História Love On The Brain - Capítulo 11


Escrita por:

Visualizações 121
Palavras 3.363
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Famí­lia, LGBT, Romance e Novela, Suspense, Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Notas:
Olá pessoas lindas, depois de tanto tempo eu voltei, e eu pretendo continua essa fic de verdade, esse capítulo tá recheio de coisas boas. Espero que gostem porque eu fiz pensando no melhor pra vocês, obrigada pra quem gosta de ler minha história. Boa leitura meu amores.❤️😍

Capítulo 11 - C.Q


Fanfic / Fanfiction Love On The Brain - Capítulo 11 - C.Q

Autora on:

Após o ocorrido naquela madrugada, as amantes seguiram para seus  aconchegos, não era confortável como seus quarto e suas camas, mas era o que tinham no momento, e teriam que continuar ali por alguns dias, afinal ali parecia ser o lugar mais seguro. Samantha e Heloísa se reviraram em suas camas, estavam incapazes de dormi com as imagens uma da outra, o beijo, cada toque, era como se as mesmas estivessem conectadas mesmo em cômodos diferentes. Heloísa observava Marina dormindo, estava pensando em como necessitava tanto da irmã mais velha da sua namorada, tendo uma bela ruiva ao seu lado, mas era impossível negar que a morena era quem fazia seu coração bater mais rápido, era o sorriso de Lambertini que a fazia suspirar, por mais que lutasse, sempre acabaria em seus braços, mas sabia que precisava evita-la ao máximo, afinal Marina não merecia tudo isso. Samantha por sua vez, tinha Lívia ao seu lado, não podia negar que era um bela moça, além de conseguir satisfazer bem seus desejos, talvez não tanto quanto Heloísa, mas não podia negar que a garota tinha seus charmes, na qual lhe atrai, mas sempre que lembrava dos belos olhos castanhos de Heloísa lhe fitando tão profundamente, era impossível evitar ficar longe... E foi com esses pensamentos que as mesma apagaram em um sono profundo...

Enquanto isso Rodrigo Simas, um jovem moreno  de cabelos curtos, olhos castanhos escuros, um tanto atraente por conta da sua musculatura, vigiava a casa de madeira, já que estivera na sua vez. O mesmo parecia-se um tanto nervoso e assustado, as vezes lhe surgia uns calafrios, como se algo estivesse preste acontecer. Já fazia meses que estava na mãos de Maluma, por sorte nunca havia sido escolhido, e agora havia conseguido escapar do cativeiro em que Maluma abrigava suas possíveis vítimas. Mas ainda assim algo o assombrava por dentro, por mais que tentasse ainda não se sentia seguro, sentiu mais uma vez aquele  frio sobre sua pele e esfregou os braços, antes de puxar uma cadeira e senta-se, após aconchega-se, o mesmo se deixou cochilar por alguns minutos, mas logo se despertou a ouvi-se um barulho vindo do lado de fora,que o fez saltitar da cadeira. assustado o mesmo pegou um taco de beisebol, que estava em cima de uma mesa, pôs-se em posição de ataque, olhando para porta, o barulho sumiu, o moreno suspirou. Até que mais uma vez ouvio o mesmo barulho, e logo volto a posição que esteva, com o taco de beisebol acima da sua cabeça, franziu o testa se aproximando da janela, o mesmo se atreveu a abrir pondo a cabeça para fora, olhando de um lado para o outro, as árvores batiam por causa do forte vento. Rodrigo sentiu seus pêlos subir ao sentir a frieza da madrugada. Ouvio algo rugir e antes que se assustasse, a avistou um gatinho, e que logo o fez suspira aliviado, mas antes que colocasse sua cabeça para dentro novamente, as mãos frias de Maluma segurou seu pescoço com uma força descomunal seus olhos se arregalou, tentou grita, mas sua voz não saia divido a pressão que o psicótico fazia, o desespero se aprofundou quando sentiu sua respiração ainda mais fraca. Por mais que tentava lutar era impossível fazê-lo parar. Seu rosto já ganhava um tom roxo, sem mais nenhuma força para lutar, o rapaz se entregou, e Maluma friamente quebrou seu pescoço, dava para se ouvir o estalo dos ossos, e sua vida se foi naquele mesmo instante. Munusiosamente puxou o corpo do jovem para fora da janela, o levando para o esconderijo de todos as outras vítimas, e como de costume se alimentou de todas as partes do seu cérebro, assim saciando seus desejos...

06:20 h/m, da manhã...

Os raios de sol já iluminavam a casa de madeira, ao perceber a claridade, aos poucos foram se acordando, Lica escovava os dentes quando sentiu um beijo quente em uma parte de seu pescoço, sorriu com a escova ainda na boca ao ver o reflexo da bela ruiva no espelho.
— Bom dia meu amor! — Marina sussurrou em seu ouvido, com os braços ao redor da sua cintura, sorrindo em seguida.
— Bom dia amor! — Respondeu devolvendo o mesmo sorriso.
— Dormiu bem?
— Como dormi bem sabendo que tem um psicótico lá fora.
— Eu dormi bem, porque eu estava em seus braços! — Heloísa já tinha acabado de escovar os dentes e virou de frente para Marina, lhe puxando para um beijo, dessa vez não comparou com o beijo de Samantha resolveu esquecer o que aconteceu naquela madrugada, foi um grande erro, assim pensou... Mas aquele beijo foi interrompido com um grito de Bruna Marquezine. Vindo do lado de fora. Todos rapidamente correram até a garota, a mesma tinha várias partes da roupa de Rodrigo Simas e suas mãos.
— Meu irmão! — Sussurrou com as voz embargada, e os olhos repleto de lágrimas! — Ele matou meu irmão! — completou, e todos observavam abismados, enquanto a vista de Bruna começou a ficar escura, e seu corpo foi enfraquecendo, a morena caiu em um desmaiou, e antes que caísse no chão, Kleber Tolêdo a segurou em seus braços.
— Deixem que eu cuido dela! — O de olhos azuis, seguiu com a bela morena  para dentro da casa de madeira, a colocando na cama, e tentando acorda-la.
— Não podemos mais ficar aqui! — Jade exclamou, passando uma das mãos sobre os cabelos.
— É, e para onde iremos? — Samantha pergunta meio rude.
— Sei lá para qualquer lugar, mas aqui não é mais um lugar seguro, o Rodrigo foi atacado por aquele monstro, a qualquer momento um de nós podemos ser atacados também.
— Ela tem razão, ele já sabe que estamos por aqui. — Heloísa se pronuncia, fazendo Samantha bufar.
— Vocês não entendem? Não importa para onde formos, ele sempre saberá onde vamos está. — Exclamou! — Não existe mais nenhuma casa por aqui, se ficarmos do lado de fora será muito pior.
— Então me explica porque o Rodrigo foi atacado?
— Ele deve ter aberto a porta, ou janela. — Apontou para a janela aberta e intacta. — Temos  que nos manter trancados aqui, nada de abrir janela ou portas.
— Como você tem tanta certeza que ele abriu e não o Maluma? — Jade perguntou desafiadora.
— Porque se fosse ele, a janela não estaria intacta. E mesmo assim gente ouviria o barulho da janela sendo aberta por causa da sua força.
— Faz sentindo! — Marina se pronunciou pela primeira vez.
— Pelo menos alguém que me entenda. — Suspirou aliviada. A conversa continuava, até que ouviram um barulho que vinha de longe.
— Melhor voltarmos pra dentro! — Diz Heloísa indo em direção a casa de madeira, sendo seguida por seus amigos. Samantha deu mais uma observada antes de fechar a porta. Bruna já havia acordado, mas ainda estava assustada e inconformada. Estava deitada no colo de Tolêdo, que no momento estava sendo seu porto seguro. O mesmo acaríciava seus belos cabelos, a fazendo fechar os olhos algumas vezes.

Dias depois...

Todos os dias Kleber estivera cuidando de Bruna, e a mesma se mostrava tão agradecida por tê-lo ali a protegendo.
— Como ela está? — Heloísa perguntou sentando ao lado do amigo. Observando os olhos perdidos de Marquezine.
— Muito assustada ainda, ela precisará de muitos cuidados, principalmente da nossa atenção.
— Vamos cuidar de você Bru, vai ficar tudo bem. — Olhou para os olhos da morena, enquanto apertava uma de suas mãos. — Acho que você precisa de um descanso, deixa que eu cuido dela agora. — Tolêdo assentiu concordando apesar da imensa vontade que tinha de ficar ali com a morena em seus braços. Havia se acostumado em poucas horas,com seu cheiro doce, e sua pele macia. E não podia negar que a mesma era dona  de uma beleza incrivel, seu belo rosto fino, e seus lábios desenhados, era o que mais chamava atenção, seu corpo esbelto cheio de curva a deixava ainda mais atraente, definitivamente, Bruna era uma bela jovem, que todos poderiam facilmente cair aos pés. Mas logo lembrou da forte atração que sentia por Heloísa, e do quanto adorava seus belos olhos castanhos, e o sorriso tímido que a deixava tão sexy, se sentiu confuso, o de olhos azuis seguiu com esses pensamentos até a sala onde estavam os demais.
— E aí como ela esta? — Perguntam...

Heloísa on...

Pus a cabeça de Bruna em meu colo, e comecei a lhe fazer cafuné, minutos depois, a  morena levantou-se buscando meus olhos, se pronunciou pela primeira vez...
— Eu nunca vou superar Heloísa, eu nunca vou superar a morte dele...
— Eu sei minha querida, nós também não. Mas por favor tenha pensamentos bons do seu irmão, lembre de todos os maravilhosos momentos que vocês estiveram juntos. E não se preocupe, estamos aqui para cuidar de você, não vamos deixar nada acontecer, ela me olhou com aqueles belos olhos castanhos tão intensos e atraen... — Espera aí o que eu estou dizendo? Não seja uma pervertida Heloísa. — Digo em pensamentos.
— Quebrei aquele clima estranho que estava se instalando, quando sentir que ela olhava para minha boca, e conseguintemente me peguei olhando para sua também, mas logo tratei de desviar meus olhos...
— Você precisa de um bom banho.
— Sim, acho que o calor se instalou aqui. Me ajuda nesse banho? — Era impressão minha ou ela estava flertando comigo? Eu só podia está louca, eu jurei que havia visto seus olhos desceram novamente para minha boca. Sentir meu rosto corar com seu comentário e a guiei até o banheiro. Ela parecia um pouco fraca ainda. Fui tirando sua roupa peça por peça e fui sentindo, meu corpo esquentar.
— O que está acontecendo comigo? Era só uma linda jovem, é muito atraente por sinal. — Balancei a cabeça na intenção de afastar esses pensamentos impuros, afinal eu namorava, e ela estava logo ali, em dois cômodos depois, lembrei de Samantha, a pessoa que tirava toda a minha sanidade, e agora me via como vontade imensa de beijar a Bruna como se não houve amanhã...

Bruna on...

Sentir os dedos quente de Heloísa tocar minhas costas enquanto a mesma desabotoava meu sutiã. Meu corpo estremeceu, e ela pareceu perceber, porque a ouvir suspira. Minha a vontade era de joga-la na parede daquele banheiro e beija-la intensamente, mas lembrei que poderíamos ser flagadas facilmente. Mas parece que Heloísa não havia pensando como eu, pois a mesma desceu aquele tescido fino, revelando minha intimidade, seu rosto estava tão próximo que sentir sua respiração. Sem mais cerimonia, sentir a língua a boca de Heloísa me chupar, e minha pernas quase fraquejaram, se não fosse pelas mãos forte de Gutierrez as segurando. Ela chupava tão deliciosamente, me fazendo entrar em chamas, como um ser pode fazer um oral tão incrível como esse? Ela com certeza não era desse mundo. Sua língua fazia vários círculos estimulando meu clitóris, enquanto a mesma não tira seus olhos do meu, e que olhos! Eu queria mais, então enterrei uma de minhas mãos em seus cabelos, pressionando sua boca cada vez mais na minha intimidade, eu batalhava todo tempo para não soltar um gemido, e chamar atenção dos nossos amigos. Sentir meus pés, pernas e barriga se contraírem e pulsarem, era o orgasmo chegando, até que sentir um líquido quente escorrer entre minhas coxas. Enquanto Heloísa, provava do meu gosto, passeando com sua língua. A puxei para um beijo desespero e quente, depois de ter o melhor orgasmo da minha vida. Ate que nos demos conta do que estávamos fazendo e nos afastamos.
— Acho que você consegue tomar banho! — Disse antes de sair dali as pressas. E eu suspirei, ligando o chuveiro, e sentindo aquela água gelada molhando meu corpo, lembrando do que acabará de acontecer.

Autora on...

Heloísa respirou fundo tentando se recupera do que acabou de acontecer,  bebeu uns dois copos cheios de água e pôs um pouco do seu perfume, antes de seguir até a sala. Sentou-se ao lado de Marina, que logo sentiu o cheiro forte do seu perfume.
— Nossa amor como você tá cheirosa. — Beijou o pescoço da amada, arrepiando seus pêlos.
— Coloquei pra você amor! — Sussurrou próximo aos seus lábios, antes de deixar um beijo suave nos lábios da bela ruiva, suspirou ao sentir o gosto cereja que ela tinha, Heloísa entre abriu a boca sentindo a língua quente de Marina invade sua boca, não podia negar que adorava o beijo da namorada. Barbosa por sua vez nunca enjoaria dos beijos quentes de Heloísa, e ficaram assim por bastante minutos...

Agentes secretos... C.Q

— Então são esses os ajudantes de Maluma? — Um agente negro, diz apontando para as imagens de, Samantha, Gabriel, Lívia e Guto, na tela que havia sido projetada. O jovem, Sérgio Malheiros, é o mais novo agente, preparado para trabalhar na C.Q, conseguiu entrar pro grupo depois de passar por todos os teste rigoroso.
— Sim, desde que descobrimos esse grupo de mafiosos, que estamos tentando prende-los, mas eles são muito perigosos, e inteligentes, ninguém nunca conseguiu pegá-los, além de valerem uma nota, isso quer dizer que há vários agentes envolvidos nisto, mais eu sei que somos, bons o suficiente para conseguirmos vencer todos eles. Dessa vez eles não escapam.  — Explica a agente chefe, Camila Queiroz, a morena possuía os olhos castanhos mais penetrantes, alta, dona de uma corpo invejável. Cabelos castanhos claros, ondulados e compridos. 
— O que eles fazem além de traficar e roubar cofres? — Um dos agentes se pronunciou.
— Matam pessoas a sangue frio, isso significa que temos que ter muito cuidado. E mas então, prontos para essa missão?
— Sim chefe! — Proferiram firme, erguendo suas armas. Enquanto Camila tinha um sorriso convincente nos lábios. Antes de caminhar para um outro setor, abrindo a porta com a digital de suas mãos, e revelando uma grande sala cheia de computadores, e telões. Era ali que eles tentavam hackear os sistemas dos criminosos, e fazer estratégias para pegá-los.

— Alguma novidade Clara? — Perguntou se aponhando-se na cadeira em enquanto a bela loira, de olhos castanhos coberto por um grande óculos, e cabelos ondulados estava sentada monitorando todo o sistema. Sim! Estamos falando de Clara Becker Gutierrez, irmã de de Heloísa Gutierrez. Mas ninguém sabia desse segredo que Clara guardava a um bom te tempo, a bela moça, trabalha para Camila Queiroz, a 5 meses, e era muito bem pega pelo seu trabalho, além de ser algo que ela amava fazer.
— Por enquanto não, está tudo fora de área, como se eles estivessem, em algum lugar isolado. — Pressionou os lábios apreensiva.
— Isso é muito estranho, não é possível ficarem tanto tempo sem praticar todos esses crimes. É como se eles estivessem se escondendo de algo... — A morena apertou o queixo, enquanto pensava nas palavras que dizia.
— E porque eles se esconderiam de algo? — A loira tinha o olhar um tanto confuso, ao fazer aquela pergunta. 
— Talvez estejam com medo de serem pegos, já que a rota de agentes aumentaram. — Clara ergueu as sombrancelhas, assentindo.
— Faz sentindo, mas ainda é algo muito estranho, precisamos descobrir o mais rápido possível. — Até que a conversa é atrapalhada por algum barulho do computador.
— Parece que conseguimos algo. — Clara pressionou o enter, enquanto Camila não tirava os olhos da tela do computador.
— Bingo, esse pontinho vermelho é onde eles estão, praia de Sagava. — Se olharam cúmplices.
— Vamos para lá agora mesmo!

Sagava...

— Samantha estamos ferrados! — Gabriel, tinha os olhos assustados, o que preocupou a morena, que fechou o livro que estivera lendo.
— Maluma? — Levantou-se assustada.
— Não, mas acho que algum grupo de agentes hackeou nosso sistema, e com certeza eles já sabem que estamos aqui. — Mostrou o notebook para Lambertini, que tinha os olhos arregalados.
— Temos que sair daqui! — Se apressou.
— Mas o que vamos dizer para todos, e também é muito perigoso, Maluma deve está por aí.
— Não temos muita escolha Gabriel, ou você quer ser pego? — O loiro se deu por vencido.
— Vamos! Não temos muito tempo.
— Se apressem! — Exclamou Samantha para todos, que estavam reunidos na cozinha.
— O que? O que está acontecendo? — Heloísa é a primeira a se pronunciar  observando os movimentos apresando de Samantha, colocando algumas coisas em sua mochila.
— Temos que sair daqui, estamos em perigo, não posso explicar agora.
— Maluma está vindo? — Marta se desesperou.
— Gente mantenham a calma e se apressem.
— Nos expliquem o que está acontecendo, não é perigoso a gente sair daqui, você mesma disse Samantha! — Tina se altera pela primeira vez.
— Era seguro, mas agora as coisas mudaram. Sem discuti mais nada, todos fizeram o que Samantha pedia.
— Pode me dizer o que está acontecendo? Tem alguma coisa haver com a máfia de vocês não é? A polícia descobriu vocês! — Heloísa encheu Samantha de perguntas, sabia que pela sua reação não era por causa de Maluma, toda aquela mudança de planos. Conhecia Samantha o suficiente para saber que não era daquilo que se tratava.
— Porque você não facilita as coisas, e faz o que todos estão fazendo? Estamos em perigo!
— Estamos em perigo ou é você e seus amigos que estão? — Perguntou em um tom sério, fazendo a traficante abaixar a cabeça suspirando um pouco irritada.
— Se nós estamos em perigo, consequente vocês também estão.
— Eu não acredito, que você vai por nossas vidas em risco por causa da sua trupe de mafiosos, porque você não se entrega e tudo acaba bem, e só assim saímos aqui com vida.
— Vocês até podem sair com vida, mas se ficarmos aqui eu e meus amigos morreremos. A não ser que seja isso que você queira que aconteça, que eu...
— Não termina a frase por favor! — Disse enquanto segurava o rosco de Samantha com as duas mãos. — Eu não posso te perde, porque... — Interrompeu o que sentiu vontade de dizer, ao constatar que não faria sentido.
— Porque você não pode me perde? — Samantha insistiu em saber o motivo do desespero de Heloísa.
— Porque...Porque você não merece isso, na verdade ninguém merece. — Samantha se aproximou colocando seus lábios nos seus, lhe dando um beijo surpresa, Heloísa retribuiu colocando suas mãos envolta de seu pescoço, aprofundando o beijo, suas línguas travavam uma batalha sobre quem dominaria o beijo, até que Samantha venceu, após puxa-la pela cintura, havia saudades e desejo de ambas as partes, o mundo poderia acabar ali mesmo, mas o que importava era sentir o delicioso sabor uma da outra. Heloísa lembrou de Marina, e consequentemente de Bruna, e se soltou dos braços de Samantha, saindo do beijo, se sentiu vazia sem os lábios de Lambertini, mas tinha que parar, ou as coisas se complicaram.
— Vou arrumar minhas coisas. — Diz  indo em direção ao quarto... E Samantha suspirou, voltando a fazer o que fazia.

Minutos depois...

— Eu preciso que todos vocês permaneçam juntos até o percurso, fiquem atentos! — Samantha, alertou antes de caminhar na frente, junto a Guto, sendo seguida por todos,  enquanto Lívia e Gabriel caminhavam atrás... Já fazia 1 hora que eles caminhavam, já estavam em uma grande distância considerável a casa de madeira...

Agentes C.Q

— Agente Backer, alguma nova informação? — Camila Queiroz, Pergunta em transmissão com Clara.
— Não tenho uma notícia muito boa, eles se deslocaram de onde os localizamos, e os perdemos.
— Droga! — Diz enfurecida esmurrando a janela do carro.
— Eu sinto muito, senhorita.
— Tudo bem Agente Backer, vamos seguir o caminho que eles estavam, até encontrá-los, eles não devem está muito longe. Mas, nos mantenha informados.
— Sim senhorita!
— Agente Malheiros, pisa fundo! — O mesmo obedeceu, sem pestanejar.

Enquanto isso...

O crepúsculo do anoitecer, já estava surgindo, agora ficaria mais difícil a caminhada por causa do escuro da noite, mas cada um possuíam uma lanterna... E seguiam até o lugar que Samantha pretendia levá-los....



Notas Finais


Bom gente esse foi o capítulo de hoje, espero que vocês tenham gostado, agora me digam quais são shippes depois de hoje? Limantha? Libru? ou Lina? Bom gente qual a opinião de vocês, até aproxima. Próximo capítulo vai tá bem intenso. Beijos amores😍❤️ 


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...