História Love Potion - Capítulo 1


Escrita por: e 2JaesFckingReal

Postado
Categorias Got7
Personagens BamBam, Jackson, JB, Jinyoung, Youngjae
Tags 2jae, Empire!mitologia, Empiregot7, Got7, Mitologia!au
Visualizações 71
Palavras 2.163
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Comédia, Fantasia, Ficção, Fluffy, Magia, Universo Alternativo
Avisos: Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Finalmente meu debut nesse projeto tão lindinho, eu gostei tanto de escrever eles nesse ambiente, quase um PJO!AU kkkkkkk.
A capa lindissima e que super combina com a leveza da história feita pelo icone da @Mayuah
E a betagem pelo meu amorzinho @defecit.
Espero que gostem.
Boa leitura!

Capítulo 1 - Poção, Bambam e problemas.


 

Choi Youngjae estava cansado, não aguentava mais ter seu coração quase saindo pela boca ou ficar com suas pernas moles. Tudo isso era culpa dele, aquele maldito filho do deus da guerra havia conquistado seu coração e o doce filho de Apolo se encontrava completamente apaixonado. Apaixonado por alguém com quem nem sequer trocou mais do que alguns cumprimentos. Porém, ninguém poderia julgá-lo, Im Jaebum era apaixonante demais para qualquer um. Mesmo não sendo filho de Afrodite, o garoto tinha uma aura mais que atrativa ao seu redor; cada uma de suas ações, até mesmo as mais simples, eram dignas de platéia.

E, sabendo da paixão do seu melhor amigo pelo popular filho de Ares, Bambam não poderia ficar sem fazer nada. Era filho da deusa do amor e faria questão de juntar aqueles dois. Estava cheio de ver Youngjae suspirando pelos cantos e de o escutar falando como Jaebum era perfeito e como tudo que ele fazia era impecável.

No começo, sua ideia era aproximar os dois, fazer o relacionamento entre eles surgir de uma forma natural, calma, mas seu melhor amigo era muito burro para deixar apenas as coisas fluírem. Youngjae simplesmente travava com qualquer aproximação do garoto mais velho e, como se gostasse disso, Im Jaebum fazia questão de cumprimentá-lo todas as manhãs quando chegava no pavilhão do refeitório.

Não foi fácil pensar em um jeito de juntar aqueles dois, coisa que deixava Bambam bastante frustrado. Em pouco tempo aquele desafio virou coisa pessoal: queria provar a si mesmo e a todos os seus irmãos do que era capaz.

E foi quando estava tendo uma conversa aleatória com seu namorado, Kim Yugyeom, que o tailandês teve a ideia perfeita (ou quase). Uma ajudinha de Mark, o filho de Hermes, e ele teria todo o necessário para conseguir fazer uma poção do amor. Era tudo tão simples, não acreditava que não havia pensado nisso antes.

Youngjae, no começo, achou tudo aquilo uma loucura, mas Kunpimook sempre teve uma boa lábia e conseguiu convencê-lo com poucas palavras e algumas ameaças. Uma noite antes do grande dia, eles repassavam todo o plano em um cantinho qualquer do Chalé de Apolo. Iriam convidar Jaebum para tomar café da manhã com eles. Enquanto Youngjae estaria distraindo-o, Bambam colocaria a poção no suquinho detox matinal que o mais velho fazia questão de tomar todos os dias.

Mas aqueles eram Bambam e Youngjae, as coisas nunca acontecem do jeito que eles planejavam. A dupla tinha um histórico enorme de erros e confusões. No começo, tudo estava dando certo: Jaebum aceitou imediatamente o convite de se juntar a eles e até a parte em que Youngjae tinha que distrair Jaebum deu certo. O garoto nem sequer precisou dizer nada, o Im ficava o tempo todo tentando puxar assunto e, pelo seu sorrisinho de canto, ele estava adorando ver Youngjae envergonhado e gaguejando a cada resposta.

Foi quando ele tomou o líquido já batizado que as coisas começaram a desandar. Talvez os ingredientes que Mark o forneceu não fossem tão confiáveis assim ou Bambam apenas leu alguma coisa errada naquele enorme livro, mas não era sua culpa ter dislexia.

A confusão começou quando Jaebum ficou com olhos rosados e uma leve aura de mesma cor ao redor de seu corpo. Bambam ficou um pouco confuso, mas ao olhar ao redor percebeu o que estava acontecendo e seu corpo gelou. Não havia feito uma poção do amor, e sim uma droga de poção que deixava Im Jaebum mais atraente que o normal. O tailandês sabia que era questão de tempo até que algumas pessoas se sentissem afetadas pela poção.

O primeiro a aparecer na mesa deles encarando o Im com outros olhos foi Park Jinyoung, o garoto era filho de Atena e um velho amigo do filho de Ares.

— Jaebum-ah, por que está sentado aqui? Vamos para a mesa de sempre — Jinyoung falava em um tom manhoso e puxava o braço do melhor amigo. Ele queria o arrastar dali, mas não era para outra mesa.

— Yah, Park Jinyoung. Você já foi mais educado — reclamou puxando de volta seu braço. — Esses aqui são Youngjae e Bambam — apontou sorrindo para os dois a sua frente. A verdade é que ele tinha certeza que Jinyoung sabia quem eram aqueles dois, Jaebum fazia questão de falar deles várias vezes ao dia.

E, ao lembrar-se disso, de todas as vezes que seu amigo falava o quanto achava Choi Youngjae fofo quando o cumprimentava ou de como ele tinha o sorriso mais lindo daquele acampamento, que Jinyoung encarou o garoto de bochechas fofinhas como uma ameaça.

— Você não irá roubar o Jaebum hyung de mim — falou com uma voz ameaçadora e Youngjae ficou assustado sem saber o que diabos estava acontecendo. Contudo, talvez Park Jinyoung tenha chamado atenção demais para si, o que resultou em um Jackson Wang se aproximando da mesa deles, sorrindo lindamente para o namorado.

— Amor, não me lembro de você ser tão escandaloso assim pela manhã — sentou-se ao seu lado e lhe deu um selinho, mas diferente do que o filho de Poseidon esperava, o mais novo apenas o afastou e focou seus olhinhos em Jaebum.

— Não quero mais namorar com você, Jack. Estou apaixonado pelo Jaebum hyung — disse como quem diz um simples “bom dia” e o seu namorado não teve outra reação a não ser cair na gargalhada.

Bambam, por outro lado, observava tudo aquilo com receio, sabia que a qualquer momento a bomba explodiria e a culpa daquilo tudo seria toda sua. Tentando evitar o pior, resolveu intervir.

— Jaebum hyung, você tá sabendo do super jogo de basquete que vai acontecer na quadra perto do chalé do Youngjae? — perguntou, chamando a atenção de quase todos para si, porque o filho de Atena continuava com os olhos cravados no melhor amigo.

— Ah sim, eu estou super animado para ver os meus irmãos acabando com os filhos de Apolo — falou animado e Youngjae por um segundo se sentiu ofendido, todos ali sabiam que  seu chalé era o melhor quando se tratava de esportes.

— Que bom! Por que você não vai com o Youngjae? Não temos nenhuma atividade hoje e vocês poderiam se conhecer melhor — levantou-se puxando o melhor amigo para fazer o mesmo. Jaebum apenas sorriu e acenou positivamente com a cabeça, se apressando para terminar o café da manhã.

— O que está aprontando, Kunpimook? — sussurrou para o melhor amigo um pouco confuso, não estava entendendo nada do que estava acontecendo ali.

— A poção deu errada. Jaebum não está apaixonado por você, mas atraindo pessoas apaixonadas para si — seu tom também era baixo, a nova informação deixou o jovem Choi com olhos arregalados e boca aberta. Aquilo não poderia estar acontecendo.

— Eu sabia que isso ia dar errado, o que eu vou fazer? — perguntou exasperado. Sabia que aquilo em partes era culpa sua. Onde estava com a cabeça quando concordou com a estúpida ideia do tailandês?

— Só não tire os olhos dele, eu arrumarei um jeito de consertar as coisas — saiu praticamente correndo dali, deixando o melhor amigo com um filho de Ares enfeitiçado e um casal quase discutindo.

— Vamos, Jae. Esses dois estão insuportáveis hoje — falou levantando e entrelaçando sua mão com a do garoto. Youngjae não estava esperando por aquilo, o que Im Jaebum estava fazendo segurando sua mão como se fosse a coisa mais natural do mundo?

— Você fica muito bonitinho com essas bochechas coradas — disse despertando o mais novo de seus pensamentos e o fazendo ficar com as bochechas ainda mais vermelhas.

— Pare com isso... — falou baixinho e completamente envergonhado.

— Eu não posso! Acho que te ver sem jeito é uma das melhores coisas desse mundo — Youngjae quis ficar bravo com essa frase, mas ao levantar o olhar e ter Jaebum com um sorriso cegante em sua direção o fizeram esquecer de qualquer outra coisa.

— Para onde estamos indo? — perguntou depois de um tempo sendo arrastado pelo mais velho.

— Para perto do lago. Lá não tem quase ninguém, podemos conversar melhor lá — o filho de Apolo quis protestar, mas lembrou que o Im estava sobre efeito de uma poção. Ficar longe de outras pessoas facilitaria sua vida.

Suas mãos só se soltaram quando já estavam às margens do lago, sentados a sombra de uma bela árvore.

— Eu não mordo, Youngjae — falou calmamente ao ver como o garoto ao seu lado estava nervoso.

— O quê? Por que está dizendo isso?

— Você sempre age como se tivesse medo de mim. Eu não mordo — seus olhos estavam cravados nas águas cristalinas do lago a sua frente, mas antes de abrir a boca novamente, virou-se para o garoto ao seu lado e disse: — Quer dizer, só se você quiser.

— Pare com isso, hyung! — ordenou vermelho e começou a estapear os braços do mais velho. Como Jaebum diz uma coisa dessas e quer que Youngjae ainda aja normalmente?

— Estou brincando, estou brincando — riu, segurando os pulsos do garotinho. — Mas agora, sendo sério, mesmo você ficando uma gracinha vermelho e nervoso, quero poder conversar com você sem essa aura desconfortável ao seu redor — a sinceridade escorria de suas palavras, mesmo ela assustando as pessoas, às vezes.

— Desculpe, mas não é algo que eu possa evitar — estava envergonhado mais uma vez, não era sua culpa seu cérebro ficar tão lento na presença do Im.

— Tenho certeza de que podemos trabalhar nisso, Jae — o sorriso que Jaebum lhe ofereceu brilhava mais que o próprio Sol. Se perguntava se a poção de Bambam deu realmente errado. Por quais outros motivos ele teria Im Jaebum ali, nas margens de um laguinho lhe oferecendo o mais belo dos sorrisos?

— Sabe, eu nunca pensei que um dia estaria aqui com você. É um pouco estranho — confessou depois de um tempo em silêncio. Tentaria parar de agir como um idiota só por estar na companhia do outro, tentaria apenas ser ele mesmo. — Você sempre pareceu tão inalcançável, hyung.

— Falou o garoto que se tranca em seu mundinho onde somente o Bambam é permitido entrar — Jaebum dizia a verdade, eram apenas os dois e sua gigantesca amizade, qualquer pessoa ficaria com receio em tentar se aproximar.

— Como assim? — Youngjae estava genuinamente confuso, em sua cabeça o que Jaebum dizia não fazia o menor sentido.

— Eu sei que vocês conhecem muita gente, mas preste atenção, você e o Bambam fazem tudo juntos e sempre apenas os dois. Eu sei que sempre foi assim, mas isso de um jeito acaba fazendo com que outras pessoas tenham certo medo de se aproximar e ser chutado dessa bolha de amizade que vocês criaram sem ao menos perceber.

Tudo aquilo era novidade demais para Youngjae, ele nunca viu as coisas dessa perspectiva e aquilo o assustava um pouco.

— Como você percebeu isso? — perguntou olhando pela primeira vez nos olhos de Jaebum.

— Eu sou bem observador, Jae. Eu amo observar você — falou sincero, ganhando um sorrisinho tímido do outro. Jaebum estava feliz, sempre sonhou em ter essa conversa com o seu garoto. — E se você saísse um pouco dessa sua bolha, perceberia a muito tempo que eu sou apaixonado por você  — sorriu.

No começo havia sido difícil aceitar que ele, Im Jaebum, um dos heróis mais conhecidos daquele acampamento, estava apaixonado pelo lindo garoto que não conseguia falar mais que algumas palavras perto de si, mas não era sua culpa, Choi Youngjae era apaixonante demais para qualquer um.

— Eu não acredito que a poção do Bambam funcionou — Youngjae falou tentando achar sentido em algo do que Im Jaebum dizia, ele só poderia estar enfeitiçado.

— Não, a poção do seu amigo não funcionou. Mark hyung me contou da ideia do tailandês e o hyung sempre soube que quando se tratava de você eu não precisaria de nenhuma poção para me apaixonar.

— Mas…

— Apenas aceite: eu estou apaixonado por você! — exclamou com uma confiança inabalável.

Mas aos olhos do filho de Apolo, aquilo era inacreditável. Jaebum conseguia sentir que o garoto estava cheio de dúvidas. Precisava provar que aquilo era a mais pura verdade. E, sem pensar nas consequências de seus atos, colou seus lábios nos do garoto, aquele beijo que começou como um selinho e, gradativamente, se transformou em algo tão grandioso quanto o Sol banhando a Terra, iluminando e trazendo vida a cada partezinha de Im Jaebum.

— Acredita agora? — Youngjae apenas assentiu com a cabeça antes de atacar os lábios do filho de Ares. Mas, depois de alguns segundos, um Bambam apareceu gritando com um frasquinho em mãos, encontrou o antídoto. Porém, a cena a sua frente o deixou extremamente confuso.

— Quer dizer que a poção do amor funcionou? — perguntou quando o melhor amigo se separou do Im.

— A verdade é que nunca precisou de uma — Jaebum falou e sorriu para o filho de Afrodite. — Agora vamos, temos o jogo do chalé de Ares contra o chalé de Apolo para assistir.

Bambam ainda confuso, sorriu ao ver a cena daqueles dois se afastando de mãos dadas. Não fora do jeito que planejou, mas os dois estavam juntos no final das contas. Com ou sem poção do amor.


Notas Finais


Espero que tenham gostado, 2jae fofos e apaixonados é meu 2jae preferido.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...