História Love, Prejudice And Zombies - Yoonmin e Vkook - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Black Pink, EXO, Got7
Personagens Chanyeol, Jeon Jeongguk (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Lisa, Mark, Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Sehun
Tags Jihope, Minjoon, Vkook, Yoonmin
Visualizações 18
Palavras 2.016
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Lemon, Luta, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror
Avisos: Bissexualidade, Cross-dresser, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Anjinhos, mais um capítulo pra vocês.

Espero que gostem.

Boa leitura.

Capítulo 2 - Capítulo 2 - Yoongi arrogante e orgulhoso (?)


Fanfic / Fanfiction Love, Prejudice And Zombies - Yoonmin e Vkook - Capítulo 2 - Capítulo 2 - Yoongi arrogante e orgulhoso (?)

Nem mesmo todas as perguntas que a Sra.Park, com a ajuda de seus cincos filhos conseguiu fazer sobre o assunto foram o suficiente para extrair do marido uma descrição satisfatória de Jungkook. O assediaram de várias maneiras, com perguntas diretas e suposições vagas; mas ele sempre ludibriavam, e, por fim, foram forçados a se contentar com a informação de segunda mão da vizinha, a Sra.Manoban. Seu relatório foi extremamente favorável. A Sra.Manoban ficara encantada com ele. Jungkook era bastante jovem, muitíssimo bonito e, pretendia comparecer ao baile acompanhado de um grande grupo. Nada poderia ser mais adorável.

- Se ao menos eu puder ver um de meus filhos instalado em Netherfield - disse a Sra.Park ao marido. - E todos os demais igualmente bem casados, mais nada terei a desejar. 

- E se eu puder ver todos os cinco sobreviverem às atuais dificuldades pelas quais passa a Coreia, também nada mais desejarei - replicou ele.

(...)

Poucos dias depois o Jungkook retribuiu a visita do Sr.Park. Os dois ficaram conversando na biblioteca por cerca de dez minutos. O Sr.Park havia alimentado a esperança em Jungkook de lhe conceder ver, ainda que rapidamente, os jovens de cuja beleza e sobre cujas habilidades marciais tanto lhe haviam falado: no entanto, pôde avista-los apenas com o pai. Já os moços tiveram sorte, pois conseguiram observá-lo de uma janela no andar de cima e viram que ele trajava um casaco azul, montava um cavalo preto e portava uma carabina francesa nas costas - uma arma um tanto exótica para um cavaleiro Coreano que vivia em Londres. No entanto, pela maneira desajeitada como a portava, Jimin deduziu que ele tinha pouco treinamento com armas, bem como nas artes mortais como um todo.

Um convite para jantar logo lhe foi enviado; e a Sra.Park já planejava os pratos do cardápios que deveriam enaltecer sua posição como responsável pelas lidas domésticas quando chegou a resposta, adiando o evento. Jungkook precisava estar em Londres no dias seguinte e, consequentemente, não poderia aceitar a honra daquele convite etc. A Sra.Park ficou assaz desconcertada. Não conseguia imaginar que tipo de obrigação ele poderia ter na cidade para retornar para lá tão pouco depois de sua chegada a Seul. A Sra.Manoban com um pouco de receio levantou a hipótese de que talvez ele estivesse indo a Londres para reunir um grupo grande de conhecidos para o baile: e logo chegou a notícia de que Jungkook deveria trazer doze damas e sete cavaleiros com ele para a festa. Os moços lamentaram o número tão grande de mulheres, mas ficaram aliviados quando souberam que, em vez de doze, ele trouxera somente seis damas de Londres - suas cinco irmãs e uma prima. E quando o grupo chegou ao baile, consistiam em somente cinco pessoas ao todo - Jungkook, duas imãs, o marido da mais velha e outro jovem senhor.

Jungkook era simpático e extremamente cortês. Tinha uma aparência atraente e maneiras amistosas e refinadas. Suas irmãs eram jovens distintas, com um ar decidido, embora diferente dos que têm bom treinamento em técnica de combate. Seu cunhado, Jackson Wang, parecia nada mais do que um cavalheiro; Já seu amigo, Min Yoongi, logo atraiu a atenção de todo o salão devido seu porte elegante, sua boa estatura, suas feições nobres, sua postura aristocracia - e a notícia, que circulou entre todos não fazia nem cinco minutos de sua chegada, de que ele havia liquidado mais de mil não mencionáveis depois da queda de cambridge. Os cavalheiros concordavam que ele tinha uma fina estampa de homem, enquanto todos afirmavam que era mais bonito do que Jungkook, e ele passou a granjear grande admiração, até que seus modos provocaram tal desapontamento que reverteram seus maré de popularidade; isso porque descobriram que era orgulho em demasia, achava-se superior aos que o acompanhavam e nada agradava a ele.

Jungkook em pouco tempo travou relação com as principais pessoas presentes no salão; era vivaz, expansivo, dançou todas as danças e ficou deveras aborrecido porque o baile terminou cedo demais, mencionando que também promoveria um baile, em Netherfild. E embora ele carecesse da habilidade de Yoongi com a espada e o mosquete, tanta sociabilidade já se impunha por si. Que contraste! Yoongi era o homem mais orgulhoso e mais desagradável do mundo, e todos torciam para que ele jamais voltasse para lá. Entre os que mais violentamente o atacaram, estava a Sra.Park, cujo desagrado em relação às suas atitudes, de maneira geral, foi particularmente aguçado pelo fato de ele ter desdenhado de um de seus filhos.

Por causa da falta de desejos de homens, Jimin fora obrigado a ficar sentado no curso de duas danças. Durante a parte do tempo, Yoongi estivera próximo dele o bastante para que o moço entreouvisse uma conversa entre ele e Jungkook, que havia deixado a dança por alguns minutos para tentar pressionar seu amigo a aderir à diversão.

- Ora, Vamos, Yoongi - disse ele. - Vou fazer você dançar de qualquer maneira. Odeio vê-lo aí parado com esse ar idiota.

- Não o atenderei, por certo. Sabe que detesto dançar, a não ser que conheça bem meu parceiro ou parceira. Numa festa com esta, não o suportaria. Suas irmãs já estão dançando, e não há nenhuma outra pessoa aqui com quem dançar deixaria de representar uma punição para mim.

- Mas que absurdo! - exclamou Jungkook. - Em toda a minha vida nunca vi tanta pessoas lindas reunidas como temos aqui nesta noite. E entre todas há até mesmo alguns moços exepcionalmente belos.

Você está dançando com o único moços realmente bonito desse salão - disse Yoongi, examinado o mais velho dos irmão Park.

- Ah, sim, ele é realmente a mais linda criatura que já vi! Mas um dos irmãos dele, que esta sentado justamente atrás de você, também é belíssimo e, ousaria dizer, uma companhia muito agradável.

- De quem está falando? - e, voltando-se, observou Jimin por alguns instantes, chegando mesmo a cruzar o olhar com ele, até que se retraiu e, gentilmente, disse: - É razoável, mas não chega a ser bonito para me tentar. Neste momento não estou com disposição para dar atenção a moços que são desprezados pelos demais homens.

Enquanto Yoongi se afastava, Jimin sentiu o sengue ferver. Nunca em sua vida fora tão insultado. O Código dos Guerreiros exigia que ele vingasse sua honra prontamente. Assim, Jimin abaixou-se e alcançou o tornozelo, tomando cuidado para não chamar a atenção e então, sua mão encontrou a adaga oculta por baixo de sua calça. Sua intenção era seguir aquele arrogante Yoongi até o lado de fora e rasgar sua gargante.

Mas, mal ele havia fechado os dedos em torno do cabo da adaga, um grito encheu o salão, imediatamente seguido pelo estilha de vidraças. Os não mencionáveis surgiram, invadindo o ambiente com seus movimentos desengonçados, embora ligeiros, e seus trajes fúnebres em farrapos. Alguns vestiam túnicas tão rasgadas que os deixavam escandalosamente expostos: Outros tinham as vestes tão imundas que se poderia supor super que fossem nada mais que lixo e sangue seco. Os corpos estavam em variados estados de putrefação; os que haviam falecidos recentemente apresentavam uma coloração levemente esverdeada e a pele flácida, enquanto os que já estavam mortos havia muito que mostrava-se cinzentos e quebradiços - tendo seus olhos e linguá há muitos se transformando em poeira, enquanto seus lábios, repuxados para trás, formando um eterno sorriso de caveira.

Quando Jimin se pôs de pé, de pronto percebeu que a Sra.Long lutava para de livrar das mandíbulas de duas pavorosas fêmeas que haviam se aferrado à cabeça dela, partindo seu crânio como se fosse uma noz, o que projetou um esguicho de sangue escuro para o alto que chegou a atingir os candelabros.

Enquanto os convidados fugiam para todos os lados, a voz do Sr.Park sobrepôs-se ao pânico:

- Meninos! O Pentagrama da Morte! 

Sem hesita, Jimin juntou-se aos quatro irmãos, Taehyung, Mark, Chanyeol e Sehun, no centro do salão de dança. Os outros quatros jovens sacaram adagas presas ao tornozelo e os cincos se posicionaram nas pontas de uma estrela imaginária. Partindo do centro do salão, iniciaram um movimento em conjunto em que avançavam, passo a passo, mantendo o desenho, cada qual com seu adaga em riste em uma das mãos e a outra elegantemente apoiada na parte inferior das costas.

De um canto do salão, Yoongi observava Jimin e seus irmãos abrindo caminho, enquanto decapitavam um zumbi depois do outro, sem se deterem. Ele conhecia apenas um Mocinho inocente em todo o mundo, capaz de manejar uma adaga com tanta habilidade, tamanha graça e tal eficiência mortal.

Quando os jovens avançaram as parede do salão, o último dos não mencionáveis já havia tombado.

Em exceção do ataque, a noite de um modo geral foi bastante agradável para toda a família. A Sra.Park viu seu filho mais velho ser elogiado por todos do grupo de Netherfield. Jungkook chegou a dançar com Taehyung duas vezes, e ele recebeu referência especial das irmãs de Jungkook. Taehyung ficou tão satisfeito quanto a mãe, embora manifestasse seus sentimento de modo discreto. Jimin adorou o comportamento de Taehyung. Mark escutou seu nome ser mencionado à irmã mais nova de Jungkook como o moço mais prendado da vizinhança. Chanyeol e Sehun tiveram sorte de não ficar sem par em nenhuma dança, o que era tudo o que os preocupava nos bailes. Portanto, todos estavam em ótima disposição quando retornaram para o Vilarejo aonde viviam e no qual eram os princípais moradores.

(..)

Quando Taehyung e Jimin ficaram a sós, o primeiro, que antes havia sido o centro dos elogios de Jungkook, confessou ao irmão o muitíssimo que o havia apreciado.

- Ele é exatamente o que um jovem deve ser - disse ele. - Sensato, bem-humorado, vivaz e jamais conheci alguém com uma reunião de atributos tão feliz. Tanta amabilidade, tanta cortesia. 

- Ah, sim - respondeu Jimin. - Mas, no calor da batalha, nem ele nem o Sr.Min puderam ser vistos empunhando uma lâmina ou uma navalha. 

- Ora, fiquei bastante envaidecido por ele me convidar para dançar por uma segunda vez. Não esperava dele tamanha ateção comigo.

- Não há duvidas de que ele é uma pessoa bastante agradável, e compreendo que tenha gostado dele, apesar de suas falta de bravura. Você já gostou de muitos outros bem mais idiotas.

- Minnie! - Taehyung o repreendeu.

- O que? Ora, você sabe que tem uma forte tendência a gostar das pessoas de um modo geral. Jamais vê falha em ninguém. Nunca escutei você falar mal de quem quer que seja em toda a sua vida.

- Não gosto de me precipitar em censurar alguém, você sabe...

- Sim, mas sendo sensato como é, como pode se mostrar também tão sinceramente cego às tolices e aos absurdos dos outros? Você também gostou das irmãs do Sr.Jeon? Os modos delas não equivalem aos dele.

Eram de fato jovens distintas, às quais não faltava o poder se mostrarem agradáveis quando o desejavam, mas eram também orgulhosas e até mesmo convencidas. Eram bastante bonitas, haviam frequentado um dos melhores educandários particulares de Londres, embora soubessem poucos das artes mortais nas quais Jimin e seus irmãos haviam sido meticulosamente trinados - tanto na Coreia quanto durante suas viagens ao Oriente.

Já quanto ao Jungkook, entre ele e Yoongi havia uma sólida amizade, apesar da grande diferença de personalidade dos dois. Jungkook não era de modo algum indefeso, mas Yoongi era mais sagaz. Ele era ao mesmo tempo altivo, reservado e de desdenhoso. Seus modos, por mais bem-educado que ele fosse, não era acolhedores. Nesse aspecto, seus amigo levava uma enorme vantagem. Jungkook poderia ter certeza de ser bem recebido aonde quer que fosse: Yoongi estava sempre fazendo com que as pessoas à sua volta se sentissem ofendidas.

Mas o que ninguém - nem mesmo Jungkook - sabia era a razão oculta pela atitude fria de Yoongi. Isso porque, até recentemente, ele fora retratado da cordialidade; um jovem bem-humorado e extremamente atencioso. Mas seu íntimo fora irreversivelmente modificado por uma traição sobre o qual nem tinha estômago para comentar.       


Notas Finais


Yoongi foi bem retardado de falar que o Jimin não é bonito. Bem ceguinho ele.

Hummmmm, Jungkook gostou do Taehyung. ADOROOOO.

Não fiquei com raiva do Yoongi durante os capítulos, ele ainda vai ser muito cuzão (Hihihihi)

Espero que tenham gostado do capítulo de hoje, bjs.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...