História Love or Hate? - Capítulo 30


Escrita por:

Postado
Categorias One Direction
Personagens Harry Styles, Niall Horan, Personagens Originais
Tags Barbara Palvin, Drama, Harry Styles, Romance
Visualizações 45
Palavras 2.343
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Luta, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 30 - Mercy


Você me tem nas mãos
Nem sabe o tamanho do seu poder
Eu estou a cem pés de distância
Mas eu caio quando estou perto de você
Você me mostra uma porta aberta
Depois fecha ela na minha cara
Eu não aguento mais. — Mercy (Shawn Mendes).

 

Sentada na grande na banheira debaixo do chuveiro eu sentia a água cair sobre minhas costas, meus braços finos abraçando minhas pernas enquanto meu olhar estava na parede, minha bochecha pressionada contra minha perna enquanto lágrimas escorriam por meu rosto vermelho e marcado um filme sobre neu tempo junto a Harry passava pela minha cabeça.

Ele desgraçou a minha vida por inteiro, quebrou tudo que eu acreditava, amor... Amizade... Carinho... Confiança... Meus sentimentos por ele são confuso, eu gosto dele pelo que ele me mostrou quando nos conhecemos, eu o ódio por tudo que ele me causou, penso que talvez Liam tenha razão e eu não seja a garota que ele se despediu naquele dia no cemitério, quem sou eu então, o que eu fiz para merecer isso tudo. Fui abusada, espancada, sequestrada, esnobada e tratada como um lixo, ainda sou, a vagabunda que não tem quem se importe. Gemma diz que Harry não é assim, Harry diz que Niall não é quem ele é, mas prefiro acreditar que seja para continuar achando que ele se importa. Ele se importa.

Arrastei meu corpo para fora da banheira, desliguei o chuveiro e peguei a toalha, passando pelo meu corpo me sequei, sequei meu rosto e fui até a frente do espelho me espantando com minha aparência. Pálida, magra, cabelo descuidado, com um pouco de olheiras, rosto marcado e olhar vazio, toda aa alegria que existia na Rebecca não existe mais nela. Eu não me reconheço, não tenho forças de tentar conseguir embora, sou fraca para isso, sou muito fraca para isso.

Indo ao armário encarei as peças de roupas, com o sentimento de que não está satisfeita com aquilo peguei um short já que não tinha roupa de frio e uma blusa com mangas, peguei um sutiã e uma calcinha e vestia. Penteei o cabelo para trás e calcei os chinelos, estava com fome e comer algo me cairia bem. Sai do quarto devagar, com receio de encontrar Elena, a casa está em silêncio e talvez não tenha ninguém, mas quando passo pela sala me deparo com Harry e um copo de uísque em sua mão, encolhi com a lembrança de o ver cuidado de Lena, uma pontada de inveja e raiva surge em mim e eu ignoro, me viro para caminhar até a cozinha, mas sua voz rouca me interrompe.

— Jones. — Fechei os olhos contendo as lágrimas. — Rebecca.

— Oi. — Murmurei engolindo a seco. Me virei caminhando na direção dele, mas com ccautela

— Sente-se. — Foi um pedido. Seu olhar vazio pairou até mim e eu me sentei encolhendo minhas pernas. — Você... Esta bem? — Perguntou incerto, demonstrando não ser aquilo que queria perguntar.

— Já passei por coisa pior. — Disse dando ombros. — E você?

— Estou. — Foi breve. — Cora ligou dizendo que vão se atrasar, ela e as meninas passarão no mercado.

— Eu não estou no clima para jantar.

— Imagino. — Comentou deixando o copo vazio na mesa. O olhei novamente.

— Você se importa com ela. — Ele me olhou confuso. — Com a Elena. Você se importa, ficou com ela quando conseguiu a acalmar.

— Eu a conheço a bastante tempo.

— É claro. — Ri sem humor me colocando de pé.

— Rebecca.

— Me deixa. Olha, eu não entendo você, não entendo o que estou fazendo, não consigo ter uma relação boa com você porque me odeia. Quando vi Liam e ele disse que você o trouxe dizendo que eu precisava, achei que se importava mas não se importa Harry. E eu entendo, foi tudo uma mentira desde o começo e acho que me trazer para cá foi porque você queria controlar alguém, uma boneca. — Desviei o olhar sentindo um nó se formar em minha garganta. — Mas eu me importo com você, uma idiota que se importa.

— Eu não odeio você. — Disse. Eu sentia seu olhar em mim, mas não conseguia devolver. — Eu... Me importo sim.

— Não Harry.

— Rebecca. — Ele se levantou e eu né afastei o olhando.

— Eu senti inveja. Sabe o quão raro é para uma pessoa que sempre teve tudo, amor, carinho.. Tudo. Senti inveja? Bastou você me tirar tudo, e da tudo a uma pessoa como ela pra mim sentir isso. — Meu tom era cansado. Eu estava cansada daquilo, daquelas conversas. Sequei meu rosto com minhas mãos apertando meus lábios e ele tornou a se aproximar, mas dessa vez não me afastei. — Eu só queria que você gostasse de mim um pouco.

— Eu já me importei, amei uma pessoa. E essa pessoa me feriu com meu melhor amigo. Por que eu deveria mostrar meu lado bom se me tiram o que tenho. — Sua voz era fria, seu olhar vazio e eu conseguia sentir a dor ali. — Acredito quando eu digo que Niall não é quem mostra ser, ele ainda vai te machucar.

— Mais do que você? — Disse entre os dentes o vendo recuar. Fechei os olhos suspirando e o olhei novamente.

— Eu estou tentando. Recomeçando lembra?

Suspirei diante de sua súplica em seu olhar, me sentei no sofá sentindo neu corpo pesado. Fechei os olhos e tombei a cabeça para trás tentando relaxar no sofá.

— Estamos tentando. — Sibilei engolindo a seco.

— Olha pra mim. — Senti o lugar ao meu lado afundar. — Rebecca. — O olhei. Ele tomou ar parecendo pensar no que ia dizer. — Ei estou tentando não te machucar, ser um pouco melhor. Eu não posso fazer isso do dia pra noite, não posso ter o seu silêncio novamente. É difícil pra mim fazer isso, eu só preciso que você tenha...

— Paciência. — completei apertando os lábios, me virei um pouco me sentando, ergui a mão ate o rosto dele e acariciei sua bochecha. Um movimentado impulsado novamente. —Recomeçando. — Ele assentiu secando meu rosto. Nem havia percebido que havia voltado a chorar.

— Eu só peço que não desista, por favor... — Harry grudou sua testa na minha e suspirou.

Ficamos ali, daquele jeito por alguns minutos. A respiração de Styles batendo contra meu rosto enquanto eu tentava me acalmar, relembrando de suas palavras e tentando parar de chorar, seu polegar acariciando minha bochecha enquanto minha repousava em seu ombro. Cansada, eu estava apenas cansada.

— Pois eu digo que sim... — A voz de Gemma soou fazendo com que nos dois nos afastasse. Passei minhas mãos em meu rosto o secando. — Harry. — Ela se pronunciou quando ele se levantou.

— Cuidado com os cacos. — Disse ele.

— O que houve aqui? Você não.

— Não foi nada com que se deva preocupar Cora. Deixe-me ajudar vocês.

— Rachel desviou seu caminho, ela recebeu uma ligação é precisou ir pra casa. Cadê Lena e Niall, eles colocaram a mão na massa. — A voz deles foram se afastando e quando ergui o enxerguei Cora.

— Pequena?

— Eu estou bem. — Disse a vendo se sentar. Ela estava preocupada, era por isso é por outras coisas que gostava tanto dela, havia... Me apegado. — Se não estou, irei ficar.

— Ele fez algo? — Neguei com a cabeça apertando os lábios. Não iria gostar a chorar.

— Ele não fez nada, nada. — Suspirei apertando os olhos. — Eu vou dormir, estou cansada.

— Mas antes beba e coma algo, venha. — Ela se levantou pegando em minha mão. A acompanhei até a cozinha onde fui surpreendida por Gemma em um abraço.

— Que saudade Becca.

— Oh.. — Disse surpresa a abraçando de volta.

— É bom lhe ver. — Ela se afastou me olhando por um momento antes de passar por mim saindo da cozinha.

Suspirei outra vez indo até a ilha da cozinha, recebendo o olhar analisador de Harry eu uni as sobrancelhas, ele balançou a cabeça se sentando no banco ao meu lado.

— O seu ombro. — Murmurou atraindo meu olhar.

— Está tudo bem. — Disse recebendo em seguida o copo de leite de Cora, em seguida um sanduíche e sorri agradecida.

— Você não vai jantar?

— Estou sem fome.

— Eu... — Ele olhou para Cora, apertou os lábios e voltou a olhar em minha direção. — Quero que jante conosco.

— Estou cansada.

— Acho que o dia foi longo, não é mesmo Harry? — Cora se pronunciou atraindo nossos olhares.

— É. — murmurou após alguns segundos e eu comecei a comer.

Meu animo para fazer parte daquilo era zero, não estava com pique e meu corpo estava cansado. Não estava com paciência para fazer parte de uma coisa que me deixaria excluída, aguentei isso durante a semana inteira.

Eu até gostaria de jantar apenas para ter companhia, mas a imagem de Harry junto a Elena tirava meu animo e apetite.

alguns minutos depois estava agradecendo Cora e sentindo a mão de Harry na minha, me manteve parada ali por alguns segundos e me soltou suspirando. Subi os degraus da escada tão devagar que deu a entender que eu nem estava saindo do lugar, quando cheguei no segundo andar caminhei em direção ao meu quarto, e parei quando ouvi meu nome.

— Rebecca. — A voz de Gemma soou atrás de mim fazendo-me virar para olha lá. — Tem um minuto? — Perguntou e eu assenti. — Pode ser no quarto?

A olhei por mais alguns segundos antes de assentir em concordância, estava confusa com o pedido dela, mas adentramos no quarto depois de mais alguns passos. Uma vez dentro do quarto ela fechou a porta e tomou ar antes de voltar a se pronunciar.

— O que houve enquanto estávamos ausente? – Perguntou indo direto ao ponto. — Não me diga que não aconteceu nada, porque seu olho esta vermelho quase roxo e Harry esta com um corte na mão, tinha cacos no chão da sala. Então alguma coisa aconteceu. — Me olhava com esperança que eu falasse alguma coisa. Suspirei sabendo que ela não desistiria de saber.

— Elena surtou. Ela começou a quebrar tudo que tinha na frente e depois veio para cima de mim, quando pegou o caco da garrafa Harry entrou na frente e acabou se machucando. — Falei sentando na cama. — Niall a levou para algum lugar a pedido do Harry.

— Então ela teve mais um surto. Nossa, achei que isso não voltaria a acontecer.

— Então, isso já aconteceu antes? — Perguntei encarando a figura da loira.

— Sim, a muito tempo.

— Harry se preocupa com ela. — Falei sentindo um gosto amargo na boca, meu tom soou seco o bastante para a mais velha perceber algo.

— Você esta com ciúmes? Rebecca.

— Não! – Disse com urgência desviando meu olhar para o lado. — Só estou surpresa. — Não era tão próxima de Gemma, mas me sentia bem e ser um pouco aberta com ela. — E...

— Com ciúme. – Disse se aproximando de mim e se sentou na cama ao meu lado. Deixou algo na cama, nem havia notado que tinha algo em mãos. — O Harry pode ter se envolvido com ela uma ou duas vezes, mas ele se preocupa porque eles se conhecem a bastante tempo. Ele quem cuidou dela desde o primeiro surto.

— Entendi. — Falei para que ela não continuasse. Não estava interessada em saber daquilo naquele momento, não estava pronta.

— Você gosta dele. — murmurou tocando minha mão.  — Não desista dele Becca. Eu sei que você pode fazer ele ser melhor, ele está mais... Leve. – Se pois de pé com um sorriso nos lábios. – E fico feliz em saber que não esta distante do Harry. – Indagou contente e foi se retirando.

Mal sabia ela que eu havia pensado várias vezes em me afastar, se eu estava próxima do Harry era apenas porque queria ir embora. Mesmo que eu havia meio que esquecido do meu propósito, eu tinha sã consciência de que aquele era meu objetivo.

Harry havia dito que tinha algo para mim e eu estava curiosa em saber o que era isso que ele tinha, só de pensar no momento em que tivemos no carro me subia um arrepio pelas pernas, e era apenas um beijo.

Coloquei-me de pé e caminhei em direção a janela do quarto, afastei as cortinas deixando a claridade do fim de tarde clarear o quarto junto a luz acessa. Agora eu me sentia bem em deixar as cortinas afastadas, antes eu não gostava, me sentia invasiva. Sorri mordendo o lábio inferior e girei os calcanhares sobressaltando no momento em que meu olhar pousou na figura de Niall parado na porta do quarto.

— Sou tão feio assim? — Comentou brincalhão enquanto se aproximava.

— Não. — Ri sem graça incomodada com ele ali dentro. — O que faz aqui?

— Queria ver se esta bem.

— Estou, não foi nada demais na verdade. Apenas alguns tapas.

— Apenas alguns tapas. — Repetiu forçando um sorriso. Quando perto o loiro tocou meu rosto. — Você deveria ter revidado.

— Eu não sou uma pessoa que sai aos tapas com alguém. — Disse me afastando e passando por ele. — Nem em minha defesa. E ela estava surtando, então não poderia fazer de qualquer jeito

— Rebecca. — Disse segurando – me pelo braço. — Algo errado?

— Você sempre pergunta isso. Por que acha que tem algo errado? — O encarei com as sobrancelhas unidas.

— Estou apenas preocupado. — Disse soltando meu braço. — Você foi atacada por ela, e ele nem se preocupou.

Me encolhi internamente. Ah, eu não queria lembrar daquele fato.

Sorri forçado porém convincente me aproximando dele e dando um pequeno beijo no rosto do mesmo. Estava contente em saber que ele estava se importando comigo.

— Eu estou bem Niall, estou sendo sincera. Agora. — Falei girando os calcanhares e caminhando em direção a porta onde a abri e olhei para o loiro. — Eu preciso de privacidade.

— Tudo bem. — Sorriu coçando a nuca e caminhou em direção a porta, mas parando a minha frente para se pronunciar uma última vez. — Qualquer coisa eu estou aqui para te ajudar. — Se inclinou depositando um beijo em minha bochecha, pude ouvir o suspiro dele ao se afastar.

Confusa o olhei sair e fechei a porta, balancei a cabeça dando os ombros e fechei a porta. Precisava de uma roupa um pouco mais comportada, ou melhor uma roupa menos desleixada, aquela que eu estava usada era surrada e sabia que Gemma e Rachel estariam bem vestida, ainda não tenho certeza se descerei para jantar, realmente não estou com animo.


Notas Finais


Caso eu suma por um tempo grande, não estranhem eu não estarei abandonando-a.
Tenho que editar capítulos da fanfic e como comecei uma nova tenho que dividir minha atenção.
Avisando que provavelmente a fanfic acaba no capitulo 40. beijinhos!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...