando os sapatos para entrar e colocando na estante que havia na entrada para os calçados

            Seu apartamento era em conceito aberto, tendo uma parede de vidro durante a extensão de toda sala que dava para a varanda e a piscina. Na sala havia uma lareira com o televisor acima e um sofá em L com almofadas de pelo. No balcão da cozinha haviam banquetas altas e luminárias baixas com spots de luz. A cozinha havia cooktop, forno automático e outros eletrodomésticos, todos em inox ônix. Os balcões eram todos pretos, combinando perfeitamente com a sala que tinha o sofá preto com a lareira em pedras cinzas. A parede era cor gelo com alguns quadros também com tons de cinza e preto. Próximo a cozinha havia um bar, com muitos tipos de bebidas, tudo também em preto e cinza.

- Quer beber alguma coisa? – disse ele indo até o bar

- É de tarde ainda... – disse observando cada detalhe daquela bela cobertura

- E dai? – ele gargalhou

- Certo, ...você me conquistou. Aceito um drink de saque.

- Vai começar de leve hoje? – ele piscou

- Sim... – sorri

            Ele preparou as bebidas com maestria enquanto sentei no sofá e observava a vista de fora debruçada com o rosto na beirada do sofá. Mal percebi que ele havia sentado do meu lado, extasiada pela vista de Seul.

- Quer ir lá fora? – ele sussurrou em meu ouvido colocando uma das mãos geladas do copo na polpa de minha nádega que estava desnuda pelo short curto

- Quero. – sorri voltando meu rosto para o garoto e pegando o copo de sua mão

            Ele se levantou e esticou a mão, levantei junto dele e me dirigi até a varanda.

- Essa varanda é a coisa mais linda em minha casa, tirando a piscina é claro! – ele diz me mostrando

- É linda! – digo admirada – Sua piscina é de invejar qualquer um. – digo indo em direção da beira

- Pena que quase não uso... – diz ele vindo em minha direção

- Mas deveria, se eu tivesse uma dessa usaria todo dia! – gargalho

- Pois pode começar a usar! – ele diz me empurrando para dentro da piscina

            Mergulho no fundo da piscina e consigo ver rua do fundo, por um momento fico em pânico, quando escuto algo mergulhar ao meu lado e subo para a superfície.

- Você está louco? – digo rindo

- Louco por você... – ele diz vindo em minha direção em desespero – venha cá. – ele completa agarrando-me e fazendo eu ficar agarrada em sua cintura

            Ele me leva para a beira da piscina e começa a me beijar. Não demora muito tempo ele arranca o moletom preto e o joga em qualquer lugar da beira. Minha camiseta marca perfeitamente meu sutiã e em uma decisão rápida ele puxa minha camiseta para cima e a arranca de meu corpo. Nosso corpo então se encontra entre as águas claras da piscina. Logo Taeyong leva seus beijos para meu pescoço, chupando-o com força e me fazendo arfar. Suas mãos ligeiras vão para minhas costas e desabotoam meu sutiã sem dificuldade. Ele me olha sorrindo.

- Hoje nada vai nos atrapalhar. – seu sorriso malicioso completa o clima formado, seu olhar determinado, seu corpo molhado, tudo isso faz minha cabeça girar, acabo deixando então escapar meus desejos secretos

- Vá em frente, faça seu melhor! – digo sem pensar e depois de dizer era tarde demais, o semblante do garoto havia se transformado, em um lobo faminto que me atacou me erguendo para foroa da piscina e deitando em cima de mim

            Suas mãos desceram até meu short e o abriram em desespero, enquanto ele me beijava me prendendo na embriagues de seu charme. Ele se livrou de meu short mais rápido do que eu esperava e por alguns segundos ficou parado observando meu corpo tomado por sua ânsia.

- Você é muito gostosa... – ele passou a língua entre os lábios enquanto me olhava

- Gostosa e quero que me faça sua... – digo provocando-o

            Ele desabotoa sua bermuda liberando espaço para seu membro rígido que o perturbava dentro da box preta. Não me contive e mordi o lábio em aprovação e ele arfou. Com toda a espera o garoto estava explodindo de tesão, então ele faz a investida recaindo seu rosto bem desenhado em meus seios, começando novamente por onde parou. Ele tem pressa, faz movimentos rápidos e intensos. Eu apenas arfo em aprovação.

- Taeyong... – arfo fazendo com que ele faça mais

- Adoro quando você me chama gemendo...você é muito deliciosa. – ele fala entre chupões e agarrões em meus seios

            Ele então decide seguir seu caminho, desferindo beijos em minha barriga e descendo até minha intimidade, molhada pela água e por suas carícias. Gentilmente ele afasta a calcinha me fazendo arfar e tremer. Qual seria a sensação? Sinto meu corpo gelar. Ele para

- Vamos fazer isso direito, afinal é sua primeira vez. – ele morde a boca e me pega no colo levantando

- Vai molhar tudo! – digo preocupada

- Minha empregada limpa, relaxe... agora nada importa, só você. – ele sorri com ternura me levando no colo para uma das portas no corredor

            Chutando a porta ele a abre, revelando um quarto extremamente organizado e também contendo muito preto e cinza. Ele me coloca na cama e se livra do resto de sua roupa molhada e da minha jogando no chão. Seu físico magro e malhado me faz ficar sem ar, além do que não conseguia tirar o olho de seu membro rígido diante de mim, nunca havia visto além dos filmes, era um embrulho no estômago de desejo e medo.

- Olhe para mim.. – ele diz subindo na cama e segurando minha mão – Se doer me fale, por favor. – completa mostrando um outro lado dele, um lado cheio de carinho e preocupação

            Aceno com a cabeça e o garoto, que na verdade era mais maduro que eu leva sua boca até minha intimidade. A água da piscina começa a secar me deixando com leves arrepios, mas não mais do que eu sentiria quando sua boca...

- Taeyong! – gritei

- O que? – ele fala assustado desgrudando seus lábios dos meus

- Meu Deus... – arfo em desespero colocando meus dedos em seus cabelos

            Ele sorri e entende o recado. Desta vez ele espera que eu olhe, vai lentamente até minha intimidade, sorrindo malandro e quando sela seus lábios nos meus me faz delirar revirando os olhos de tesão. Inicia-se então uma sinfonia frenética de gemidos meus enquanto ele se delicia com o local.

- Geme mais... – ele diz entre os beijos desferidos por toda minha extensão enquanto ele coloca seus dedos para trabalharem percorrendo toda minha intimidade lentamente e ainda sem penetra-la

- *fsss* Ah! – gemo alto o deixando ainda mais tentado

            Comecei a alcançar um estado nunca alcançando antes, meu corpo começa todo a vibrar, acho que isso significa que irei gozar. Para meu desespero Taeyong para e me olha sem vergonha mordendo a boca.

- Agora vamos começar a brincar... – ele posiciona seu membro em minha intimidade esfregando-o contra ela, me fazendo surtar de desejo

- Tae... por favor! – gemo tentando me segurar nos inúmeros travesseiros da cama enquanto ele se deleita com meu desespero

- Você quer? – ele me olha fixamente examinando cada pedaço meu

- Quero... – digo baixo tentando fazer aquele momento que estava no quase chegar

            Ele então agarra meus pulsos e coloca em cima de minha cabeça e segura apenas com uma mão. A outra mão vai até minha cintura. Ele me olha e sorri e finalmente sinto meu corpo ser preenchido por seu membro. Conseguia sentir pulsar dentro de mim aquele corpo estranho que lentamente ocupava meu espaço. Não demorou muito e o selo de minha virgindade se rompeu, fazendo eu sentir um incomodo.

- Calma, é normal... vai sangrar um pouco, é só relaxar agora... – ele disse com voz sensual continuando sua investida, eu ofegante apenas acenei e tentei manter a calma

            Cada vez mais sentia seu membro dentro de mim, achava que já havia entrado por inteiro quando em uma investida mais dura ele colocou-o até o início para dentro de meu corpo me fazendo erguer as pernas um pouco e um arfar com um choro manhoso.

- Seu quadril precisa se acostumar comigo em você. – disse ele mordendo a boca e arfando fechando os olhos – Apertada e quente...não vou aguentar muito

- Ah... – arfei algo tentando sentir a sensação que sua boca havia me provocado

- Você vai gozar muito... – ele respirou fundo e abriu os olhos me olhando

            Desceu sua mão de meus braços até minha cintura me segurando firme. Então começou o movimento ainda lento de vai e vem fazendo com que eu arfasse de desejo, misturado com o leve incomodo de sentir aquilo pela primeira vez. Ele não esperou muito e começou a aumentar a velocidade das investidas e novamente indo devagar.

- Você vai ficar de quatro, ...se experimentar nunca mais vai querer fazer de outro jeito! – disse certo de que eu gostaria pedindo com um olhar de desejo

            Fiz então o que ele desejava, me coloquei de costas para ele na posição que a maioria de minhas colegas dizia ser a mais prazerosa para os homens e humilhante para as mulheres. Antes que eu pudesse respirar ele colocou a mão em minha cabeça colocando-a contra o travesseiro, senti seus dedos adentrarem em meus cabelos e ele puxou levemente. Ajeitou meu quadril e logo começou a introduzir seu membro pulsante, me fazendo arfar alto de dor.

- Está quase... – ele arfou com desejo

            Segurei forte no lençol tentando ficar mais longe do travesseiro tentando respirar com mais calma. Ele puxou meus cabelos mais forte e começou investidas lentas, que me fizeram pirar.

- Isso...isso – ele dizia estocando em ritmo moderado

            Não demorou para ele acelerar novamente e começar a estocar rapidamente seu membro em minha intimidade. Nossas peles passaram a emitir sons devido ao atrito. Perdi totalmente minha cabeça gemendo em alto e bom som sem parar enquanto ele se deleitava pelos gemidos.

- Tae...Tae... – eu implorava manhosa enquanto ele investia fortemente

            Senti algo que queimava começar a tomar meu corpo, realmente o êxtase estava chegando para mim, agora eu entendia todas as pessoas que me diziam estar perdendo tempo. Senti finalmente aquele sufoco sair de mim, lançando um gemido mais alto e meu corpo amolecendo, enquanto ele soltou um arfar com desejo e em desespero aumentou ainda mais a velocidade soltando meu cabelo e segurando com as duas mãos meu quadril. Senti que seu membro começou a deslizar mais facilmente por minha intimidade, enquanto o deleite se desfazia em mim. Não demorou muito e o garoto também se desfez em mim, preenchendo meu interior com seu líquido quente que vazou por minhas pernas.

- *fsss*... – ele respirou fundo – Ual... – sorrio satisfeito retirando com delicadeza e cuidado seu membro melado de dentro de mim

            Ele me vira e me deita na cama aliviado, deitando sobre meu corpo. Sua cabeça em meus seios, uma de suas mãos mexendo em meu cabelo e a outra solta em meu corpo. Sua respiração está ofegante e profunda e eu estou exausta e realizada.

- O que achou? – ele diz sem se mover

- É incrível. – disse tentando repor minhas forças colocando minha mão em seu cabelo

- Você é incrível, nunca provei nada parecido com isso, ... você me deixou sem fôlego! – ele diz com ar de espanto como se isso fosse realmente novo para ele

- Como pude ser tão tola...é uma sensação única. Mas isso deve também fazer vez por você, que me deixa sem fôlego. – digo deixando mais delírios escaparem

- Deixo? – ele indaga levantando de meu peito e colocando o braço na cabeça erguendo a sobrancelha, suas pernas entrelaçadas na minha, parecia até um filme, respirei e falei

- Sim...você me deixou desconcertada desde sábado. Você é tudo o que mais desejei, caos em minha vida monótona. – respirei fundo

- Ainda tem muito para rolar... – disse sorrindo deitando sua cabeça em meu obro

 


Notas Finais


Ui que calor.... HEHEHEHEHE

Sugestões, críticas, opiniões e tudo mais nos comentários, obrigada, de nada!
Até o próximo capítulo!

XOXO


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...