História Love Of Blood - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Diabolik Lovers
Personagens Ayato Sakamaki, Beatrix, Christa, Cordelia, Laito Sakamaki, Personagens Originais, Reiji Sakamaki, Shu Sakamaki, Subaru Sakamaki, Yui Komori
Tags Romance
Visualizações 48
Palavras 1.240
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Hentai, Luta, Mistério, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 3 - Sonhos...


Fanfic / Fanfiction Love Of Blood - Capítulo 3 - Sonhos...

Bem agora o que me restava era aceitar meu destino e conviver com isso até que um deles me mate ou algo assim.

Não me importo.

Seria um favor a sociedade que eu desaparecesse do mundo.

Seria um favor para mim.


Ainda está cedo. Cedo demais. O que eu vou fazer até lá? 

Eu me deitei na enorme cama. Era confortável. Eu me afundei nela e peguei um travesseiro. Então seria assim, eu dali em diante era  a minha melhor amiga, Yui não poderia vir até aqui. Eu não ia suportar se algo de ruim acontecesse a ela. Não me perdoaria. Eu comecei a ficar sonolenta, meus olhos foram se fechando e quando eu percebo já estava sonhando. 


Parecia a mansão só que do lado de fora. Não havia neblina, as cores das plantas eram mais vibrantes e o sol iluminava tudo em volta dali. Eu começo a andar, quando me viro estava em outro lugar. Eu estava na parte de trás da casa em frente a uma fonte, tudo parecia mais feliz e vivo do que está de verdade. Como eu ainda não tinha ido até aquela parte eu comecei a andar. Eu escuto risadas e olho pros lados. 

-Hey volta aqui! -quando me dei conta haviam três garotos correndo em minha direção. 

Os três saíram correndo e desviaram de mim, eram ruivos. Me lembravam Laito e... 

-Ayato! -disse um com um urso, ele era o Kanato? 

-Kanato? Ayato? -eles pararam e olharam para mim- vocês...vocês podem me ver? 

-Ei pessoal o que foi? -disse o menor. 

Quando ele olhou para mim percebi que era igual a Laito. Eles ficaram me olhando. Eu ouvi passos pesados e o cenário mudou de novo, estava dentro da casa. Em um cômodo que parecia ser uma biblioteca, como eu fui parar ali? Por que eu vi os garotos quando crianças? O que tá acontecendo? 


Eu ouvi um impacto. Quando olhei para trás vi as janelas abertas, as cortinas brancas dançavam no ar e eu não sabia o que esperar. Minha visão ficou turva e embaçada. Meu coração começou a apertar, senti que eu não respirava. Eu estava tendo um ataque cardíaco? A minha eu em cima da cama estava se sufocando?! Eu caí ajoelhada no chão e apertei minha blusa. Quando olhei para frente, as cortinas que se mexam estavam paradas e de trás delas apareceu uma mulher de vestido preto e cabelos longos roxos. Eu apoiei minha mão na mesa e ela caiu, um copo que estava em cima dela se quebrou em minha mão deixando um corte, eu caí no chão e a última coisa que eu vi foi a mulher se virar para mim. Seus olhos... Quando olhei para seus olhos meu corpo gelou. 


Eu acordei ofegante e com meu coração acelerado. Eu me levantei da cama o mais rápido que pude e fui para a janela. Já estava de tarde, dormi quase o dia todo. Quando olhei pra minha mão vi um corte. 

-Como eu me cor...tei... 

Eu me lembrei do sonho. Os garotos, a biblioteca, a mulher. 

O vento entrou forte dentro do meu quarto e eu olhei para fora, percebi que havia uma fonte ali. Eu fiquei mais confusa. Qual era o sentido disso? Eu deveria falar com um deles? 

-Olha quem já acordou... -eu olhei para trás era Laito. 

-Me esperando? -respondi com frieza, se fosse pra mim sobreviver naquela mansão era melhor eu ser forte. 

-Sabe-disse se aproximando de mim-você me entriga-eu ele já estávamos cara a cara, ele pegou uma mecha do meu cabelo e tirou do meu pescoço-eu estou com sede... -ele ia me morder?! -mas... O idiota do Reiji me mandou aqui só para te avisar sobre as regras-ele se virou de costas e caminhou em direção a minha cama. 

-Regras? 

-Achou que você seria livre?-ele colocou a mão na garganta-se bem que eu estou com muita-ele olhou para mim e sorriu, quando eu menos percebi ele já estava do meu lado quase com os lábios no meu pescoço-sede-eu senti uma dor enorme e um formigamento aonde ele mordeu, ele mordeu meu pescoço profundamente e começou a sugar o sangue, eu não tive reação, eu estava em estado de choque, eu podia chorar naquela hora. 

-Delicioso-disse lambendo aonde tinha mordido-mais uma provinha não lhe fará mal algum... 

-Eu te pedi pra falar sobre as regras e não para fazer um lanche-eu olhei pra frente, era Reiji e todos os vampiros estavam ali menos Shu e até o albino que mau falou comigo quando eu entrei na mansão, ele estava encostado na parede. 

-Desculpa... -Laito se afastou de mim rindo. Eu coloquei a mão no meu pescoço estava doendo. 

-Isso vai passar-respondeu Ayato-por pouco tempo... 

-Vamos logo ao assunto-disse o albino impaciente. 

-Calma aí Subaru! -falou Laito. 

-As regras são o seguinte-começou Reiji enfim-(1)você não pode sair da mansão de jeito algum ou sem que um de nós te acompanhe(2) você terá que se acostumar ao nosso horário, sempre optámos por estudar de noite para ser mais sigiloso e (3) nós somos seus donos. 

*que atração é essa do meu punho com a cara deles?*

-Ótimo-falou Reiji. 

-Ótimo-respondi no mesmo tom que ele. 

-Suas roupas-falou Ayato apontando para minha cama, não quero ser muito fresca mas, saia pra mim não cola. 

-Saia?-falei indignada, quando olhei para eles vi que ele que me fuzilavam com os olhos eu engoli seco e suspirei-eu "amo" saias. 

-Até daqui a pouco Aiko, dá tchau Teddy! -disse Kanato, quando olhei de novo só estava Subaru no meu quarto. 

Eu o encarei de volta. Ficamos presos nos olhares, seria estranho eu o achar atraente? 

Ele saiu de onde estava e começou a se aproximar de mim. Ele iria me morder? Bem, era isso que eu esperava, eu não saí do lugar, e o continuei encarando ele  e eu já estávamos cara a cara e ele parou. Do nada parecia assustado eu abaixei o olhar e me virei. O que deu nele? O que deu em mim? Quando fui olhar ele já tinha ido embora. Nova vida nova chance, eles dizem, mas na verdade é nova vida novas chances para se ferrar. 


Eu me deitei de novo na cama e de novo comecei a ficar sonolenta. O que me resta é dormir. 



Eu parecia flutuar, campos verdes me cercavam e eu corria sem rumo por aí. Meus cabelos ao vento e meus braços abertos, me sentia um pássaro que voava pela primeira vez! Eu comecei a ouvir risadas que ficavam mais perto. 

-Ei volta aqui! -eu olhei para trás-não vale Aiko! 

O garotinho de olhos verdes e cabelos espetados me seguia alegremente tentando me alcançar. 

-Leo! -eu gritei entusiasmada-LEO! -eu dei meia volta e saí correndo para abraçá-lo. 

-Hey! Eu não consigo respirar...! -disse o menor eu não queria soltá-lo, nunca mais, nunca-A-Aiko... 

Eu olhei para ele. Ele estava chorando e com sangue na boca, o cenário já não era o mesmo estavamos em um milharal de noite. Eu me afastei e vi que estava coberta de sangue.

-Porque você fez isso?-disse ele entre lágrimas-você me matou...

-Gomene...eu...eu...n-não fiz isso...eu...

-Assassina!



Eu acordei com o grito que ele deu no final. Senti algo quente na minha bochecha, eu estava chorando. Eu peguei um travesseiro e o abracei.

 -Respire Aiko...calma...

Eu me levantei sem mais nem menos, nem irei dar detalhes. A única coisa que precisam saber é que eu passei o resto do dia na banheira. Sem fazer nada. Não estava triste, nem angustiada, nem com raiva, apenas... existindo.




Notas Finais


Fuii ᕕ( ՞ ᗜ ՞ )ᕗ


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...