História Love u Baby - Capítulo 25


Escrita por:

Visualizações 88
Palavras 1.150
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


acharam que não teria Chinês. Podem pedir galera.
Não seria maldade eu do nada criar uma com Cai Xunkun. Mey sonho de princesa kkkkkk LOL
Boa leitura

Capítulo 25 - Kris Wu


Fanfic / Fanfiction Love u Baby - Capítulo 25 - Kris Wu

China. Lugar onde pode se encontrar de tudo um pouco, onde a ostentação não tem limite. – Você é o seu próprio controle e nada mais. – Agora se você namora um ser que é mil amores com você, menina! Caí de cabeça, porque de bunda não tem graça.

Vamos rever algumas colocação, moro na china a cinco anos e namoro a três anos um chinês pra lá de lindo. Eu perto dele, é o mesmo que colocar um filhote de gato perto de um dog alemão. Ele é alto meu povo, e eu amo esse gigante, ainda mais quando ele está enciumado ou bravo comigo:

- Luhan você sabe como ele é? – devo ressaltar que meu namorado não suporta a maioria dos meus amigos.

- “S/N”. Nunca te pedi nada e ele nem precisa saber. Por favor só é pra fingir, minhas primas chegam hoje e elas ficam tudo em cima. – e este louco é o primeiro amigo que fiz na China, tem outros cinco, mas no momento o louco de pedra é ele. – Só é por uma noite, elas me chamaram pra ir ao cinema, mas eu falei que irei levar minha namorada.

- E desde quando você namora? – retruquei enquanto eu caminhava pela rua.

- Vai me ajudar ou não? – ele perguntou cortando o assunto.

- Claro que não Lu. Isso é loucura, Kris já tem ciúmes de você por ser meu amigo. Imagine fingir um namoro. – entrei no local de trabalho onde outros amigos trabalham comigo.

- Ele nem precisa saber e aliás, vai ser só uma noite, mais nada. – me diz porque ele não vai procurar alguém interessado nisso.

- Oi meninos. – cumprimentei o supervisor que é um dos meus amigos mais velho e nada sábio.

- Boa tarde moça. – Lay falou e solo após mostrou suas covinhas. – Qual é a loucura deste vez Luhan?

- Uma namorada de mentira. Mas a “S/N” não quer aceitar. – olhei ele falando e vendo meu namorado chegar por de trás em silêncio e sério. – Porque vocês estão assim?

Quando ele se virou e viu o Kris com uma cara nada amigável ele se assustou e passou rapidamente para detrás do balcão:

- Wow.. Iaie cara. – Luhan se aproximou calmo e cumprimentou o Kris. – Como vai as coisas?

- Vai ser melhores quando você sair de perto da “S/N”. – como sempre, Kris respondeu do seu jeito educado.

- Impossível. Somos inseparáveis. – Kris mudou seu olhar de calmo para um fúria estranha. – A não será quando ela me pede para sair de perto dela e... Vou limpar as mesas. – Lu passou por mim pegando seu avental e indo para cozinha pegar os materiais.

- Vai querer o de sempre Kris? – Lay perguntou tirando atenção do maior.

- Não. Vou fica lá fora. Qualquer coisa eu peço. – ele lançou um olhar significativo a minha direção.

Depois que ele saiu e sentou em uma mesa que dá total visão do interior do estabelecimento, eu encarei ele por uns segundos antes de começar a limpar o chão e arrumar as cadeiras:

- Tem certeza de que ele não é membro de alguma gangue japonesa? – Luhan perguntou olhando para ele enquanto passava o pano na mesa.

- Estamos na China Lu. – respondi olhando rindo da sua pergunta.

- Chen é coreano e está aqui. – às vezes eu desisto de conversar com ele. – Mais é sério ele tem esse jeito todo frio, as tatuagens dele também. Isso é estranho.

- Estranho é você querer fingir que tem namorada. – arrumei as cadeiras e fui para fora.

Me aproximei dele devagar que estás muito concentrado no notebook. – Abracei ele por trás e beijei seu pescoço sentindo ele se arrepiar:

- Amor para. – ele riu um pouco.

- Luhan ficou com medo de você. – me apoiei em seu ombro e ouvi ele dar aquela bela risada. – Porque está rindo?

- Dele. – apontou para o vidro e vi Luhan todo sujo de milkshake. – Voltando. – ele fiou sério de repente. – Acho bom, o que raio ele pensa que é pra querer roubar você de mim.

- Você é muito possessivo. – mordi a bochecha dele. – Vai querer alguma coisa?

- Quero você molhada com calda de morango, deitada na minha mesa de trabalho, com pedacinhos de raspa de chocolate em pontos estratégicos do seu corpo. – odeio quando ele faz isso. – Minha gata ficou com vergonha. – ele beijou meus lábios sugando eles.

Ele vazia isso sempre que podia. Como o tempo curto por causa dos meus estudos e trabalhos, era quase impossível ficarmos juntos. – Parti o beijo ouvindo um barulho de garganta, olhei para Xiumin que me chamava:

- Fica no caixa enquanto Lay saí para pagar umas contas. – ele informou todo fofo.

- Tá. – larguei o Kris e saí para o interior do estabelecimento.

************ 

- Por favor “S/N”. Vem comigo, eu preciso da sua ajuda. – e lá vem Luhan de novo.

- Porque não pede para um dos meninos se vestirem de menina. – apontei para o grupo de amigos.

- Eca. Não quero beijar eles. – ele falou olhando para eles.

- Ahaa safado. – Chen deu um empurrão de leve no Luhan. – Quer beijar a “S/N”. Deixa o Kris saber das sua intenções.

Todos acabaram rindo do Luhan que tentou se explicar. – Me dspedi dos meninos e fui até o outro lado da rua olhando meu namorado sentado e me encarando seriamente:

- Iae paixão. – beijei sua bochecha e analisei ponto que ele encarava.

- Por acaso eu sou estranho? – ele perguntou deixando os óculos na mesa. – Tipo, seus amigos parecem sentir medo.

- Você por fora dar um pouco de medo, porque parece ser sério demais, para as brincadeiras idiotas deles. – me sentei ao seu lado. – Mas por dentro é um lindo gatinho fofo.

- Não faça isso. – ele cobriu o rosto para não me olhar. – Vai dormir lá em casa?

- Talvez. – sorri para ele. – Vamos logo, estou com fome.

- Amor, eu comprei um bolo pra você. – ele lembrou do pudim que comi mais cedo. – Ainda está com fome?

- Quero algo salgado. – pedi sorrindo. – Oppaa.

- Para. Não fala. – ele me beijou e depois me encarou. – Você está passando tempo demais com o Chen.

- Nada haver. – me arrumei para irmos embora.

- Você não deve chamá-lo de oppa. – encarei ele, que mantinha o olhar nos meus amigos no outro lado da rua.

- E com vou chamar ele? – encarei o Kris esperando algo criativo de sua parte.

- Ajhussi. Ele é mais velho que você. Está perfeito. – olhou incrédula para ele. – Foi exagerado?

- O que acha?

- De hyung. Assim ele para de te ver como uma garota. Você é minha menina. Ele é seu hyung a partir de hoje. E sobre Luhan... Vou continuar sendo frio com ele.

Estou dizendo. Que esse rapaz é muito fofo quando está bravo ou enciumado:

- Vamos logo. – ele segurou minha mão. – Está fazendo frio, você pode acabar ficando resfriada


Notas Finais


falta 3 minutos


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...