1. Spirit Fanfics >
  2. Lovely! >
  3. Alguém que se possa chamar de amiga

História Lovely! - Capítulo 5


Escrita por:


Capítulo 5 - Alguém que se possa chamar de amiga


Fanfic / Fanfiction Lovely! - Capítulo 5 - Alguém que se possa chamar de amiga

Manhã seguinte, casa de Lucy...

Lucy acordou por volta das 9horas. Um tanto quanto cedo para um sábado mas mais cedo ainda para quem foi a uma festa com final desastroso.

Olhos baixos. Frustrados.

Corpo dolorido e punhos em raiva.

Banho morno de corpo rápido.

Ansiedade.

Olheiras.

Insônia.

Era assim que Lucy se encontrava mas tentava disfarçar. Após o banho ela desceu as escadas, lá estava Kyoga (10, quase 11 anos) comendo um sanduíche mas entretido vendo um episódio de Pokémon em seu celular.

Lucy- Bom dia Kyo- disse indo em direção ao Bebedouro e passando a mão bagunçando o cabelo de seu irmão.

Kyo- Bom dia, irmã. Acordou cedo- pausou o episódio e tomou um gole de seu achocolatado- Como foi a festa?

Lucy- Bom...- tomou um gole d'água- Normal. Tirando o fato da louça da namorada do Lars ter implicado comigo, foi ok.

Kyo- Nossa... O que ela fez?- Kyo inclinou seu corpo em direção a sua irmã.

Lucy- Palavras de baixo calão que não vão ao caso mas que atrapalharam minha noite e me estressaram ao ponto de eu não dormir bem e quase perder a calma.

Kyo- Mas você não perdeu- deu uma mordida no sanduíche o finalizando- isso que importa né?- depois tomou o gole final do achocolatado, seus cabelos iguais aos da cor de sua irmã cairá um pouco sob a testa e ele coçou seus olhos cor de mel- E saiba que as palavras que ela disse não mentiras! Eu tenho a melhor irmã do mundo e se ela te ofender de novo, eu mesmo dou uma locando nessa doida aí- fez pose, como se fosse fodão.

Lucy- Kyo...- Lucy riu de leve depois abraçou o irmão como forma de agradecer- bote as coisas na pia e vá escovar os dentes, depois vê se trás meu celular por favor, esqueci no quarto. A propósito , onde tá o pai e a mãe?

Kyo- A mãe saiu tem pouco tempo, ela quis adiantar a arrumação da sala e o pai fez meu café e depois foi pro quarto.- Kyo disse deixando as coisas na pia e indo até o início das escadas.

Lucy- Ele bebeu muito vinho, né?

Kyo- Você ainda tem duvidas- ambos riram e Kyo subiu.

Lucy começou a preparar seu café da manhã. Ela estava cansada e com preguiça. Pegou uma tigela e uma colher, colocou na mesa em cima do jogo americano em seguida, pegou seu cereal sem glúten e seu leite de caixa sem lactose da geladeira e pensou "nascer bugada realmente é uma droga" e colocou esses itens sob a mesa se sentando na cadeira nisso seu irmão mais novo desceu rápido.

Kyo- Hey, Lu, aqui seu celular- botou em cima da mesa ao lado de sua irmã

Lucy- Obrigada, Kyo- falou colocando o ceral na tigela.

Kyo- Ah, a propósito , quando eu peguei apareceu na tela duas chamadas de uma tal de May- coçou o nariz- talvez seja importante

Lucy- Ah, tá bem,obrigada Kyo- bagunçou o cabelo dele que saiu subindo até seu quarto- Hmmm... O que será que ela quer? Vou comer e depois ligo- falou colocando o leite e começando a comer.

Lucy terminou logo, lavou seus pratos e de seu irmão e subiu para seu quarto, deitou-se na cama e ligou para sua colega. Sim, sua colega que conheceu a pouco tempo e não tinha tanta intimidade.

Lucy- Alô? May?

May- LUUUUUU-CHAN!! Que bom que você finalmente ligou de volta- falou gritando, e se jogou em sua cama- eu estava preocupada, como você está?

Lucy- Ah, eu tô legal, só com um pouco de dor de cabeça.

May- Você não parece tão animada, é por causa de ontem né? Vou aí até já já, fique atenta!

Lucy- May!? May!?... Ela desligou, ela é mesmo louca.

Lucy se trocou rapidamente e foi ao quarto de seu pai, bateu na porta pedindo licença para entrar e seu pai autorizou.

Luke- O que foi, Lu?

Lucy- Uma colega minha, aquela que dividiu o Uber comigo , ela disse que ia passar aqui pra falar comigo. Tem problema?

Luke- Nenhum, só não entre aqui, ainda não estou bem.

Lucy- kkkk quem mandou beber vinho de mais- ambos riram- obrigada, bom descanso, pai.- saiu fechando a porta.

Após isso, desceu as escadas, abriu a porta principal e ficou esperando sua colega lendo uma parte do livro "O Leviatã", Thomas Hobbies. Sua leitura durou apenas 10 minutos até May chegar.

May- LUUUU!-disse acenando- CHEGUEI!!

Lucy- Já vou abrir- falou se levantando e abrindo o pequeno portão- Entre, fique aqui comigo na varanda um pouco- falou e ambas se sentaram na varanda.

May- E aí, pode ser sincera. Como você tá?- cruzou as pernas. Ela estava com short, um moletom longo de panda, uma sandália e seus cabelos estavam soltos.

Lucy- Nada de mais,tô só absorvendo tudo- disse arregaçando as mangas do seu casaco de Star wars, da resistência

May- Você não quer falar, né? Tipo da pra perceber e entender - Lucy olhou supresa

Lucy- Me desculpa, é que eu... Eu não queria magoar você e também tenho dificuldades em falar o que passa aqui dentro- falou apontando para sua cabeça

May- Eu sei, e sei que tbm não é só isso.- falou tocando na sua amiga- Sei que é porque nós conhecemos a pouco mas, sei lá, acho que as vezes vale a pena dar um tiro no escuro- recolheu sua mão e se encolheu- tipo, dar o braço a torcer e confiar em alguém. Sou meio expansiva e isso pode assustar mas juro, não sou traira. Pode confiar em mim se quiser, se não, eu dou o tempo necessário.

Lucy- Uou...- engoliu seco e depois soltou uma risada caindo no chão

May- HAM!? PORQUÊ VOCÊ TA RINDO?- Disse indignada sem entender.

Lucy- Porque você é fofa- se levantou e voltou para o lado dela que estava com uma cara de quem ainda não entendesse- e porque vou arriscar dar o braço a torcer com você.

May- Sério? Obrigada!!- deu um abraço

Lucy- Mas só um pouco, tipo vou falar o que dá. 

May- Sem problemas, nenhum!

Lucy- Agora, me solta, isso é estranho pra mim- se levantou- Vamos conversar no meu quarto... Isso é coisa de garotas né?

May- Claro! Se não for incomodo- falou se levantando e foram ao quarto de Lucy- É um belo quarto.

Lucy- Obrigada, senta em um dos profs ou na cama- May se sentou na cama e logo em seguida Lucy também - Eu conto as coisas pra voce se você também contar pra mim.

May- Não precisa de fazer esses acordos comigo. Sou tranquila.

Lucy- Eu estou com raiva... da Hannah- Lucy se levantou e pegou um pacote de biscoito que estava em cima de sua escrivaninha

May- Compreensível- Lucy soltou e se sentou na cama novamente- eu também tenho muito raiva dela por vários motivos.

Lucy- Mas o que me dói é o Lars- abriu o pacote de biscoitos sem glúten- não sei como explicar direito. Biscoito?

May- Sim, por favor!- ambas pegaram um e comeram- mas acho que você não tá com raiva dele... Acho que é mais, decepcionada com tudo.

Lucy- Hmm... Er, talvez. - pegou outro biscoito e comeu.

May- O que esperava que ele fizesse?- perguntou pegando mais dois biscoitos.

Lucy- Sei lá... Me defendesse (?) Somos amigos a tanto tempo. Mas entendo o lado dele, namorada, amiga... Complicado- revirou os olhos e respirou fundo

May- Não acha melhor contar pra ele como se sente?

Lucy- Não...- pegou outro biscoito- sabe, não é importante, é suportável- nesse momento o celular de May tocou, apareceu o nome do Sam e Lucy gelou.

May- Fala babaca!- atendeu suavemente

Sam- Onde cê tá? Olha o grupo , idiota- ele estava deitado na sua cama com o livro O Corvo, de Edgar Allan Por.

May- Ah, vá a merda, olho já. E tô na casa da Lucy.

Sam- Ah.. ela tá bem? Perguntei por mensagem mas ela não respondeu ainda

May- Lucy, ele tá perguntando como você tá já que você não o respondeu ainda.

Lucy- Putz, esqueci de olhar as mensagens. Diga a ele que peço desculpas e que estou bem.

May- Tá- ela repetiu o que Lucy disse - Vou desligar, até mais.

Sam- Até, idiota- desligou. Seu pensamento estava em Lucy, meio preocupado e com raiva pois nunca tinha sentido tanta atração por alguém tão rápido.

May- Olha Lucy, o irmão do Ace voltou!!!

Lucy- Ele tem irmão... - ela parou e pensou , o irmão de Ace deve ser da mesma laia que ele

May- Vamos! ELE É SUUUUPER LEGAL! VOCE VAI ADORAR ELE.

Lucy- tá bem, aproveito e respondo o pessoal no Uber até a casa do Ace. Vou avisar a meu pai, já volto.

May- SIIIM! VAMOS LOGOOO, LUUU! TO ESPERANDO AQUI.

Lucy- Tá bem... Hiperativa.- Lucy abriu a porta mas antes de cruza-la totalmente, se virou para May- Obrigada, isso foi estranho mas bom. Realmente muito obrigada.

May- Isso não foi nada, Luu! VAI LOGGOO, QUERO MUITO VER O SHUUN!

Lucy soltou uma leve risada, avisou seu pai, ambas desceram e pediram o Uber e foram juntas a casa do ace. Ambas estavam conversando como se conhecessem por um longo tempo. Lucy estava por dentro feliz, fazia um certo tempo que ela não sentia isso que chamam de amizade devido a várias desilusão no passado com esse aspectos.







Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...