1. Spirit Fanfics >
  2. Love of Blood - Imagine Jeon Jungkook >
  3. II. University

História Love of Blood - Imagine Jeon Jungkook - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


Ooi gentee

Eu esqueci de postar o capítulo antes, minha mãe tá colocando a gente pra arrumar toda a casa já que estamos em quarentena né kkk

Boa leitura

Capítulo 2 - II. University


Fanfic / Fanfiction Love of Blood - Imagine Jeon Jungkook - Capítulo 2 - II. University

 

Segunda, 04 de março, 07:00 A.M.

Coreia do Sul, Seoul.

Tiro o travesseiro do meu rosto finalmente me rendendo ao despertador que não parava de tocar e o desligo sentando na cama. Meu primeiro dia de mais um ano de faculdade. Matar as pessoas e assaltar bancos é bem mais fácil do que ficar estudando, mas pelo menos eu gosto da faculdade.

Levanto preguiçosamente da cama, andando lentamente para o banheiro para fazer as minhas higienes matinais. Depois de ficarmos até tarde ontem vendo os arquivos de Chul, voltamos mortos para os nossos apartamentos para nos prepararmos para hoje. Faculdade, e escola para Misaki.

Ela é a mais nova de todos nós, já está no último ano da escola e vai fazer dezoito em junho. Aish, tenho que pensar ainda no que eu vou comprar para ela. E não vai ser fácil.

Coloquei um vestido sem as mangas com a parte de cima preta e a debaixo xadrez vermelha e preta, coloquei um All Star vermelho, uma toca, passei um batom vermelho nos lábios e coloquei um óculos também. Não tinham grau, é só pra charme mesmo.

Seoul National University, a faculdade que está a minha espera. Mesmo que eu goste muito, espero ansiosamente para não ter que entrar mais lá. Assim que tomei o meu café da manhã peguei a minha mochila com todo o material que eu iria precisar hoje e saí do meu apartamento trancando à porta. Na mesma hora, Alisson saiu do seu apartamento fazendo o mesmo que eu e caminhou ao meu lado entrando no elevador.

— Cansada? — questionou 

— Incrivelmente não tanto. Achei que eu estaria mais cansada. — cruzei os braços — E você?

— Nada. Pelo contrário, eu estou muito animada para o primeiro dia de faculdade.

— Primeiro dia de mais um ano cansativo. — suspirei 

— Mas ainda assim é o primeiro dia! — balançou-me

— Como você consegue ser assim? — ri

— Ah, para. Nós duas escolhemos o melhor curso para fazer. — as portas do elevador abriram para nós sairmos e logo deixamos o prédio também

— É, pode ser. 

Meu celular vibrou. Revirei os olhos e peguei ele desbloqueando a tela para ler a mensagem.

— Trotes de novo?

— Se fosse já estariam mortos. — respondi rapidamente e guardei ele — Era a Hima, dizendo que não conseguiu nenhuma informação ainda.

— Estamos falando sobre isso sem cuidado algum e sem estarmos com máscaras. O que deu em você hoje? — ela brincou 

— Não tem ninguém por perto mesmo.

— Então tá, vou aproveitar essa raridade. Quem é que usa o nome Himawari pra esconder sua verdadeira e identidade? É ridículo! — gargalhou

— Ah claro, e Hurricane é muito bom! — debochei e ela me empurrou

— Mas Alluka também não é bom.

— Mas é melhor que Hurricane. — gargalhamos e ela enroscou o seu braço no meu

— Vocês três se basearam na mesma coisa, não é?

— Quem?

— Você, Anna e o Lin.

— Até hoje você não se ligou nisso? Que decepção.

— Hey! Eu não sou experiente na área de animes, na verdade, eu nem vejo quase.

— Eu acho que o melhor nome é o da Misaki. — troquei um pouco o rumo do assunto 

— Yurine, eu me pergunto de onde ela tirou esse nome...— bati na cabeça dela e ri

— É de anime também sua besta!

Rimos e depois ela passou o caminho inteiro até chegarmos na faculdade se justificando de que não sabia porque não vê animes. Nos distraímos tanto discutindo que o tempo até aqui passou rápido. Mandei ela parar de falar naquilo assim que entramos na faculdade e indo para nossa sala.

Escutamos um assobio atrás de nós e alguém dizendo alguma coisa para nós, um garoto sendo mais específica. Nos viramos para ver para quem era e me segurei para não bater nesse idiota.

— E aí gatinhas. — Peter se aproximou e fez uma careta — Primeiro dia de aula?

— Eu tenho vários motivos para não chutar suas bolas, mas eu posso ignorar eles.

— Ui, estressadinha. — ele passou pelo lado da Ali e colocou o cabelo dela para trás da orelha — Gosto mais das quietinhas. — tocou em seu nariz

Depois do seu showzinho ele foi embora em um piscar de olhos e nós duas caímos na risada entrando na sala.

— Ele é bom em fingir não nos conhecer e ser um solteirão. — ela cochichou pra mim

— Nem parece que ele namora a mais de um ano.

Nos sentamos na nossa mesa — que eram em duplas —, Ali pegou seu celular e eu os meus cadernos e o meu estojo continuando com os rabiscos no meu caderno para terminar um desenho inacabado meu que estou a horas de terminar. 

— Bom dia, turma!

— Bom dia senhor Kim. — todos foram respondendo, mas sem sincronia alguma

— Vejo que hoje temos muitos alunos cansados, animados e também já pondo as suas mãos em obra. — levantei a cabeça o vendo sorrir para mim e fiz o mesmo, não vamos começar o ano com o pé esquerdo — E alunos novos também!

— Que bom que isso daqui é uma faculdade. — Ali cochichou para mim e eu sorri sabendo do que ela estava falando

— Não se preocupem, aqui vocês não precisam se apresentar. Eu sou descobrindo ao longo do tempo. — ele sorriu e sentou-se encima da mesa — Vejo que são...uns cinco novos eu acho.

Escutei os murmúrios na sala sobre os alunos novos e o movimento também para olhá-los. Uma coisa que eu não fiz, pois estava concentrada de mais no meu desenho e eu também não queria saber.

— Como hoje é o primeiro dia, vamos conversar um pouco. Um pouco sobre  tudo. E depois vamos trabalhar, fechou?

Obviamente todo mundo comemorou, já que o primeiro dia é sempre o primeiro dia, e começaram a falar sobre o que fizeram nas férias e tudo mais. Eu continuei o que estava fazendo e sem querer vi que a Alisson estava pesquisando armas na internet.

— Olha esse celular. — alertei 

— Pois é, ainda não ganhei um novo. — ela colocou a língua para mim

— Eu vou comprar, chata!

✘✘✘

Coloquei minha bandeja com comida na mesa e sentei-me na cadeira junto à Alisson, no meio de todas aqueles alunos conversando bem alto e rindo. O que me irritava um pouco, tanto barulho para quase adultos.

— Você teve aula de que agora? — franzi o cenho 

— Dança. — ela sorriu suspirando e eu revirei os olhos

— Que bom que eu consegui deixar a dança de lado esse ano. — tomei um pouco do meu suco

— E eu arquitetura e urbanismo. — bufou — Que negócio chato.

— Concordo, mas eu prefiro mil vezes isso do que a dança.

— Mas você só precisa mexer o seu corpo, nada mais! — mostrou e eu fiz sinal para ela parar

— Dança não é pra mim.

Nossos celulares vibraram e então nós nos olhamos por alguns segundo antes de olharmos o que era.

Misaki: um passarinho acabou de me contar que uma festa está por vir

Peter: Festa? Gostei.

Alisson: A gente nunca vai a uma, não sei porque comentaram!

Misaki você não deveria estar prestando atenção na aula?

Misaki: desculpa mãe, mas eu achei melhor avisar vocês

Clover: Se for essas festinhas de colégio com um bando de crianças achando que são adultos, não contem comigo

Misaki: não é nenhum tipo dessas festas que vocês estão pensando
deve ter várias pessoas normais também 
mas ela envolve principalmente outros tipos de pessoas
tipo
pessoas “perigosas

Entendi onde ela queria chegar. Mas mesmo assim a gente nunca vai a festas, porque estamos ocupados com várias outras coisas, planos e missões. E também nós não deixamos Misaki ir. Ainda é criança e temos que cuidar dela.

Entendi

Conversamos sobre isso hoje no almoço

Bloqueio o meu celular deixando-o encima da mesa e continuei a comer antes que o sinal tocasse para as aulas.

— Nós não vamos, não é? — dei de ombros 

— Provavelmente não.

— Yah, você sabia que esse ano tem um monte de meninos novos por aqui? 

— Garotas também. — ri

— Hum, você gosta? — fez uma cara maliciosa

— Você entendeu sua besta. — empurrei ela e rimos

Continuamos conversando, falando sobre qualquer outra coisa e sobre os alunos novos que ela achou bonitos também. Nós tentamos evitar ao máximo falar sobre a nossa “outra vida”, a que é praticamente a principal, para evitar problemas futuros.
Depois de um certo tempo, o sinal tocou e aos poucos os alunos se levantam para voltar às suas salas. Fizemos a mesma coisa depois de enrolarmos um pouco, mas indo para salas diferentes, já que tínhamos alguns poucos horários iguais.

✘✘✘

— Então, já que estamos reunidos. Quando que vai ser essa festa? — Peter perguntou

— Você descobriu mais alguma coisa Misaki? — mudei de assunto

— Aqueles arquivos todos do Chul estão me matando. — ela largou os hashis e massageou a têmpora — Mas eu sinto que estou perto, e vamos conseguir saber dos seus informantes e o resto que queremos.

— Nós precisamos achar logo esse maldito arquivo. — Lin comentou

— Você pode falar “merda”, Lin. É normal. — Clover falou mal-humorado

— É que ele não é boca suja que nem você, Clover. — Marcy retrucou

— E também ele estuda direito. 

— Não enche o meu saco Marcy, vai lavar a tua boca com sabão antes de vir falar comigo!

— Tu tá precisando mais que eu, porque a quantidade de merda de sai da tua boca é gigantesca.

— Tá gente, chega. — interrompi os dois — Vamos focar no que importa, Taeshin, ok? — enfatizei o seu nome

Eles concordaram contrariados, mas concordaram.

Todos continuaram a comer, mas Peter parecia inquieto batia o pé e sempre parecia querer falar alguma coisa. Que eu já sei o que é...aish, ser líder não é nada fácil. Às vezes eu queria poder me desconectar desse cargo que eu tenho, mas não dá, quem seria no meu lugar? Lin? Até pode ser, mas ele não quer...

Ô coisa difícil. 

— Pois então...e a festa? — finalmente perguntou

— Por que você fica voltando nesse assunto? Você nem gosta de conhecer novas pessoas! — Alisson olhou para ele 

— Mas quem disse que eu tenho que conhecer pessoas novas? Se não tiver nada importante eu iria lá só para curtir. 

— A Lavínia iria? — Misaki perguntou

— Óbvio que iria.

— Ele não vai perder tempo pra poder brincar de casinha com ela. — Clover debochou

— Misaki como você ficou sabendo da festa? — perguntei o que estava pregando na minha cabeça 

Ela fez uma careta e mexeu na sua comida, acho que ela não sabe o que responder para mim e está pensando em uma desculpa. Ela está aprontando algo...

— Eu tenho os meus contatos com o mundo. — respondeu depois de um tempinho

— Claro, você é hacker.

— E eles já disseram quem vai? — Lin perguntou

— Quase todas as máfias estão indo, essa festa vai bombar. — Misaki riu 

— Interessante...

— Isso pode ajudar no plano. — Peter olhou para mim

— Como?

— Podemos tentar nos encontrar com o Taeshin?

— Está dizendo que é pra gente ir ao encontro com o perigo? — perguntei — É muito arriscado assim, sem um plano. 

— E desde quando isso importa? — Marcy perguntou

— Desde sempre. Ou você quer ir lá sem um plano B e morrer?

— Eu não vou morrer.

— Eu não disse que ia.

— Mas eu acho que a gente devia  — aumentou o tom de voz 

— Mas não sem um plano!

Bufei e olhei para o relógio na parece e já estava quase na hora da minha aula de fotografia. Terminei de comer pegando a minha mochila e pedi um uber para poder ir até a faculdade de novo.

— Vamos fazer assim. Lin tenta bolar um plano sobre o que essa festa pode nos ajudar e hoje a noite nós vemos isso? Ok?

— Ok. — todos concordaram

— E Misaki, tenta agilizar o processo. Assim vemos tudo hoje. — ela assentiu — Vou indo, tchau.

Saí da casa trancando à porta e me afastando da casa indo para a rua onde eu pedi o uber. Quanto mais escondidos ficarmos melhor. Eu entendo como isso é um saco, nos escondermos sempre e ficar sempre enchendo o saco deles pra se cuidarem. É uma grande merda, mas não tem o que dizer, temos que fazer isso.

Não sei o que eu preferiria, uma vida normal ou a que eu levo. Difícil a escolha dependendo da minha situação de vida.

 

Paguei o motorista do uber e fui correndo para dentro da faculdade. A minha aula começaria daqui a pouco e eu não quero de jeito algum me atrasar, amo demais fotografia para perder a minha primeira aula.

Acabei esbarrando em alguns alunos na ida até minha sala, mas consegui chegar a tempo e bem no segundo em que o sinal tocou. Me arrumei para não parecer uma louca que acabou de correr e fui me sentar.

Aos poucos os alunos foram chegando e o professor também nos dando “Boa tarde”. Procurei na minha mochila meu estojo e escutei alguém sentando ao meu lado, meu parceiro de classe, quem será dessa vez? Da última vez era uma garota que poderia ser confundida com uma vitrola. 

Aja paciência.

Voltei a me sentar corretamente olhando para o movimento a minha frente que era o professor escrevendo alguma coisa no quadro. “Prazer, eu sou o Kim Shin”, ele escreveu.

— Então, caso não me conheçam. — apontou para o quadro — Sou o seu professor de fotografia, e espero que nós tenhamos um bom ano letivo.

Ele ficou à frente de sua mesa e encostou-se nela olhando para cada um de nós.

— Por que não começamos com as apresentações? Na verdade não é apresentações, é só para falem seus nomes. — corrigiu-se — Mas já vou avisando, sou ruim de memória. — todos riram 

Eles começaram com as “apresentações” na ponta da sala, até chegar onde eu estava e o meu parceiro se levantou primeiro para se apresentar. Olhei, finalmente, para ele e fiquei alguns segundos tentando descobrir de onde eu o conhecia.

— Olá, eu sou Jeon Jungguk.


Notas Finais


Ih, eles juntos? Vai dar merdaa

Se quiserem ler mais fanfic’s minhas; @NinaaS2
Obrigada por me aturarem até aqui! 💕


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...