História Love of War - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Justin Bieber, Justine Skye, Marco Asensio
Personagens Justin Bieber, Justine Skye, Marco Asensio, Personagens Originais
Tags Justin Bieber, Justine Sky, Marco Asensio
Visualizações 22
Palavras 1.385
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 4 - Ele não tá para brincadeira




Serena Mendes 

Houston-Texas, Estados Unidos. 

7:00 pm


Todos os dias de manhã temos uma corrida matinal que é considerado como um pré aquecimento antes do treino pesado para selecionar quem vai e quem fica. 

As corridas são iniciadas às 5:00 e vai até 8:30 sem descanso e pausa para água, já devemos saber que o exército não é moleza e muito menos brincadeira. 

— Assim fica difícil se concentrar na corrida quando você está com esses peitões quase pulando para fora. - Um soldado diz com um tom malicioso parando quase a fila toda

— A questão é que não são meus peitos que te atrapalha e sim sua lerdeza e falta de ética, você não se fala isso para uma mulher, é totalmente nojento, pense mais com a cabeça e não com a sua mente de um virgem que nunca viu um par de peitos na vida. - Pisquei e continuei correndo.

— Porra cara podia ter dormindo sem essa, eu no seu lugar preferia. - Outro soldado diz. 

Qual é, sempre tem um machista escroto no exército, não sou obrigada a ouvir e ficar quieta, se não sabe ter respeito vai aprender a ter, essa merda vem de berço. 

Não levo desaforo pra casa mesmo. 


—  ESTAO ACHANDO QUE ESSA PORRA AQUI É MOLEZA, VAMOS, MAIS RÁPIDO - Gritei. - Não estamos brincando de pega-pega não, mas se quiserem que seja fora daqui. 


Depois de ter dado mais 5 voltas seguimos de volta para o batalhão.


— Podem ir tocar de roupa, quero todos fardados em 15 minutos lá na central. - Disse autoritária. 

Estava seguindo de volta para meu dormitório para trocar de roupa quando escuto uma gritaria e resolvo me aproximar e vejo Tyler e Bieber saindo na porrada. 


— Tá nervosinho só por que ela veio correndo pros meus braços quando vocês terminaram. - Bieber riu ao gospir sangue e provocou Tyler. 

— Eu vou quebrar a sua cara seu desgraçado. - Tyler ameaçou ir para cima do Bieber novamente mais eu intervi. 

— VOCÊS ESTÃO LOUCOS QUE CARALHO É ISSO. - Gritei direcionada a eles. 

— O Tyler que começou. - Bieber diz ao se levantar. 

— Esse cara perde a linha muito rápido, começa a provocar e quando a gente reage se esconde atrás de você. - Tyler ri com supercílio cortado. 

— Vai cuidar do seu namorado, seu boiola,  e  deixa a Serena em paz. - Bieber debate. 

— Sério que vocês chegaram a esse ponto?  De sair na mão por infantilidade. - Me indiguinei. - Achava que vocês dois eram mais que isso. 

— ELE ME PROVOCOU CARALHO E APENAS ME DEFENDI. - Tyler gritou. 

— Calma ai, não grita comigo, se quiser ter uma conversa de gente grande, começe não gritando, eu sinceramente já estou de saco cheio de vocês  dois, não tenho nada com nenhum dos dois, Tyler nosso namoro acabou faz tempo e você já está namorando e Bieber foi apenas uma transa, qual é, dá pra cada um seguir com a sua vida?  Por que eu já segui com a minha.- Disse e os dois me encararam fixamente. 

— Antes de você ter sido a minha namorada te considerava como irmã e você sabe muito bem disso, sempre te defendi como tal, não aceito nenhum homem se gabando por ter comido você como se fosse um troféu, isso que seu amiguinho do peito estava fazendo. - Diz Tyler. 


Tem vezes que o Bieber consegue ser tão infantil quando quer, me arrependi de ter transando com esse imbecíl. 

Uma coisa que aprendi, não devo me envolver com ninguém do meu ambiente de trabalho, é uma merda atrás da outra. 

Deus me livre. 


— O que aconteceu aqui? E por que vocês estão sangrando. - Cater diz ao chegar na porta do dormitório. 

— Esses dois parecem duas crianças que não sabem lidar com nada. - revirei os olhos. 

— Vocês três estão completamente fudidos, o Ramos e o Asensio viu tudo pelas câmeras e estão vindo ai - diz Cater

— Pera ai, vocês três é o caramba,  eu não fiz nada, vocês que fiquem ai com eles e assumam esse b.o, vou tomar meu banho e ir para o centro.- Caminhei até a porta quando os dois apareceram na minha frente. 

— Você não vai em lugar nenhum Asensio diz. 

 

Jesus Cristo o que eu fiz pra merecer isso? 

Devo ter tacado uma pedra na cruz, só pode. 


— Vocês podem me dizer o que aconteceu aqui. - Ramos perguntou. 

— Vou me retirar. - Cater diz e quando pois o pé na porta Ramos a chamou. 

— Só vão sair quando eu mandar. - Ramos diz autoritário. — Vou repetir, o que aconteceu aqui. 

— As duas crianças ai estavam brigando. - Respondi


Se eu vou me fuder eles também vão. 

— Vocês sabem que o exército não aceita esse tipo de comportamento, tinham que ter pelo menos um mínimo de respeito um pelo outro, pelo menos aqui dentro, quando estiverem do portão pra fora se quiserem se matar se matem. - Ramos diz rude. 

Tyler e Bieber só observavam a merda que tinha feito, e sabiam que teria punição para isso. 


— Sabem que terá punição. - Asensio diz sério. 

— Sim General. - respondemos em coro.

— Asensio assumirá daqui agora. - Ramos diz ao sair. 

— Em véspera de missão vocês fazem uma merda dessas, isso não é Playground onde vocês bricam o dia inteiro, isso é sério, aqui lidamos com a segurança e a vida das pessoas do nosso país e de outros e é assim que vocês fazem. - Asensio diz rude. 

— Eu acho que eu não sou obrigada a ouvir isso já que eu não fiz nada. - Disse. 

— Cala a boca e só abre quando eu mandar, você vai ficar aqui sim, tá errada quanto eles, errada de dar a buceta para os dois, sabia que se envolver com companheiros de trabalho aqui é proibido e mesmo assim se envolveu, depois quer ser tenente como? Pra virar tenente tem que ter o proficionalismo a cima de tudo - Asensio apontou o dedo na minha cara e Tyler ameaçou partir para cima dele. 

— Já estamos aqui por sua causa, quer jogar a merda no ventilador. - Cater o puxa pelo braço. 


Eu respirei bem fundo para não perder a cabeça e meu emprego. 


— Senhor general eu até entendo a sua autoriadade aqui dentro e nos campos de guerra, só que você acabou de chegar pra ser rude desse jeito comigo, que eu saiba não pode ser relacionar aqui dentro, lá fora essa regra não é exigida, até por que séria um absurdo e outra quem é o senhor para se meter na minha vida pessoal?  A única coisa que te desrespeita aqui é meu profissional e eu te garanto que tenho a maior capacidade de ser tenente. - Disse na maior calma. 


— Eu sou a porra do General de exército e posso muito bem tirar você da lista dos soldados que vão para a missão e acabar com a merda da sua graça agora mesmo por falta de ética e respeito ao seu superior. - Diz Asensio andando calmamente de um lado para outro. — O Capitão Vegans está chegando e com isso vocês vão se preparar antes que eu mude de idéia, Você como tenente-. Apontou para Tyler.— e você como Capitão de exército. - Apontou para Bieber. —deveriam dar o devido exemplo, para perder a graduação  é  um dois. - Asensio diz e sai em seguida. 

Esse cara tá achando que é o que?  Rei?  Mal chega e já quer tratar as pessoas com grosseria e falta de respeito, se ele pensa que ele vai jogar as coisas na minha cara e eu vou ficar calada?  Não. 

Ele tem uma superioridade em cima de mim mais isso não o faz melhor que eu ou ninguém ali. 


— Ele não está para brincadeiras. - Cater diz. 

— Isso aqui é tudo culpa de vocês dois, vocês são uns merdas mesmo. - disse e sai dali. 

Um homem nunca falou comigo naquele tom, muito menos o Ramos, por mais que eu o odeie ele sempre me tratou com devido respeito, respeito gera respeito. 

Mais se o Asensio quer ser grosseiro, vamos mostrar o que é ser grossa. 















Notas Finais


Oi amoressss me desculpem por esse capítulo meio merdaa

Estão gostando?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...