1. Spirit Fanfics >
  2. Lovedrunk - Taejin >
  3. Capítulo XV

História Lovedrunk - Taejin - Capítulo 15


Escrita por:


Capítulo 15 - Capítulo XV


Quando se aproximaram do hotel, Seokjin gentilmente soltou sua mão.

A quantidade de fotógrafos e jornalistas ali hospedados poderia ser um grande problema caso fofocas desnecessárias e sem nexo começassem a se espalhar. E com sua presença sendo uma grande novidade, é claro que seus olhos de falcão estavam focados no cientista mais que o normal.

Assim que pisaram no hall de entrada, eles já se amontoavam em Seokjin como formigas, fingindo casualidade ao tentar puxar alguma conversa com ele.

Mesmo que fosse ter uma sessão de entrevistas não muito depois, eles ainda queriam forçar algum tipo de amizade para deixá-lo confortável e suscetível a responder às perguntas que eles mais queriam fazer.

Com um sorriso falso, Seokjin e Taehyung mais uma vez tentavam se desviar dos mais insistentes e sem-vergonhas e, como se encontrando seu salvador, Seokjin acenou e chamou uma silhueta que estava um pouco mais distante deles, perto dos grandes sofás do elegante hall.

— Namjoon! - Seokjin chamou, fazendo a alta figura e virar, um pouco perdido.

Namjoon encarou o sorridente Seokjin e o carrancudo Taehyung com uma expressão surpresa.

— Ah, então aí estão vocês! - disse - Quando cheguei, ouvi que tinham saído do hotel bem cedo. Onde estavam até agora?

— Juntos - respondeu Taehyung, com as sobrancelhas elevadas - Por quê?

— Por quê? - repetiu Namjoon - Porque eu planejava levar Seokjin para conhecer algumas pessoas. Algumas pessoas importantes, entende?

Seokjin pigarreou, cessando a discussão.

— Eu estava fazendo um pouco de turismo com Taehyung. Faz... hm, anos que eu não venho pra Busan, então...

Sob o olhar atento e desconfiado de Namjoon, ao dizer "com Taehyung" uma onda de constrangimento o atingiu. Pigarreando novamente, ele abanou para longe esse sentimento.

— Por que não me avisou que havia chegado a Busan? - perguntou a Namjoon, querendo mudar de assunto.

— Eu avisei - ele respondeu - Mas acho que no meio de seu turismo você acabou não conferindo suas mensagens.

Seokjin sentiu um pequeno peso cair em sua consciência. Lembrava-se de, em meio a suas sessões de fotos, apagar algumas das notificações irritantes que lampejavam em sua tela.

Ao seu lado, Taehyung dava um pequeno, mas não muito sutil, sorriso contente.

Namjoon, parecendo um pouco irritado, respirou fundo.

— Bem, eu já conversei com as tais pessoas sobre isso e eles concordaram em deixar a socialização para o jantar mesmo - disse Namjoon, balançando a cabeça - No jantar você não vai me escapar.

Seokjin pediu desculpas enquanto jurava não o abandonar novamente, enquanto o outro apenas o tranquilizou.

— Você já jantou? - perguntou Namjoon - Alguns conhecidos estão jantando no restaurante do hotel, agora mesmo. 

— Não está um pouco cedo para jantar? - perguntou Seokjin, checando as horas - Bem, daqui a pouco é a minha sessão de entrevistas.

— Nós andamos muito hoje, acho melhor você ir descansar antes da sessão, Jin - interviu Taehyung, preocupado - Você não lida bem com entrevistas. É bom não começar estressado.

— Você pode apenas ir cumprimentá-los - insistiu Namjoon - Será rápido. Vai ter tempo o suficiente para ir se preparar depois.

— Eu acho...

— É importante - disse Namjoon, interrompendo Taehyung - Eu não insistiria se fosse o contrário.

Seokjin rapidamente entendeu, vendo que essa não era apenas uma desculpa para fazê-lo seguir o que queria. Assim, disse:

— Tudo bem - concordou - Cumprimentar conhecidos não é algo ruim, e nem vai demorar muito. Vamos logo.

Assim que Namjoon se virou para andar, Seokjin pronto para seguir em seu encalço, ambos rapidamente pararam e encararam Taehyung, que também fazia menção de segui-los.

— Taehyung - chamou Seokjin - Volte para o quarto e me espere lá. Não vou demorar muito.

O mais novo franziu o cenho.

— Por que eu não posso ir junto?

— Por que você deveria ir? - perguntou Namjoon, provocador, cruzando os braços - Você por acaso é a sombra dele?

Taehyung estava prestes a retrucar quando Seokjin interveio mais uma vez:

— Taehyung, faça o que estou pedindo, por favor - ele apoiou a mão em seu ombro - Você andou tanto quanto eu hoje e trabalhou ainda mais pela viagem durante essa semana. Precisa descansar.

— Mas...

— Vai logo - disse Seokjin, resoluto - É uma ordem do seu chefe. Quer ser demitido? Aí não vai poder usar o cartão corporativo pra voltar pra casa.

Taehyung bufou, vencido, mas ainda sorriu.

— Estarei te esperando - avisou, fazendo uma leve mesura para Namjoon.

Taehyung cruzou o salão sozinho para chegar aos elevadores. O local estava cheio de hóspedes, que passeavam para lá e para cá, e que pareciam ainda mais agitados por conta do evento que aconteceria na noite seguinte. Sem paciência para o elevador ocupado, decidiu seguir pelas escadas.

Enquanto andava, bufou inconscientemente, sentindo-se um pouco irritado e impotente.

Sabia que Namjoon e Seokjin estavam escondendo alguma coisa.

Mesmo sem dizer diretamente, ele havia entendido a intenção de Namjoon. Suas suspeitas apenas se confirmaram quando eles o excluíram e Seokjin o mandou voltar para o quarto.

O que Namjoon queria era uma conversa particular e, com toda a certeza, isso tinha a ver com o roubo de estoques do qual ele estava trabalhando para pegar os culpados.

Seu sentimento de impotência vinha do fato de Seokjin estar escondendo o assunto dele. O que poderia fazer para Seokjin confiar nele? O que mais precisaria fazer? Por que Seokjin deliberadamente mantinha isso em segredo dele?

Só poderia haver uma resposta: o assunto era maior do que Seokjin havia lhe contado. E, se estivesse certo, isso significaria que o chefe estaria lidando com ainda mais coisas do que aparentava.

Isso o preocupava profundamente.

Por isso, seguindo até as escadas, ele sentia seu coração pesar cada vez mais. Decidiu que esperaria Seokjin terminar a sessão de entrevistas para questioná-lo definitivamente sobre isso.

E então, faria seu melhor para apoiá-lo da melhor forma possível.

Desviou-se das pessoas alegres e falantes que enchiam o salão. Quando então, dentre os amontoados grupos de pessoas, uma silhueta familiar lhe chamou atenção. Porém, quando se virou para olhá-la melhor, ela já havia desaparecido em meio à multidão.

Taehyung ainda olhou em volta algumas vezes, confuso.

Contudo, depois de pensar um pouco, chegou à conclusão de que só poderia estar enganado.

Devia ter se confundido, sem dúvidas.

Pensando assim, subiu rapidamente até seu quarto.

Já Namjoon e Seokjin seguiam para o restaurante, mas não haviam conhecidos dos quais precisassem encontrar, como Taehyung adivinhara.

Ambos se sentaram em uma mesa, sérios.

Seokjin sentia certa tensão ao encarar a expressão de Namjoon. Porém, depois de pedirem algo para beber, Seokjin observou o garçom se afastar quando Namjoon comentou:

— O dia hoje foi divertido?

Seokjin o encarou, surpreso pela pergunta.

— Sim - respondeu - Mas sei que não é sobre isso que quer conversar.

Namjoon sorriu, recostando-se na cadeira, tentando aparentar estar relaxado.

— Mas é bom conversar sobre coisas fúteis de vez em quando, para variar - disse - Ultimamente eu só tenho lhe trazido más notícias.

— Eu já estou ficando acostumado, não se preocupe - tranquilizou-o Seokjin.

Namjoon suspirou.

— E como têm estado? - perguntou Namjoon - Você e ele, quero dizer.

Seokjin limpou a garganta, desconcertado.

— Esse não é um assunto do qual quero conversar sobre agora.

— Por que não? - perguntou Namjoon, sorrindo de lado - Vocês até mesmo saíram em um encontro hoje. Pensei que estivessem em excelentes termos.

Seokjin fez uma careta.

— Não era um encontro - rebateu - Foi só... turismo.

Namjoon bufou, desdenhoso.

— Tem certeza de que ele pensa o mesmo?

— E por que eu deveria me importar? - rebateu Seokjin, irritado - Se eu estou dizendo que foi apenas turismo, então foi apenas turismo.

O outro ergueu as sobrancelhas, surpreso.

— Sempre que eu me sentir uma pessoa horrível, vou me lembrar de você - Seokjin apenas o respondeu com uma careta, e Namjoon riu, antes de continuar - Mas é bom ver que está de bom humor.

A face de Seokjin escureceu, tornando-se séria e tensa novamente.

Em tom profissional, ele perguntou:

— O que houve?

— Encontramos um dos envolvidos nos roubos - contou Namjoon - Ele está detido, mas...

— Mas? - encorajou Seokjin, vendo-o hesitar.

— Ele já pagou sua multa e por enquanto está preso, vai responder em liberdade - Namjoon suspirou - Apenas fecharam o caso como um furto qualificado e formação de quadrilha, sem mais envolvimentos.

Seokjin assentiu, pensativo.

— Ele também denunciou mais dois envolvidos além do outro funcionário da filial - continuou Namjoon, cruzando os braços - Ele afirmou terem vendido os produtos ilegalmente para levantarem um grana. Todos os testemunhos batem com a versão dele.

Mas Seokjin não suspirou aliviado ou relaxou, já que Namjoon não parecia satisfeito e nem mesmo aparentava ter terminado de contar toda a história.

— Você disse que achava que eles já estavam fazendo isso há algum tempo.

Namjoon assentiu.

— E eles confessaram. Disseram que os roubos têm acontecido durante três meses - Namjoon bufou, revoltado - Um deles estava envolvido com os levantamentos do estoque, então não foi tão difícil para eles. Isso acontecendo bem debaixo do meu nariz...

Seokjin respirou fundo, tranquilo.

— Não há o que fazer. Em uma empresa, nem sempre se pode perceber tudo - disse – Além disso, o que está feito, está feito. Não é como se você pudesse voltar no tempo e impedir tudo. Então, trate de não permitir que isso aconteça no futuro.

Namjoon assentiu, cerrando os punhos e parecendo profundamente culpado. Ainda assim, disse:

— Vou me esforçar.

Seokjin então abandonou sua face séria e sorriu.

— Pare com isso, não precisa ficar sempre tão sério - Seokjin se espreguiçou - Então, acabamos aqui?

O garçom veio e entregou os pedidos, mas Seokjin notou que Namjoon ainda não parecia ter terminado.

— Eu sei que você também não acha que isso está terminado - disse Namjoon, sério.

Seokjin suspirou, ainda sorrindo.

— E então? Quais as suas suspeitas?

— Eles pagaram suas multas tranquilamente, apesar do dinheiro feito com as vendas terem sido apreendidos - informou Namjoon - Foram mais de 900 mil wones*! E todos eles pagaram, quase sem sentir!

Seokjin respirou fundo, franzindo o cenho.

— É obviamente suspeito.

Namjoon suspirou, exasperado.

— O caso também foi fechado rapidamente. Não investigaram sobre os clientes dos produtos roubados, mas eles também vão responder por fraude por conta dessas vendas. Mas ainda assim, é preocupante.

— O que, exatamente, é preocupante? - perguntou Seokjin.

Namjoon o encarou, confuso.

— Não é óbvio? - disse - Apesar da minha influência, da influência da K.S., eles ainda não deram a menor atenção para o caso. Fecharam-no como se não fosse nada demais!

Seokjin apenas bebericou o café silenciosamente, Namjoon ainda explodindo em revolta.

— Eu ainda insisti, mas apenas disseram que não havia nada que justificasse uma investigação aprofundada! Como eles já haviam confessado e não havia nada faltando, acabaria por aquilo mesmo! - Namjoon bateu o punho na mesa - É tão revoltante.

Seokjin apenas suspirou, ignorando os olhares alheios neles e pousando suavemente sua xícara na mesa.

— Controle-se. Gritar aqui e bater na mesa não vai resolver nada.

Namjoon bufou, acalmando-se.

— Como pode estar tão tranquilo? Você sabe o que isso significa.

— Sei?

— Se a minha influência e a citação da empresa não surtiram efeito, só pode ser porque alguém mais influente está pessoalmente envolvido. É muito suspeito, só pode ser isso.

Seokjin apenas sorriu.

Namjoon o encarou perdido por um momento, antes de lentamente compreender o que estava acontecendo.

Seokjin deu outro gole em seu café, sorridente, antes de explicar:

— Eis meu segundo motivo para vir até esse jantar - ele olhou ao redor, despreocupado - Quem quer que seja corajoso o suficiente para interferir nos meus negócios nesse nível, também deve ser influente o bastante para estar em um evento desse porte.

— Uma armadilha? - perguntou Namjoon.

— Não, não isso - respondeu Seokjin, com uma careta - Eu só quero conferir com meus próprios olhos algumas coisas.

— Ah! - comemorou Namjoon, agora mais contente - Se o responsável realmente estiver aqui, com certeza foi pego de surpresa pela sua presença.

— E é bom que tenha - concordou Seokjin - O imprevisto derruba os fracos. No entanto, não acredito que me encarar em algum momento seja um imprevisto para essa pessoa.

Namjoon franziu o cenho.

— Não?

Seokjin apenas continuou, tranquilamente.

— Quem quer que começou isso se deixou ser pego e quer a minha atenção - ele suspirou pela milésima vez, finalmente se sentindo exausto - Eu tenho uma fama, e não é de burro. Agir assim tão deliberadamente até mesmo na polícia, não há como ser tão ingênuo e pensar que eu faria vista grossa nesse caso.

— Tem certeza? - Namjoon perguntou, incerto - Sabe, nem todos são gênios.

— Bem, é isso que eu vou confirmar amanhã à noite - respondeu - Eu tenho suspeitas e alvos, mas agora isso não diz mais respeito a você. Seu caso já está fechado e resolvido, eu cuidarei do resto.

Namjoon bufou.

— Eu ainda posso te ajudar.

Seokjin riu, terminando seu café.

— Não, está tudo bem. Eu já sei exatamente o que pretendo fazer - disse, confiante.

— Se você nem mesmo confia em Taehyung para ajudá-lo, quem sou eu para pensar que poderia me envolver - disse Namjoon, sarcástico e com um brilho divertido em seu olhar.

— Não fale assim - advertiu Seokjin - Eu só acho que isso é algo um tanto pessoal agora. Não quero envolver mais que o necessário.

Assim, eles encerraram o assunto e se prepararam para sair do restaurante. Namjoon pagou a conta, como presente de desculpas. Para apaziguar seu coração culpado, Seokjin decidiu não insistir.

Quando alcançaram o hall novamente, eles se despediram. Porém, antes de finalmente se separarem, Namjoon o parou novamente, dizendo:

— Aliás - ele se virou para Seokjin - Você disse que aquele era o segundo motivo para você vir ao jantar esse ano.

Seokjin parou também e o escutou.

— Se esse é o segundo, então, qual é o primeiro? - perguntou Namjoon, curioso.

Seokjin ergueu as sobrancelhas, antes de desviar o olhar, pensar um pouco e, por fim, encará-lo sorridente para responder:

— Turismo.

 


Notas Finais


E essas foram as atualizações de hoje!
Muito obrigada por lerem até aqui, por todos os comentários e favoritos! Obrigada pelo apoio e incentivo 💜💜💜

Caso queiram interagir no Twitter, a fic tem a tag #poçãodoamor e eu sempre tô por lá :)

Até as próximas atualizações!
xoxo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...