História Loveless or lovely? - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Bullying, Colegial, Estudio, Lemon, Originais, Tatuador, Yaoi
Visualizações 67
Palavras 1.044
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção Adolescente, Lemon, Romance e Novela, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 8 - 8


Fanfic / Fanfiction Loveless or lovely? - Capítulo 8 - 8

Haru p.o.v

Acordei com Min me cutucando de leve, já estava escuro.

- Haru, meu celular está no seu estúdio. A gente pode voltar lá para pegar? - Perguntou de maneira fofa olhando para mim. Esfreguei meus olhos e assenti.

- Sim, pode ficar ai, eu vou lá. - Me levantei já indo em diração à porta quando tenho minha mão segurada.

- Eu vou com você!

- Pra que esse grude todo? - Perguntei um pouco seco, ainda não estava bem o suficiente para ser gentil. O acontecido havia acabado com meu humor.

- Eu estou na sua casa com você, preciso ficar contigo, esqueceu? - Disse revirando os olhos. Fui até o estúdio com o menor, destrancando-o e logo vejo o celular no lugar onde havia caído mais cedo. Peguei para ver se tinha danificado em algum lugar, por sorte ainda estava intacto.

- Haru, você quer sair para comer? - Perguntou, pegando o celular da minha mão.

- Não quer pedir uma pizza? Estou sem vontade de sair hoje, sabe? - Já estávamos perto de casa quando sugeri.

- Sim! Eu amo pizza! - Exclamou feliz. - Você gosta de pizza de que?

- Qualquer coisa está bom. - Entramos em minha residência e o entreguei o celular para que pudesse pedi-la. Comecei a me sentir mal, estava tratando-o com grosseiria quando o mesmo sempre era gentil comigo.

Maldito mal humor que nunca consigo controlar.

- Eu vou tomar banho, volto já - Disse e me direcionei ao banheiro. Como a noite estava fria, preferi tomar um banho com água quente, diferente do comum. Eu não gosto de tomar banhos muitos demorados, por algum motivo, eu deixo que minhas memórias tomem conta de mim nessas horas.

Quando me dei conta que deixei Min sozinho pela casa, desliguei o chuveiro, errolei uma toalha ao redor de minha cintura e peguei outra para secar meu cabelo. Fui em direção ao meu quarto, onde vi o menor segurando um quadro que continha a foto do que eu considero minha segunda família.

- Não deveria estar mexendo nisso. - Disse áspero.

- Desculpa... Eles são sua família? São todos ocidentais

- É um longa história... você pediu a pizza? - Perguntei tentando mudar de assunto.

- Sim! Eu espero que goste de queijo, porque eu pedi disso.

-Tudo bem. - Tiro minha toalha e Min cobre o rosto com as mãos, fazendo-me rir. - Não é como se seu corpo fosse diferente do meu.

- Eu sei, eu sei... - Vi o quanto corou despois do que eu disse e quase não consegui controlar a vontade de apertar suas bochehcas. Vesti uma roupa confortável e fui com o menor até a sala, quando, do nada recebo um soco fraco.

- Por que me bateu?

- Você postou uma foto comigo e nem me avisou. Ela está horrível, olha minha cara! - Aponta indignado para o celular. - E ainda me marca! Nunca mais faça isso.

- Você ficou lindo na foto, não se preocupe tanto. - Disse, bagunçando seu cabelo. Ouço o barulho vindo da entrada.

- A pizza chegou, eu vou lá buscar.

-Espere, deixe-me pegar o dinheiro. - Ofereci

- Não se preocupe com isso, eu pago - E foi até a porta pegar o dinheiro. Senti meu rosto esquentar ao lembrar que o chamei de lindo. Estou parecendo um adolescente apaixonado. Espera, será que estava mesmo apaixonado?

Tenho meus pensamentos cortados com a voz de Min dizendo que já estava indo servir a pizza.

- Vem, Haru. Não pode deixar a pizza esfriar. - Sentei-me ao seu lado e até peguei uma fatia da pizza, mas apenas consegui ficar encarando o pedaço. Para falar a verdade, eu nem estava com fome.

- Não vai comer? - Perguntou o menor de boca cheia.

- Vou sim... quando der vontade eu pego como o pedaço. - Disse sem vontade.

Em um ato inerperado, vejo Min vindo em minha direção e praticamente enfiando a fatia dentro da minha boca.

- Ei! - Disse com a boca cheia. A pizza realmente estava muito boa. O baixinhou voltou para onde estava com um sorriso satisfeito no rosto.

- Não pode ficar muito tempo sem comer, se não vai ficar magro demais e não vai ter mais o seu corpo bonito. - Ele afirmou rindo, e eu o acompanhei.

- Você vai voltar pra casa? - Perguntei, mas já sabia a resposta.

- Posso ficar aqui? - Ele fez aquela cara fofa que, mesmo se eu tentasse, não conseguiria resistir.

- Pode sim, daqui a pouco minha casa vai virar uma creche. - Brinquei e ele forçou uma cara de ofendido.

- Não sou uma criança. - ele fala resmungando. Eu volto para o meu quarto, dessa vez ele iria dormir no chão.

- Min, eu vou dormir na cama hoje, tudo bem?

- Eu durmo com você então. O chão é muito duro, fará mal para minhas costas. - Ele fala em seu tom chantagista. Como não ceder?

- Tudo bem, dessa vez eu deixo passar - Começo a arrumar a cama, quando de repente ele me lança uma pergunta:

- Haru, você gosta de mim? - Ele pergunta e posso sentir meu rosto corar. Por sorte, estou virado de costas para ele.

- Sim... eu gosto, mas por quê?

- Eu gosto de você, Haru. - Ele me abraça por trás, deixando-me ainda mais nervoso.

- O que você quer dizer com isso, Min?

- Vamos lá, você sabe o que eu quero dizer - Ele ri, ainda abraçado em mim - Como um casal, sabe?

- Um casal?! - Meus olhos se arregalaram tanto que poderiam saltar. Um casal?

- Eu estou confessando meus sentimentos por você, ainda não percebeu? - Virei para frente sem reação e ele ficou na ponta dos pés, selando meus lábios aos seus em um ato rápido. Posso dizer que foi muito diferente de quando ele me beijou quando estava bêbado. Nosso primeiro beijo foi apenas um selar que não demorou muito e tinha um gosto horrível de álcool.

Agora eu pude sentir como sua boca era macia e ainda tinha o gosto da pizza que comemos. Depois de algum tempo, ele parou o beijo e sorriu abertamente.

- Você aceita namorar comigo? - Lança-me o pedido, fazendo meu coração falhar em uma batida.

- S-sim - Foi a única coisa que consegui soltar antes de ser beijado outra vez. E mesmo envergonhado por ter gaguejado, tenho que adimitir, eu estava muito feliz.


Notas Finais


AAAAAAAAAAA
eu amo esse cap, apesar de achá-lo meio chato :/


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...