História Love? What is it? - Gaara. - Capítulo 42


Escrita por: e bianca_mdv

Postado
Categorias Naruto
Personagens Chouji Akimichi, Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Hinata Hyuuga, Ino Yamanaka, Kakashi Hatake, Kurama (Kyuubi), Naruto Uzumaki, Neji Hyuuga, Personagens Originais, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha, Shikamaru Nara, Temari, TenTen Mitsashi, Tsunade Senju
Tags Colegial, Gaara, Konoha, Naruto
Visualizações 61
Palavras 2.131
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Ficção, Ficção Adolescente, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Linguagem Imprópria, Mutilação, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 42 - Encontro marcado.


- Por favor, sem entrada dramática. - Minato implorou enquanto repousava Kushina na cama. 

- Ora, não seja estraga-prazeres, pequeno Minato! - o Senju moreno resmungou. - Ah, e olá, Madara! Quanto tempo, não é? 

- Vocês... continuam ridículos. - Madara estava tão frustrado que tinha até um tique na bochecha direita que fazia o nervo subir e descer. 

- E você resolveu trabalhar pro governo? Está se rebaixando cada vez mais, Madarinha. - o apelido fez o tique de Madara aumentar ainda mais. 

- Cala a boca, Hashirama! Viemos aqui para proteger as Bijuus, não para por o papo em dia! - o de cabelos brancos o repreendeu e Hashirama fez um biquinho extremamente infantil e idiota, mas parecia ser sincero. Cruzou os braços como uma criança emburrada. 

É sério que foi isso que Minato chamou?! Estamos perdidos! 

- Ta, seu chato! - mostrou a língua, mas do nada perdeu a pose infantil e posicionou as pernas e os braços, levando a mão esquerda até as costas e pegando novamente o bastão esquisito. 

- An... - Bianca estava imóvel ao meu lado. - É... ah... quê? 

- Hm... é... pois é... - acordou, na verdade todos acordaram. - Eu não sei o que ta havendo. 

- Para os que acordaram, nós somos os irmãos Senju, bla bla bla. Cansei disso. - o Senju de cabelos brancos parecia mal-humorado. - Pf, Uchihas. - revirou os olhos. - São uma decepção. Só servem pra tentar tirar o que é deles por direito e pra dar trabalho. 

- Ah, para com isso! - Hashirama exclamou. - Não luto com ele há anos, estou animado como nunca! Você também deveria estar, Tobirama. - Bianca olhou pra mim esperando uma explicação, mas quando eu fui abrir a boca pra falar senti a pontada horrível no ombro. 

Ei, Shukaku? 

Tô aqui. 

Ah, que bom. 

Pff, esses Senjus se acham demais. É de família, certeza. Mas pelo menos são candidatos a altura para Madara. 

Quê?! Esses dois idiotas?! 

Eu sei, eu sei. Ridículo. 

- Gaara, você ta bem? - ela perguntou com um olhar preocupado. - O que houve com seu braço? Quem são eles? Naruto? Mãe? Pai? Quê?! To mais perdida que cego em tiroteio... 

- Longa, longa história. Só... fica longe dele. - apontei para Orochimaru. - dele - apontei para Kabuto. - e principalmente daquele cara. - apontei para Madara. 

- Certo. - me olhou confusa, e logo depois seu olhar foi para Hashirama, Tobirama e Madara. 

- Hm... Hashi, você cuida do morenão aí enquanto eu cuido do ruivo ali. - Tobirama propôs e "Hashi" deu de ombros. 

- Beleza, vai ser como nos velhos tempos. - sorriu, o Uchiha o encarou sério. - Acho que você nunca vai ouvir meu conselho e parar de ir atrás dessas Bijuus, então o que me resta é lutar, não é? 

- Dessa vez eu acabo com vocês! - o moreno sem nenhum aviso levou a mão até as costas e puxou dali uma... guitarra? violão? de madeira. Por que diabos ele tem um violão nessas horas? 

Puta que pariu, esse emo do caralho com essa porra de novo?! Vai lá cantar sofrência, desgraça! 

- Vem me pegar! - Hashirama saltou para trás desviando duma investida de Madara, que acertou o chão com o instrumento e fez um buraco gigantesco. Coitado do Senju se tivesse sido acertado! Ele saiu correndo da sala e levou o Uchiha para fora. 

- Foi mal pela demora, garotos. - Minato lamentou enquanto cuidava da mamãe com um Kit médico que tinha levado. Tobirama veio até mim e torceu o nariz ao ver meu braço. 

- Vish, o negócio ta feio. Porra Shukaku, não precisava ter feito isso com o menino! Quantas vezes já falei pra não extravasar com os novatos? 

Manda ele ir pra puta que pariu. 

- Ele te mandou ir pra puta que pariu. - respondi com sinceridade e Tobirama revirou os olhos. 

- Um amor, como sempre. - olhou novamente para o meu braço e quando fez menção de tocar, eu recuei. - Calma aí cara. - tocou apenas a ponta dos dedos, e o braço que eu não estava mais sentindo latejou de tal forma que eu suguei o ar entre os dentes e recuei mais ainda. - Ok, já vi que não vai dar. Hum... ir pro hospital agora não cola. O máximo que posso fazer agora é te anestesiar. Já volto. - começou a andar pela sala levemente destruída, provavelmente procurando algo. Os Jinchuurikis se olhavam confusos. 

- Bianca! - Naruto se levantou e correu até a irmã, a abraçando. - Gaara? - perguntou confuso e perdido. 

- Não, seu idiota, é o Ed Sheeran. - Bianca respondeu. - Agora da pra alguém me explicar onde estamos? 

- Sei tanto quanto você. - o loiro admitiu e olhou para a mãe. - Eita! 

- Gente, que que aconteceu aqui? - Fuu perguntou se levantando, já que as travas foram soltas. Ela cambaleou e se segurou na cômoda (que obviamente não era uma cômoda normal, já que tinha um painel ali cheio de informações das Bijuus). O Senju veio até mim com uma agulha e a penetrou no meu braço, ela era longa e bem, bem pontiaguda. Fechei os olhos com força, mas quando ele retirou a dor passou. Ele foi até o meio da sala, batendo palmas e chamando a atenção de todos. 

- Atenção! Eu só vou dizer uma vez, ok?! Odeio repetir. Quem aqui sabe que é Jinchuuriki? - alguns murmuraram "o que é isso"? Mas eu, Fuu e Killer B levantamos a mão. - Resumindo, Jinchuuriki são pessoas que carregam monstros dentro de si e vocês são Jinchuurikis. Eles estão indo atrás de vocês para retirá-los. - a explicação mais curta que eu já vi. 

- E o que acontece se retirarem eles de nós? - uma loira perguntou. - Morremos? - alguns entraram em pânico. 

- Vocês perdem as memórias desde que entraram em contrato com a besta pela primeira vez. 

- Só isso? Então vou me entregar!! - ela disse e os outros concordaram. 

- Caralho! Se vocês entregarem, todos morrem! 

- Mas você disse que... 

- Porra, se vocês me deixassem terminar de falar! - ele fala tanto palavrão quanto o Shukaku. - As memórias são perdidas apenas, mas isso quando ainda existem Jinchuurikis com suas bestas. Todas vocês são ligados de alguma forma, e se todos se entregarem aí sim vocês morrem. 

- Então é só alguém ficar como Jinchuuriki! - ela interrompeu novamente, que loira chata! 

- Puta que pariu, para de me interromper! - pigarreou. - Enfim... quanto mais Bijuus o governo tiver, mais poderoso ele fica. A questão é que as nove famílias tem direito ao seus Bijuus, e ninguém mais tem direito a isso. Mas o governo não entende, aquele bando de idiotas! Eles não ligam se é seu, eles querem e pronto! Por isso, não se entreguem: No final, se fizerem isso, só tomaram no cu no final. Deu pra entender?! - todos ficarem em silêncio apenas assentindo. 

Finalmente esse ouriço falou algo que preste! 

- Pera pera pera. Você ta dizendo que meu irmão e meu namorado são Jinchuurikis, que eles tem monstros dentro deles e que eu nunca fiquei sabendo?! Gaara!! - ela exclamou indignada olhando pra mim. 

- Ei, eu não sabia de nada não! - me defendi. 

- Os pais normalmente contam quando seus filhos completam seus 18 anos. - e por que meus pais não me contaram? O que eles pensam que... qual é a deles?! 

- Mãe! Pai! - ela olhou para Kushina e Minato, o loiro engoliu seco encolhendo os ombros. - Inacreditável! Então aquela coisa não era bipolaridade coisa nenhuma?! Bom, bipolaridade eu já sei que você tem, mas... noooosssa agora tudo faz sentido. - ela colocou a mão na testa. - Meu Deus, que loucura. 

- Sim, uma loucura. - Naruto disse. - Como é o nome do meu Bijuu? - ele de repente arregalou os olhos e se calou por alguns segundos. - Kurama? Esse é o seu nome? Rapaz, que voizerão é esse? Parece até locutor de rádio. - se calou novamente, deve estar falando com a Kurama. - Credo, seu grosso! 

Hm... digamos que a Kurama é um tanto revoltada e mal-educada. 

Vish, se o ser que quando diz uma frase de 10 palavras 9 delas são palavrões e ofensas diz que o outro é mal-educado, eu tenho até pena do Naruto! ...Ta, na verdade não tenho não. 

Ouvimos um baque forte do lado de fora, e em seguida mais outro. A luta deve estar feia. 

- E... por que vocês nos protegem? - Fuu perguntou. 

- Hm... é complicado, mas resumindo somos os seus guardiões. - Tobirama colocou a mão no peito, mostrando um símbolo estranho que parecia um tridente espelhado. - Nós, do clã Senju, vivemos para protegê-los. Principalmente a família Sabaku e a família Uzumaki, as mais tradicionais nos dias de hoje. 

- Bom, meu irmão realmente precisa ser protegido. - ela olhou para o idiota que no momento chacoalhava a mãe desacordada, falando pra ela acordar. A ruiva abriu os olhos fervendo de raiva e deu um cascudo no loiro, que se desequilibrou e caiu no chão. 

- Ugh, realmente. - Tobirama respondeu, com cara de poucos amigos para Naruto. 

- Vamos chamar a polícia! - Fuu sugeriu. 

- A policia trabalha pro governo! - Bianca respondeu em um tom óbvio e Fuu bufou. - Estamos sozinhos agora, somos nós contra as autoridades. Nossa, to me sentindo agora. - ela olhou para mim novamente. - E você, mal saiu de Konoha e já se meteu num lugar desses?! 

- A culpa não é minha, eu fui indevidamente sequestrado! E o IDIOTA do Naruto trouxe você junto! Ele vai ver, quando eu recuperar meu braço aquele demônio loiro vai apanhar. - cerrei os olhos para ele. - E não tem Kurama nesse mundo que o proteja, diga-se de passagem. 

A Kurama? Protegê-lo? HAHAAHAHAHAHAHAHAH 

- Credo Kurama, não deseje que eu apanhe, sua ingrata! - Naruto fez cara de merda e cruzou os braços. - Eu não sou idiota! 

- Não precisa falar em voz alta pra se comunicar, tolo! - Tobirama avisou e o loiro fez cara de idiota, ou seja, sua cara de sempre. Naruto ficou em silêncio provavelmente discutindo com a Bijuu. 

- Mas... o que faremos agora? além de fugir, é claro. - Utakata perguntou e todos já estavam de pé, menos eu. 

- Bom, depois disso, está claro que vocês precisam de treinamento para auto-defesa. Depois que eu tirá-los daqui, marcaremos um lugar para nos encontrar. Acho que vocês são de lugares diferentes, então... onde poderia ser? 

- Eu proponho Konoha. É uma cidade mais "central' e de mais fácil acesso, apesar de que a Areia fica um tanto longe, mas... - Yugito disse e os outros pareceram concordar. - Mas aonde? 

- Hm... tem a fazenda do meu tio. - Naruto disse, ele finalmente disse algo que preste? - O que você acha, Bianca? É grande, aberta e afastada do centro. - sim, senhoras e senhores, Naruto disse algo útil finalmente!! 

- Eu concordo. - ela disse. - Mas eu vou com vocês, só pra garantir que meu irmão não faça nenhuma merda. 

- Certo, todos daqui exatamente 7 dias tem que estar na praça central, e então iremos para a tal fazenda. Garoto, você consegue andar? - ele perguntou me olhando e eu levantei segurando meu braço imóvel e anestesiado com o outro, assentindo. - Ótimo, vamos lá fora no três. Um... dois... três! - todos saímos do laboratório pela porta estranha e fomos correndo pelos corredores, haviam várias salas, mas logo encontramos a saída. Acabamos que estávamos num lugar totalmente isolado. Madara e Hashirama estavam lutando, uma luta épica diga-se de passagem, mas passamos correndo reto até alguns carros com o símbolo Senju. Minato foi correndo na frente com a Kushina nos braços. - Areia, primeiro carro! Folha, segundo carro! Pedra, terceiro carro! Névoa, quarto carro! Nuvem, quinto carro! - todos foram para os respectivos carros. 

- Gaara, você vem com a gente! - Bianca exclamou me puxando para o carro da Folha. - Você tem que falar com seus pais, e nós vamos tratar disso aí. - entramos no carro, que não tinha motorista. - Ué, mas... - o carro partiu bem rápido andando sozinho, deve ser controlado pra isso. 

- Esse foi o dia mais louco da minha vida. - Naruto suspirou encostando a cabeça no banco do carro. 

- Sim, e nós precisamos ter uma conversinha, não é, senhor e senhora Uzumaki?! - Bianca perguntou com os olhos cerrados, vendo que sua mãe tinha acordado. 

Assim como eles, eu terei uma conversa bem séria com meus pais. 

 


Notas Finais


(editado) :,)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...