História Love Scenario - Jikook - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Park Jimin (Jimin)
Tags Bts, Jeon Jungkook, Jikook, Kookmin, Love Scenario, Park Jimin, Romance, Uma Shot Por Dia, Yaoi
Visualizações 220
Palavras 1.635
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Fluffy, LGBT, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá, meus amores *--*

Hoje trouxe história inspirada em música do iKon, porque eu sou apaixonada por essa música ♥♥

Eu espero muito que gostem ♥

Capítulo 1 - Capítulo Único


Eu não podia aceitar embora todos dissessem que era o que eu deveria fazer. Mas eu não podia, nem conseguia ou queria. Eu supostamente deveria deixar ele ir embora sem tentar o reconquistar e trazê-lo de volta para mim, mas como eu poderia fazer isso?

Nosso amor era como de um filme, porém ele acabou junto ao letreiro final. E agora, como uma boa saga, distopia ou como preferir nomear, eu anseio por uma continuação. Eu quero Park Jimin de volta.

Nós namoramos por quatro anos e meio, e então por conta de uma briga idiota nós terminamos. Tudo por culpa de uma viagem. Eu queria ir para Busan para ver meus pais e Jimin queria ir para Osaka passear.

As coisas não deveriam ter terminado de forma tão boba, tão banal. Tínhamos três semanas de férias e poderíamos muito bem viajar tanto para Busan quanto para Osaka, mas como somos dois idiotas orgulhosos acabamos discutindo e tudo deu errado.

O meu maior desagrado com tudo isso é que eu não queria um término. Eu não queria perdê-lo ou magoá-lo. Eu amo Jimin, e como amo!

Agora já voltamos para as aulas da faculdade, e todos os dias eu fico o encarando na esperança de que ele retribua o olhar. Só que isso não acontece. E talvez não volte a ocorrer. Meus amigos me incentivam a ir conversar com ele e lhe falar tudo que está em minha cabeça, entretanto não sinto que seja o momento, tampouco me sinto pronto para tomar essa atitude.

Vi Jimin se apoiar em seu armário, ele não parecia bem, e eu corri para perto dele, segurando-o quando ele quase caiu. Olhei-o cheio de preocupação, e seus olhos marejados apenas me desesperaram ainda mais.

– O que houve com você, meu amor? – Eu nunca, jamais, seria menos do que muito carinhoso com Jimin, nunca mesmo. – Você está mais pálido que o normal!

– Não se preocupa... é só saudade... – Sussurrou, me segurando para que eu não o soltasse. – Não ando dormindo ou comendo direito. Eu não consigo.

Revirei os olhos e peguei sua mochila para colocá-la em meu ombro. Estiquei a mão para ele, Jimin parecia receoso, mas ainda assim a segurou e foi comigo.

– Onde vamos? – Perguntou, mostrando toda sua curiosidade característica.

– Comer e dormir. – Dei de ombros.

Ouvi a risada doce e tão bela de Jimin, tornando impossível para mim a tarefa de não sorrir. Ele sempre me proporcionava os sorrisos mais sinceros que eu poderia dar, e mais belos também – já que ele elogiava-os com frequência.

Jimin e eu fomos para um restaurante que havia ali perto, eu pagaria um almoço para nos dois mesmo que ainda fosse relativamente cedo. Ele precisava comer e eu não pouparia esforços para que ele se alimentasse da forma que deveria, porque ele pode até ser teimoso, mas eu sou bem mais.

Ao chegar no estabelecimento pedi que Jimin escolhesse o que desejava comer ao que nos sentamos em um lugar mais afastado do restaurante. Fizemos nossos pedidos – eu optei por algo mais leve que ele por ter tomado café da manhã não muito tempo atrás – e aproveitei o tempo livre para ficar o observando.

Jimin continua sendo o mais belo garoto existente no meu ponto de vista. Eu apenas consigo admirá-lo e amá-lo mais a cada dia que passa, mesmo que não estejamos mais juntos.

– Obrigado por se preocupar. – Agradeceu após um tempo de silêncio, bebericando seu suco de uva, este que já estava colorindo seus lábios e os deixando ainda mais beijáveis do que normalmente.

Sorri brevemente. Era impressionante o quanto sua presença me impactava, seu sorriso me alegrava e sua doce voz me acalmava. Eu, mesmo após tanto tempo, não me sentia acostumado com todas aquelas sensações, as quais eram únicas, intensas e indescritíveis. Meu amor por ele era muito forte, eu nem mesmo saberia explicar o quanto caso me pedissem.

– Sempre me preocupo com você. – Não é como se ele não soubesse, afinal até quem não nos conhecia era capaz de saber disso. – Você poderia ter falado comigo, ter me contado que não estava bem. Sabe que eu cuidaria de você.

– Eu poderia, e até tentei, mas não consegui. – Começou a comer após me dizer. – Meu orgulho não permite que eu faça essas coisas.

Concordei com a cabeça, porque sabia o quão orgulhoso ele era, e também o quanto eu sou. Porém por ele eu deixei esse orgulho de lado, porque Jimin é mais importante do que qualquer outra coisa. Estiquei minha mão sobre a mesa e acariciei a sua esquerda, que não estava ocupada.

Não sei por qual motivo tomai tal iniciativa, eu apenas senti vontade e não me contive. Eu não precisava de motivos para dar carinho a ele, eu normalmente apenas fazia e ele sorria todo envergonhado e dengoso. Eu gostava dessa sensação, de saber que eu o protegia e o fazia tão bem.

Quando terminamos de comer eu o convidei para irmos embora, me surpreendendo quando ele entrelaçou seus dedos nos meus e me puxou para fora todo tímido. Jimin é uma gracinha mesmo. Senti vontade de apertar sua bochecha, mas me segurei o máximo que pude e simplesmente passei a andar ao lado dele.

Apenas por ter Jimin ao meu lado eu já me sentia um pouco mais tranquilo. Estávamos de bem um com o outro eu diria, apenas ainda um pouco afastados, mas eu resolveria isso em breve. Eu iria tê-lo de volta!

Fomos para meu apartamento. Meus pais não moram junto comigo, e Jimin passava boa parte do tempo no meu apartamento enquanto namorávamos. Era muito bom ter aquela sensação de que poderíamos morar juntos sem problema algum, afinal nunca brigamos por nenhum motivo ali dentro. Sério!

Ele deixava suas coisas espalhadas, dividíamos uma parte do meu guarda-roupa, espaço nos armários, no banheiro, em tudo, e era simplesmente bom e agradável. Realmente não estávamos em um bom dia quando tivemos nossa discussão.

Talvez fosse para acontecer, não sei.

Já dentro de minha humilde residência Jimin tirou seus calçados como se nunca tivesse parado de ir me ver, e me puxou com certa insistência até o sofá. Ele simplesmente me empurrou para que eu deitasse ali e quase se jogou em cima de mim, se aconchegando em meus braços da forma que ele tanto gostava de fazer.

Eu parecia um urso de pelúcia gigante para ele, ou um travesseiro, porque ele sempre amou me abraçar para dormir. É até engraçado, mas eu gosto muito de poder dormir juntinho dele desse jeito.

– Eu não quero dormir. – Eu nem o olhei, mas sabia que ele estava fazendo bico. Era algo característico dele. – Tenho medo de acordar e isso não ser real... medo de você não estar mais aqui quando eu abrir os olhos.

Levei minha mão até seus cabelos, acariciando seus fios com carinho e muita calma. Ele gostava de carinho na cabeça, sempre me pedia mais e murmurava o quanto era gostosa a sensação das minhas mãos ali. Eu sempre o acalmava assim e ele dormia feito um anjinho.

– Isso é golpe baixo, eu estou com sono e você está me acariciando desse jeito. – Levantou a cabeça para mim, fazendo-me perceber que ele de fato estava fazendo bico. – Isso é injustiça, Jungkookie-ah.

– Eu moro aqui, bebê. Para onde eu iria? – Ele continuava com o bico, me fazendo rir. – Pode dormir, estarei aqui.

Ele esticou sem mindinho para mim, fazendo eu entrelaçar o meu no seu e prometer que estaria mesmo ali. Claro que prometi, porque eu não me via saindo dali tão cedo. Não me via saindo de onde definitivamente era meu lugar, onde eu deveria estar, com quem eu deveria estar.

Demorou para que Jimin acordasse e eu acabei por cochilar um pouco também, mas despertei antes dele, com a noite já podendo ser vista. Seus fios roçavam em meu pescoço e seus braços ainda me apertavam contra si quando ele começou a se espreguiçar e se mexer um pouco.

Jimin levantou a cabeça, coçando os olhos para em seguida poder me olhar. Sorri para ele, me sentindo nostálgico com sua face tão fofa após acordar, os olhinhos inchados, as bochechas amassadas e os cabelos bagunçados. Tão... fofo.

– Boa noite, bebê. – Me estiquei para depositar um beijo suave em sua testa. – Dormiu...

Eu iria perguntar se ele tinha dormido bem, a julgar pelo fato de que mal se mexeu em cima de mim e que dormimos no sofá mesmo, mas Jimin simplesmente me interrompeu com um beijo. E eu não estou reclamando, não, viu? Porque o que eu fiz – além de corresponder ao beijo, lógico – foi segurar sua cintura com mais força.

Até pensei que ele se afastaria, mas voltou a me beijar, cada vez mais intenso, cada vez com mais vontade, cada vez mais quente. Jimin sabe bem o que fazer, seu beijo é tão... bom.

– Nosso cenário de amor se desfez e eu não quero que continue assim. – Me beijou mais uma vez. – Eu te amo demais, Kookie-ah.

Meu sorriso por pouco não era capaz de rasgar minhas bochechas. Eu também o queria, eu também o amava, apenas queria tornar a namorá-lo, esquecer de nosso término e dos desentendimentos. Apenas... queria consertar tudo.

– Eu também amo você, meu bolinho. – Ele sorriu, me desmanchando ainda mais, tirando qualquer armadura que pudesse ter restado em minha volta. – Então vamos resgatar nosso cenário de amor, volta a passar mais tempo aqui do que na sua casa, e não vamos mais brigar por viagens quando podemos dividir e fazer ambos os passeios. Só... vamos esquecer disso, meu amor.

Jimin assentiu, se aproximando mais e me beijando, puxando minha blusa para infiltrar suas mãos por baixo do tecido, me acariciando daquele jeito tão gostosinho e suave, me arrepiando inteiro.

– Vamos refazer nosso cenário de amor. – Sussurrou para mim. – E vamos comemorar isso. Sem roupas, de preferência.


Notas Finais


Eu tô terminando todas as shots desse jeito, perdão kkkkk

Se vocês querem bônus dessa shot, não deixem de favoritar e comentar, porque depois que eu postar as 31 shots no dia 31/08, as dez com mais comentários/favoritos irão ganhar um bônus (essa é uma maneira de eu ver se vocês gostaram ou não).

Perfil no wattpad: https://www.wattpad.com/user/Fabi_Park
Grupo no whatsapp: https://chat.whatsapp.com/BscsqwKTsWb7h3s6hw4wCU
Beijinhos <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...