1. Spirit Fanfics >
  2. Lovely >
  3. Parte VI - I don't think you have to leave

História Lovely - Capítulo 6


Escrita por:


Notas do Autor


primeiro, desculpem a falta de atualizações nessa história (muitos meses sem noticias dela, eu não tinha me tocado que era tanto tempo assim)

nas notas finais vou falar um pouco mais sobre o pseudo hiatos que a história acabou entrando. enfim vamos para o capitulo porque ele ta bom e um tanto surpreendente kkkkk

avisos de sempre: eu editei! mas pode ter passado alguma coisa! Espero que gostem e boa leitura 💛

Capítulo 6 - Parte VI - I don't think you have to leave


Talvez classificar as coisas como boas era algo muito mais forte do que a realidade, quero dizer, depois de toda a briga com Geonhak, as coisas voltaram à uma normalidade, não diria que boa ou até mesmo excepcional, porém um tipo de normalidade. 

Uma normalidade que vinha logo depois de uma tempestade, basicamente.

Dongju se ocupou com suas leituras e trabalhos para crédito extra enquanto os amigos também pareciam estar ocupados com seus clubes e atividades. O campeonato continuou, assim como todas as provas que tinham que fazer, afinal, por que iriam parar por conta de um coração partido?

O coração poderia doer até que um momento se recuperaria e tudo seria somente uma lembrança dolorida, porém somente uma lembrança.

Na verdade, toda aquela história realmente havia ficado apenas com os grupos de amigos, Dongju com os mais velhos e ele acreditava que Geonhak também havia apenas conversado com os seus amigos próximos, então as pessoas envolvidas não passavam do seis rapazes. 

Hwanwoong até tentou falar sobre o ocorrido depois da noite do grande fiasco, mas os dois não tiveram muitas oportunidades para conversarem sozinhos, para ser bem sincero, Dongju não sabia muito bem se queria ou não escutar o que o outro tinha a dizer.

Na verdade, assuntos não relacionados às matérias e discussões de aula eram um tópico que estavam evitando ultimamente. De algum modo o clima entre eles havia mudado apenas para conversarem sobre matérias, trabalhos e possíveis assuntos de provas. 

Às vezes Dongju via Geonhak andando pelos corredores, ele parecia estar tendo problemas para dormir. Os olhos fundos e postura um pouco mais caída do que o normal deixam isso claro, durante as refeições Dongju não sabia se ele estava presente ou não, mas não fazia questão de procurar também, havia perdido a vontade de passar o olho pelo Grande Salão para ver o que os outros estudantes estavam fazendo. 

Se antes ele já era conhecido por não falar com muitas pessoas, agora ele definitivamente não fazia nenhuma questão. Porém, quando a final do campeonato chegou, toda essa proteção que havia criado e conseguido manter  por pelo menos três semanas foi por água abaixo.

Hwanwoong e o time de quadribol estavam na final justamente contra o time da Grifinória, justamente contra o time de Geonhak. Dongju poderia inventar algum tipo de desculpa para não aparecer no jogo, mas sabia que Hwanwoong ficaria extremamente decepcionado se ele não fosse. 

Por mais que o rapaz dissesse que não teria problema, Dongju sabia que isso seria algo que o melhor amigo guardava no coração, e quem sabe até uma mágoa para ser revisitada no futuro. 

E exatamente por esse motivo, Dongju estava a caminho do campo de quadribol, sabia que Keonhee tinha ido mais cedo e Hwanwoong estava ali desde de manhã, algo sobre rituais de time para conseguirem manter alguma tradição de boa sorte. Na verdade, ele nunca chegou a questionar o que os times faziam antes de algum jogo. 

O clima não estava quente apesar do céu estar claro o vento era um tanto quanto gelado. Dongju havia sido inteligente em pelo menos pegar um dos seus suéteres antes de sair do castelo. O som das folhas se mexendo conforme o vento batia nas árvores era reconfortante. 

Ele estava se sentindo mais leve naquele momento do que havia se sentido nas últimas semanas. 

E a sensação continuaria se não fosse a última pessoa que esperava encontrar o chamar. 

“Dongju! Espere! Preciso falar com você!” O rapaz olhou para quem havia o chamado e pensou seriamente em sair correndo dali. Seoho estava andando rápido para alcançar o menor no caminho das pedras antes da pequena trilha para onde o campo ficava. 

Como qualquer pessoa faria, Dongju não parou, continuou andando como se não tivesse visto o rapaz, mas uma coisa Dongju não sabia sobre Seoho era que ele além de ser insistente era rápido. 

“Dongju!” A voz dele estava mais perto, não tinha como ignorar. 

Quando o rapaz ia se virar para pelo menos olhar o outro, quase se assustou em ver ele bem próximo a si. 

“Oi! Você não ouviu eu te chamando?” Seoho disse não estava realmente incomodado, apenas um pouco sem fôlego, o outro apenas negou com a cabeça. “Deve ser o vento, né? Tá bem alto mesmo, ventando bastante.” 

Dongju encarou o rapaz. 

“Tá, ok. Queria falar com você? Você está muito ocupado?” 

“O jogo-” 

“Por favor, juro que não vai demorar.” 

O ruivo pode ver que alguns alunos passavam por eles e claramente não escondiam que estavam encarando os dois. Dongju não queria lidar com nada daquilo mais, os fatos das semanas anteriores ainda estavam sendo curados. Mas ao mesmo tempo que ele queria sair correndo da li o olhar que Seoho tinha era um misto de antecipação e tristeza. 

Dongju definitivamente não deveria ter um coração mole daquele jeito.

“Tudo bem.” 

Seoho pareceu se acender momentanemanete. 

“Podemos conversar enquanto vamos para o campo, pode ser?” 

O ruivo ponderou, se estivessem andando os alunos iriam apenas entender que eram amigos indo juntos assistir o jogo, logo não teriam mais olhares curiosos tão pouco burburinhos que poderiam trazer mais dores de cabeça num futuro próximo. 

“Tudo bem.” 

Dongju não era um rapaz grande, sua estatura ficava ainda menor quando praticamente nadava dentro do suéter ao lado de Seoho ele deveria parecer um dos alunos do primeiro ano. 

“Bom, primeiro de tudo gostaria de saber se você está bem.” 

Aquela pergunta o pegou levemente desprevinido. 

“Se eu to bem?”

“Uhum, desde que tudo aconteceu não tive a oportunidade de falar com você.” Seoho estava com a mão dentro do robe. “Quero dizer, sei que não somos próximos, mas creio que você tenha ficado bem chateado com tudo.”

“Mas, como?”

“É bem o que você deve estar pensando, o Hak falou para gente tudo que aconteceu, o que você descobriu e toda essa bola de neve, que sinceramente, não era para ficar tão grande desse jeito.” 

Dongju sentiu os olhos arderem, mas se segurou. 

“Olha, eu sei que pode parecer muito rídiculo tudo o que eu vou te falar, mas gostaria que pelo menos você me desse uma chance de explicar e depois… bem, depois você poderia tentar resolver as coisas com Geonhak.” 

“Seoho, não vou mentir para você. Não sei se estou pronto para falar sobre o que aconteceu, e não acho nada legal você estar se envolvendo em algo que, por mais que possa ser culpa sua, não foi você quem fez.” Dongju sentiu um arrepio subir pela espinha, o caminho para o campo de quadribol nunca pareceu tão longo e frio assim. 

“Mas aí é que tá. Talvez tenha sido, e por isso que eu acho que você deveria pelo menos escutar o Hak.” 

“Não to te entendendo.” 

“O que aconteceu foi, quando o Hak se aproximou de você foi depois de muita insistência minha e do Youngjo, ele sempre foi contra todo o plano.”

“Ele foi contra, mas ainda sim fez.” Dongju o interrompeu. “Desculpa… pode continuar.” 

Seoho respirou fundo, aquela situação deveria estar difícil para os dois lados. 

“Mas ele fez porque o Hak queria falar com você de alguma forma, eu sei que pode não parecer, mas ele gosta de você faz muito tempo.” Seoho disse olhando para frente. “Creio que seja algo desde o nosso segundo ano aqui, mas ele não sabe muito bem como lidar com os próprios sentimentos. Creio que ninguém aqui deve saber, né? Olha a situação que estamos.” 

Quando Seoho viu que o ruivo não rio com sua piada ele novamente respirou fundo. 

“O ponto de tudo isso é que eu te devo um pedido de desculpas e além disso, na maior cara de pau eu queria te pedir uma coisa.”

Dongju parou de andar para encarar o outro, aquela conversa estava tomando rumos muito inesperados. 

“O que?”

“Geonhak está contando que você vai aparecer no jogo hoje, não por ele mas por Hwanwoong. Ele comentou comigo e com o Youngjo que iria falar com você, na verdade, ele tentaria falar com você e o que eu te peço é apenas para escutar ele.”

Dongju olhou os olhos marcantes do mais alto, um conflito interno havia se criado dentro de si. 

“Dongju, eu peço não como amigo dele, mas sim como alguém que influenciou ele a fazer algo muito errado.” Seoho baixou a cabeça. “Pelo menos de uma chance a ele, se você não quiser olhar na minha cara ou da do Youngjo não tem problema, nós erramos. E dói ver nosso melhor amigo tão para baixo pelos cantos.”

Naquele momento Dongju sabia que iria pelo menos tentar, afinal Seoho o olhando com algo tão próximo a uma súplica o lembrou dos olhares que havia recebido dos amigos quando eles o encontraram. 

Por um momento os dois estavam parados ali se encarando, muitas coisas precisavam ser ditas mas ninguém realmente falava nada. Seoho se segurava em uma possibilidade de melhorar as coisas, um fio de esperança. Dongju, mesmo com o coração machucado, sabia que suas palavras poderiam ter machucado o outro, uma vez que nem tiveram chance de conversar após o fiasco todo. 

“Tudo bem. Se ele vier conversar comigo eu vou dar uma chance.”

 


Notas Finais


Bom gente, algumas explicações sobre a demora em continuar essa história vai um pouco além das minhas enrolações corriqueiras kkkkkk não sei se você já passou por isso mas lovely me mostrou uma fluidez de história um tanto nova para mim. mas a história como um todo acabou que se tornando bem independente, de uma forma que mesmo tendo um planejamento sobre os acontecimentos e personagens eles não seguem nada?

enquanto vou escrevendo a história é como se os personagens agissem de modo bem deles kkkkk e creio que essa dinâmica me deixou insegura, e a insegurança levou a um bloqueio. esse capitulo foi reescrito no mínimo umas cinco vezes, até que eu finalmente deixei a história ser o que ela queria (e devo ressaltar que esse foi o ponto que me deixou mais segura com ela) no fim do dia, o segredo é deixar a história agir como bem quer, as coisas se ajeitam depois de um tempo.

enfim, falei demais. refleti muito também mas era algo que senti que deveria dividir quem espera uma nova etapa na história desses personagens. espero que não tenham desistido de lovely! vejo você na próxima atualização!

espero também que tenham gostado do capítulo! Dongju é um amorzinho que merece todo amor do mundo sim.

me deixem saber o que acharam 💛


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...