1. Spirit Fanfics >
  2. Lovedrunk - Taejin >
  3. Capítulo XII

História Lovedrunk - Taejin - Capítulo 12


Escrita por:


Capítulo 12 - Capítulo XII


Se Seokjin já parecia exausto antes, agora parecia 5 anos mais velho. Com os olhos vermelhos da maquiagem e da esfregação, ele suspirou fundo ao olhar para o irmão mais novo.

— Jungkook - cumprimentou, com uma alegria irônica - A que devo a honra de sua visita?

— Não posso mais vir ver meu amado irmão mais velho por pura saudade? - respondeu Jungkook, sorrindo de lado.

— No dia em que você vier aqui sem um motivo por trás, eu deixo de ser o homem mais inteligente da Coréia. Isso nunca vai acontecer - rebateu Seokjin, também sorrindo esperto.

Jungkook apenas o ignorou, tirando a jaqueta e a jogando em um dos assentos do escritório. Ele agia livremente, como se estivesse na sala da própria casa. Seokjin respirou fundo novamente.

— Se não tem nada de importante para tratar, então vá embora logo. Esse aqui é meu local de trabalho, sabia? - disse Seokjin, parecendo um pai - Você por acaso não sabe usar o telefone?

— Nossa hyung, você parece um velho desse jeito - disse Jungkook, relaxado - Me dando tanto sermão assim, vai começar a parecer o velho.

Seokjin hesitou, irritado, antes de continuar:

— Pelo menos não no escritório. Por que você sempre vem me incomodar no escritório e não em casa?

— Você acha que eu não sei que você quase nunca está lá? É mais fácil encontrá-lo aqui do que em qualquer outro lugar. Aliás - enquanto ele falava, seu olhar repousou no quieto funcionário que havia acabado de silenciosamente se sentar em sua mesa - Taehyung hyung! Sabia que eu quase nem te reconheci? Você tá diferente. Cortou o cabelo?

Taehyung, que fingia apenas não existir enquanto Seokjin e seu irmão brigavam, tomou um susto ao ser colocado na conversa.

— É... tipo isso - respondeu Taehyung, sentindo-se envergonhado de repente.

Jungkook o encarou, cerrando os olhos.

— Não, não é só isso - ele disse, curioso - Tem mais alguma coisa... diferente - ele pensou um pouco, antes de rapidamente desistir - Ah, bem, não é como se eu fosse descobrir mesmo.

Taehyung abafou uma risada. Jeon Jungkook parecia não mudar nunca, não importa quanto tempo se passasse.

E isso só aumentava os níveis de estresse de seu irmão mais velho.

— Não tente mudar de assunto! - Seokjin ralhou - O que você quer, ein? Não me diga que é dinheiro, de novo...

Jungkook apenas riu, deixando claro que esse era exatamente o motivo. Mas apenas a hesitação dele ao confirmar diretamente fez Taehyung entender que seria melhor se ele saísse dali o quanto antes.

Por isso, ele pegou alguns documentos aleatoriamente e sua bolsa antes de seguir até o elevador.

— Vai sair? - Seokjin perguntou, ignorando imediatamente as desculpas que Jungkook balbuciava sem parar.

 — Tenho negócios pra resolver - respondeu Taehyung, balançando os documentos na mão - Também vou pegar alguma coisa para comermos. Já faz tempo desde o almoço.

Seokjin balançou a cabeça, muito mais calmo do que a segundos atrás, quando conversava com Jungkook.

— Certo. Me traga um café, então - pediu Seokjin.

— Café não vai te fazer bem agora. Você virou a noite, Seokjin.

— Um chá, então - disse Seokjin, bufando. Taehyung finalmente concordou.

Pfft - Jungkook fingia fazer esforço para controlar a risada - Quanto mais o tempo passa, mais vocês parecem casados.

Seokjin e Taehyung se engasgaram ao ouvirem aquilo. Jungkook apenas os encarou com uma grande interrogação na testa.

— Certo, voltando ao importante - disse Seokjin, recompondo-se enquanto Taehyung saía - O que você quer?

Jungkook se sentou no assento em frente à mesa de Seokjin, hesitante.

— Então... é complicado...

— Desembucha - cortou Seokjin.

Com um suspiro, Jungkook começou:

— Então, tem uma pessoa...

— Uma pessoa? Que pessoa?

— Não, não é isso. É que eu acabei... quebrando algo...

Quebrando algo?!

— Calma, isso não é o mais importante! - desconversou Jungkook - A coisa é...

Jungkook hesitou.

— Eu preciso que você me empreste um dos seus carros - disse, rapidamente - E o seu... black card*.

Seokjin ficou em silêncio por um momento, puro choque descrente em sua face.

— Um... carro? E um cartão de crédito?

Jungkook apenas assentiu em silêncio.

Seokjin respirou fundo, preparando-se mentalmente.

— Pra quê... você quer... meu black card? E um carro?! Você por acaso sabe dirigir?

— Ah, para com isso. Você sabe que eu já tirei a carteira há séculos.

— Eu estou perguntando se você sabe, não se o governo pensa que sim - argumentou Seokjin.

Jungkook hesitou novamente, mas pareceu decidir que deveria continuar agora que já tinha começado.

— Eu quero... bem, preciso lidar com uma pessoa. Impressioná-la é um jeito de dizer isso, eu acho, mas é mais complicado.... bem, se você pudesse me emprestar a chave da sua casa, também. Não posso só levar ela para o meu apartamento.

— Você não deveria reclamar do seu apartamento, não quando sou eu quem paga o aluguel - disse Seokjin, autoritário - E eu não vou te emprestar o meu cartão, muito menos a minha casa e um carro pra você transar, Jeon Jungkook.

Jungkook se engasgou, corando intensamente.

— Não... não é isso!

— Jungkook - interrompeu Seokjin, sério - Desde que você saiu da casa do velho, você sempre vem até mim quando precisa de alguma coisa. Seja ajuda pra pagar seu curso e contas, aluguel, até mesmo para as suas idiotices. Você não acha que já tá querendo demais de mim?

Jungkook ficou mudo, engolindo a seco.

Seokjin suspirou pela milésima vez.

— Eu te apoiei porque queria que você criasse independência. Mas, até hoje, você nem arrumou um único emprego!

Jungkook encolheu, estalando a língua, parecendo contrariado.

— Não é tão fácil assim... - murmurou.

— Que seja. Minha resposta é não. Agora vamos, saia. Eu tenho uma viagem de negócios pra cuidar.

O rosto de Jungkook se iluminou.

— Viagem de negócios? Você quase nunca viaja.

Seokjin pigarreou, desconcertado de repente.

— É, sim, mas eu decidi ir desta vez.

Jungkook elevou uma sobrancelha.

— Ah, é? Quando? - ele sorriu de lado - Taehyung vai se sentir solitário aqui, não? Talvez eu deva visitá-lo enquanto você estiver fora...

— Ele não vai te entregar a chave da minha casa nem que você prometa todo o dinheiro da minha conta a ele - cortou Seokjin, resoluto - E ele não vai ficar sozinho. Ele vai comigo.

— Então vocês dois vão viajar? - perguntou Jungkook, surpreso.

— Sim, bem, se ele aceitar...

Jungkook cerrou os olhos.

— Que pergunta é essa? É óbvio que ele vai aceitar - e então, como se algo cutucasse sua mente, ele continuou - O que tá rolando, ein? Taehyung tá diferente, você tá diferente, o clima daqui tá diferente.

Seokjin engoliu a seco.

— O que quer dizer?

Jungkook brincava de tirar pequenas fuligens da camisa cinza, despreocupado.

— Ah, sei lá - disse - Só sei que vocês estão diferentes, e isso é algo novo. Vocês brigaram? Depois de tanto tempo?

— Claro que não! - respondeu Seokjin.

— Então o que é? - perguntou Jungkook curioso - Ele se confessou pra você ou algo do tipo?

Jungkook não esperava que Seokjin se engasgasse antes de ficar mortalmente quieto. Ele ainda demorou antes de reagir, gritando chocado:

— Não acredito! - Jungkook se inclinou na cadeira - Ele se declarou mesmo?

Seokjin coçou a cabeça, envergonhado.

— É... tipo isso.

Jungkook ainda permanecia desacreditado.

— Céus - murmurou - Eu não sei o que me choca mais. Ele ter se declarado ou ele sequer gostar de você.

Seokjin sorriu, tentando controlar a raiva.

— Isso não vem ao caso, agora, voltando ao assunto...

— O que você respondeu? - perguntou Jungkook, ainda mais animado.

— O quê?

— Qual foi sua resposta, oras! Da confissão! - perguntou o mais novo, animado.

Seokjin sentiu o rosto esquentar.

O que ele deveria responder? Pensando bem, para ele, nunca houve necessidade de responder nada! Não havia sido uma confissão realmente, no fim das contas...

— N-nada - disse, antes de pigarrear, irritado pelo gaguejo - Nada! Não respondi nada.

Jungkook se recostou no assento, chocado.

— Hyung, você é mais cruel do que eu imaginava - disse ele, de queixo caído e balançando a cabeça, incrédulo - Pobre Taehyung... como ele ainda permanece do seu lado...?

— Calado - interrompeu Seokjin, ainda mais irritado - Por que estamos falando disso? Esse não é o assunto mais importante aqui!

— Espera aí - disse Jungkook, encarando Seokjin com os olhos cerrados - Você gosta dele?

Seokjin controlou a vontade de se engasgar novamente, apertando os olhos e respirando fundo.

— E isso é da sua conta?

Jungkook cruzou os braços.

— Se não gosta dele, por que vai levá-lo em uma viagem? Só os dois? - Jungkook sorriu de lado - Suspeito.

Seokjin flexionou os dedos em silêncio.

— A situação é mais complicada do que você pensa. E essa não é uma viagem de férias, é uma viagem de negócios, relacionados à empresa - disse Seokjin, calmamente - Não chegue a conclusões precipitadas. Essa é uma relação de adultos. E, como eu disse, não tenho certeza se ele irá.

Jungkook explodiu em um gargalhada.

— É óbvio que ele vai! Como ele perderia uma chance dessas?

Seokjin atingiu seu limite. Socando a mesa, ele se levantou.

— Já chega - disse - Você vai sair ou eu vou ter que te arrastar?

Seokjin nunca conseguiria arrastar Jungkook para fora da sala sozinho. Apesar de muito mais novo, ele era bastante alto e muito mais forte. Mas, ainda assim, Seokjin pensou que valia a ameaça.

— Você não me respondeu - disse Jungkook, desafiador - Você gosta dele, né? Vamos lá, ele é bonito pra cacete, não tem como negar. Sempre pensei que você tinha contratado ele por isso, mas ele também é um ótimo funcionário, né? Isso explica o clima de casal hoje cedo. É, você gosta dele, com certeza.

Seokjin apertou a ponte do nariz, sentindo-se tonto de exaustão.

Não havia conseguido dormir no fim de semana. O motivo? O mesmo de toda aquela discussão: Kim Taehyung.

Durante todas as horas do fim de semana, depois de se separarem, a imagem de Taehyung voltava à sua mente.

E o mais importante: aquele sentimento estranho que cutucava seu peito e revirava seu estômago. Aquilo era o mais estranho e outro motivo para sua falta de sono.

— Vamos, hyung. Você pode ser sincero comigo - disse Jungkook, provocador.

— ...sei. - murmurou Seokjin.

— O quê? - perguntou o mais novo, sem entender.

— Eu não sei! - gritou Seokjin, chegando ao seu limite - Eu não sei o que é isso, tá bom? Eu não faço ideia. É tudo muito confuso pra mim. Eu não sei!

Jungkook o encarou, queixo caído e olhos arregalados.

Essa era a primeira vez que via o irmão falar daquele jeito. E primeira vez que o via falar que não sabia alguma coisa. No mínimo chocante para ele.

Mas, então, Jungkook riu.

— Se não sabe, então é só descobrir, oras.

Seokjin o encarou, rendido.

— Como assim?

Jungkook se levantou, alegre.

— Bem, quando eu estou em dúvida se gosto ou vou gostar de alguma coisa, eu simplesmente testo. Provar, sabe? Você é um cientista, não é? Deveria saber muito bem disso.

— Testar? - Seokjin franziu o cenho - Mas como é que se pode testar uma coisa dessas?!

Jungkook se levantou e caçou a jaqueta, vestindo-a novamente, e então deu de ombros.

— Aí você vai ter que descobrir - ele sorriu malandro - Porque o meu método você com certeza não vai querer usar.

Seokjin sentiu o peso de uma tonelada cair sobre sua cabeça e um enjoo repentino.

Definitivamente ele não queria saber.

Quando estava prestes a se sentar novamente, pronto para ver Jungkook indo embora e poder tentar relaxar a mente, ele percebeu que o irmão ainda não havia movido um músculo. Ele ainda estava parado à sua frente, de braços cruzados e uma cara sorridente.

— O quê?

Jungkook alargou ainda mais seu sorriso.

— É a primeira vez que te dou conselhos na minha vida - ele inclinou a cabeça para o lado antes de continuar - Você achou que ia ser de graça?

Quando Taehyung chegou novamente no prédio, não muito depois, as mãos ocupadas com sacolas e documentos, ele esbarrou em um contente Jungkook que girava um chave no dedo indicador.

Jungkook o cumprimentou antes de sair quase saltitante pela rua.

O Seokjin que Taehyung encontrou no escritório parecia o completo oposto, ainda mais para baixo que antes.

— O que deu a ele dessa vez? - perguntou Taehyung, curioso.

Seokjin suspirou profundamente.

— Minha dignidade... minha autoridade, também - lamentou - Temo nunca mais recuperá-los depois de ser dobrado desta maneira...

Taehyung riu, guardando sua bolsa e os documentos. De uma das sacolas, um cheiro delicioso escapava timidamente, mas que apenas o secretário conseguia sentir.

No entanto, a primeira sacola que Taehyung abria era uma com um símbolo farmacêutico.

— O que é isso? - perguntou Seokjin.

Taehyung silenciosamente tirou de lá algodões e um líquido transparente em uma embalagem colorida e chamativa. Seokjin franziu o cenho para o nome no rótulo - era um produto de limpeza facial.

Taehyung tirou alguns algodões da embalagem, embebedando-os com o produto e se aproximando de Seokjin.

— Você esfregou seus olhos demais - disse ele, pegando delicadamente o rosto de Seokjin - Fiquei com medo que a maquiagem pudesse fazer algum mal a eles, então passei na farmácia e pedi algo que ajudasse a te limpar.

Cuidadoso e delicado, Taehyung limpou a maquiagem do rosto de Seokjin lentamente.

Por algum motivo, Seokjin sentiu um estranho aperto no peito.

A proximidade de Taehyung também fez seu coração acelerar.

Suspirando fundo, ele disse:

— Taehyung.

— Sim? - Taehyung ainda estava concentrado em limpar seu rosto.

Seokjin evitou os olhos de Taehyung, encarando qualquer outro ponto aleatório.

— O jantar beneficente anual. Ele será nesse fim de semana.

— Você quer que eu mande sua recusa? - perguntou, fazendo pouco caso - Eu já tenho um modelo pronto. Farei um depósito de doação à instituição amanhã cedo, também.

— Não - interrompeu Seokjin - Eu... pretendo ir dessa vez.

Taehyung se lembrou das passagens que Seokjin consultava em seu computador mais cedo e perguntou:

— Será em Busan?

— Como soube? - perguntou Seokjin, surpreso.

— Vi que você estava olhando o valor da passagem quando fui desligar seu computador.

— Ah, sim - disse Seokjin, parecendo ansioso, antes de se calar.

Taehyung apenas terminou de limpá-lo, indo então arrumar as coisas.

— Você irá comigo? - perguntou Seokjin, quando Taehyung já se preparava para se afastar de sua mesa - Para o jantar beneficente. Eu pagarei todos os custos, então não tem com o que se preocupar.

Taehyung o encarou, surpreso.

— É claro que irei - ele riu - É o meu trabalho te acompanhar nesse tipo de coisa, não?

Seokjin sentiu um alívio se espalhar em seu peito.

— Sim... é claro - disse ele, com um suspiro - Então, está combinado.

Taehyung sorriu, antes de empurrar Seokjin para a suíte e forçá-lo a dormir por algumas horas, depois de tê-lo feito comer a comida que havia comprado.

Quando se sentou em sua mesa, sentiu o peito esquentar mais uma vez.

Ele e Seokjin, em uma viagem juntos em Busan.

Seu coração palpitou de expectativa.

 


Notas Finais


Espero que estejam gostando 💜💜💜

Até o próximo!
xoxo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...