História Love Will Leave A Mark - TaeKook - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts Au, Lemon, Minjoon, Mpreg, Nammin, Sope Vkook, Taekook Abo, Yaoi, Yoonseok
Visualizações 67
Palavras 4.094
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Lemon, Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Cross-dresser, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


OI MEUS BEBÊS

Estou atrasada ou adiantada? Bom, eu não sei. Só sei que isso não é hora para mim estar postando isso aqui. Eu deveria postar mais tarde. Mas a ansiedade é tanta que eu precisei postar agora.

Gente, esse capítulo está com muitas palavras, socorro. Eu até pensei em dividir, mas ai eu parei e falei: "Do que vai adiantar? Vou jogar isso tudo de uma vez." Shauhsuahshs

Aproveitem o capítulo e desculpe qualquer erro—♡

Capítulo 4 - 4


Fanfic / Fanfiction Love Will Leave A Mark - TaeKook - Capítulo 4 - 4

—EU TE ODEIO, SEU DESGRAÇADO, SAFADO, FILHO DA PUTA!- Taehyung gritava aos quatro ventos enquanto rasgava com suas próprias mãos o casaco de seu atual alfa -só foi perceber que não era seu depois que acordou de um sono pesado causado pelo choro da noite anterior e via que vestia o pertence do outro.- VOCÊ DESTRUIU A MINHA VIDA.- começou a chorar.- EU O AMO TANTO, POR QUÊ VOCÊ FEZ ISSO?!


"Se acalme, por favor." Escutou a voz de seu alfa ecoar em sua cabeça e logo tratou de responder. 


"Me acalmar? Você acha que depois do que aconteceu eu terei calma? Ahaha, que engraçado você." falou irônico sem parar de rasgar o tecido grosso do casaco. 


Tudo em sua mente ficou calmo demais quando o respondeu, nem seu lobo parecia estar vivo pelo quão calmo estava naquele momento. Pegou os trapos largados no chão e os jogou na lixeira de seu quarto. Voltou a se deitar na cama e continuou a chorar. Já estava com os olhos vermelhos e inchados; boca seca; lábios recocados e rachados; se sentia cansado e evitava conversar com as pessoas. Não queria que se preocupassem com ele, sendo que elas não poderiam o ajudar de qualquer forma. 


 Depois de um tempo na cama, Taehyung escuta seu celular vibrar embaixo da mesma. Secou o rosto com a manga de seu moletom e se apressou para atender. 


 —Alô?- atendeu com a voz mais rouca que de costume.


 —Tae! - Jimin praticamente grita do outro lado da linha, fazendo o Kim afastar o telefone dos ouvidos para não ficar surdo. 


 —Jimin, calma. Não precisa gritar.- pediu voltando a por o aparelho sobre a orelha direita.


 —Eu te liguei trocentas vezes e você só atende agora? Nossa hein.- fingiu estar ofendido.- Namjoon e eu estamos quase chegando em sua casa.


 —Ah, tá... 'Pera, quê?- perguntou depois de assimilar a fala do amigo. 


 —Isso mesmo que você ouviu. E se você não abrir a porta eu pulo a janela.


 —Aish, pode deixar que eu vou abri-la pra vocês.


 —Também te amo, até daqui a alguns minutos, bebê.


 —Até.- falou antes da linha ficar muda. 


 Jogou o celular de volta ao chão e se levantou. Pôs suas pantufas amarelas que ficavam embaixo da cama e desceu para o primeiro andar. Foi até a cozinha e abriu os armários pensando no que poderia preparar para o almoço com seus amigos. Eram 12:22, sabia que quando ele e o namorado chegassem nem tudo estaria pronto então tratou de começar a preparar tudo com pressa afim de acabar logo. 


 Quando estava preparando o molho do macarrão, a campainha toca e o ômega corre até a porta para poder receber os mais velhos. Quando o faz, deu de cara com um Jimin sorridente e um Namjoon que parecia que iria cair no chão por conta do sono. 


 O sorriso bonito de Jimin se desfez quando percebeu o estado de Taehyung. 


 —TaeTae, o que aconteceu com você?- perguntou entrando na casa do maior puxando o namorado pelo braço.


 -Tae, por que essa cara de choro? Myung está doente? Seu dorama favorito acabou? Ou dessa vez foi a comida que acabou?- Namjoon perguntou tudo de uma vez, sempre que ficava preocupado e tentava saber o que o próximo estava sentindo, lançava uma pergunta após a outra. 


 —Eu já explico. Só esperem um segundo.- correu até a cozinha e desligou o fogo das panelas. Voltou correndo para onde os amigos estavam e os levou até a sala. 


 —Ok, pode começar.- falou Namjoon assim que todos se sentaram no sofá.


 —Hyungs, eu estou tão triste.- falou com a voz embargada.


 —O que aconteceu, neném?- Jimin pergunta assustado com a reação do mais novo. Este sempre fora muito alegre e não chorava com frequência, apenas quando algo sério acontecia.


 —Isso aconteceu.- falou abaixando o capuz do moletom que vestia mostrando a marca ainda recente em seu pescoço.


 —Ué, você não deveria estar feliz?- Namjoon questionou confuso.- Isso sempre foi o que você mais queria com o Myung. 


 —Hyung.- murmurou deixando as lágrimas rolarem mais uma vez naquele dia por seu rosto.- Esse é o problema, essa não é a marca do Myung. 


 —O QUÊ?- o casal gritou em uníssono.


 —Mas... Se não é de Myung de quem pode ser?- Jimin pergunta. 


 —E-eu não sei.- o ômega falou mais desesperado. 


 —Isso aconteceu quando? Como? Onde? 


 —Na faculdade, ontem mesmo. Eu estava no cio. Um alfa moreno chegou e me ajudou... Mas... Teve uma hora que eu não lembrava mais o que estava fazendo. 


 —Tae. Você sabe como uma marca funciona, né?- Jimin pergunta calmo. 


 —Sim, hyung, eu sei.- abaixou a cabeça.


 —Então por que ela não sumiu?


 —Eu não sei.- se jogou no colo do ômega loiro e chorou mais ainda. O Park começou a passar seus dedos pequenos e gordinhos pelos fios avermelhados do maior e o viu relaxar depois de um tempo. Agora na sala era ouvido apenas as fungadas frequentes do Kim mais novo. 


 —Tae.- Namjoon chamou.


 —Sim, hyung.- Taehyung falou se sentando olhando novamente para o casal a sua frente. 


 —Você sabe que... Não poderá ficar longe do alfa por muito tempo, isso pode afetar gravemente você.


 Taehyung permaneceu calado mas voltou a falar de alguns minutos se reflexão.


 —Hyung, nós ficaremos só alguns metros de distância por dia, não mata ninguém.


 —Não mata ninguém de uma vez.- Jimin o corrige.- Quanto mais tempo afastados seus lobos começarão a ficar fracos e doentes. 


 —Consequências da marca.- Namjoon fala. 


 —Sabe que no cio ninguém mais além de seu alfa poderá te satisfazer assim como ele não poderá se satisfazer com outra pessoa. E também tem dores diárias de seu lobo, Tae, pois depois da marca ele ficará mais carente e irá suplicar por seu alfa.- Jimin explicou com calma. 


 —Então... Eu posso começar a sentir dores a qualquer momento porque meu lobo está carente?- Tae pergunta confuso. 


 —Sim, e isso é péssimo. Digo, péssimo para você que... Não sabe quem é seu alfa e tudo mais.- Namjoon falou se corrigindo automaticamente.


 —Tae, se essa marca ainda está aí é por um motivo, então esse alfa pode não ser tão ruim quanto pensamos. E se, você não devesse ser marcado pelo Myung?


 —Como é?!- Taehyung pergunta diante da ipoteze do amigo.- Jimin, o que você está querendo dizer com isso? 


 —Já ouviu falar em almas gêmeas? 


 —Aigoo!- o Kim mais novo se remexeu e cruzou os braços.- Lá vem você com essas estorinha de ninar pra cima de mim. Hyung, eu não sou mais um bebê, é claro que isso de "alma gêmea" é mentira.


 —Eu não acho que seja! Tenho 99,99% de certeza que é real!- Jimin imitou o amigo e cruzou os braços rente ao peito. 


 —Então, você pode me dizer o que te faz acreditar tanto nisso?


 —Você sabe que antes do Namjoon eu tinha um alfa, não é?- Tae assentiu e Jimin então continuou.- Então, assim como Myung era pra você o seu alfa o meu ex, Taemin, também era o meu. Depois de um tempo nós tivemos que nos afastar por causa do trabalho, família e essas coisas. Foi nesse curto período que eu conheci o Namjoon. 


 —Vocês se conheceram, blá blá blá. Ficaram e agora estão aqui. 


 —Bom- Namjoon começou enquanto coçava a nuca.-, pelo menos é isso que você sabe. 


 —Como assim: "o que eu sei"?- Taehyung perguntou franzindo o cenho. 


 —Bom, você lembra de quando eu te contei como conheci ele?- Jimin viu o amigo assentir então continuou.- Foi depois do primeiro bimestre da faculdade. 


 —Ah, sim. Nós tivemos aquele feriado e ainda tínhamos que terminar os trabalhos, nossa. Foi tenso aquela época. 


 —Verdade, mas voltando aqui. Lembra do dia que eu falei sobre o Namjoon ser o novo morador do apartamento da frente?- Taehyung assentiu novamente e se apoiou de lado no encosto do sofá.- Nas primeiras semanas, nós nos víamos todas as manhãs e tarde, de vez em quando íamos até o restaurante lá do lado do prédio para conversávamos sobre assuntos banais. Bom- Jimin endireita sua postura e engolindo a seco voltou a se pronunciar: -, uma vez nós acabamos ficando presos no elevador e aconteceu o que eu achava na época que não devia acontecer.


 —Espera.... Vocês transaram num elevador?- o ômega mais novo pergunta na cara de pau deixando os amigos envergonhados.


 —M-me deixe terminar de contar!- Jimin falou com as maçãs do rosto queimando.


 —Poupe-me dos detalhes!


 —Enfim!- loiro falou depois de respirar fundo.- Sim, nós transamos no elevador e o Namjoon me marcou nesse mesmo dia.


 —Espera, não foi quando você terminou com Taemin e passou o cio com o Nam?- o ômega mais novo pergunta confuso.


 —Como o Namjoon disse; isso era o que havíamos te contado.


 —Por que não me disseram a verdade desde o início?


 —Eu não, não achava que era uma boa odeia.- Jimin abaixou a cabeça.


 —Eu disse na época que você deveria saber a história toda mas o Jimin ficou receoso então nem tentou.


 —A partir de hoje, eu não quero nenhum segredo entre nós três. Ouviram bem?- Taehyung perguntou apontando para o casal.


 —Entendemos.- disseram em uníssono.


 —Ótimo, agora me deixem terminar de fazer o almoço porque eu estou com muita fome.- o de cabelos avermelhados se levantou e andou rápido pelo corredor que tinha ali na sala que daria direto na cozinha.


—[★]—


 —Alô?- Jungkook atendeu o telefone ainda meio sonolento. Alguém havia lhe ligado e o acordado. Olhou rapidamente para o despertador posto sobre seu criado mudo e viu que já havia perdido o horário da faculdade.


 —Jeongguk, você sabe se criança de 6 anos já pode comer comida sem estar totalmente amassada?- Hoseok perguntou rápido.


 —É sério que você me ligou em plenas 10:30 da manhã só pra perguntar isso?- o alfa deitou novamente e deixou o celular sobre o ouvido.


 —Você sabe como meu marido é, ele tem medo de dar qualquer coisa pra essa criança comer ou beber. E Jeon, espera um pouquinho ai.- Hoseok afastou o telefone de perto de sua boca e gritou para seu filho que bagunçava a cozinha.- YOSOK LARGA A TOALHA DE MESA AGORA.


 —Appa, tinha uma formiga aqui. Ela queria comer meu bolo.- a criança falou se sentando na cadeira e esperando o pai ir lhe servir.


 —Jeon, socorro. Eu não sei cuidar de uma criança sozinho.- Hoseok choraminga.


 —Que se foda.- Jeongguk falou com os olhos semicerrados quase totalmente entregue ao sono novamente.


 —Caramba, eu vou realmente vou ter que ligar para Youngjae e perguntar isso?!


 —Sim!


 —Se eu morrer por acordar ele, você morre.- foi a última coisa que Jeon ouviu antes da linha ficar muda. Mas antes que ele pudesse deixar o aparelho de volta no criado mudo este voltou a vibrar.


 —QUÊ QUE FOI DESSA VEZ, CARALHO?- gritou ao atender.


 —TU ME RESPEITA HEIN, SEU RESTO DE ABORTO.- Jungkook ouviu a voz de Yoongi soar irritada do outro lado da linha e logo arregalou os olhos.


 —Y-Yoongi Hyung, me desculpe, o Hoseok me ligou agora a pouco perguntando como se cuida de uma criança.


 —Pela madrugada!- o ômega massageia suas têmporas e respira fundo antes de continuar.- Ele não falou nada sobre o YoSok ir ai pra sua casa?


 —... Não, ele viria?- Jeon se sentou e coçou os olhos.


 —Ele irá! Esqueceu que hoje é quarta e eu e o Hoseok ficamos até tarde trabalhando?


 —Aaah, eu desde ontem perdi a noção do tempo. Desculpa Hyung.- bocejou enquanto se levantava e se esticava todo.


 —Ok, na parte da tarde Hoseok passará ai pra deixar o YoSok, não se preocupe.


 —'Tá bom, até mais, Yoon Hyung.


 —Até, praga.


 Depois que Yoongi desligou, Jeongguk jogou o celular na cama e seguiu até o banheiro para fazer sua higiene matinal. Quando terminou de escovar os dentes e lavar o rosto, Jeon olhou para o espelho e começou a analisar sua fisionomia. Seu pescoço tinha manchas roxas e seus ombros estavam avermelhados cheios de arranhões, fora as olheiras pela noite mal dormida. Suspirou audível e saiu do banheiro. Vestiu outra camisa branca larga qualquer que encontrou no seu armário, trocou a bermuda que vestia por uma calça moletom preta e saiu em direção a cozinha que ficava no andar de baixo. Desceu as escadas rapidamente e logo deu de cara com a irmã que varria o final dela.


 —Bom dia Jinhee.- falou deixando um beijo na testa da irmã.


 —Bom dia Kook.- ela desejou terminando de varrer. Andou até a cozinha e encontrou o irmão buscando algo nos armários.- Conseguiu dormir bem essa noite?


 —Mais ou menos, eu devo ter acordado umas cinco vezes por causa do mal estar.- o alfa pegou uma caixa de cereal, uma tigela e os deixou sobre a mesa de dois lugares que tinha ali. Pegou o leite na geladeira e logo se sentou em uma das cadeiras. Pôs o cereal dentro da tigela, colocou leite em seguida e levou uma colherada da mistura até a boca mastigando tudo rapidamente.- Jin.


 —Sim?!- a beta falou assim que se sentou na frente do irmão enquanto comia waffles com cobertura de caramelo.


 —O que... Eu devo fazer agora?- o alfa apoiou os cotovelos um de cada lado da tigela com cereal e juntou as mãos, deixando o queixo apoiado sobre elas.


 —Bom, dizem que o lobo de um ômega fica muito carente por causa da distância e também fica triste e abatido. 


 —Ah, então que bom estarmos na mesma faculdade.- desfez a posição que estava e comeu mais um pouco de seu café da manhã.


 —É... Não quero dizer distância assim. Digo, assim também mas, vocês terão que ficar perto um do outro e- 


 —Ter algum tipo de contato físico?- Jungkook arregalou os olhos para irmã. 


 —Bom, sim. Seu ômega consequentemente vai pedir por carinho e você será obrigado a dar.- a garota termina de explicar e volta a fazer sua refeição.


 —Ai, puta que pariu. Socorro, Jin.- Jungkook pôs as mãos no rosto de suspirou bem alto.- Ele deve me odiar agora. Porra!


—Vocês futuramente terão que morar juntos.- a ruiva falou dando de ombros.


 —Juntos?


 —Sim, vocês não podem ficar assim distante um do outro. Terão que dividir pelo menos um apartamento. 


 —Mas Jin. Nossos pais não mandam dinheiro suficiente para manter essa casa aqui e mais um apartamento.


 —Vamos amanhã, depois que você sair da faculdade, até a casa de nossos pais. Conversaremos melhor sobre isso amanhã.


 —Ok.- Jeongguk concorda deixando o cereal que comia de lado.


 —Você vive falando: "ele isso" "ele aquilo" sobre seu ômega mas nunca me disse o nome dele.


 —Taehyung. Kim Taehyung é o nome dele.


 —Me parece familiar. Mas deixe pra lá. Eu conheço tantos Taehyung's que, nossa!


 Jeongguk, sem fome alguma, se levantou e deixou a tigela dentro da pia. Foi para sala, se jogou no sofá e se esticou para alcançar o controle-remoto que estava na mesa de centro. Quando finalmente o alcançou, digitou os números que daria no canal da Telecine e começou a assistir o filme que passava; As Branquelas. 


 [...]


 —Jeongguk.- sua irmã chamou do outro lado do sofá pondo o pé em seu rosto. Estavam os dois deitados ali, um de cada lado, com suas pernas emboladas enquanto assistiam o segundo filme juntos.


 —Quê que foi?- Jungkook pergunta sem ânimo e interesse.


 —A campainha tocou três vezes seguidas, vai ver quem é.


 —Por que não vai você?


 —Eu sou a mais velha, eu mando aqui.


 —Grandes merda você ser mais velha que eu em cinco meses.


 —É uma grande diferença, tá?!


 —Vai logo abrir a porta, garota.- empurrou a menina com o pé, fazendo-a cair de cara no chão.


 —Você me paga, estrupício.- menina bufou e foi marchando irada até a porta. Quando a abriu, se deparou com um Hoseok tentando fazer com que seu filho não arrancasse uma mecha de seu cabelo.


 —YoSok, larga meu cabelo.- o mais velho fala ao se abaixar ficando sentado sobre o calcanhar e deixou a criança no chão, esta que ainda insistia em puxar seus fios de cabelo preto.


 —Mais appa, é tão bom puxar eles.- deu um puxão fazendo o Jung mais velho perder o equilíbrio e cair ajoelhado no chão enquanto tirava as mãozinhas da criança de seu cabelo.


 —Vai puxar os da tia Jinhee, vai.- assim que o nome da beta foi pronunciado, YoSok olhou finalmente para cima e avistou a mais velha sorrindo para si.


 —JINHEE NOONA.- pulou enquanto esticava os braços para a ruiva que se abaixou e pegou a criança sapeca no colo.


 —YoSok, por que você ficou puxando o cabelo de seu appa?


 —Jin Jin, o cabelo dele é muitão macio.


 —Se fala muito e não muitão, bebê.- Hoseok o corrigiu deixando um selar na testa do filho e uma pequena mochila do homem aranha, que guardava as coisas de YoSok, com Jinhee que a pegou rapidamente por estar segurando o pequeno beta.- Appa volta mais tarde para te buscar, Yo. Se comporte.- Jung falou para o filho antes de se despedir de Jin e seguir correndo até seu carro que estava estacionado em frente a casa. 


 —Vamos entrar, criança.- Jinhee falou fechando a porta com o pé e levando a criança até a sala.- Jeongguk, YoSok chegou.


 —Tio Gukki, acorde e venha me dar um abraço.- O pequeno Jung falou após descer do colo de Jin e ficar abaixado ao lado do rosto sonolento do Jeon mais novo.


 —YoSok, que saudade eu estava de você.- Kook falou se sentando e puxando a criança para seu colo o apertando em um abraço de urso.


 —Eu também estava, Tio Kook.- o pequeno falou ao retribuir o aperto.


 —YoSok, você quer assistir um desenho?- Jin deixou a mochila com os pertences da criança num canto ao lado do sofá e se sentou ao lado do irmão que ajeitava o beta em seu colo, deixando-o de frente a televisão.


 —Eu quero assistir Pororo.- YoSok bateu palminhas.


 —Ok, vamos assistir Pororo.- a menina sorriu e colocou no canal que passava quase toda hora o desenho desejado.


 Depois de alguns minutos, o estômago do mais novo ali roncou fazendo os irmãos Jeon começarem a rir.


 —Aish, eu 'tô com muita fome.- o Jung falou pondo os braços em volta da barriga.


 —Vamos fazer algo para comermos.- Jungkook falou.


 —Vamooos, eu quero comer um pratrão cheião.


 —Ok, YoSok. Você comerá muito, tenho certeza.


 Os três então se levantaram e foram andando para a cozinha. Quando Jeon estava passando pela porta desta, um incômodo no peito o fez parar repentinamente e se apoiar no batente.


 —Kook, está tudo bem?- Jinhee perguntou.


 —Sim, é só um incômodo no peito.- não era apenas um incômodo qualquer, e tanto Jinhee quanto Jungkook sabiam que aquele sentimento vinha diretamente de Taehyung.


 —Sente-se e beba água.- Jungkook logo fez o que a mais velha recomendou e em seguida bebeu a água que lhe foi servido.


 O sentimento de raiva e frustração o atingira de maneira tão forte e repentina que até sua cabeça começava a doer. Sabia que seu ômega estava irado, pelo menos a sua forma humana estava. Seu lobo permanecia quieto e parecia estar adormecido.


 "Se acalme, por favor." Jungkook pediu mentalmente enquanto massageia suas têmporas.


 "Me acalmar? Você acha que depois do que aconteceu eu terei calma? Ahaha, que engraçado você." Sentiu a ironia no pensamento do outro então resolveu ficar quieto.


 —Jin Jin, o tio Gukki está bem?- YoSok perguntou a mais velha que preparava o almoço.


 —Ele está, só que uma dorzinha está o incomodando agora.


 —Essa dorzinha passa depois?


 —Passa sim, querido.- sorriu reconfortante para a criança e voltou a preparar a refeição. Minutos depois, Jeongguk se pôs ao seu lado e começou a lhe ajudar.- Está se sentindo melhor?


 —Estou, não precisa se preocupar.


 [...]


 —Jeongguk.- Jinhee chamou pelo irmão que estava jogado no chão da sala -no espaço entre a mesa de centro e o sofá- encarando o teto.- Vai dar banho no YoSok, agora!


 —Hoje é a sua vez de dar banho nele, semana passada foi a minha.- o Jeon mais novo se sentou rapidamente olhando para a irmã que estava em pé a sua frente com os braços cruzados.


 —JINHEE NOONA, EU ESTOU TOMANDO BANHO JÁ. NÃO PRECISA SE PREOCUPA.- quando os irmãos ouviram o grito da criança, se colocaram à correr até o segundo andar. Quando chegaram na porta do banheiro, Jeongguk a abriu rapidamente e viu uma cena muito engraçada. YoSok estava dentro da banheira transbordante e brincava com a espuma e alguns brinquedos que estavam dentro dela fazendo a espuma se espalhar pelo chão e pelo ar quando seus bracinhos iam de encontro a água.


 —Pela madrugada!- Jinhee falou se apoiando no batente da porta.- YoSok, Querido. Por que você não esperou a tia? Ela ia te ajudar.


 —Mas, titia, eu já sei me cuidar sozinho. Sou um homenzinho já.- levantou os dois braços como se quisesse mostrar seus 'músculos'.- Eu já tenho 6 anos.


 —Por isso mesmo, criança. Ainda é um bebê.- Jinhee foi até a banheira e desligou o registro d'água.- Kook, vai secando a água do chão enquanto eu termino de dar banho nessa criatura aqui.- Jin pegou um pouco de espuma e jogou na cara do pequeno beta. Este revidou mas depois voltou a se banhar.


 Jungkook pegou o rodo e pano de chão que estavam atrás da porta e começou a secar o cômodo enquanto sua irmã cuidava do afilhado. Quando tudo já estava seco e YoSok estava limpo e bem vestido, os três desceram até a sala e ligaram a tevê novamente. Haviam feito muitas coisas naquele dia. Correram pelo quintal, foram atrás de aranhas coloridas, fizeram um balanço na árvore que tinha ali pelo jardim e brincaram de pique-esconde. Agora, no final do dia, se juntaram novamente na sala para poder assistir algum desenho até que os Jung fossem buscar YoSok.


 —Noona, você pode pegar algo pra gente comer?- o mais novo dali perguntou.


 —Claro que posso.- a ruiva sorriu para o menor e se levantou para ir atrás de algo que pudessem comer enquanto assistiam a maratona de Tom e Jerry que passava. 


 —Tio kook.- YoSok chamou o mais velho que voltou a atenção para si.- Eu um dia vou ser homenzinho de verdade?


 —Mais é claro que vai.- sorriu com a pergunta do beta e lhe pôs em seu colo.- Mas porque você está me perguntando isso?


 —É que... Meu appa e meu omma vivem me chamando de bebê, nenê e essas coisinhas, mesmo eu não sendo mais.


 —Yo, entenda uma coisa.- Jungkook fez o mais novo se sentar em seu colo de frente para si e disse:- Você sempre será um bebê na mente de seus pais. Não importa quantos anos você tenha, nem que já seja um velho, você sempre será um neném para eles.


 —Eu também serei um neném pra você e a Tia Jinhee?


 —Mais é claro que vai. Mas não se preocupa com essas coisas agora. Vamos focar no desenho enquanto Jin não volta.- o beta se acomodou no peito de Jeon para ver o desenho enquanto recebia carinho na cabeça.


 Alguns minutos depois Jinhee voltou com uma tigela lotada de biscoitos e segurava em uma das mãos uma garrafa de refrigerante com três copos bem equilibrados sobre ela. Ela pôs tudo sobre a mesa de centro, logo se sentou e se serviu como os outros dois já fazia.


[...]


 —Muito obrigado por vocês terem cuidado do YoSok novamente.- Yoongi agradeceu enquanto segurava o filho adormecido em seus braços com a mochilinha do mesmo nas costas.


 —Você sabe que pode deixar ele aqui sempre que precisar.- Jinhee garantiu.


 —Eu acho que agora sempre vou ter que deixá-lo pelo menos um vez na semana com vocês, surgiram uns imprevistos no trabalho e eu e o Hoseok teremos que cobrir turno de alguns fotógrafos até o fim do mês.


 —Sem problemas, pode deixar que nós amamos cuidar dessa coisinha fofa.- foi a vez de Jungkook se pronunciar enquanto sorria para a criança adormecida.


 —Ok então. Até depois gente.- Yoongi falou antes de sair em direção ao seu carro.


 —Aish, finalmente eu vou poder dormir.- Jungkook falou assim que chegou no corredor do segundo andar.


 —É, eu estava morta de sono já.- a mais velha falou bocejando e estalando a coluna.- Boa noite, Kook.- ficou na ponta dos pés para conseguir deixar um beijo de boa noite na testa do irmão com o sempre faz antes de dormirem.


 —Boa noite Jin.- deixou um selar também na testa da irmã e entrou em seu quarto indo direto para cama, onde se jogou de bruços e dormiu naquela posição mesmo.


 


Notas Finais


Boooooooom, gostaram? Querem mais? Deixem a opinião de vocês nos comentários, eu amo ler e responder cada um deles.

Eu estarei tentando atualizar na semana que vem mas não posso prometer nada, pois, a escola estou com vários trabalhos de escola pra fazer até as provas finais -que irão acontecer no final desse mês.

Um beijo para todos vocês e tchau tchau nenês—♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...