1. Spirit Fanfics >
  2. Love or Hate - Byun Baekhyun >
  3. Capítulo I

História Love or Hate - Byun Baekhyun - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


Olá meu pessoal, como prometido aqui está o primeiro capítulo da fanfic. Espero gostem, e por favor leiam as notas finais.

Capítulo 2 - Capítulo I


Fanfic / Fanfiction Love or Hate - Byun Baekhyun - Capítulo 2 - Capítulo I

—S/n, o que você está fazendo aqui? Por que está fora da sala de aula? —pergunta a diretora bem atrás de mim.


Me viro devagar, já imaginando a cara de brava dela. Só nessa semana já fui pega três vezes fora da sala de aula, tudo isso graças ao meu namorado. Byun Baekhyun, mais conhecido, por mim como: Narcisista. 


—Diretora, como a senhora está? — tento trocar de assunto. — A senhora não deveria estar na sua sala agora, numa reunião?


— Deveria. Assim como a senhorita deveria estar na sala de aula — seu tom como sempre era autoritário. — S/n, você é uma ótima aluna. Eu não gostaria de ter que chamar novamente seus pais aqui. — abaixo minha cabeça. Tenho certeza que meu pai odiaria vir pela segunda vez neste mês, aqui na escola. 


— Me desculpe, irei agora mesmo para a sala de aula. — faço reverência a ela, e saio andando em direção ao cômodo citado. 


Chego na sala de aula é como todas as vezes o professor não me deixa entrar. Como faltam somente quatros minutos para a aula acabar, decidi me sentar na parede ao lado da porta. Pego meu celular e vejo que nele continha dez mensagens do meu melhor amigo. O respondo falando que fui pega e que estou na porta da sala de aula, e assim que o sinal tocar irei entrar o mais rápido possível na sala.


Oh Sehun, esse é o nome do meu melhor amigo. Nos conhecemos desde que passei a morar em Seul, cerca de nove anos atrás, quando tínhamos apenas oito anos. Ele foi o primeiro garoto que eu tive um “crush”, mas quando ele completou treze anos e se assumiu gay, eu meio que passei a entregar meus sentimentos ao Baekhyun, que desde de novo sempre foi um narcisista egocêntrico. 


(Sinal toca)


Ouço o sinal tocar e no final do corredor avisto a professora de coreano, que deixou bem claro que se eu faltasse mais uma aula dela, eu seria levada a diretoria e meus pais seriam chamados na hora.


Me levanto rapidamente. E assim que o professor de história sai da sala eu entro rapidamente, sentando no meu lugar.


Olho para Sehun e ele estava sorrindo, pelo fato que eu atropelei duas garotas ao entrar na sala. Meu celular que estava em meu bolso vibrou, o olho e vejo que tinha duas mensagens de Baekhyun. Ele com certeza deve estar furioso, pois deixei ele sozinho no corredor, já que antes da diretora chegar eu me encontrava dando cobertura para ele, enquanto o mesmo modificava sua nota em história.


—Senhorita S/n…—guardo rapidamente meu celular para que a cobra… professora, não o pegasse. 


— Eu? - olho para a professora e dou um sorrisinho, para provocá-la do jeito que eu tanto gosto. —O que deseja? 


— Apenas gostaria de saber onde se encontra seu namorado. Ele faltou? —tuche. Essa vadia sempre deu em cima do Baekhyun, e sim, eu tenho ciúmes dessa vaca. 


— Não sei… a senhora que deveria saber, já que stalkeia tanto a vida de seu alunos. —a encaro, não pude deixar de soltar um sorriso ao ver o nervosismo dela. Todos na sala estavam em silêncio, esperando pela reação da mais velha.


O silêncio foi quebrado, por causa do narcisista que abre a porta rapidamente, a fechando na mesma velocidade que abriu. Ainda de costa para todos, vejo Baekhyun arrumar seus cabelos e ajustar sua mochila, logo em seguida se virando para turma e deu um sorriso. O maldito sorriso que me conquistou.


—Está atrasado, Baekhyun. — fala a sirigaita desviando seu olhar que estava em mim para ele. A professora como todos os dias, usou o termo informar para conversar com ele. Eu odeio ela, de todas as maneiras possíveis.


—Me desculpe, professora. Isso é culpa da minha namorada, ela não me deixou dormir noite passada. E bom, acabei me atrasando. —  diz sentando ao meu lado e sorrindo. Esse cafajeste além de mentir, fez com que todos me olhassem torto. Principalmente as garotas. Talvez por inveja, já que sou a única que pode tocar no querido Byun Baekhyun.


(Fim do primeiro turno. Intervalo)


— Que excelente namorada você é! Você me deixou sozinho, e se a diretora chegasse? — meu namorado estava todo estressado enquanto falava, e Sehun apenas segurava o riso já que eu estava nem aí para o que Baekhyun dizia.


— A diretora esteve lá sim, mas ela me pegou e não você, então por favor não reclame. — digo e vejo um sorriso sarcástico nascer em seus lábios. 


— Mas e se ela estivesse voltado e me pegado? Eu estaria frito! —  ele lança um olhar mortal para Sehun, que não aguentou e acabou rindo.— Por que você está rindo? — pergunta para meu amigo.


— Nada que te interessa, Baekhyun. —Sehun retruca.


—Ei vocês dois, sem briga. Baekhyun, você não foi pego, então por favor vamos acabar esse assunto. — o encaro. — E Sehun, em gracinhas baby.


Dito isso Baekhyun fecha a cara, e Sehun soltou um sorriso enorme em ver meu namorado bravo. Meu amigo dá um beijo em minha bochecha e vai atrás de seu crush, Luhan, que o esperava no refeitório para almoçar. 


—Por que está me olhando assim? — pergunto a Byun. 


—Não gosto dele.— responde.


— E nem ele de você. - digo. — Você poderia ser mais amigável com ele, por favor, por mim.


—Não! Eu odeio ele. — sua resposta brava como sempre me fez suspirar.


 — Qual foi Baek, quantas vezes eu tive que aguentar suas amigas. Não custa nada você pelo menos ser gentil com ele. — vejo o garoto ficar mais bravo ainda.


—Eu já disse, não! - responde quase num grito. — Você se tornou amiga delas por obrigação. Eu sou belo e você deveria andar com pessoas como elas, lindas e educadas.


O olhei, e agora quem estava brava sou eu. Ele pensa que é para me tratar dessa forma e ainda dizer que suas amigas são mais bonitas do que eu. Byun Baekhyun, depois de dois anos junto com você, eu finalmente não estou mais aguentando suas arrogâncias e principalmente sua personalidade narcisista.


Sem olhar para trás pego minha mochila e vou para o refeitório antes que eu fale algo que me arrependo para Baekhyun. Ele chama meu nome várias vezes, mas não olho para trás. Ele tem que entender que eu não sou a secretária dele, que ele manda e eu obedeço.


( Horas Depois )


Já deve ser 20h da noite, desde aquilo que aconteceu no intervalo Baekhyun e eu não nos falamos. Ele até mesmo foi embora sozinho, enquanto eu fui embora com Luhan. 


Luhan, um garoto de dezoito anos, totalmente simpático, lindo e gentil. No começo eu achei bastante estranho a relação dele com Sehun, mas assim que meu melhor amigo disse que Lu era gay tudo fez sentido. Os dois não gostavam um do outro apenas como amigos, rolava muito mais do que uma amizade.  


Estava deitada no sofá da sala, mas minha vontade de mandar mensagem para Baekhyun me corroia por dentro. Ele que está errado. Ele que devia vir atrás de mim, certo? Mas com certeza ele não virá. Me levanto, vou até a cozinha e bebo um copo de água, logo me direciono até o quarto de meus pais e abro a porta. E eles não estavam ali, sinto um aperto em meu coração. Como todas as noites, eu me encontrava sozinha nessa casa.


Vou para meu quarto, apago as luzes e pego meu celular e foninho. Tudo é questão de tempo, né? Cinco anos sem ter meus pais me dando atenção, cinco anos sem ter uma família de verdade. Uma hora isso tudo passa… eu espero.


 “Eu não consigo esquecer...Embora eu tenha tentado...Espero acordar um dia desse pesadelo”



Notas Finais


Para aqueles que já leram alguma fanfic minha, pode perceber que eu mudei um pouco a minha escrita. Estou detalhando o personagem já na cena que ele aparece para vocês não ficarem confusos.

Capítulo novo todo fim de semana! Entre sexta/sábado/domingo

Betagem por essa deusa @Mirai2463
Capa por essa beldade @_floppysx_ 

▪︎Minha conta somente de one shot's @Meumundoloco 

▪Conta minha e de três amigas @xMYAx


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...