1. Spirit Fanfics >
  2. "Love yourself" >
  3. "Isso foi uma pergunta?"

História "Love yourself" - Capítulo 7


Escrita por: MaisQueUmaFic_

Notas do Autor


Heeey meus amores❤ eu vou colocar o link das roupas que as meninas estão usando nas notas finais. Por enquanto eu só vou colocar o look das meninas.

Capítulo 7 - "Isso foi uma pergunta?"


Fanfic / Fanfiction "Love yourself" - Capítulo 7 - "Isso foi uma pergunta?"

ZAYN ON

- ZAYN, VOCÊ VAI SE ATRASAR!

Minha mãe gritou me fazendo revirar os olhos. Com muito esforço acabei me sentando na cama enquanto coçava os olhos.

[...]

Saí do banheiro com a toalha enrolada na cintura, caminhei até o closet e coloquei uma boxer branca. Logo vesti uma bermuda moletom cinza e uma regata preta. Logo depois um tênis Preto e então arrumei meu cabelo em um perfeito topete. Passei o mesmo perfume de sempre e então saí do meu quarto, logo descendo as escadas.

- Bom dia mãe.

Falei dando um beijo na testa dela assim que me aproximei.

- Bom dia sunshine. Senta aí e toma café.

Ela disse e então eu me sentei na cadeira. Ela sempre coloca as mesmas coisas na mesa quando vamos tomar café, e é disso que eu sinto falta quando não estou dormindo em casa. Veja bem, temos bolo de cenoura com cobertura de chocolate, pão com presunto, queijo, torrada com nutella que é o que eu mais gosto.

- Eu estou atrasado mãe.

Falei enfiando um pedaço de bolo na boca.

- Tenho que ir...

Falei de um jeito todo embolado por estar com a boca cheia e logo saí correndo até meu carro.

- Amo você!

Ouvi ela gritar e então engoli o bolo.

- Também te amo!

Gritei de volta e entrei no carro, logo acelerando.

ASHLEY ON

- Ashley, eu acho que vou viajar essa semana. Tenho que resolver algumas coisas do trabalho. Você quer ficar aqui ou prefere passar o final de semana com seu pai?

Minha mãe disse me olhando enquanto eu bebia um pouco de água.

- Eu quero ficar aqui.

Falei e ela afirmou com a cabeça.

- Veja se você pode dormir na casa da Eleanor ou da Holland. Ou se preferir chame elas para dormir aqui.

Ela falou e eu afirmei com a cabeça.

- Então você está me dando permissão para fazer uma social?

Perguntei sorrindo e vi ela colocar a mão na cintura.

- Sem festas Ashley. Só a Eleanor e a Holland. Agora eu tenho que ir, te vejo no jantar.

Ela disse me dando um beijo na bochecha e logo saiu dali. Coloquei o copo de água sobre a pia e caminhei até o banheiro. Eu tinha comido três torradas hoje no café, então botei tudo pra fora com o velho método do dedo na garganta. Eu não era uma daquelas garotas obcecadas pelo peso... Eu só não podia engordar, não de novo...

Acabei por dar descarga e então escovei meus dentes depois de lavar as mãos. Joguei uma água no rosto e passei uma leve maquiagem só pra não sair com a cara pálida. Vi que eu ia me atrasar e então saí de casa, fui até meu carro e de la pra escola. 

HARRY ON

Bom, depois que eu terminei o banho coloquei o mesmo de sempre, uma calça jeans escuro, uma camisa social e um colete por cima. Arrumei meu cabelo como sempre e logo saí do quarto descendo até a cozinha.

- Bom dia mãe... bom dia Robin.

Falei dando um leve sorriso olhando eles.

- Cadê seu óculos, Harry?

Minha mãe perguntou e eu dei de ombros.

- Eu perdi ele no baile...

Falei me sentando na cadeira enquanto pegava uma maçã. Eu falei pra minha mãe que fui separar a briga de alguém no baile e acabei levando um soco. Ela fez o maior drama falando que não tenho que me me ter na briga dos outros! Fala sério, ela nem sabe a história...

- Hum... bom, nós vamos visitar seus avós essa semana. A Gemma vai com a gente, você quer faltar a escola para ir também?

Ela perguntou e eu neguei com a cabeça.

- Eu não posso faltar. Já vão começar as provas e eu tenho que estudar.

Falei e ela afirmou com a cabeça.

- Tudo bem... Eu acho que vamos amanhã, então deixamos dinheiro pra você pedir pizza.

Robin disse e eu afirmei com a cabeça.

- Eu tenho que ir.

Falei logo me levantando e saindo dali em seguida. Mais um dia naquele inferno de escola... o lado bom é que estamos no último ano. Quando cheguei no carro, liguei o mesmo e saí dali.

HOLLAND ON

- Por que você não se separa dele? Ele ia te bater! De novo...

Falei com a minha mãe enquanto me referia ao meu pai. Um bêbado sem solução! Ele não era assim antes, mas agora está passando dos limites...

- Eu não... Eu não sei o que fazer Holland, não é fácil...

Ela falou limpando as lágrimas que caíam em seu rosto.

- Ele deu um tapa na minha cara... e sabe se la o que ele ia fazer com você! Não me faça dizer "ou ele ou eu".

Falei negando com a cabeça enquanto me levantava. Subi para o quarto e respirei fundo segurando o choro. Meu pai ja traiu minha mãe, ele já bateu nela uma vez que ela ficou desacordada. Eu não sei porque ela ainda está com ele, não sei se é por medo, mas eu não aguento mais isso...

Me sentei na cadeira e me olhei no espelho da penteadeira. Respirei fundo fechando meus olhos e então passei a base e o pó em meu rosto, tentando esconder a parte da minha bochecha que estava um pouco roxa. Agora eu já estava pronta, então me levantei e saí dali logo descendo. Ouvi minha mãe me chamar e fui até ela. Ela só ficou me olhando daquele jeito que as pessoas olham quando querem se desculpar.

- Olha... Eu não vou voltar pra essa casa enquanto você não tirar ele daqui.

Falei e vi os olhos dela lacrimejarem enquanto ela negava com a cabeça.

- Não faz isso Holland... você não tem pra onde ir.

Ela disse me olhando e então eu peguei as chaves do carro.

- Eu venho pegar minhas coisas mais tarde...

Falei e então fui até meu carro. Fiquei alguns minutos lá dentro pensando no que eu ia fazer, neguei com a cabeça e logo saí dali indo na direção da escola. 

LOUIS ON

- Louis Tomlinson!

Ouvi minha mãe chamar e então revirei os olhos me olhando no espelho uma última vez. Eu estava usando uma calça moletom cinza, uma calça jeans escura, uma camiseta cinza e um tênis branco. No meu cabelo tinha uma touca cinza e eu estava com um perfume novo que minha mãe havia me dado.

- Louis Tomlinson! Eu não vou te chamar de novo!

Ela gritou e então eu desci até a cozinha, ela estava pegando no meu pé desde o baile, a dois dias atrás, quando eu apareci aqui com aquele roxo no canto do meu olho.

- Eu não quero saber de você brigando na escola por causa de garota de novo em! Tem tanta garota bonita e vocês brigam por uma!

Ela disse e então eu revirei os olhos.

- Mãe, pela última vez, ele ia machucar ela e o Harry. O Harry nem sabe se defender. Eu não estou afim dela, entendeu? Mas eu não vou deixar que a maltratem.

Falei pegando um pão de forma e logo passei nutella no mesmo.

- Louis, eu não quero saber se você está ajudando a filha do presidente, eu não quero que você se meta em briga.

Ela disse e eu olhei a mesma.

- Você sabe que se me provocarem eu vou brigar. Então para de falar essas coisas que já deu o que tinha que dar... até mais tarde.

Falei e logo saí de casa deixando ela falar sozinha. Entrei no meu carro e em seguida fui na direção da escola.

ELEANOR ON

O dia do baile foi bem louco, quase que meu pai pegou o Louis no meu quarto na manhã seguinte, mas aí ele pulou a janela, o que foi meio perigoso ja que estávamos no segundo andar.

E agora aqui estou eu, me arrumando pra escola.

- Eleanor!

Ouvi meu pai gritar e então respirei fundo. Passei meu rímel e então acabei descendo em seguida.

- Sim, senhor?

Falei fingindo que eu era um policial e vi ele cruzando os braços.

- Quem estava aqui com você no sábado de manhã? O vizinho falou que viu alguém pular a janela do seu quarto. Um menino.

Ele disse e eu respondi rapidamente.

- O vizinho é mentiroso!

Falei e o mesmo ficou me olhando como se estivesse fazendo pressão psicológica, coitado... Ele sempre faz isso.

- Eu quero a verdade.

Ele disse e então eu comecei a fazer o Teatro de filha ofendida.

- Vai acreditar em um vizinho fofoqueiro do que na sua própria filha? Pai...

Falei e o mesmo arqueou uma das sobrancelhas me olhando.

- Quem estava aqui Eleanor?

Ele perguntou e eu cerrei os olhos negando com a cabeça.

- Não acredito que você está duvidando... ninguém estava aqui pai, na noite do baile o Louis me trouxe pra casa e foi embora, e eu fui dormir. Eu fiz exatamente o que o senhor falou, não trouxe nenhum garoto pro meu quarto.

Falei revirando meus olhos. Eu era uma ótima atriz, principalmente quando o meu pai era a vítima, ele sempre acreditava na filha ofendida.

- Me desculpe por ter te acusado, eu...

Como eu não sou uma filha muito boa, vou fazer ele se sentir culpado por me acusar, mesmo que ele esteja certo.

- Olha, você realmente me decepcionou acreditando mais no vizinho do que na sua própria filha, eu sempre fiz o que você falou e você vem com essa idéia errada... Eu vou pra escola, não tenho tempo pra ficar aqui discutindo sobre você acreditar mais no vizinho... tenha um bom dia.

Falei saindo dali e então logo saí de casa. Como sempre eu ia a pé para a escola. 

ZAYN ON

Hoje, quando cheguei na escola preferi não ir até os meninos do time, achei muita mancada o que o Froy fez no baile. E vocês devem estar se perguntando sobre o beijo da outra noite, entre Ashley e eu. Nós não nos falamos esse final de semana, e eu prefiro não tocar no assunto. Digamos que vai ser bem constrangedor.

Acabei por pegar meus livros e caminhei até a sala de aula onde já se encontravam alguns alunos, inclusive Harry e Louis. Caminhei até eles e então me sentei na cadeira ao lado dos mesmos. Barry estava na terceira cadeira e Louis na quarta, ja eu estava ao lado deles.

- Eai galera.

Falei colocando os livros sobre a mesa.

- Eai Malik.

Louis disse e então eu os olhei.

- E seu óculos Harry? Não tem concerto?

Perguntei e ele negou com a cabeça.

- Acho que vou comprar outro esse final de semana. Não posso ficar sem eles, caso contrário não consigo ler.

Ele falou e eu afirmei com a cabeça. Olhei pra frente e então vi a Eleanor entrando, ela se aprocimou e se sentou na minha frente.

- Eai gente.

Ela falou se virando para trás.

- Fala Calder. De boa?

Perguntei e ela revirou os olhos.

- Fala sério, meu pai quase descobriu que o Louis dormiu la.

Ela disse e eu olhei Louis vendo o mesmo arregalar os olhos.

- É o que?

Ele perguntou indignado.

- O vizinho fofoqueiro... mas eu sou perfeita e dei a volta por cima. To fingindo que estou ofendida por meu pai desconfiar de mim.

Ela disse sorrindo e eu soltei um riso baixo. Não demorou muito e todos entraram na sala. Ashley nem olhou na minha cara, e a Holland nem passou perto da gente.

[...]

Algumas batidas na porta atrapalharam a leitura que o professor estava fazendo do livro. O mesmo abriu a porta e então o diretor apareceu la.

- Com licença professor... posso chamar alguns dos seus alunos?

Ele perguntiu e o professor afirmou com a cabeça.

- Eleanor, Froy, Louis, Harry e zayn. Na minha sala, agora.

Ele falou e então nós nos levantamos ja sabendo do que se tratava... a briga no baile!

- Quem vai falar primeiro?

Ele perguntou e nós nos entreolhamos, mas permanecemos quietos.

- Muito bem, então vamos fazer assim. Eleanor, você fala primeiro a sua versão enquanto os outros esperam la fora.

O diretor disse sorrindo e eu engoli seco. Vai dar merda! Apenas saímos da sala e quando eu pensei que estava tudo perdido, meu celular tocou, era a Eleanor... garota esperta!

- Vamos la Eleanor. Comece a falar.

Chamei Louis e Harry em um canto deixando Froy um pouco longe e começamos a ouvir a conversa.

- Eu estava dançando com o Harry, o Froy chegou todo bravo e acertou o Harry com um soco, o Harry só se defendeu.

Ela falou.

- E o Louis?

Ele perguntou e ela logo respondeu.

- Louis chegou quando o Zayn já estava segurando o Froy.

Ela disse.

- Então você está me dizendo que o Louis chegou quando a briga acabou?

Ele perguntou.

- Você está dizendo pra eu dizer que ele chegou depois da briga?

Ela disse e eu arqueei uma das sobrancelhas olhando os meninos.

- O que? Isso foi uma pergunta?

Ele perguntou sem entender.

- Esta me perguntando se eu perguntei se ele chegou depois da briga?

Ela disse e Louis sorriu negando com a cabeça.

- Ela ta tentando enrolar ele.

Louis sussurrou.

- An... pode sair, Eleanor. Chame o Harry.

Ele falou e então a ligação foi encerrada. Peguei o celular do Harry e liguei para mim, assim já ouviria a conversa deles. Eleanor saiu e foi pra sala porque o diretor mandou.

- Harry... você no meio de toda essa briga?

O diretor disse e o Harry pigarreou.

- Eu apenas me defendi.

Ele disse.

- Me diga o que aconteceu.

O diretor falou.

- Eu estava dançando com a Eleanor e o Froy me acertou.

Harry disse.

- E por que ele fez isso?

O diretor perguntou.

- Você está perguntando pra mim o motivo do Froy ter me batido? Foi ele quem me bateu, então...

Harry disse como se fosse óbvio.

- Mas você sabe o motivo.

O diretor falou e então Harry suspirou.

- isso foi uma pergunta? Você está me deixando confuso. Se eu soubesse o motivo do Froy ter me batido, não estaria aqui agora. 


Ele disse me fazendo arquear as sobrancelhas.

- Esqueça Harry, chame o Louis.

Ele disse e eu encerrei a ligação, logo vendo Louis me ligar. Harry foi pra sala e Louis entrou na sala.

- Louis... você chegou depois da briga?

O diretor perguntou.

- Eu acho que eu cheguei no meio da briga, ja que eu levei um soco.

Louis disse sarcástico.

- Mas então você não chegou depois que o Zayn segurou Froy?

- Esta falando que eu cheguei quando a briga terminou e eu mesmo soquei meu rosto?

Louis disse.

- O que?

O diretor perguntou meio confuso.

- Você brigou com o Froy, certo?

O diretor perguntou.

- Na verdade ele quem brigou com o Harry primeiro. Você tem certeza que está nos ajudando? Parece meio confuso.

Louis disse e o diretor soltou um suspiro alto.

- Chame o Froy.

Ele disse e então a ligação se encerrou. Louis foi pra sala e o Froy entrou. Eu ja sabia o que dizer, ouvi a versão de todos eles, menos a do Froy.

- Zayn... entre.

O diretor disse e eu entrei na sala.

- Me conte o que houve.

- Eleanor estava dançando com o Harry, Froy bateu nele e então eu o segurei, logo depois o Louis chegou.

Falei e ele arqueou uma das sobrancelhas.

- Esta dizendo que o Louis estava na briga?

Ele perguntou e eu arqueei uma das sobrancelhas.

- É o senhor quem está dizendo isso.

Falei e ele revirou os olhos.

- Louis brigou ou não brigou?

Ele perguntou e eu franzi o cenho.

- Brigou com quem?

Perguntei e ele respirou fundo batendo a caneta algumas vezes na mesa.

- Ele estava na briga, Zayn?

Ele perguntou sem paciência.

- Mas a briga era entre o Harry e o Froy...

Falei como se fosse óbvio e então ele se levantou.

- Volte pra sua sala garoto!

Ele disse e então sem esperar mais nenhum segundo me levantei e saí dali. Eu ia voltar pra sala mas o sinal bateu, então eu caminhei até o refeitório. Peguei uma maçã e me sentei em uma das mesas, logo vendo o pessoal começar a entrar ali.

- Eai Malik, o que deu lá?

Louis perguntou se sentando ao meu lado.

- Sei la cara, confundimos tanto ele que eu acho que o velho pirou.

Falei e o mesmo riu negando com a cabeça. Logo Harry se aproximou se sentando ali na mesa.

- Acho que nos livramos dessa. Ele já teria nos dado uma suspensão, certo?

Harry perguntou e eu afirmei com a cabeça.

[...]

HOLLAND ON

Dado as circunstâncias do que aconteceu entre Harry e eu naquele carro, prefiro manter distância. Até porque acho que vai ficar bem estranho o clima que já não tinha entre ele e eu.

- Holland. O que aconteceu com seu rosto?

Eleanor perguntou me olhando.

- Nada.

Falei dando de ombros me levantando em seguida.

- Eu vou ao banheiro... já volto.

Falei e então saí do refeitório, caminhando em seguida até o banheiro. Me olhei no espelho e vi que o roxo em minha bochecha estava aparecendo, peguei a maquiagem na pequena bolsa que eu carregava e repassei a mesma dando uma disfarçada no machucado.

[...]

- Muito bem pessoal... Eu vou separar vocês em grupos de três pessoas, eu vou passar um trabalho e vocês vão fazer para me entregar na semana que vêm.

O professor disse anotando o tema do trabalho no quadro. "11 de setembro".

- Onze de setembro?

Maggie perguntou e eu olhei ela como se fosse óbvio.

- Os ataques de onze de setembro... para de ser burra Maggie.

Falei e vi ela revirar os olhos.

- Obrigada Holland... agora eu vou separar os grupos, então prestem atenção porque eu vou falar só uma vez.

O professor falou e então ele começou a citar os nomes.

- Grupo quatro, Zayn, Holland e Ashley.

Ele disse e eu olhei pra Ash com um sorrisinho safado no rosto. Ela podia dizer o quanto quisesse que não tinha uma quedinha pelo Zayn, mas porra, até eu tenho.

- Grupo cinco, Harry, Eleanor e Louis. Esses são os grupos, façam o trabalho e entreguem na semana que vêm. Esta valendo a metade da nota.

O professor disse e então o sinal tocou. Todos nos levantamos e então saímos da sala. Caminhei até Ashley e Zayn para ver como faríamos o trabalho.

- Podemos fazer no fim de semana.

Zayn disse e nós ficamos um pouco pensativos.

- Minha mãe vai viajar a trabalho, podemos fazer o trabalho la em casa.

Ashley disse e nós afirmamos com a cabeça.

- Certo. Até lá então.

Falei e saí dali. As aulas tinham acabado, então eu já ia pra minha casa.

ELEANOR ON

- Então, quando vamos fazer o trabalho?

Perguntei me aproximando do Louis e do Harry.

- Estávamos pensando em começar amanhã, aí fazemos um pouco a cada dia e não fica muito pesado.

Louis falou e eu afirmei com a cabeça.

- E vamos fazer aonde?

Perguntei e eles deram de ombros.

- Eu posso falar com minha mãe, meus pais vão viajar, vocês podem passar la em casa amanhã, se quiserem.

Harry disse e eu afirmei com a cabeça.

- Por mim tudo bem.

Falei e eles afirmaram com a cabeça.

- Nos vemos amanhã então, mas vai ter que ser de noite, porque eu tenho reunião com o comitê na parte da tarde.

Falei e eles afirmaram com a cabeça.

- Eu quero ir.

Louis disse e eu arqueei uma das sobrancelhas negando com a cabeça.

- Não da, é uma reunião só do comitê.

Falei e ele arqueou uma das sobrancelhas.

- Eu ainda quero ir...

Ele falou me fazendo revirar os olhos.

- Eu tenho que ir, até amanhã.

Falei e saí dali. Eu estava andando pra fora da escola, e quando passei pelo estacionamento ouvi alguém me chamar. Virei para trás e vi que era a Holland, me aproximei dela e então a mesma falou para que eu entrasse no carro, pois ela me daria uma carona.

- Certo... manda a real, ruiva. Foi seu pai, não foi?

Perguntei e ela afirmou com a cabeça enquanto ligava o carro.

- Será que tem como eu ficar na sua casa? Eu durmo até no sofa, Els.

Ela falou enquanto acelerava.

- Claro, tenho certeza que o meu pai deixa você ficar lá, e se ele não deixar você fica de qualquer jeito.

Falei sorrindo e vi ela me olhar de relance.

- Muito obrigada Els, sério.

Ela falou e eu neguei com a cabeça.

- Não precisa agradecer... amigas são pra essas coisas.

Falei olhando pra frente. 


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...