História Love Story (Or Not) - Jikook - Capítulo 25


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Park Jimin (Jimin)
Tags Jikook, Jikook!flex
Visualizações 59
Palavras 2.716
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Ficção Adolescente, Fluffy, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Ai gente

Esse bônus é inspirado no último episódio de Friends, bom, em partes

Quem assistiu vai entenderkkk

Capítulo 25 - Bônus: Aquele com O(s) Bebê(s)


Se perguntassem para Jimin alguns meses atrás qual foi o momento mais feliz de sua vida, provavelmente iria ficar horas pensando e chegar à conclusão de que foram todos os momentos que passara com Jungkook, este que tinha mesma resposta.

Mas, se perguntassem atualmente, eles seriam tão certos de suas respostas que falariam em uníssono:

"O dia em que nossos filhos nasceram".

Espera...

Eu tenho que voltar um pouco e explicar o que caralhos está acontecendo.

Bom...

Era uma vez....

Não espera, essa não é uma daquelas histórias de amor da Disney com princesa e príncipes, então o "Era uma vez" não se encaixa aqui, certo?

Não espera, voltei muito.

Oito meses antes

Jungkook tremia ao telefone enquanto escutava a voz do outro lado da linha lhe dar a melhor noticia de sua vida.

Jimin encarava o marido confuso, ficou preocupado quando o mesmo começou a lacrimejar.

O mais novo desligou o telefone e se virou para Jimin sorrindo e chorando ao mesmo tempo.

— Nós conseguimos o nosso bebê.

Bastaram essas palavras para fazer Jimin pular nos braços do marido e o abraçar emocionado.

Tinham entrado com o papel para adoção há quase sete meses, e finalmente receberam respostas.

— Como?...Quando?... — Jimin não conseguia juntar duas palavras, estava mais do que feliz e emocionado.

— Uma gravida em Ohio escolheu a nossa ficha, ela vai nos dar o bebê dela — Jungkook ainda não acreditava que finalmente iriam realizar o sonho de serem pais.

— Nós vamos ser pais! — Jimin se jogou novamente nos braços do marido o beijando, ambos sorriam entre o beijo — Caralho, nós vamos ser pais.

Talvez, eles repetiram essa frase milhares de vezes tentando acreditar nela, mas ficava cada vez mais inacreditável.

Mas porra, Eles iriam ser pais.

Sete meses antes

Jimin sorria segurando o ultrassom do filho deles, Jungkook não estava diferente abraçado com o marido encarando aquela pequena foto cheia de chuviscos e que se não tivesse circulado, não saberia que tinha o feto ali.

— Eu vou emoldurar isso — Jimin disse sorrindo, e não estava brincando, já tinha emoldurado as fotos que eles tiraram em Las Vegas anos atrás.

— Dá para imaginar que daqui sete meses vamos estar segurando uma menina ou um menino? — Jungkook não parava de sorrir, mas seu sorriso foi substituído por um desespero — E se eu não for um bom pai? E se eu derrubar ele? Ou deixar passar fome? Jimin não me deixa sozinho com o bebê ok?

Jimin riu e deixou um selar nos lábios do marido o acalmando.

— Você vai ser um pai ótimo Jungkook, sei disto — o mais velho sorriu e abraçou ainda mais o outro passando conforto.

Ficaram ali deitados abraçadinhos, até que a voz de Jungkook soou novamente nervosa:

— E se ele não gostar de mim?

Seis meses antes

— Charlotte você não invente subir essas escadas — Jimin disse a Charlotte que estava subindo as escadas para o apartamento de Jungkook e Jimin.

Charlotte era uma jovem de 17 anos, ruiva, nascida no Texas, mas que mora atualmente em Ohio.

Ah, também ela era a grávida que daria a luz ao filho de Jimin e Jungkook.

A garota era jovem demais para ser mãe solteira, e seus pais confirmavam isso, ela não teria coragem de abortar a criança, portanto decidiu que iria dá-lo para adoção, acabou escolhendo a ficha de Jimin e Jungkook, pois achou que os dois eram perfeitos para criar seu filho.

Agora ela tinha vindo pela primeira vez à Nova Yorque visitar a cidade e o casal que adotaria seu filho.

Jimin e Jungkook não deixaram de agradecê-la e cuidar para que ela e o bebê estivessem bem.

Mas talvez exagerassem um pouco, já que Jimin não queria deixa-la nem subir escadas.

— Jungkook, a leva — o (pasmem, Jimin mudou a cor do cabelo para preto) moreno disse autoritário.

Jungkook não pensou em desobedece-lo, com certo cuidado e os ignorando os protestos de Charlotte a pegou no colo e começou a subir as escadas.

Seriam longos 3 andares.

E seriam longos os dias de Charlie com o casal Jeon Park.

Dois meses antes...

— Jimin o bebê esta se mexendo de novo — Sophie gritou enquanto tinha a mão na barriga de Charlotte, essa que tomava a vitamina rica em proteínas que Jimin preparou.

Logo um ser de cabelos negros entrou na cozinha indo até a cunhada que sorria.

— Sophie, ele sempre se mexe — Jimin aproximou a mão da (grande) barriga de Charlotte, que a essa altura já tinha se acostumado com o jeito estranho daquela família.

Riu ao sentir pequenos chutes em sua mão e logo em seguida se afastou sorrindo.

— Sophie tira a mão dela, deixa a Charlie respirar — Jungkook entrou na cozinha revirando os olhos para a atitude da irmã, como rotineiro, deixou um selar nos lábios de Jimin e colocou as compras na geladeira.

— Eu tenho que ir — Sophie disse olhando para seu pulso — Me esqueci de que não tenho relógio — riu e deixou um beijo na bochecha de Jungkook, em seguida na de Charlotte e depois na de Jimin — Tchau para vocês e boa sorte Charlie.

Sabia que o casal sempre ficava em cima da Charlotte, eles eram pais corujas antes mesmo do bebê nascer.

— Então Charlie, como está a vida no hotel? — Jimin perguntou para ruiva que mexia em seu celular como.

— Muito legal, tem até umas coisas de graça no frigobar — disse ela sorrindo.

— Charlotte, aquilo não é de graça — Jungkook se arrependeu de dizer isso quando recebeu um olhar fulminante de Jimin.

— Ela vai nos dar o bebê dela, pode comer até você se quiser — Jimin então voltou o olhar para a ruiva e sorriu — Quer comer algo?

Um mês antes

— E ai, gostou?

Jungkook encarava o marido em busca de resposta, essa que não venho de imediato já que Jimin estava muito surpreso.

Jeon tinha comprado uma casa para eles, não, não era uma casa e sim a casa.

A casa que Jimin ficara horas olhando pela internet, a casa que Jimin queria para montar sua família.

E agora estava ali, diante da bela porta cor amarelo pastel, com uma chave na mão e Jungkook ao seu lado sorrindo.

— É claro que eu gostei — Jimin abraçou o marido mais do que empolgado — Mas nós temos que começar logo a mudança, o bebê vai vir daqui um mês e...

Antes de Jimin dar todo seu discurso sobre o quão eles teriam que se apressar com a mudança, Jungkook abriu a porta e puxou Jimin para (agora) casa deles.

O mais velho novamente ficou atônito ao encarar a casa inteira mobilhada.

— Seus pais deram uma ajudada — disse Jungkook abraçando Jimin por trás enquanto esse explorava cada canto da sala com o olhar — Vem, vou te mostrar o quarto do bebê.

Jungkook puxou o marido para o segundo andar da casa parando a na frente de uma das três portas que tinham naquele corredor.

Juntos, giraram a maçaneta e pela terceira vez em um intervalo muito curto de tempo, Jimin ficou atordoado.

O quarto espaçoso era pintado na cor amarela claro com bolinhas brancas, o chão era revestido por um tapete branco, em um canto tinha um berço branco com um mobile em cima, na parede atrás deste tinha varias luzinhas em formato de estrela que estendiam até o teto.

Em uma parede tinha varias fotos de Jimin e Jungkook, entre elas tinha um espaço sem nada, provavelmente para as fotos em família que eles tirariam posteriormente.

Tinha uma cômoda e um trocador ao lado do berço, tudo era lindo e pensado nos mínimos detalhes.

Mal esperavam para trazer o seu ou sua filha e coloca-lo(a) dormir.

Não sabiam o sexo do bebê, resolveram que seria surpresa, nem em nome tinham pensado.

Jimin estava radiante, sorrindo para o marido, não podia ter se casado com outra pessoa além de Jeon Jungkook.

Mesmo que parecesse impossível, a cada dia que passava eles se amavam ainda mais, e todo esse amor seria passado para a criança.

Ela nem tinha chegado e tinha dois pais que o amavam muito.

Algumas Horas antes

— CARALHO JUNGKOOK, VAI NASCER — Jimin gritou para o marido que desceu as escadas correndo arrumando a sacola com as coisas do bebê.

A bolsa de Charlotte havia estourado ali, na sala de estar da casa dos Park Jeon, e agora os dois estavam mais nervosos que a própria gravida.

— Se acalmem! — disse Charlotte respirando fundo — Inspirem e respirem — disse ela fazendo o que tinha dito sendo acompanhada pelo casal, os dois pareceram se acalmar — Pronto? Agora me levem para o hospital que eu não aguento as contrações.

Jimin pegou Charlie pelo braço a acompanhando até a saída, Jungkook vinha atrás dele repetindo a mesma frase que dissera meses atrás, que agora pareciam anos.

— Nós vamos ser pais.

[...]

— Respira... Respira... — Jimin dizia calmamente para Charlotte que estava ofegante devido a mais uma contração.

— Posso dizer Respira da próxima vez — Jungkook perguntou esperançoso, recebendo uma negação do marido.

— Da ultima vez você pareceu o drácula e assustou ela — o mais velho disse serio, mas então se voltou para Charlotte que estava ofegante e sorriu — Quer algo? Agua gelo? — perguntou antesioso e viu a garota negar.

Jimin soltou a mão da ruiva e foi em direção a saída do quarto, mas foi parado por Jungkook que segurou sua mão, ele parecia mais assustado do que quando o médico disse que Charlotte tinha que ter 10cm de dilatação para o bebêr nascer.

— Aonde você vai? — Jungkook perguntou nervoso — Não pode me deixar sozinho com ela, esse é o tipo de situação social que não me sinto confortável.

Jimin encarou o marido e quis rir de sua cara de aflição.

— E qual é a situação social que você se sente confortável? — disse o loiro irônico — Eu vou ao banheiro, você vai ficar bem.

— Sério? — a voz de Jungkook saiu mais fina que o normal.

Jimin analisou a situação e deu de ombros.

— Não vai, mas eu volto já.

E então saiu deixando para trás um Jungkook acanhado e nervoso e uma Charlotte gemendo sofrido pelas dores.

— Então... — Jeon se aproximou novamente da cama — Algum plano para o verão? — Jungkook tentou arduamente puxar assunto.

— Acho que vou para o acampamento da igreja — Charlie respondeu incerta e Jeon riu soprado.

— Talvez não queira mencionar isso.

Jungkook 0 x Situação Constrangedora 1

Ficaram em silencio por um tempo, até que Jungkook falou algo que rodava em sua mente.

— O que será que dói mais: dar a luz ou um chute no saco?

Jungkook 0 x Situação Constrangedora 5

Charlotte deu de ombros, estava mais focada em aproveitar os poucos minutos sem contrações.

Mas, por alguma razão desconhecida pelos deuses, Jungkook continuou falando.

— É engraçado que ninguém no mundo vai poder passar pelas duas coisas para saber — parou de falar quando viu a cara de estranheza da outra — Pode haver outra coisa ainda mais dolorosa.

Tipo isso.

Completou Jungkook mentalmente.

Jungkook 0 x Situação Constrangedora 100

Antes que Jungkook se cortasse com algum objeto cortante que tinha no quarto, Jimin apareceu sendo seguido do doutor que realizaria o parto.

— Vamos ver quantos centímetros você está — o médico se aproximou da Charlotte para medir quantos centímetros sua...

Ok, isso era bem mais constrangedor para Jungkook.

E Jimin também.

Passaram a vida evitando vaginas para agora ver uma de perto e ainda com um bebê saindo de dentro dela.

Charlotte fazia força para empurrar o bebê, enquanto Jimin esperava ver a cabeça de seu filho, Jungkook se manteve bem afastado.

— Está saindo, venha ver seu filho Jungkook! — Jimin puxou Jungkook que ficou pálido com a cena.

Depois de alguns minutos de gritos de Charlotte (Ela gritou para Jungkook se ele queria que dessem um chute no saco dele para ver quem gritaria mais de dor) escutaram o choro de um bebê.

— Aqui está o filho de vocês — o médico disse mostrando o bebê para o casal que choravam emocionados ao ver o pequeno menininho fofo, mesmo que coberto por sangue.

O médico então deu o bebê para a enfermeira limpar, Jimin e Jungkook não conseguiam tirar os olhos da criança.

Mas as palavras seguintes do médico fizeram eles o encarar.

— Bom, vamos para o próximo — arregaçou as mangas ignorando a cara assustada de Jungkook e Jimin.

— O que? — disseram os dois em uníssono.

O médico encarou os dois confusos.

— Não sabiam que eram gêmeos? — pegou o prontuário para conferir.

Os dois negaram ainda boquiaberto.

— E essa é a expressão de duas pessoas que sabiam? — Jimin disse e então se voltou para Charlie — Você sabia?

— Bom, o médico disse que ouvia dois batimentos fortes e eu pensei: Que bom, pois tenho que estar bem para dar a luz, mas não percebi que eram gêmeos — Charlotte parou pensativa — Se bem que gêmeos são comuns na minha família.

— Jura?! — Jungkook exclamou.

Os dois sabiam que Charlotte não era a pessoa mais inteligente deste mundo, mas não tinham noção que era tanto.

— Se me dão licença, daqui uns dois minutos estará vindo o próximo — disse o médico avisando o casal.

Jungkook puxou Jimin para um canto, de longe ele era o mais perplexo.

— O que vamos fazer? — o olhar do Jeon indicava pânico assim como sua voz.

— Não podemos separar os bebês — disse Jimin como se fosse óbvio.

— Ou podemos dar um pingente para cada e quando crescerem eles se reencontram e aparecem em algum programa de TV — Jimin quis bater no marido naquele momento.

— Jungkook, nós esperamos um ano para esse dia e agora você fala uma merda destas?! — Jimin deu um tapa no ombro do outro — Nos vamos ser pais e eu não me importo se for de uma criança, de duas, três, não ligo se todos os integrantes do Seventeen saírem de dentro dela, eles são nossos filhos e nós vamos cria-los, cuidar e ama-los, ok?!

— Ok! — parece que o discurso de Jimin causou o efeito esperado em Jungkook, os dois foram até a cama onde o médico já se preparava para retirar o outro bebê — Vamos ter nosso outro bebê — disse animado e encarou Charlotte — E então chega!

E após mais gritos de Charlotte, o choro de outro bebê fora ouvido, agora menina.

— Nós temos um de cada — disse Jimin enquanto levavam a menininha para ser limpa, o moreno encarou Charlotte que estava cansada e com razão — Obrigado, muito obrigado, você não sabe o quanto nos fez feliz.

Jimin estava visivelmente emocionado, e Jungkook também.

— Nós vamos ser eternamente gratos a você — disse Jungkook segurando a mão do marido, Charlie sorriu, sentiria falta dos dois, bom tirando quando eles davam de querer colocar a cabeça na barriga dela e conversar com a mesma.

— Eu não poderia dar essas crianças para ninguém mais do que vocês — disse a ruiva.

Jimin e Jungkook sorriram para ela e então se encararam, sabiam agora qual nome dariam a um dos bebês.

— Nós resolvemos chamar a menina de Charlotte — Jimin disse sorrindo para ruiva que pareceu emocionada.

Então os enfermeiros chegaram, levariam Charlotte para a recuperação.

Ela se despediu do casal e sua cama foi arrastada para fora do quarto, Jungkook gritou um "Boa sorte no acampamento da igreja" ganhando um olhar confuso de Jimin.

Duas enfermeiras entregaram os bebês a eles, a menina para Jimin e o menino para Jungkook (este que quase morreu de medo de deixar cair o filho)

Eles sorriam um para o outro, encaravam os bebês em seus braços e então sorriam para eles.

— Eu não sabia que era possível amar outra pessoa do mesmo jeito que amo você — Jimin encarou Jungkook ainda sorrindo e com visíveis lagrimas nos olhos — Mas descobrir que posso amar mais duas e ainda mais forte.

Jeon não falou nada, mas concordava com o marido.

Quase morreram de amores quando a pequena Charlie nos braços de Jimin bocejou ou quando Jaehyung (decidiram que esse seria o nome do menino) coçou seus olhinhos desajeitadamente.

Eles estavam mais do que felizes.

Portanto, essa seria a resposta para a pergunta que iniciou o bônus.

A família Jeon Park tinha ganhado mais dois integrantes: Jeon Park Charlotte e Park Jeon Jaehyung

E aqui começaria outra fase na história de amor deles, possivelmente a mais conturbada, pois cuidar de um bebê é difícil imagina dois, mas também seria a mais feliz.

Jungkook percebeu que tinha consigo agora mais duas estrelas e Jimin notou que teria mais dois bebês para cuidar.


Notas Finais


Doeu apertar em "Sim, essa história está concluída"

Eu amo essa fanfic e espero que vocês tenham gostado dela também

E eu já postei uma nova fanfic rsrs

Supernatural o nome dela e é Jikook

Se passa no universo de Supernatural, mas a estória da fanfic não tem relação com a da série

Jimin hunter, Jungkook demonio

jikook, kookmin, minkook, kookji, JeonPark

enfim JIMIN E JUNGKOOK

Link:
http://fics.me/13895957


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...