1. Spirit Fanfics >
  2. Lovedrunk - Taejin >
  3. Capítulo XI

História Lovedrunk - Taejin - Capítulo 11


Escrita por:


Capítulo 11 - Capítulo XI


Taehyung se sentia completamente flutuante, isento de qualquer influência externa até chegar em casa.

Ele nem lembrava o que havia dito aos seus hyungs, ou se ao menos disse alguma coisa.

Encarando-se no espelho ao sair do banho, sorriu largamente para sua imagem embaçada pelo vapor. Riu consigo mesmo - talvez estivesse um pouco bêbado? Não sabia dizer.

Tudo que ele sabia era que havia uma sensação queimante na boca do estômago - ela fazia todo seu corpo formigar em uma sensação boa e engraçada. Seria felicidade?

Ele devia estar mesmo bêbado. Riu de novo, massageando o peito que ainda estava dormente depois de tanto segurar o coração pulsante. Então, encarou o próprio rosto no espelho novamente.

Sem pensar muito, começou a rabiscar na superfície embaçada do espelho. Quando viu, já estava escrevendo as iniciais de seu nome e, ao lado, mais um dupla de letras.

"TH+SJ".

Franziu o cenho. Aquilo ainda não estava bonito. Era muito... infantil? Como aqueles casais de filmes adolescentes de romance que entalham as iniciais em árvores com um grande coração ao redor. Com um arrepio ao se lembrar dos filmes que Hoseok e Jimin o obrigaram a ver, fez um risco nas iniciais tentando pensar em algo melhor.

Um tempinho depois, tentou mais uma vez.

"Seok+Tae", com um pequeno coração ao lado.

Mais uma vez, não estava bom.

Após mais alguns minutos encarando o espelho como um crítico em uma exposição de arte, quase deu um pulo antes de rapidamente escrever no espelho sua brilhante ideia.

"Tae+Jin". Sorriu, altamente satisfeito. Era visualmente bonito e soava muito bem. Desenhou até mesmo pequenos corações ao redor, pois pensou que o nome merecia.

Tomou um susto ao ouvir várias batidas apressadas na porta de um Jimin que precisava usar o banheiro. Com um suspiro e a cabeça nas nuvens, pegou uma camisa limpa e saiu.

Na sala, encontrou um Hoseok que encarava ansiosamente a tela do celular.

— Hyung?

— Ein, quê? - perguntou Hoseok, perdido.

Taehyung riu.

— Só queria saber o que está te fazendo encarar o celular como se quisesse engoli-lo.

O rosto de Hoseok ficou completamente vermelho antes que ele largasse o celular na mesa de centro à frente do sofá.

— Tô só... esperando uma mensagem... - como se tivesse lembrado de algo, Hoseok quase pulou do sofá dizendo - E o príncipe? Digo, Seokjin?

Ao ouvir o nome de Seokjin, um sorriso apareceu automaticamente no rosto de Taehyung.

— O que tem ele?

— Ora, o que tem ele! - repetiu Hoseok, irônico e dando um leve soco no ombro de Taehyung - Quero saber como tá indo, é óbvio!

Taehyung riu antes de suspirar profundamente e afundar no sofá, o cabelo ainda molhado e a toalha apoiada no pescoço.

— Sinto como se eu tivesse me apaixonado ainda mais por ele - disse, ainda sorrindo bobo.

Hoseok riu.

— E isso é possível? - zombou.

— Eu também achava que não! - respondeu Taehyung, rindo junto com ele - Mas, eu não sei explicar... antes, era como se eu gostasse dele e fosse apenas isso. Mas agora, é como se meu peito estivesse em chamas - Taehyung encarou o teto, os olhos perdidos - Não faz nem tanto tempo que eu cheguei, mas já sinto falta dele.

— Laudo médico: boiola - disse Jimin enquanto saía do banheiro e ia até seu quarto.

— Não que ele já não fosse antes - acrescentou Hoseok, antes de Jimin se fechar no quarto - Bem, eu achei que o plano era o príncipe se apaixonar pelo nobre cavalheiro, não esperava um efeito contrário.

— Eu ainda estou tentando, não estou? - disse Taehyung, risonho - Graças a você. Graças a Jimin, também, mas o que você disse no restaurante realmente me ajudou muito.

— O que... o que eu disse no restaurante?

Taehyung o encarou, confuso, antes de rir.

O remédio simula uma paixão, então qual a diferença para uma paixão de verdade?! - citou, forçando a voz para parecer imponente - Ou algo assim, não foi? Bem, não sei se cheguei a te agradecer realmente, mas te devo uma por isso.

A mente de Hoseok pareceu ficar branca por um momento, e seu rosto se tornou inexpressivo enquanto encarava Taehyung. O mais novo franziu o cenho.

— Hoseok? - chamou de novo, fazendo o outro dar outro pulo - Você tá estranho, tem algo errado?

— Não, nada - disse Hoseok, pigarreando - Aliás, Taehyung, eu queria te perguntar. O antídoto, o príncipe já começou a fazer?

Taehyung cerrou os olhos, desconfiado.

 — Já, mas ainda não tem nada pronto - respondeu - Hoseok, tá tudo bem mesmo?

Hoseok hesitou por um momento, pensativo, antes de começar a dizer:

— Bem, é que... - nesse momento, seu celular começou a tocar, fazendo Hoseok pular de susto pela milésima vez - Hum, desculpe, eu só vou...

Ele pegou o celular, ansioso. Ao ver o nome que brilhava na tela, seu rosto mudou completamente, parecendo feliz e assustado ao mesmo tempo.

— Tudo bem, pode ir atender - disse Taehyung, levantando-se - Eu tô bem cansado e bebi um pouco, então vou dormir. A gente conversa depois?

— Claro - respondeu Hoseok rapidamente.

Ainda desconfiado, Taehyung assistiu Hoseok se levantar e se trancar no próprio quarto.

Sem uma única pista do que poderia estar acontecendo, Taehyung decidiu apenas ir dormir.

E então, o domingo passou rapidamente. Não conseguiu conversar com Hoseok, já que o mesmo havia saído cedo naquela manhã e só voltara depois de todos já terem ido dormir.

Logo, já era segunda-feira novamente.

No escritório, nada parecia ter mudado.

Mas algo havia mudado.

Taehyung só não sabia dizer o quê.

Seokjin, de alguma forma, havia parado de pular toda vez que Taehyung se aproximava. Não evitava mais seus olhares, nem mesmo o olhava de soslaio a cada minuto como se esperasse que Taehyung o atacasse.

Taehyung até mesmo testou se aproximar um pouco mais que o normal, esbarrando ombros e mãos aqui e ali.

Nada. Nem mesmo um pequeno espasmo.

Não podia ser normal.

Principalmente após o que havia acontecido no sábado.

O que havia acontecido no sábado... o coração de Taehyung acelerou apenas ao lembrar.

Quase podia sentir a cintura de Seokjin quando o abraçou. E ouvir o som de seu coração acelerado que apenas piorou o estado do seu. De tempos em tempos, o rosto corado de Seokjin também lhe vinha à mente.

Quase havia o beijado naquela hora. Mas, claro, não poderia fazer isso sem ter a certeza de que não estaria ultrapassando nenhuma linha.

Suspirou, satisfeito, lembrando-se do cheiro de Seokjin de repente.

Não, definitivamente aquilo não era normal.

— Seokjin? - chamou Taehyung, desconfiado.

Mas tudo que Seokjin fez foi respondê-lo com um "hm?", sem nem mesmo desviar o olhar do computador. Irritado, Taehyung se aproximou e rapidamente segurou o queixo de Seokjin de surpresa e virou seu rosto para que pudesse enxergá-lo melhor.

E, mais uma vez, seus rostos estavam mais próximos do que o normal, mas agora o objetivo de Taehyung era diferente.

— Eu sabia! - exclamou, passando o indicador um pouco abaixo dos olhos de Seokjin para comprovar sua suspeita - Maquiagem!

Seokjin não precisou fazer força para livrar seu rosto, já que Taehyung não o segurava com força. Ele bufou, passando as mãos nos cabelos, exausto.

Taehyung riu.

— Depois de anos trabalhando juntos, você pensou que eu não notaria? - Taehyung pegou os documentos da mesa de Seokjin enquanto falava - Você já foi mais criativo na hora de esconder seu sono desregulado pra mim. Não precisava apelar para maquiagem, eu já desisti de te fazer parar de passar noites em claro.

Seokjin, ainda com as mãos no rosto de aparência exausta, resmungou:

— Não é isso... quer dizer, não é assim...

Taehyung balançou a cabeça, inclinando-se para desligar o computador de Seokjin. Arrumaria as coisas, salvaria os documentos abertos e então obrigaria Seokjin a ir até a suíte e dormir por algumas horas.

— O quê? - começou Taehyung, irônico - Trabalhou tanto assim no antídoto que esqueceu até mesmo de dormir? - zombou Taehyung.

— Antídoto?... não, nem pensei nisso...

Taehyung franziu o cenho, desconfiado, antes de se virar para o computador novamente para desligá-lo. Porém, conteve-se ao ver o que estava na tela.

Seokjin, na verdade, consultava o preço de duas passagens para Busan.

Quando Taehyung abriu a boca para falar, o elevador soou anunciando a chegada de alguém.

Taehyung estava prestes a praguejar as balconistas do térreo que pareciam nunca querer avisá-lo dos convidados antes de deixá-los entrar - já imaginando ser Namjoon - antes de engolir todas as suas palavras ao ver quem realmente havia acabado de chegar.

Seokjin ainda esfregava os olhos cheios de maquiagem quando se assustou ao ouvir uma voz cumprimentá-los alegremente:

— Olha só, se não são os meus hyungs favoritos!

Afastou as mãos dos próprios olhos apenas para ver seu irmão parado perto da porta com uma postura estranhamente alegre.

Acontece que uma visita de Jungkook nunca significava uma boa notícia. Muito menos quando ele estava tão feliz assim.

 


Notas Finais


E vamos de noite de atualizações!

Muito obrigada por cada comentário e favorito, eles me incentivam demais obrigada mesmo!
Até o próximo!
xoxo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...