1. Spirit Fanfics >
  2. Love the way you lie >
  3. Lover

História Love the way you lie - Capítulo 14


Escrita por: luthorbae

Notas do Autor


Nem demorei tanto assim de voltar dessa vez.

Esse capítulo está triste? Sim e vai piorar.

Espero que gostem meus amores e não esqueçam de comentar.

Capítulo 14 - Lover


Josie não conseguia acreditar nas palavras de seu empresário. Hope não iria embora depois de ter ido a visitar, iria?

— Não. — Josie fala perdida. — Você está mentindo.

— Josie, é a verdade. — Caroline segura na mão da filha.

— Não! — Josie grita e puxa a sua mão, assustando os outros dois. — Ela não faria isso comigo. — Seus olhos começam a encher de lágrimas. — Ela não iria embora depois de ter vindo me ver, mesmo que a gente não estivesse nos bons termos.

— Do que você está falando, Josie? — Dorian pergunta confuso.

— Ela disse que estava apaixonada por mim. — Josie começa a explicar e sente sua respiração começar a ficar pesada. — Mas eu não consigo. — Olha para a mãe. — Eu não consigo mamãe. — Começa a chorar e Caroline se apressa em amparar a filha.

Caroline só precisou olhar para Dorian para que o homem soubesse que ele precisava ir embora. E Caroline ficou abraçando Josie enquanto a filha chorava, até que Lizzie entrou no quarto da irmã, curiosa para saber porque nem a mãe e nem Josie haviam descido para o café da manhã.

— Jo? — Lizzie pergunta curiosa para a irmã e Josie a encara com o rosto banhado de lágrimas.

As irmãs se encararam por alguns instantes até que Lizzie sorriu fraco para a irmã e Josie se desvencilhou do abraço com Caroline para correr até Lizzie. Foi só isso que Caroline precisou para entender que aquele era um momento delas e que não deveria atrapalhar, por isso saiu do quarto e foi até Dorian pedir para que ninguém entrasse no quarto de Josie.

— Vamos para a cama. — Lizzie diz e caminha com Josie até a cama do quarto.

Lizzie sentou com as costas contra a parede e Josie deitou, colocando o rosto no colo da irmã. Para a sorte de Josie, a barriga de Lizzie ainda só apareceu um pouco, já que Lizzie está no seu terceiro mês de gestação, então não iria incomodar a irmã com a posição em que estava.

— Você vai me falar o que aconteceu? — Lizzie pergunta com paciência enquanto fazia carinho no cabelo de Josie.

— Hope foi embora. — Josie confessa para a irmã.

— E por que ela foi embora? — Lizzie decide insistir.

— Porque eu não consigo. — Josie responde e Lizzie se cala por alguns instantes.

Lizzie tinha uma vaga ideia do que a irmã queria dizer com aquilo, mas, conhecendo Josie do jeito que ela conhece, precisaria ir por outro caminho caso quisesse arrancar de Josie a confissão que queria.

— Como começou o relacionamento de vocês, Jo? — Lizzie resolve perguntar, sem deixar de fazer carinho no cabelo da irmã.

— Com um contrato. — Josie confessa e Lizzie entra em choque por alguns instantes, por isso parou de fazer carinho em Josie, mas logo se recuperou. — Eu não gostava muito dela no início, mas ela se tornou uma ótima amiga para mim, eu gosto dela Lizzie. — Continuou e soltou um soluço alto em meio ao choro. 

— E agora ela está apaixonada por você. — Lizzie pontua.

— Sim. — Josie concorda com a irmã. — Mas eu não consigo.

— Claro que consegue Jo. — Lizzie fala rindo e Josie a encara, o rosto já inchado de tanto chorar. — Você só tem que se permitir.

— E como eu faço isso? — Josie pergunta curiosa.

— Isso você tem que descobrir sozinha. — Lizie ri enquanto Josie revira os olhos. — Agora levanta, você vai lavar o rosto que eu vou pedir muito doce e selecionar os filmes de Crepúsculo para a gente assistir.

Josie abriu um enorme sorriso e beijou o rosto da irmã antes de correr para o banheiro e lavar o rosto. Era bom saber que mesmo não se abrindo tanto para a irmã Lizzie sempre estaria com ela.

Lizzie, por outro lado, suspirou cansada antes de alcançar o telefone do quarto para pedir os chocolates no serviço de quarto. Ela só queria que sua irmã fosse feliz do lado da pessoa que ela ama, assim como estava acontecendo com ela, e Lizzie faria de tudo para que isso acontecesse.

 

 

Quinze dias haviam se passado desde que Hope foi embora, quebrou o contrato e se recusava a retornar as mensagens e ligações de Josie.

Quinze dias que Josie se sentia viva nos palcos na mesma medida que ansiava para que os shows acabassem para que ela pudesse fazer o que sabia fazer de melhor: beber.

Naquele dia, depois de terminar mais um show lotado, Josie estava no bar do hotel em que estava hospedada. Mesmo que Dorian e Caroline haviam deixado claro para o barman que não deveriam servir bebida alcoólica para Josie, a garota havia conseguido um jeito de conseguir a sua própria bebida e a garrafa de vodka já estava na metade.

— Você está bem? — Pergunta uma voz masculina e senta ao lado de Josie no bar do hotel.

— Não vejo porque eu deveria responder a sua pergunta. — Josie responde e toma mais um gole de sua vodca.

— Tem razão. — O homem fala com um sorriso de lado. — Mas é que eu vi você de longe e você não me parecia bem. — Começa a se explicar. — As vezes é bom falar com um estranho.

Josie semicerrou os olhos para o homem ao seu lado. Ele tinha um cabelo castanho claro e um sorriso tranquilizador em seus lábios, então Josie deu de ombros, só esperava que ele não fosse um membro da imprensa querendo saber o porquê dela estar bebendo sozinha no bar de um hotel.

— As coisas não estão indo bem para a minha vida pessoal. — Josie o responde. — Eu estou fodida.

— Problemas com o coração? — O homem pergunta e Josie se limita a assentir, enquanto termina de tomar o líquido da garrafa. — Presumi pelo tanto que você está bebendo, ninguém bebe assim se não for problemas com o coração.

— Você parece entender sobre bebida. — Josie o encara.

— Tenho experiência com o meu irmão. — O homem fala. — Quer um conselho? — Pergunta e Josie dá de ombros. — Se você está sofrendo tanto assim, você provavelmente fez alguma coisa da qual se arrependeu, então o meu conselho é que você corra atrás. Corra atrás por quem você está apaixonada.

— E se eu não estiver apaixonada? — Josie questiona.

— Não estaria sofrendo tanto se não estivesse. — O homem responde simples.

— Josie! — Jade aparece no bar do hotel e por um momento Josie esqueceu que sua melhor amiga estava com ela na turnê. — O que você pensa que está fazendo? — Pergunta olhando para a garrafa.

— Conversando. — Josie aponta para o homem que simplesmente acena fraco para Jade.

— Vamos. — Jade puxa Josie pelo braço, mas a morena se desequilibra e se o homem não fosse rápido o suficiente, Josie teria caído no chão.

— Você quer ajuda para a levar até o quarto? — O homem pergunta e Jade o encara desconfiada. — Eu só quero ajudar.

— Acho que eu não tenho muita escolha. — Jade se dá por vencida. — Estamos no quinto andar. — Avisa e o homem assentiu com a cabeça.

Em um movimento rápido, o homem pegou Josie em seus braços, mas antes de passarem pela entrada do hotel, perceberam alguns paparazzis aguardando para tirar alguma foto de Josie, foi então que ele pediu para que Jade perguntasse onde eram as escadas. Dois minutos depois, Jade voltava com uma funcionária do hotel que os guiou até as escadas e o homem fez todo o trajeto com Josie em seus braços.

Josie estava quase dormindo, a verdade era essa, mas ao ser colocada em sua cama do quarto, que ela sequer sabia como havia chegado, só lembrava do conselho do homem e de Jade chegando, Josie acordou. Ela não acordou porque queria, mas porque Lizzie estava gritando coisas que ela sequer conseguia entender, na verdade, ela nem lembrava o porquê da irmã estar ali sendo que ela teria um desfile na quinta-feira, ou seria na quarta?

Quando Josie acordou, seu primeiro instinto foi virar para o lado e vomitar. Essa era a pior parte de beber, a ressaca e passar mal no dia seguinte, mas se Josie fosse ser honesta, ela mal conseguia esperar para poder beber novamente naquela noite.

— Vamos. — Lizzie, que estava dividindo o quarto com Josie para que a irmã não sumisse novamente, puxou a morena para que ela pudesse tomar um banho.

Lizzie tirou a roupa de Josie e a jogou debaixo do chuveiro, fazendo a irmã gritar com a água fria.

— Para Lizzie! — Josie reclama, mas a irmã era mais forte do que ela. — Me solta!

— Se não queria tomar banho gelado hoje, não bebesse ontem. — Lizzie a repreende.

Depois de muito reclamar, o banho de Josie finalmente estava finalizado. Lizzie a enrolou em uma toalha branca do hotel e quando as duas saíram do banheiro, Jade estava observando uma camareira limpar o vômito de Josie. Quando a mulher terminou, Lizzie empurrou para Josie uma roupa para ela vestir enquanto Jade entregava um remédio para a ressaca e um copo de água.

— O que deu na sua cabeça Josie? — Lizzie pergunta cansada. — Você disse que iria parar.

— Não enche Lizzie. — Josie resmunga enquanto coloca a roupa.

— Não enche é o caralho. — Lizzie fala com raiva. — Você disse que ia parar, mas nunca parou, não é mesmo?

— Não Lizzie, eu nunca parei de beber. — Josie fala cansada. — Feliz?

— Não, porque essa não é a minha irmã. — Lizzie fala querendo chorar. — Você não é assim, Josie.

— Eu sou! — Josie praticamente grita com a irmã, assustando até mesmo Jade que se mantém calada naquela conversa.

— Não é! — Lizzie resolve gritar de volta. — Esse é o papai e não você.

— Talvez eu seja mais parecida com o papai do que você. — Josie diz, terminando de se vestir. — Agora vamos, a mamãe deve estar esperando para tomar café da manhã.

Antes de sair do quarto, Josie pegou o seu celular ao lado da cama e aguardou Jade e Lizzie do lado de fora do quarto enquanto checava as suas notificações e suspirou quando viu que, mais uma vez, não tinha notícias de Hope.

No restaurante do hotel, Caroline estava sentada em uma mesa mais afastada e acenou quando viu as filhas e Jade. As três se aproximaram e desejaram bom dia para a mulher, que por algum motivo parecia nervosa.

— Você está bem mamãe? — Lizzie resolve perguntar.

— Bom dia. — Uma voz que Josie reconheceu fala atrás dela e logo o homem que a aconselhou na noite anterior senta ao lado de Jade, já que Josie e Lizzie ocupavam as cadeiras ao lado de Caroline.

— Meninas, eu gostaria que vocês conhecessem alguém. — Caroline toca a mão do homem por cima da mesa, tudo sobre o olhar atento de Josie e Lizzie. — Este é Stefan, o meu namorado.

— Namorado?! — Lizzie e Josie exclamam ao mesmo tempo, atraindo a atenção de algumas pessoas para elas.

— É um prazer conhecer vocês meninas. — Stefan comenta e então Josie olha para ele assustada, prevendo que o homem iria contar o que aconteceu na noite anterior. — Caroline falou muito bem de vocês. — Sorri para as gêmeas.

— Eu sou a Lizzie. — Lizzie cumprimenta Stefan com um aperto de mão, ela não havia visto ele na noite anterior, somente Jade.

— É um prazer. — Stefan sorri para ela. — Então você deve ser a Josie. — Ele se vira para a morena, que sorri fraco antes de o cumprimentar com um aperto de mão. — A que está fazendo uma enorme turnê e Caroline me fez decorar todas as músicas para que eu pudesse assistir aos shows. — Comenta e Caroline acaba corando forte.

— Espero que não tenha sido uma tortura para você. — Josie fala nervosa.

— Nem um pouco. — Stefan fala rindo. — Você tem uma voz linda. — Elogia fazendo Josie corar. — Me pergunto de onde vem tanta inspiração para escrever como você escreve.

— Por que não tomamos café da manhã logo? — Caroline pergunta para interromper a conversa, sabendo que boa parte das músicas do álbum de Josie haviam sido para Hope.

A pessoa que menos aproveitou aquele café da manhã foi Josie. Primeiro porque ela ainda estava enjoada pela bebedeira da noite anterior, mas também porque estava nervosa, achando que a qualquer momento Stefan iria contar o que aconteceu para Caroline.

Como Josie não teria show naquela noite, Stefan deu a ideia de que fossem passear para poderem se distrair, Caroline e Lizzie logo falaram que queriam ir para o shopping, enquanto Jade disse que iria para um parque próximo para tirar fotos que não fosse de trabalho, restou a Josie e Stefan irem com as loiras.

No shopping, Josie forçava sorrisos e acenos para as pessoas que passavam e a cumprimentavam, deu sorte de serem poucas as pessoas a quererem tirar fotos com ela.

— Vamos comprar roupas para o bebê. — Caroline avisa para Stefan e Lizzie. — Vocês vem?

— E passar meia hora decidindo entre macacões da mesma cor? Não, obrigada. — Josie diz.

— Acho que vou ficar com a Josie querida. — Stefan diz e Caroline sorri para ele, se despedindo do homem com um selinho, o que fez Lizzie e Josie fazerem uma careta. — Quer tomar sorvete? — Pergunta e Josie apenas deu de ombros.

Os dois caminharam até a praça de alimentação e mais uma vez, Josie precisou parar para falar com algumas pessoas e tirar algumas fotos. Stefan sorriu enquanto pedia sorvete para ele e a mais nova, Josie parecia leve enquanto conversava com seus fãs, muito diferente da garota da noite anterior que esvaziou uma garrafa de vodka sozinha.

— Aqui está. — Stefan entrega um sorvete de chocolate para cada. — Espero que não tenha errado no sabor.

— Eu gosto de chocolate. — Josie sorri fraco para ele enquanto Stefan senta a sua frente. — Posso perguntar uma coisa? — Fala e Stefan assentiu com a cabeça. — Você falou para a mamãe o que aconteceu comigo ontem?

— Você quer que eu conte? — Stefan pergunta e Josie prontamente nega com a cabeça. — Então eu não vou contar.

— Por que? — Josie pergunta confusa. — Quer dizer, você está namorando com ela, viu a filha dela bebendo em um bar de hotel e não vai falar nada?

— Josie, você está machucada. — Stefan afirma. — Caroline já havia me dito o quão preocupada ela está com você, porque você está voltando a se fechar com ela, só não entendi o que isso quis dizer. — Continua e então Josie se sente culpada, ela não queria perder o laço que estava voltando a criar com a mãe. — E Caroline é sua mãe, às vezes os pais fazem coisas que julgam ser o melhor para os filhos, mesmo que não seja.

— O que você quer? — Josie é direta e Stefan olha para ela confusa. — O que você quer? É a minha bênção para namorar a minha mãe? Dinheiro para não falar nada?

Stefan acabou sorrindo, o que irritou ainda mais Josie.

— É tão difícil acreditar que eu não quero nada em troca? — Stefan pergunta e Josie afirma. — Eu não preciso da sua benção para namorar a sua mãe porque ela é grande o suficiente para saber o que quer ou não da vida, e muito menos preciso de dinheiro, até porque você já me providência o suficiente hospedando-se nos meus hotéis.

Josie primeiro ficou confusa com a última fala do homem e então arregalou os olhos chocada com a informação. Quando Caroline disse que iria ficar nos hotéis Salvatore durante a turnê, achou que era um presente de Damon.

 — Você é irmão do tio Damon. — Josie pontua ainda chocada. — O irmão que ele não gosta muito e morava na Europa.

— Sim, sou eu. — Stefan sorri com o choque da outra. — Mas voltando ao assunto, eu não quero nada em troca Josie, mas posso te dar um conselho? — Pergunta e Josie acaba aceitando. — Ao invés de acabar com o seu fígado, por que você não transforma a sua dor em música? — Pergunta. — Quer dizer, você é talentosa, e essa dor toda pode ser boa de alguma forma.

Então Josie se levantou, surpreendendo o homem que a olhou chocado. Stefan esperava que Josie a qualquer momento jogasse o sorvete em sua cara e fosse atrás de Caroline dizendo que o odiou.

— Você sabe tocar violão?  — Josie pergunta e Stefan confirma com a cabeça. — Vamos comprar um para você. — Se afasta, dando a Stefan uma única chance: a de a seguir.

— O que nós vamos fazer? — Stefan pergunta quando alcança Josie.

— Vamos fazer música.

 

 

Josie finalmente estava tendo três dias de folga seguidos. O motivo? O casamento de Dorian e Emma.

Os empresários fizeram questão de chamar todos os artistas que assessoram, não que Josie soubesse disso, para o casamento que aconteceria em um rancho.

Claro que quando Dorian pediu para que Josie cantasse a primeira música para o casal, Josie não recusou. Josie achava lindo o relacionamento dos dois e era uma grande honra cantar para eles.

— Jo. — Jade reclama enquanto ajeita o seu vestido verde. — Eu estou horrível nesse vestido. 

— Eu disse para você comprar o vestido azul, eu pagava. — Josie revira os olhos, ela estava usando um vestido amarelo.

— Jo! — Uma voz que Josie conhecia muito bem e nunca iria esquecer a grita e Josie só teve tempo de virar e abaixar antes de ter Nikk em seus braços. — Eu senti saudades Jo. — O pequeno comenta em meio ao abraço.

Josie não sabia que sentia tanta falta do abraço de uma criança que nem ela estava sentindo falta do abraço de Nikk. Mas se Nikk estava ali, significava que Hope também estava.

— Nikk. — Hope repreendeu o garoto e de repente Josie fica tensa. — O que eu falei sobre não largar a minha mão?

— Desculpa Hope. — Nikk se afasta de Josie e vai até a prima. — Mas eu queria falar com Josie.

E só então Hope pareceu perceber que a morena estava ali. Josie ainda estava abaixada e por isso levantou devagar e olhou Hope de cima a baixo, sorrindo ao ver que a ruiva usava um vestido vermelho, a cor favorita da outra. 

Hope por outro lado ficou sem palavras. Ela não esperava ver Josie ali, não estava pronta para ver a morena e a verdade é que se ela soubesse que Josie iria, teria ficado em casa.

As duas ficaram em silêncio enquanto se encaravam. Josie sem conseguir desprender os olhos do de Hope e Hope planejando um jeito de fugir dali.

— Acho que o casamento vai começar. — Jade fala quebrando o silêncio que se instaurou no lugar. — Vamos Josie. — Puxa a amiga pelo braço.

Enquanto Josie era puxada, olhou para trás a tempo de ver Nikk pedindo desculpas a Hope por ter corrido, mesmo que fosse para ver Josie.

O casamento passou rápido para Josie, ela estava sentada do lado direito enquanto Hope estava sentada do lado esquerdo, cada uma do lado que foi convidada. Quando Dorian finalmente beijou Emma, Hope gritou animada e olhou rápido para Josie, que já a encarava e então desviou o olhar.

Na área da festa, Josie estava sentada com Jade em uma mesa com outros artistas que Dorian é empresário, enquanto Hope estava na mesa ao lado, porém na ponta em que era possível ver Josie, com outros assessorados de Emma.

— Parabéns. — Josie cumprimenta quando Emma e Dorian se aproximam dela. — Que vocês sejam muito felizes.

— Obrigada Josie. — Emma agradece. — E me desculpe. — Fala triste e Josie sabia sobre o que ela se referia.

— Está tudo bem. — Josie fala, mesmo que não estivesse. — Agora, se me der licença, eu tenho que cantar uma música. — Se afasta do casal, tudo sobre o olhar atento de Hope.

Quando Josie percebeu que Emma e Dorian haviam terminado de cumprimentar todos os convidados, ela subiu no palco atraindo a atenção dos demais convidados, a maioria deles animados para ouvir a morena cantar, mas não tão animados quanto Nikk, que praticamente pulava no lugar ao lado de Hope.

— Boa tarde. — Josie fala, recebendo alguns cumprimentos de volta. — Bom, Dorian pediu para que eu cantasse a primeira música para os noivos e é claro que eu não poderia negar um pedido desses. — Sorri olhando para o empresário. — Só peço desculpas porque a música não é de minha autoria, mas creio que vão gostar. — Olha para  a banda para que eles pudessem começar a tocar.

We could leave the Christmas lights up ‘til January (Nós podemos deixar as luzes de natal acesas até janeiro)

This is our place, we make the rules (Esse é a nossa casa, nós fazemos as regras.

And there's a dazzling haze (E tem uma névoa deslumbrante)

A mysterious way about you dear (Um jeito misterioso sobre você querido)

Have I known you for 20 seconds or 20 years? (Eu conheço você a 20 segundos ou 20 anos?

Josie sorriu ao ver que Dorian sorriu para Emma e pegou na mão de sua esposa para eles irem até a pista de dança.

Can I go where you go? (Posso ir onde você vai)

Can we always be this close forever and ever? (Podemos ficar próximos assim para sempre?)

And ah, take me out, and take me home (E ah, me leve para sair, me leve para casa)

You're my, my, my, my lover (Você é meu, meu, meu, meu amado)

Josie não resistiu, ela passou a encarar Hope. E de repente, só existiam as duas no lugar, mesmo que elas estivessem distantes.

We could let our friends crash in the living room (Nós podemos deixar nossos amigos dormirem na sala de estar)

This is our place, we make the call (Essa é a nossa casa, nós decidimos)

And I'm highly suspicious that everyone who sees you wants you (E eu suspeito que todos que te olham te querem)

I've loved you three summers now, honey, but I want 'em all (Eu te amei por três verões, mas querido eu quero mais)

Hope acabou rindo. Josie tinha a incrível mania de achar que a maioria das pessoas que se aproximavam dela, onde quer que elas fossem, queriam ficar com ela.

Can I go where you go? (Posso ir onde você vai)

Can we always be this close forever and ever? (Podemos ficar próximos assim para sempre?)

And ah, take me out, and take me home (E ah, me leve para sair, me leve para casa)

You're my, my, my, my lover (Você é meu, meu, meu, meu amado)

Hope queria poder conseguir desviar o olhar do de Josie. Ela queria porque estava começando a achar que aquela música era uma indireta para ela e Hope não queria mais se iludir.

Ladies and gentlemen, will you please stand? (Senhoras e senhores, por favor, fiquem de pé?)

With every guitar string scar on my hand (Com cada cicatriz de corda de violão na minha mão)

I take this magnetic force of a man to be my lover (Eu aceito essa força magnética deste homem para ser o meu amado)

My heart’s been borrowed and yours has been blue (Meu coração foi emprestado e o seu estava triste)

All’s well that ends well to end up with you (Tudo está bem quando termina bem se o final for ao seu lado)

Swear to be overdramatic and true to my lover (Juro ser excessivamente dramática e verdadeira com o meu amado)

And you'll save all your dirtiest jokes for me (E você guardará todas as piadas ousadas para mim)

And at every table, I'll save you a seat, lover (E em todas as mesas, eu te guardarei um lugar, amado)

Hope queria chorar. Queria chorar porque ela desejava que todas as palavras cantadas por Josie fossem direcionadas a ela. Mas Josie havia dito que não podia.

Can I go where you go? (Posso ir onde você vai?)

Can we always be this close forever and ever? (Podemos sempre ser próximos assim?)

And ah, take me out, and take me home (forever and ever) (E ah, me leve para sair, me leve para casa (para sempre e sempre))

You're my, my, my, my (Você é meu, meu, meu, meu)

Oh, you're my, my, my, my (Oh você é meu, meu, meu, meu)

Darling, you're my, my, my, my (Querido você é o meu, meu, meu, meu)

Lover (Amado)

E então todos os convidados explodiram em palmas e comemorações, não só pela canção, mas também pelo casal recém casado.

Josie só teve uma reação, correr dali antes que cedesse aos seus desejos e corresse até Hope e se humilhasse para ela na frente de desconhecidos. E então ela correu, correu até ver uma ponte sobre um pequeno rio e parou para tomar fôlego.

— Você cantou bem. — Hope fala atrás de Josie, assustando a morena que vira para ela. — Você sempre canta bem. — Sorri fraco para a morena.

 — Obrigada Hope. — Josie agradece em um só fôlego. — Você está linda. — Não pode deixar de pontuar. — E por favor, não brigue com Nikk.

— Está tudo bem. — Hope fica ao lado de Josie na ponte, olhando para o rio logo abaixo. — Ele sentiu a sua falta.

Aquelas palavras doeram em Josie. “Ele” sentiu a sua falta e não um “nós” sentimos a sua falta.

— Como está a turnê? — Hope olha para Josie, que vira para encarar o rio também.

— Rendendo algumas músicas. — Josie a responde. — E as suas férias? — Resolve perguntar, sabia que a ruiva estava de férias porque ela ainda sabia a agenda de Hope, e logo depois de sua turnê começar, Hope entraria de férias.

— Rendendo algumas pinturas. — Hope respondeu e Josie abaixou a cabeça. — Eu imaginei que você fosse trazer Lizzie ou Caroline para cá e não Jade.

— Lizzie tem um desfile amanhã e a minha mãe está aproveitando o namorado. — Josie faz uma careta ao falar do namorado da mãe, não que não gostasse de Stefan, mas porque lembrou da vez que pegou a mãe o beijando durante uma música de seu show.

— Então Caroline Forbes está namorando. — Hope acaba rindo. — Devo confessar, não é algo que eu esperava.

— O meu pai também. — Josie comenta. — Com a mãe de Maya e Ethan. — Faz outra careta e Hope explode em uma gargalhada alta.

Josie acabou revirando os olhos enquanto segurava o riso vendo Hope rir tão alto. Ela sentia falta daquele som.

Hope parou de rir e passou a encarar a garota ao seu lado. Ela percebeu que faltava uma coisa em Josie, o brilho no olhar que ela tanto gostava de ver não estava ali. As duas ficaram em silêncio enquanto se encaravam, Josie mais uma vez estava gravando cada detalhe do rosto de Hope enquanto a ruiva a admirava, porque mesmo sem o brilho no olhar, Josie não deixava de estar linda ao ver de Hope.

— Eu preciso ir. — Hope anuncia de repente e tenta se afastar de Josie, mas a morena segura em sua mão.

— Posso ganhar um abraço? — Josie pregunta baixo.

Hope demorou de responder, mas no final sua resposta foi puxar a morena pela cintura para um abraço apertado. A verdade é que as duas precisavam daquilo, elas precisavam do contato uma da outra mesmo que fosse o último.

Foi Hope quem quebrou o abraço, mesmo que quisesse ter o poder de parar o tempo para que aquele momento nunca acabasse. Ela precisava ir ou iria desmoronar na frente de Josie, e isso era a última coisa que Hope queria.

— Até mais Jo. — Hope fala baixo e fica na ponta do pé para deixar um beijo no topo da cabeça de Josie.

— Hope… — Josie fala em um suspiro ao sentir os lábios de Hope contra a sua testa e fecha os olhos. Quando ela conseguiu abrir os olhos novamente, a ruiva não estava mais em sua frente e então ela resolve confessar algo que estava preso em sua garganta por muito tempo. — Eu te amo.

 


Notas Finais


Para quem não sabe, a música do capítulo é Lover da Taylor Swift.

E nada como um drama para movimentar a vida das personagens, certo?

Vejo vocês no próximo capítulo meus amores.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...