1. Spirit Fanfics >
  2. Love or Lust? >
  3. The big plan

História Love or Lust? - Capítulo 22


Escrita por:


Notas do Autor


~◇~◇~◇~◇~◇~◇~◇~◇~◇~◇~◇~◇~◇~◇~
Oi meu povo
Como sempre eu demorei pra postar hehe 😔
Me desculpem por isso, eu só queria pedir uma coisa:
Vcs tão de férias? Quero dizer, vocês sentem que estão de férias?
Por que eu estou presa, quase literalmente, aos meus irmãos, pra vocês terem uma ideia eu tô escrevendo isso com eles dormindo nos meus braços, um em cada um
Então, acho que já deu pra perceber qual é um dos problemas, o segundo vocês vão ver no capítulo
Boa leitura
~◇~◇~◇~◇~◇~◇~◇~◇~◇~◇~◇~◇~◇~◇~

Capítulo 22 - The big plan


Fanfic / Fanfiction Love or Lust? - Capítulo 22 - The big plan

- Já disse que eu tô bem, por favor me coloca no chão - Depois que saímos do desafio eu e Kacchan decidimos voltar para o dormitório, mas Caleb não queria me deixar ir caminhando *suspiro*

- Você está todo machucado não vou te deixar sozinha, não importa o quanto eu confie no Katsuki 

- Eu tô escutando tá bom

- Você já usou a sua individualidade em mim, eu vou ficar bem e qualquer coisa sabe que eu te ligo, vamos voltar a ter aulas na semana que vem assim que acabar o desafio, eu vou ficar bem, prometo - Caleb me encara mas não me coloca no chão, não parece convencido de minhas palavras, o elevador para e Kacchan abre a porta de nosso dormitório, Caleb entra e me coloca no sofá em seguida 

- Se qualquer coisa acontecer, qualquer coisa mesmo, não hesite em me chamar, entendido? - Aceno a cabeça e solto um risinho - Eu vou ver se Yoru precisa de ajuda, se comportem vocês dois! - Ele sai e Kacchan começa a rir

- Por que ele nos trata como dois adolescentes irresponsáveis sendo que ele tem a mesma idade? - Talvez por que a gente seja irresponsável? Começo a rir com meu próprio pensamento e Kacchan continua a falar - Quero dizer, o que ele acha que vamos fazer? - Coro e me viro para o loiro, o mesmo dá um sorriso de lado - Quem pensou merda foi você não pode colocar a culpa em mim - Ele vai até a cozinha e eu me levanto para ir atrás dele 

- IDIOTA!

- Não tenho culpa se você tem a mente poluída - Ainda com o sorriso de lado e um olhar convencido ele se aproxima do meu rosto 

- O-Oque você- Kacchan sela nossos lábios com um beijo apaixonado e retribuo em seguida, nos separamos por falta de ar mas ele ainda se mantém próximo 

- Ainda tem o mesmo gosto - Outro maldito sorriso e eu coro violentamente, devo estar parecendo um tomate

- D-Do que está falando idiota? 

- Nada demais, só que você continua sendo o meu Deku, Não importa o que aconteça - Ele me segura pela cintura, olho para cima e o encaro, coro mais do que eu achei que fosse possível, ótimo agora eu nem sei mais com o que eu pareço 

- P-PERVERTIDO - Me solto do loiro e cruzo os braços de forma protetiva, o mesmo me encara de cima a baixo com um sorriso malicioso e mordendo o lábio inferior - E-Eu - Junto toda a coragem restante em mim, descruzo os braços e o encaro - Eu vou tomar banho - Viro e vou em direção do banheiro, chegando perto escuto Katsuki soltar uma risadinha e coro novamente, achei que eu já tinha me acostumado com esse lado pervertido do Kacchan, acho que por ter virado uma menina isso mudou de alguma maneira

◇《Enquanto isso, Yuki acorda de seu "sono da beleza"》◇

Yoru ficou responsabilizada por Yuki, ela deve proteger a garota enquanto ainda está dormindo, como se alguém fosse ataca-la

- Hmm.. - Com dor de cabeça Yuki se senta na cama 

- Melhor não se mexer demais, você se machucou bastante - Yoru vai até ela e se senta na cadeira ao lado da cama - Como está se sentindo? Posso chamar a Recovery Girl se precisa-

- NÃO! Q-quero dizer, *tosse* não há necessidade de chama-la, eu estou bem - Yuki dá um sorrisinho para Yoru que apenas concorda

- Tudo bem então, mas ela vai passar aqui logo logo, estão todos preocupados com você

- Obrigada por me avisar

- oh! Vejo que se acordou, que bom, estava ficando preocupada já - Recovery Girl entra no quarto de Yuki e se aproxima da mesma - Já pode ir Yoru, agradecemos pela sua ajuda mas acredito que Aizawa precise de ajuda com os alunos do desafio - Yoru encara a ruiva que desvia seu olhar para o chão quase imediatamente, Yoru então confirma com a cabeça e sai do quarto, assim que a azulada some do campo de visão da velha senhora, Recovery Girl começa a derreter pouco a pouco

- *risinhos* Você perdeu para aquela garota de novo *risinhos* - Yuki cera as mãos em punhos, segurando sua raiva - Ele ficaria tão desapontado hihihi - a mão esquerda da ruiva rapidamente alcança o pescoço da garota e o aperta forte, a garota ainda ri, Yuki a encara 

- Diga mais uma vez sequer, qualquer coisa sobre ele, e eu juro, que irei te deixar em pedacinhos! - Seus olhos brilham amarelos enquanto ela encara a garota sufocar, a mesma não para de rir nem por um segundo 

- Ainda sei seu.. ponto fraco... - Quase sem conseguir falar, perdendo totalmente o ar, a garota não implora por sua vida mas a ruiva a solta mesmo assim, a menina cai de joelhos e encara Yuki

- Sei que não veio aqui apenas zombar de mim, afinal sabe que isso causaria a sua morte - A menina engole em seco - O que te mandaram vir fazer? 

- Queriam que eu visse como você estava e-

- CHEGA DE MENTIRAS! Eu só vou perguntar mais uma vez - A garota se encolhe perante o tom de voz - O que. Te. Mandaram. FAZER? - Ela hesita em falar - EU EXIGO UMA RESPOSTA, TOGA 

- Queriam que eu te matasse, disseram que já cumpriu o seu dever, não precisam mais de você - Toga encara o chão, pela primeira vez a garota está desanimada - Eu não... Eu não consegui... - Seus olhos estão marejados e ela agora encara a ruiva a sua frente - Eu só.. não consegui te matar, você foi a primeira pessoa que foi realmente legal comigo... e... teve tantas vezes que você pode me matar... que você queria me matar, mas... Você invés disso me perdoou... e imaginar que você não estaria mais aprontando comigo por aí... Eu só... não consegui - Toga desaba a chorar, suas mãos cobrem seus olhos enquanto seus cotovelos estão apoiados nos joelhos, Yuki se levanta e abraça a garota 

- Tá tudo bem, sabe que não precisamos cumprir todas as ordens do Shigaraki, não sabe? Nós somos as rebeldes, ele queria que você me matasse por que ele sabe o que vai acontecer, ele sabe que eu sou mais forte que ele, e ele tem medo que um dia eu decida pegar seu lugar, por isso ele quer o Izuku, o problema dele é que ele acha que Izuku está mais fraco em um corpo feminino - Yuki se senta na beirada da cama, Toga a encara curiosa, ainda com os olhos vermelhos 

- E não está? Shigaraki disse que o corpo de uma garota é mais fraco que o de um garoto, ainda mais depois de Izuku ter desbloqueado seu poder verdadeiro

- Pelo contrário, agora ele é mais rápido, por seu corpo ser menor Izuku tem uma vantagem sobre Shigaraki, ele é pequeno, escapa fácil de armadilhas e é rápido o bastante para não ser pego por um portal - Toga estala os dedos como se tivesse entendido 

- Quer usar o plano dele contra ele... isso é brilhante, Yuki você é um gênio, ele não fica observando Izuku então não sabe do que ele é capaz...

- Mas, ainda precisamos esperar pelo "aviso" dele *suspiro*

- Yuki... se não se importar de responder... acho que você nunca me contou o que aconteceu entre você e aquela tal de Harumi... - A ruiva se surpreende e levanta da cama, vai até a janela e suspira

- Nós já fomos amigas... a alguns anos atrás, mas, aconteceu algo e então nos separamos

- O que aconteceu? - Yuki se vira para Toga e a encara

◇《Recomendo lerem essa parte escutando a música "Something just like this" eu amo essa música e por coincidência quando fui escrever a partir daqui ela começou a tocar, lembrando que é apenas uma recomendação e não precisam escutar se não quiserem》◇

- Tivemos ideias contrárias, ela queria ser uma super heroína e eu, não, eu aceitei o caminho que ela queria seguir, seria bom para ela, ela sempre foi uma pessoa boa, generosa, compreensiva, era minha melhor amiga, e eu fiz de tudo para mostrar que a apoiava, mas quando ela me perguntava o que eu queria ser, eu não sabia responder, eu não me via como uma super heroína, ou como uma vilã, eu queria apenas uma vida calma, comum, sem poderes

Yuki vira seu olhar para a janela novamente e lágrimas brotam nos cantos de seus olhos

- Era tudo que eu queria, uma vida comum, sabe? Ir para a escola sem que alguém me perguntasse qual minha individualidade, sem que pessoas quisessem ser meus amigos só pelo meu poder, eu só queria ser uma pessoa comum, com uma vida comum, chata, como alguns diriam, quando eu falava isso eles me respondiam

"Isso é uma perda de tempo", "Que desperdício de poderes", "Tantas pessoas sem poderes que queriam ser como você, queriam ter poderes como você, e você simplesmente os joga fora?", "Não é atoa que seus pais te deixaram", "Você nunca vai ser feliz desse jeito", "Só sabe fazer as decisões erradas"

Mas pra mim, aquilo não era errado, era tudo que eu queria, e eu só queria me apaixonar, ter uma casinha, com crianças correndo no jardim, envelhecer ao lado dessa pessoa, sem pensar que a qualquer momento um de nós pode morrer só por querer bancar o herói! E... eu me apaixonei, por alguém que não se importava com meu poder e tudo estava perfeito, perfeito até demais... Harumi então descobriu sobre meu... "amante" e ela ficou chateada por não ter contado a ela, mas nos acertamos, estávamos bem, até um dia, íamos ter um encontro, ele tinha algo para me contar, eu estava esperando por ele, e ele não costumava se atrasar - lágrimas escorrem violentamente pelo rosto de Yuki - Então... eu liguei pra ele, preocupada, ficou chamando, chamando, chamando, e ele não atendia a porra daquele telefone, quando ele finalmente atendeu... uma voz feminina falou "desculpe, ele não pode atender o telefone agora" e eu conhecia aquela voz, conhecia bem demais, eu perguntei por que e ela me respondeu " ah! Por que ele está morto! Sabe, ele nao quis ficar longe de você, ele me obrigou a isso"

As lágrimas escorrem com mais força, Yuki escorrega na parede até o chão e abraça os joelhos 

- Ele estava morto por que ela havia o matado! Ela o matou por que ele era de uma gangue, uma gangue de vilões, o que ele queria me contar era que ele só precisava fazer mais um trabalho e então ninguém mais iria ficar entre nós dois... mas... ela o matou... ela o matou por que achou que ele ia me transformar em uma vilã - Toga vai até a ruiva e se senta no chão com ela, abraçando a mesma e a passando conforto - Eu causei a morte dele Toga, se ele não tivesse me conhecido... ele estaria vivo...

- Nós não sabemos disso, o que nós sabemos é que não foi sua culpa, não pode se culpar por algo que não fez Yuki, o que você tem que fazer é seguir em frente, aposto que ele não gostaria de ve-la chorar por sua causa - Yuki sorri para a loira e a abraça novamente

◇《Que triste T~T, falaram nos comentários que a história entre a Yuki e a Harumi podia ser explicada, tipo, o por que da Yuki odiar a Harumi, então *PÁ* tá aqui ó, é por isso que ela odeia a moça albina ¤₩¤》◇

(~°•°)~ °.•.°.•.•[Pulo no tempo_17-07/24-07]°.°.•.•°.•.•

Durante o tempo que fui uma garota todos me aceitaram, Ochako me emprestou um de seus uniformes, ficou pequeno, principalmente na parte dos seios e a saia ficou extremamente curta em mim
Mas, mudando um pouco de assunto, eu não consigo ficar muito tempo perto do Kacchan, mesmo tendo pessoas por perto, eu já achava ele atraente antes mas agora toda vez que ele chega perto de mim sinto algo escorrendo 'lá embaixo', ele me deixa excitada de um jeito que eu não conheço e isso já tá começando a me assustar, depois da escola pedi ao Kacchan para passar no mercado e comprar algumas coisas para mim, enquanto isso tive uma conversa entre garotas com a Yoru, ela é mais velha e é uma garota, ela vai saber o que fazer... não é?

Ouço batidas na porta e vou até ela 

- Yoru, obrigada por ter vindo - Digo assim que abro a porta

- Eu não perderia uma noite só das meninas e... Eu trouxe cerveja!! - Yoru levanta o conjunto de garrafas que trouxe consigo《Sabe aqueles negócios que segura todas as cervejas juntas? Aqueles que sempre aparece preso em tartarugas? Ent, ela levou 2 desses, cada um tem ou - umas 8 cervejas, por aí》 

- Ótimo! Tô precisando muito beber, vem vamos pro quarto a gente conversa lá 

{Depois de contar os problemas(e Deku estar completamente bêbada por não ser acostumada a beber)}

- Humm, sabe o que deveria fazer? Colocar uma camisa dele e esperar ele só com a roupa de baixo, pelo menos isso me ajuda quando eu preciso 

- Certo, eu vou lá pegar - me levanto rápido e vou até o guarda-roupa que possui as roupas do Katsuki, pego uma blusa com botões e me troco em seguida, Yoru olha o relógio - E então? - Dou duas voltinhas e a encaro, ela me dá um sorriso de lado

- Sexy, quando Katsuki chegar deixe seu corpo no comando, acredite, você vai saber exatamente o que fazer, está ficando tarde eu preciso ir agora, quando Katsuki volta? 

- Ele foi no mercado, deve voltar logo, precisa ir mesmo?

- Não quero estragar sua noite com o Katsuki - Yoru pisca um olho para mim enquanto sai do quarto, me sento no chão e pego mais uma latinha de cerveja, longe posso escutar Kacchan gritando 

- O QUE TÁ FAZENDO AQUI? CADÊ O DEKU? POR QUE A PORTA TAVA TRANCADA!?

A voz de Yoru é mais difícil de escutar mas da pra perceber que ela tenta acalma-lo

- O-O que quer dizer com ser gentil? EU SEMPRE SOU GENTIL COM ELA! - ouço Kacchan bater a porta, seus passos se aproximam rapidamente, encaro a lata na minha mão - Deku, Você-

- Hmm? - Olho para Kacchan e nossos olhares se cruzam, sorrio, como Yoru disse deixo meu corpo no comando e não penso em minhas ações, consequência? - Ah! Kacchan! Você finalmente chegou - me levanto do chão e salto em sua direção, caio no chão de cara - Ai 

- Você está bêbada? Eu não acredito que Yoru te embebedou - Katsuki coça os olhos e chamo sua atenção 

- Ei, Kacchan, vem brincar comigo~~ - Engatinho em sua direção, a blusa pende para o lado deixando a mostra uma parte generosa de meus peitos 

- D-Deku você está b-bêbada, está fora de si, não quer realmente fazer isso - Quando estou próxima o bastante dele empurro Kacchan ao chão e ele bate as costas na parede - Ai! Deku o que vo-

Me sento de frente para ele em suas pernas cruzadas e o beijo apaixonadamente, nos separamos por falta de ar

- Aaaah - Katsuki me derruba no chão e fica por cima de mim, ele me encara e sinto meu coração cada vez mais acelerado

- Desculpa, você está bêbada, não sabe o que está fazendo - Ele se senta no chão e me puxa para me sentar também - Aqui, vai pegar um resfriado se não se vestir direito - Ele ajeita minha blusa e se levanta - Vou dormir no sofá hoje, conversamos melhor amanhã - Fico de pé e seguro em sua camisa - Deku? 

- Eu não sou o suficiente? Você não quer fazer isso comigo, por que não gosta de mim? - Lágrimas brotam nos cantos de meus olhos - É isso, não é? Não importa o quanto eu tente, você nunca vai se apaixonar por mim, não é? 

- Do que está falando? Eu gosto de você! Eu só... esse seu corpo é novo, eu não quero te machucar 

- Então está tudo bem - Me sento na cama e abro a blusa - Você não vai me machucar Kacchan! Eu quero você, eu quero que você me toque - Katsuki se aproxima de mim e me beija possessivamente, me deito na cama e ele fica por cima de mim

- Então não tem problema eu te tocar? - Katsuki avança para meu pescoço e aceno que não com a cabeça 

- Não, não tem problema, me toque onde você quiser - Com um sorriso malicioso Katsuki retira sua camisa e abre meu sutiã- K-Kacchan - com a boca ele suga um de meus peitos e brinca com o mamilo do outro usando seus dedos - S-são sensíveis - solto pequenos gemidos de prazer - sua mão que até então brincava com meu seio desliza pela minha barriga até uma parte inexplorada

- Aposto que aqui é mais sensível - Ele sussurra em meu ouvido enquanto enfia a mão pela minha calcinha 

- K-Kacchan! - Sinto seus dedos passeando pelo meu clitóris e explorando o que ainda não tive coragem - S-seus dedos... São m-mágicos - Gemidos escapam de minha garganta tomados por luxúria e prazer 

Katsuki começa a tirar minha calcinha e eu me apoio em meus cotovelos

- Deku, eu quero colocar aqui, dentro de você - Ele começa a me beijar e fica por cima de mim

- Se é você, não tem problema - Me aproximo do loiro e sussurro em seu ouvido - Eu quero você Kacchan 


Notas Finais


~◇~◇~◇~◇~◇~◇~◇~◇~◇~◇~◇~◇~◇~◇~
E aí?
Perceberam qual foi o segundo problema?
.
..
...
Se você disse +18 hetero, então, MEUS PARABÉNS, VOCÊ ACERTOU EM CHEIO!!
Gente, eu nunca imaginei que fosse tão difícil escrever algo desse tipo, justo quando eu tava me acostumando a escrever +18
Enfim, eu vou tentar não demorar tanto pra postar os próximos capítulos mas não posso garantir que saia toda segunda bem certinho, vou tentar postar um por semana pelo menos
Espero que tenham gostado e até a próxima


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...