História Love triangle - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Policial, Yaoi
Visualizações 12
Palavras 1.549
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Festa, Harem, Hentai, Lemon, LGBT, Mistério, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Terror e Horror, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Hihi sei que tenho mais três histórias para terminar, massssssssssssssssss eu não aguento.

Esse fic vai ter um ar mais pesado "-"

Capítulo 1 - Perdição


Fanfic / Fanfiction Love triangle - Capítulo 1 - Perdição

Jin on

Sabe, eu sempre gostei de aventuras de todos os tipos. Mas o meu tipo favorito é o sexual.

Não me importo muito com essa coisa de amor ou ... Como mesmo é o nome? Ah! Vergonha na cara.

Normalmente é só uma noite, Por mais que o cara seja um Homão da porra. Figura repetida no meu álbum, não cola!

Já fiquei com Homem e mulher, mas prefiro o homem.

Aonde estou? Estou saindo de um motel ou mais uma aventura, como prefiro chamar. Um cara Sadomasoquista. Como eu descrevo essa experiências? Maravilhosa!

Estou com algumas marcas no corpo, mas quem liga? Se vou repetir? Talvez. Com o mesmo cara? Pufff... Óbvio que não.

Vou para meu apartamento no centro da cidade, um lugarzinho mto bonito e caro de ser mora.

Com o que eu trabalho? Sou contrabandista ou seja eu vendo varias coisas ilegais, tipo drogas, armas e essas coisas. Como eu disse antes adoro uma Aventura.

Chegando lá, encontro Nara. Minha amiga e cliente.

— Oi - falou ela sorrindo, quando abaixei o vidro da minha BMW. Eu tô podendo.

— Entra ai - falei e ela entrou e subimos para cobertura. Dinheiro eu tenho de sobra, baby.

Entramos na minha cobertura, Nara sentou e eu peguei dois copos de uísque no meu mini bar.

— O que te traz aqui, as 11 da noite em um domingo? - Eu e ela samos amigos a algum tempo, mais sei que hoje ela não veio como amiga e sim como cliente.

— Preciso de uma encomenda- falou Nara. Ela usava um vestido preto ( Que concerteza foi colocado de propósito, para deixar com ar mais "poderoso") com um batom vermelho que deixava com cara de rica, uma cliente precisa.

— Qual?- perguntei

— Alguma droga sexual, de preferência forte e para homens - falou dando um sorriso que não consegui desvendar.

— Quantas e para quando? - perguntei, era uma pergunta padrão.

— Três e o mais rápido possível - disse ela bebendo um gole do uísque.

— Tem preferência na droga?- falei e ela fez sinal para chegar mais perto, e assim eu fiz. Então sussurrou o nome da droga.

Me afastei perplexo com o que ela falou. Nara sorriu com malícia.

— Sabe que é difícil e caro né? - me surpreende o fato dela saber exatamente o nome e o lugar onde é achado.

— Sei. E vc consegue passar qualquer coisa pela fronteira. Jin você é o melhor, por isso te procurei - falou me olhando. Bem antes de virar contrabandista, Nara já tinha seus meios de conseguiu essas coisas ilegais.

— Agoraaaaaaa, me conta pra quem é? E pq três?- todo aquele ar de negócios se foi e agora estamos como amigos.

— Para Tatso e o Riki , talvez em Yuri e Ume e um vou dar para a minha irmã Angel- falou ela super animada e aquela Nara poderosa se foi, dando lugar a minha linda amiga.

— Vai juntar o povo kkk! Mas espera aí! Sua irmã não tá trabalhando na polícia agora? - conheço as duas e tenho certeza que elas não tem concerto. Estão perdidas.

— Sim, mas é como psicóloga e vc sabe que logo ela sai de lá né? E como tu sabe que ela tá trabalhando na polícia?- perguntou ela com a sambrancela levantanda.

Realmente Angel, não ficaria na polícia por muito tempo. Ela tbm tem os contatinhos barra pesada.

— Tenho meus informantes na polícia. Sabe como é né? Por trás de todo contrabandista tem um policial corrupto- falei sorrindo

— Adorei a frase! Mas até na polícia Americana?- perguntou ela. Angel mora nos EUA e nós no Japão.

Elas são gêmeas idênticas, a única diferença é o cabelo. O de Angel é roxo e o de Nara Azul. Conheço eles desde dos 14 anos delas, um pouco antes de começa a trabalhar com essas coisas.

Nara veio para cá há alguns anos, as vezes a irmã dela vem visitar ela e outras Nara vai para lá. E eu também.

— Passo coisas ilegais no mundo TODO é claro que preciso dos meus contatos. - sorri. Tenho orgulho de meu serviço.

— Sabe que é perigoso, você ficar nesse mundo né?- falou ela, tocando novamente neste assunto. Nara é uma grande amiga e só ela de todos os meus conhecidos, que sabe do meu "trabalho". E faz uns tempos que os chefões de todo os lugares do mundo estão caindo.

— Eu vou ficar bem, a polícia nem sabe que existo.- disse tentando conforta ela.

— Mas seus informantes sabem, e se eles te traírem Jin? - falou ainda mais preocupada.

Eu comecei como peixe pequeno, logo viram que eu tinham futuro. Uns dos maiores contrabandista do Japão me treino e deixou seu império comigo.

Daisuke era um senhor muito bom, apesar de ser uns dos maiores procurados do FBI. Ele resolveu se aposentar e deixou comigo sua "empresa".

Quando algum agente, conseguia uma pista minha, eu oferecia suborno.

E o que era só na Ásia, virou mundial dentro de dois anos.

Estou a desde dos meus 15 anos trabalhando nisso, tenho 25 anos agora.

— Se fizerem isso são presos ou eu mando matar - disse simplesmente.

Ela suspirou. Não estava assustada, ela estava comigo no dia em que sofri um ataque. Foi no dia em que fui nomeado o novo chefão de tudo. E já tentaram matar ela tbm, rivais que sabem ou melhor sabiam de mim. Estão todos mortos agora.

Nara aprendeu a luta e tem licença para usar arma, já viu pessoas mortas e tbm torturas.

Apesar de não ser reconhecida como uma "empregada" minha, ela me ajuda. Como eu disse uma grande amiga.

— Ok, Ok, só não quero ter que atirar em mais alguém- falou ela brincando. Ela já matou um homem para me proteger. Está suja suas mãos por mim.

— Não prometo nada, baby- falei a abraçando.

— Vamos na praça???- perguntou ela levantando.

— Sabe que é meia noite agora né? Tipo segunda feira agora. - falei, o que essa doida que fazer em uma praça nesse horário?

— Eu demorei horas para chegar aqui no bairro dos "podres de rico" e vai demorar horas para volta para casa, nem vai dar para ir para facul - começou falar ela - Adoro a praça daqui e está tendo um festival do amor nela.

—Ok! Vamos logo - falei e ela saio correndo para a minha garagem.


Na praça



Quando chegamos na praça realmente estava tendo algum tipo de festividades.

— Você sabe que eu poderia arrumar um apartamento ou casa aqui para você em um estalar de dedos, né? - falei olhando Nara, que estava deslumbrada com a praça.

— Não teria como pagar a casa aqui - falou ela, olhando algumas pessoas que passavam.

— Eu pago oras

— Não trabalho para você e com a minha renda a polícia iria desconfiar- disse ela parando para me encarar.

— Você que deu a ideia de transportar "drogas líquidas", é como se participasse dos negócios- a ideia é misturar certo tipos de substâncias em bebidas, como no saquê.

E falar que é "afrodisíaco".

— Nossos amigos podem desconfiar, fora que é mais de duas horas para chegar na facul- falou ela com as mãos na cintura.

— AINDA vou trazer você para morar comigo- falei empurrando seu ombro.

— Só no seus sonhos e que marcas são essas Sr.Jin?- falou ela olhando desconfiada.

—Um rolo aí, com um carinha que curte.... É... Brinquedos ... Que machucar .... Sabe... Tipo... 50 tons de cinza? - falei escolhendo as palavras, para ela não se assustar.

Ao contrário do que eu achei, sua reação foi a seguinte:

— Uhm safadinho, foi bom?- falou ela com olhar malicioso e tentando segurar a risada.

— Foi bom, vc devia tentar- falei dando uns tapinhas em seu ombro.

— Não posso, estou namorando - falou ela com a maior naturalidade.

— OQQQQQQQQQQQQQQ? Pq não me contou?- falei totalmente supreso e revoltado.

— Acabei de conta - disse Nara mostrando a língua.

Realmente estou muito feliz, Nara merece o melhor homem do MUNDO.

— Ele é policial- disse ela cautelosa.

E o meu sorriso morreu.

— Nara....

— Calma, ele é o Mike nosso amigo da EUA! Vc mesmo disse que os americanos não sabem de nada- falou ela antes de eu iniciar meu sermão. Suspirei meio aliviado.

Mike é legal, provavelmente não representava perigo.

— Ok, mas mesmo assim desconfie até o capeta! - falei e ela sorriu.

— Falando desse jeito até parece que não confia em mim, tbm né?- falou ela

— E não confio - o sorriso dela mucho- Não meu ramo desconfiamos até da minha sombra.

Falei e rir, ela pareceu aceitar essa minha ... Desculpa.

— Ok Sr.desconfiança, agora vamos encontrar o Mike - falou ela me puxando.

— As 00:30? De um domingo/segunda?- falei meio... bobo?

— Sim -afirmou — O vôo dele chegou à algum tempo.

— Por isso ficou aqui!- falei como se tivesse descobrindo a cura do câncer.

— Ele trouxe um amigo- falou ela apontando para um rosto conhecido Mike e um desconhecido.

MEU DEUS. Ele era lindo.

Alto, moreno e com um corpo.

— Mike! - disse Nara abraçando ele.

— Oi amor - disse ele puxando Nara pela cintura e a beijando.

Ele realmente parecia gosta dela, ela merecia um amor de verdade.

— Mike- falei apertando a mão dele, depois que eles se separaram do beijo.

— Jin - disse ele.

Fiquei encarando o amigo desconhecido de Mike, e ele tbm me encarava.

Alto, talvez 1,85, olhos castanhos escuros , moreno e cabelos cacheados.

— Prazer eu sou Li.

E naquela momento Li virou a minha perdição. E talvez minha sentença de morte...


Notas Finais


Pra quem já leu outras fic minha, conhecem a Nara né?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...