História Love of Rivals - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias G-Friend
Personagens SinB, Umji, Yerin
Tags Alguém Me Ajuda, Desculpa Pelos Erros, Gryffindor!yerin, Hogwarts!au, Jungfic, Sinrin, Slytherin!sinb, Titulo Ruim
Visualizações 278
Palavras 1.122
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 10 ANOS
Gêneros: Comédia, Fantasia, FemmeSlash, Ficção, Fluffy, Magia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olha eu aqui de novo!
Voltei com esse bônus pequenino ><
Boa leitura

Capítulo 2 - Bônus


— Yerin, fica quieta! – Eunbi sussurrou em tom de repreensão, quase cogitando a idéia de lançar um feitiço na namorada para que a mesma ficasse quieta.

Estava bastante irritada com Yerin, pois a mesma estava fazendo muito barulho em um momento inoportuno. As duas estavam fora de seus dormitórios, andando pelo castelo em um horário não permitido, usando a capa da invisibilidade que sinceramente, a Hwang nem queria saber onde a Jung conseguira.

Estavam indo em direção a sala precisa, ao qual Eunbi encontrou em um dos dias que desempanhava sua função de monitora, desesperada para achar um lugar onde pudesse ficar a sós com a Jung.

Eunbi encontrava-se preocupada com a possibilidade das serem pegas, principalmente caso se deparassem com o zelador intrometido que adorava delatar os alunos. Não queria acabar de castigo ou cumprindo detenção, ainda mais sendo uma aluna exemplar que nunca se metia em confusão, por isso era essencial estarem em silêncio até encontrarem a sala. Mas Yerin parecia esquecer-se deste fato, e simplesmente não estava contribuindo para a quietude necessária, resmungando a todo instante reclamações sobre estarem demorando para chegar.

A Hwang já estava seriamente perdendo a paciência, e se segurando para não pegar sua varinha e dar um jeito de calar Yerin, deixando-a assim quieta pelo resto do trajeto. Mas, respirando fundo para não acabar sendo impulsiva, resolveu apenas ameaçar:

— Yerin se você não calar a boca, eu juro que lanço um crucio em você! – sussurrou para que sua voz se tornasse audível apenas para a garota ao seu lado, que calou-se imediatamente.

Mesmo não admitindo, Yerin tinha medo da namorada, e preferia não deixa-la irritada. Mesmo que estivesse cansada e com vontade de reclamar mais uma vez, resolveu ficar quieta, pois não arriscaria que devido a toda a irritação, Eunbi acabasse realmente lançando algum feitiço em si.

Assim que chegaram sm um corredor e a sala finalmente surgiu, ambas suspiraram aliviadas, adentrando rapidamente o local e retirando a capa que as cobria. Em questão de segundos, a sala moldou-se de acordo com seus desejos, surgindo o sofá no centro, e uma pequena mesa frente ao estofado. Sem se pronunciar-se, Eunbi fitou Yerin com uma das sobrancelhas erguidas, em um questionamento mudo.

— Eu estou cansada! – a Jung exclamou diante o olhar acusador que era lançado a si, caminhando até o sofá para jogar-se sobre o mesmo. Revirando os olhos diante a atitude da outra, Eunbi apenas seguiu seu ato, sentando-se ao lado da mesma, observando-a pegar algumas balas que estavam guardadas em seus bolsos.

— Eshe lugar é bem melhor do que a torre de astonomia. – falou de boca cheia, fazendo a companheira revirar os olhos mais uma vez.

— Por Merlin Yerin, tenha modos! – depositou um tapa fraco no braço de Yerin que apenas riu, inclinando-se para depositar um beijo em sua bochecha.

— Você vai comigo pra hogsmeade amanhã? – indagou ainda com a boca cheia, fato que a Hwang decidiu ignorar.

— Sabe que sim. – respondeu simplista encostando-se no sofá e fechando os olhos. 

Desde que as duas assumiram o relacionamento, ficavam mais tempo juntas, e agora, poderiam trocar beijos e demonstrar afeto em público, sem se importar de serem julgadas. Diferente do que Eunbi pensara, seus colegas de casa não a mataram por estar com uma grifinória, ou chegaram a lhe ameaçar por este fato. Claro que um e outro ficaram irritados – principalmente Dahyun, que odiava Yerin –, mas já aceitaram melhor a situação. E por mais engraçado e estranho que pareça, o acontecimento pareceu diminuir a rivalidade entre as duas casas, que entraram em um acordo mudo de paz.

Eunbi deu graças aos céus por no mundo bruxo as pessoas aceitarem melhor relações homoafetivas, diferente do mundo trouxa ao qual seriam bastante julgadas. Não gostava nem de imaginar por quais situações poderiam passar. Desde que Yewon – que é uma nascida trouxa – comentou certa vez sobre como eram as coisas no mundo trouxa, imaginou como seria viver em um lugar tão limitado dessa forma, concluindo que definitivamente não seria feliz.

Sentindo um beijo demorado ser depositado em seu pescoço, soltou um longo suspiro, abrindo os olhos para fitar Yerin que lhe sorria com ternura. Retribuindo o sorriso, levou uma das mãos ao rosto da outra e selou-lhe os lábios, soltando uma risada alta ao notar o rubor nas bochechas da mesma.

— Eu estou muito feliz ultimamente. – Yerin confessou, deitando sua cabeça no ombro da de fios negros. – finalmente poder te beijar na frente de todos é bem satisfatório, principalmente ao ver a expressão daquela garota com cabelo de arco-íris. – comentou divertida, rindo baixo ao ver a Hwang revirar os olhos.

Um fato é que Yerin amava provocar Dahyun, pois sabia do ódio que a mesma nutria por si, e achava demasiado divertido ver o modo que ela lhe encarava, parecendo sair faíscas pelos olhos. 

— Vocês duas vivem numa guerrinha ridícula. – estalou a língua no céu da boca – sinceramente, isso é muito infantil, mais do que a rivalidade entre nossas casas. 

— Eu sou assim, baby. – sorriu divertida, selando os lábios da namorada – Temos que vir aqui mais vezes, esse lugar é bem legal.  

— Só se você prometer ficar quieta quando estivermos andando pelos corredores, principalmente em um horário como esse. – cruzou os braços rente aos seios, encarando Yerin como se a desafiasse.

Divertida com a expressão da companheira, a Jung riu baixo, levando uma das mãos ao rosto da outra, acarinhando a pele macia com o polegar.

— Eu prometo. – disse séria, mas logo sorriu abertamente ao ver Eunbi revirar os orbes negros mais uma vez.

Acima delas, surgiu um pequeno ramo de visco, atraindo a atenção da Hwang, que o observou por alguns instantes antes de voltar a fitar Yerin, arqueando uma das sobrancelhas.

— Sério? – questionou segurando a vontade de rir.

— Sabe o que temos de fazer. – sorriu boba, colando seus lábios ao da outra sem dar-lhe tempo para sequer pensar. Eunbi apenas sorriu entre o beijo, enlaçando o pescoço de Yerin com seus braços, aprofundando o beijo.

Ficaram assim por um tempo, entre beijos e selos demorados, até que uma necessidade de ar se fez presente e logo separaram as bocas, colando as testas.

— Não precisava de um ramo de visco pra me beijar. – riu baixo, dando um selo rápido nos lábios inchados de Yerin. 

— Eu sei que não, só queria criar um clima legal.

— Você é inacreditável, Yerin. – gargalhou deitando a cabeça em seu ombro, sentindo a mesma rir e logo levar as mãos a sua cabeça, acariciando seus fios negros.


Por Merlin, como amava aquela garota! As vezes sentia vontade de eternizar os momentos que tinham juntas, fazendo-os durarem para sempre. Mas como não tinha esse poder, empenhava-se em criar novos momentos, fazendo-os serem inesquecíveis e se contentando em apenas eterniza-los em sua mente e em seu coração.


Notas Finais


Ta bem bestinha mas ne e.e
É isso, espero que gostem e tals.
~beijinhos


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...