História Love of your bed - Longfic Jeon Jungkook - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Visualizações 269
Palavras 2.792
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Romance e Novela
Avisos: Adultério, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Novamente altas revelações aqui, preparem seus corações.

Capítulo 4 - 4


Fanfic / Fanfiction Love of your bed - Longfic Jeon Jungkook - Capítulo 4 - 4

Acordo quando sinto os raios solares baterem contra meu rosto, abro meus olhos e vejo Jimin abrindo as cortinas logo se virando para mim e sorrindo.

- Bom dia dorminhoca.

- Bom dia amor. Cadê o Taehyung? - pergunto assim que percebo que o mesmo não estava na cama.

- Está lá em baixo com meus pais.

- Ele está melhor?

- BOM DIA MAMÃE. - meu bebê grita e adentra o quarto pulando na cama e subindo em meu colo depositando vários beijinhos molhados em meu rosto.

- Vejo que está muito bem, melhorou da dor de garganta?

- Sim, 'tô' bem 'melhol'. - sorrio assim que o mesmo abraça meu pescoço e enterra seu rostinho ali sentindo meu perfume, Taehyung sempre tinha essa mania.

- Eu vou até a padaria comprar uma torta. - meu marido diz e eu arqueio minhas sombrancelhas. - Pedido do nosso filho. - encaro o bebê em meu colo que sorri fofo fazendo com que eu apertasse suas bochechinhas e o fizesse resmungar em reprovação. - Já volto. - Jimin diz e se aproxima selando meus lábios, logo deposita um beijo na testa de Taehyung e se retira do quarto.

Levanto da cama colocando Taehyung sentado na mesma enquanto pego um roupão e o visto pois estava apenas com uma camisola transparente. Pego meu filho no colo novamente e desço as escadas indo até a cozinha e encontrando meus sogros, o irmão de meu marido, sua esposa e a filha do casal.

- Bom dia. - desejo e os mesmos respondem. - Posso deixar Taehyung aqui com vocês? Só vou subir para trocar de roupa e já desço fazer o café da manhã.

- Claro querida. - minha sogra diz pegando o bebê de meu colo.

- Obrigada. - agradeço sorrindo e então subo as escadas seguindo até meu quarto e de Jimin. Pego uma camiseta branca de meu marido e um short assim me vestindo. Penteava meus cabelos quando ouço a porta ser aberta e encaro a mesma revirando os olhos assim que Jungkook entra no quarto. - Qual seu problema em Jeon, vai ficar me seguindo?

- Não estou te seguindo, estou tentando conversar com você. - bufo e cruzo meus braços o encarando.

- Diga, mas seja rápido.

- Olha, eu sei que fui um babaca com você, aquilo que eu falei realmente foi horrível, eu entendo o porque de você estar com ódio de mim, eu não queria falar para você abortar nosso filho, aquilo foi no calor do momento, quando você me falou da gravidez eu fiquei em pânico, não sabia o que fazer, eu estava noivo, iria casar com Yang-mi, olha, talvez você possa não me perdoar, mas eu realmente quero me aproximar de Taehyung e dar todo o amor do mundo para ele, para meu único filho.

- Seu único filho? Esqueceu que você tem a Yang-hee. - ele suspira e então vejo seus olhos lacrimejarem.

- Eu descobri algo muito sério, que me fez repensar nos meus atos, eu quis ignorar meu filho só porque a mulher da minha vida estava grávida mas alguns meses atrás eu descobri que Yang-hee não é minha filha... ela é filha do Jimin. - nesse momento sinto minhas pernas fraquejarem e então Jungkook corre em minha direção me segurando, o mesmo me ajuda a sentar na cama e logo após se senta ao meu lado.

- Jungkook, isso é uma acusação grave, como tem certeza de que meu marido é pai de Yang-hee? - ele suspira e então pega seu celular entrando na galeria, logo após ele me mostra uma foto que havia tirado de um exame onde realmente dizia que Yang-hee não tinha o mesmo DNA que Jungkook, e sim, o mesmo DNA que Jimin. - Eu não acredito, Jimin sabe disso?

- Eu não sei, eu pedi para que fizessem o exame pois estava desconfiado pelo fato de Yang-hee ter nascido um pouco antes do tempo, então peguei um fio de cabelo do meu irmão, um fio de cabelo meu e um fio de cabelo de Yang-hee.

- Então é por isso. - digo e ele arqueia as sombrancelhas confuso, encaro o garoto com raiva e me levanto. - É por isso que quer se aproximar de Taehyung não é? Porque descobriu que Yang-hee não é sua filha.

- Não, claro que não (SN), antes mesmo de descobrir que ela não é minha filha eu já pensava em como tentar me aproximar de meu filho e de você. Olha... - ele diz e se levanta vindo em minha direção e ficando frente a frente comigo. - Depois que vocês anunciaram o casamento, depois que eu me casei com Yang-mi, foi que notei o quanto te amo, e que descobri o enorme sentimento que tenho por você. - ele entrelaça nossos dedos e me encara. - (SN), eu te amo, por favor, fique comigo. - sinto uma lágrima escorrer e então balanço a cabeça negando.

- Eu já sou casada Jungkook e...

- Eu também sou, mas apesar disso estou aqui, querendo concertar o erro que cometi no passado, (SN), nós podemos se divorciar deles e depois casarmos, termos nossa família pois a gente se ama.

- Jungkook, já tentou pensar em como Taehyung ficaria ao saber que você é o pai dele? Nosso bebê passou todo esse tempo achando que o pai dele é o Jimin.

- Nós podemos ir o preparando aos poucos (SN), por favor fique comigo. - engulo em seco e então a porta é aberta, me afasto rapidamente de Jungkook vendo Jimin com os olhos marejados. - Eu... com licença. - ele diz e se retira do quarto me deixando sozinha com Jimin.

Nessa melodia que já chegou ao fim, eu estou lutando para aguentar isso sozinho

Diga-me agora, me deixe saber que tudo acabou eh, eh

Garota, me deixe saber garota, me deixe saber

Pensou que eu já sabia que está tudo acabado, só para esclarecer, eu não me arrependo de nada

Garota, me deixe saber, garota, me deixe saber garota, me deixe saber, garota, me deixe saber, apenas diga qualquer coisa.

 

- Você sabia não é? - pergunto com meus olhos marejados e ele assente fraco. - Porque não me falou nada?

- E-Eu tive medo... medo de te perder. - ele diz baixo e eu sinto minhas lágrimas escorrendo por meu rosto.

- Ela sabe?

- Sim. - ele diz e me encara chorando junto a mim.

- Você disse que me amava.

- E eu te amo, isso aconteceu muito antes de nos casarmos (SN), eu estava mal, muito mal por ver você com Jungkook, nisso, ela se aproveitava da situação e me provocava, muitas vezes ela sentou ao meu lado na mesa de jantar e colocava a mão em meu membro, acontece que eu acabei me entregando a essa tentação e transei com ela, gerando uma traição de ambos contra Jungkook. - fecho os olhos fortemente e solto um suspiro pesado. - Quando Yang-mi descobriu que estava grávida, veio falar comigo, óbvio, eu fiquei chocado no começo mas disse que assumiria e até mesmo conversaria com meus pais e Jungkook sobre isso, nesse momento ela pirou, começou a chorar de raiva e dizer que o bebê que estava em seu ventre era um erro, que aquela criança não iria nascer e ela iria tentar a todo custo abortá-la. Bom, eu não deixei, disse que então era melhor ela dizer a Jungkook que estava esperando um filho dele e assim o noivado dela com meu irmão continuaria.

- Você... amou ela? - sinto minha respiração falhar por medo da resposta mas Jimin apenas nega com a cabeça.

- Eu sempre amei e amo você, meu pequeno caso com Yang-mi não passou de apenas sexo. - ele suspira e então se aproxima de mim, meu marido sorri fraco e acaricia minha bochecha com seu polegar direito assim me dando um selinho demorado.

 

Antes do nosso adeus

Deixe ir

Mas eu estou perdido

No labirinto do seu coração

De estéreo para o mono

Nossos caminhos se dividem

 

Se o meu destino é desaparecer assim, então esta é a

Minha última carta

Palavras escritas, então apagadas

Eu tenho tantos sentimentos por você

Desconecto meu lego

Em um nível onde não posso retornar ao meu antigo eu

Que assim seja, não chore

Eu deixarei você ir e voar

 

Todo dia é cheio de trabalho

Continuo me mantendo ocupado

Me distraindo com uma agenda lotada

 Mas não há como eu esquecer

Está gravado em minha mente como uma tatuagem

Não podemos voltar para aquele tempo

Se eu pudesse, eu chamaria seu nome

Não, mas pelo menos aceite sua responsabilidade

É realmente hora de dizer adeus

 

Antes do nosso adeus

Deixe ir

Mas estou perdido

No labirinto do seu coração

Do estéreo para o mono

Nossos caminhos se dividem

E continuam seguindo em frente

 

A fim de soltar

Sua mão agora

Eu tenho que deixar você saber ( preciso que você saiba )

Que eu preciso deixar você ir ( preciso deixar você ir )

É difícil dizer adeus

Mas não há como correr disso

Estou pronto para partir

Estou pronto para partir

Estou pronto para partir

 

- Preciso te falar algo. - Jimin sussurra assim que separamos nossos lábios.

- Pode falar. - sussurro de volta e encaro seus olhos, percebo lágrimas se formarem em seus olhinhos e então sinto meu peito doer.

- Estarei voltando para Seul com meus pais. - sinto meu estômago revirar e então minhas lágrimas voltam.

- Não, Jimin não. Você não pode, e nosso filho?

- Ele se acostumará.

- NÃO JIMIN, VOCÊ ESTÁ ME ABANDONANDO? EU NÃO VOU FICAR MORANDO EM BUSAN SOZINHA COM NOSSO FILHO, NÃO VOU, VOCÊ NÃO PODE SIMPLESMENTE NOS DEIXAR, NÓS SOMOS CASADOS. - nesse momento  eu chorava muito e não me importava se alguém estava ouvindo ou não.

- Por favor querida, não grite, Taehyung poderá se assustar. - me ajoelho no chão e começo a chorar muita mais que antes, sinto os braços de Jimin me acolherem e o mesmo me puxa contra seu peito. - Yang-mi já sabe de tudo, ela já sabe que Taehyung é filho de Jungkook, assim como meu pai, pela manhã quando cheguei, pedi onde meu irmão estava e eles disseram que o mesmo havia subido, como não vi você lá, tive certeza de que estavam conversando e que Jungkook iria lhe reconquistar de alguma maneira, então pedi para que Taehyung brincasse lá fora enquanto conversava com Yang-mi e meus pais, com a ajuda de minha mãe, contei tudo, óbvio que Yang-mi ficou magoada por descobrir que foi traída, mas logo se reconfortou quando lembrou que também havia traído Jungkook. Eu e ela conversamos mais um pouco e decidimos que ela contaria a verdade para meu irmão sobre Yang-hee, mas parece que ele já descobriu. Decidimos também que ela irá se divorciar de Jungkook e... - percebo o mesmo engolir em seco. - Eu irei me divorciar de você, assim, poderão ser felizes. - sinto uma pontada em minha barriga e então agarro a camiseta de Jimin.

- E-Eu não quero, Jimin eu não quero me divorciar de você, eu te amo. - digo e então volto a chorar muito, muito mais assim sentindo uma dor forte em meu ventre.

- (SN). - Jimin me chama trêmulo enquanto me balança fraco. - (SN) você está sangrando. - ele diz e então eu olho para baixo vendo o líquido vermelho escorrendo por minhas pernas. - SOCORRO. - ele grita e logo seus pais aparecem na porta juntamente de Jungkook e Yang-mi.

- (SN). - Jungkook grita meu nome e corre em minha direção se ajoelhando em minha frente. - O QUE VOCÊ FEZ COM ELA JIMIN? - ele grita raivoso com o irmão e me pega no colo. - VAMOS LEVÁ-LA AO HOSPITAL. - ele diz e então seu pai assente correndo até o andar de baixo.

- Irei levá-la. - Jimin diz e Jungkook nega. - Sim, irei Jeon Jungkook, (SN) é minha esposa. - dito isso o mais velho me pega dos braços de Jungkook e corre até o andar de baixo sendo acompanhado pelos outros.

- Mamãe. - Taehyung entra dentro de casa correndo e chorando muito. - Mamãe 'pol que' você tá assim? - ele pergunta desesperado e então minha sogra o pega no colo.

- Eu estou bem meu amor. - digo fraco e acaricio seu rostinho completamente molhado sentindo meu ventre doer muito mais.

- Eu não 'quelo' 'peldel' a 'senhola' mamãe, 'pol' favor não 'mole', não deixa eu e o papai. - sinto meus olhos lacrimejaram junto dos de Jimin e então eu sorrio fraco.

- Que bobeira amor, mamãe está bem, eu não irei deixar você e seu pai meu filho. - fecho meus olhos sentindo a pontada vir forte.

- Vamos logo. - meu sogro diz e então Jimin corre comigo até o carro enquanto eu ouço o choro de nosso filho aumentar. Jimin me senta no banco de trás assim sentando ao meu lado, olho pela janela e vejo a senhora Jeon com Taehyung no colo enquanto o pequeno chorava com sua mãozinha estendida em direção do carro, meu peito dói com essa cena e então meu sogro acelera o automóvel seguindo ao hospital.

(...)

- (SN), certo? - a doutora pergunta e eu assinto, a mesma sorri fraco e então caminha em direção da porta chamando Jimin para dentro do quarto, o  mesmo adentra o local e suspira aliviado assim se aproximando e me dando um selinho.

- Eu fiquei com tanto medo de te perder. - ele sussurra e cola nossas testas dando um beijinho em meu nariz.

- Não quero atrapalhar mas tenho algo sério para contar. - a doutora diz e então Jimin a encara puxando uma cadeira e sentando ao lado da maca e entrelaçando nossos dedos. - Bom, (SN), a senhorita sabia que estava grávida? - ela pergunta e então eu assinto.

- Grávida? - Jimin pergunta e me encara. - Por que não me contou nada?

- Descobri a pouco tempo. - digo e encaro a doutora pedindo para que a mesma prossiga.

- Creio que a senhorita tenha se encomodado ou ficado muito magoada por algum motivo não é? - assinto e então a morena em nossa frente suspira. - O que irei lhes dizer é muito forte, e vocês precisam estar preparados para isso, seu sangramento foi causado pois a senhorita sofreu um aborto. - sinto meus olhos lacrimejarem e então aperto a mão de Jimin. - Nós já fizemos a coletagem enquanto a senhorita estava desacordada e daqui alguns minutos já poderá ser liberada. Por enquanto, quero lhe dizer umas coisas, bom, vocês poderão se relacionar normalmente, mas recomendo que a senhora tente outra gravidez daqui oito meses, para prevenir que não sofra outro aborto, era o primeiro filho?

- Não, nós já temos um de três anos.

- Aham, peço que não contem a ninguém de seus familiares, não por enquanto, sei que estão sensíveis e contar para alguém da família só irá piorar pois ao invés de lhes darem forças, irão lamentar e isso não é saúdel para nenhum de vocês dois. Se forem contar, façam isso quando estiverem bem e sentirem que não estarão mais sensíveis por tal assunto. - assentimos e então ela sorri. - Voltarei assim que você for permitida para ir embora, com licença. - ela diz e então se retira do quarto, encaro Jimin que faz o mesmo comigo.

- Irei ligar para Jungkook e avisar que está tudo bem com você, o mesmo me ligou preocupado mais de vinte vezes. - ele diz e ameaça se levantar mas eu seguro sua mão o impedindo.

 - Jimin, nós precisamos conversar, por favor. - ele assente e então me encara. - Eu amo você, e amo o Jungkook. Eu não sei o que fazer.

- Quem você ama mais ou acha que ama mais?

- Nenhum, eu amo você dois igualmente.

- Não, você não nos ama igualmente (SN), eu sei que tem um que você ama mais, quem é? - fico em silêncio e ele suspira. - É ele, não é? - assinto fraco. - Eu sempre soube (SN) e como já falei, estarei voltando para Seul pois nos casamos lá, então o divorcio nós só conseguiremos lá. Estarei lhe deixando livre, eu te amo e quero te ver feliz, mesmo não estando comigo. - ele sorri fraco e eu faço o mesmo. - Agora durma, descanse, pois daqui a pouco nós voltaremos pra casa. - assinto e então viro meu rosto para o outro lado, suspiro pesadamente e aos poucos sinto meus olhos fechando e então em pouco tempo eu durmo.

 

 

 

 

 


Notas Finais


O que acharam?
Nos vemos no próximo capítulo, obrigada por lerem, amo vcs <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...