1. Spirit Fanfics >
  2. Love or Lust - Second Generation >
  3. Brianna? Prefiro florzinha...

História Love or Lust - Second Generation - Capítulo 4


Escrita por:


Notas do Autor


✿*:・°✿*:・゚✿*:・゚✿*:・゚✿*:・゚✿*:・゚✿*:・°

Capítulo 4 - Brianna? Prefiro florzinha...


Fanfic / Fanfiction Love or Lust - Second Generation - Capítulo 4 - Brianna? Prefiro florzinha...

Depois daquele sonho estranho que eu tive, não consegui coragem para ir pra aula, o professor entendeu a minha falta e disse que eu poderia esperar o tempo que precisasse

- Akemi, olha só quem veio te visitar! - Ouço Yumi assim que ela entra no dormitório - Lembre-se, não é certo que ela se lembra de você ou de qualquer outra pessoa, não sabemos exatamente o que ela se lembra e o que não lembra, mas, mantenha-se positiva - O que!? Quero fazer questão de lembrar dessa pessoa agora, só por causa do que Yumi falou

Vou até a sala e vejo uma cabeleira rosa, na hora um nome aparece em minha mente 

- Florzinha? - A garota se vira bruscamente e me encara surpresa e com os olhos marejados, ela corre na minha direção e me aperta tão apertado que mal consigo respirar, por que todos tem uma reação parecida?

- Você se lembra! Nem acredito que você se lembra!! - olho para Yumi meio sem entender, só o que eu me lembro é esse nome, não lembro de mais nada dessa garota

- Olha... - a afasto devagar, com medo do que ela é capaz de fazer ao ouvir o que vou dizer - Eu... Só lembro desse apelido - Desvio o olhar para o chão - não me lembro de mais nada sobre você... me desculpa - Sussurro a última frase, ainda com medo da reação da rosada 

- Tá tudo bem - Surpresa encaro a garota, seus olhos ainda estão marejados e ela me encara com um sorriso triste - Eu não esperava que você lembrasse, não depois do que aconteceu, mas, você dizer o meu apelido me deixou muito feliz

Minha cabeça gira, a tontura está voltando, encaro o rosto da rosada e o que parece ser uma lembrança aparece

- Oi! Eu me chamo Brianna, qual seu nome? - A garota estende a mão para mim, a aperto e sorrio

- Meu nome é Akemi, lazer em te conhecer... - uma última olhada em seu cabelo me lembra das flores de cerejeira, não lembro seu nome então decido um apelido, sorrio sozinha - Florzinha! 

- Akemi!! Você tá bem? - Brianna estala os dedos na frente de meu rosto o que me dá um leve susto

- Ah! Sim, eu tô bem, enfim, eu já vou indo - A rosada me encara, confusa, Yumi me estende um pequeno pote branco com uma tampa vermelha, provavelmente o almoço que eu pedi pra ela preparar - Vou passar um tempo com os meus pais, quero tentar lembrar o máximo possível, acho que estar com eles vai fazer eu me sentir melhor, ou pelo menos, não tão deslocada... 

Estou em frente a porta e aceno para as meninas, saio do dormitório e não encontro ninguém no caminho, o caminhada até a casa dos meus pais não é longa, ainda é a mesma casa que eu me lembro, isso já é um alívio, bato na porta e ouço passos rápidos e firmes, minha mãe abre a porta 

- Akemi! Que surpresa - Ele abre um sorriso ao me ver e me ajuda com a mala

- Bem, eu resolvi ficar um pouco em casa, quando eu tentei ir para a aula da manhã eu desmaiei, o diretor disse que se eu não voltasse pra casa para descansar ele ia me arrastar pra cá - Solto um riso ao lembrar o quanto eu o irritei só por ter desmaiado 

Percebo que o pai não está em casa, se estivesse já estaria aqui, abraçado com a mãe 

- Mãe, o pai não está em casa? - Ele me encara por um momento - O que foi?

- Ah! N-nada, é so que, você tinha começado a me chamar de Deku e de Papa, disse que chamar de mãe era estranho - Ele solta um riso e eu coro, por que eu senti vergonha por isso? 

- D-desculpa, eu esqueci - Coço a nuca e olho para o chão - Eu- não- Yumi fez meu almoço, não quis deixar estragar então trouxe junto, já que o papai não está em casa e nós dois somos péssimos pra cozinhar - Eu o encaro com as sobrancelhas arqueadas e Deku levanta as mãos em sinal de rendição 

Conversamos muito enquanto conversávamos, descobri que ficamos bem mais próximos durante aqueles 5 meses e Gale e eu brigamos feio por um motivo que eu não disse

- Apesar de sempre falar comigo e com seu pai, você sempre saia de noite com o seu namorado e voltavam tarde, sempre por volta das 3 da manhã, isso estava deixando o seu pai bem irritado mas ele não falava nada, nada ruim pelo menos, ele só dizia pra você chegar mais cedo da próxima vez, ou, ligar pra avisar, mas, você não mudava, não importava o que ele falasse, então um dia você chegou quase 5 da manhã e isso tirou ele totalmente do sério, vocês dois tiveram uma briga feia, quase explodiram a casa, aí você saiu, foi embora, algumas horas depois, o seu namorado nos ligou, disse que você tinha ligado pra ele te encontrar, mas, quando ele chegou lá você tava desmaiada e com ferimentos pelo corpo todo, a médica disse que foi um carro que te bateu e depois fugiu

Eu escutei tudo atentamente, tentando encontrar uma brecha, tentar dizer que eu não tinha feito aquilo, que eu nunca faria aquilo, mas, conforme ele me contava a história fragmentos de memória surgiam em minha mente, cada vez mais, cada vez menos embaçado, e sempre se encaixando, olho para Deku e ele pisca brevemente, parecendo a garota de cabelos verdes, fazendo novamente sinal para eu ficar em silêncio, a partir de hoje eu vou chama-la de assombração, de árvore e possivmente de treco verde.


Notas Finais


✿*:・°✿*:・゚✿*:・゚✿*:・゚✿*:・゚✿*:・゚✿*:・°
Desculpem por ter demorado tanto pra postar, tá tudo uma bagunça ultimamente kkk
A propósito, vão se acostumando com o meu estilo de desenho e esses tipos de imagens, vão ter que aturar durante vários capítulos kk


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...