1. Spirit Fanfics >
  2. Lovely Change >
  3. Suh Jimin.

História Lovely Change - Capítulo 14


Escrita por:


Notas do Autor


LWNXORKFRKEOKW É AGORA QUE EU VOU COMEÇAR A CONTAR UMAS COISAS P VCS Q BAAAAA
to ansiosa. Nunca achei q teria um certo número de pessoas q msm demorando sempre vem e leem os capítulos de LC e olha nao sei oq dizer real pq ainda acho q isso tá sendo tudo delírio da minha cabeça e um pouco é né já que vem da minha cabeça a história toda então leitores também poderiam vir... ENFIM
Boa leitura 💗

Capítulo 14 - Suh Jimin.


[Kim Yerim]

- Yeri. – chamou Joy parando com o beijo e respirando fundo. - Você fez o Love Alarm de Seulgi tocar também?

- O que? Por que você-

Yeri não pôde terminar sua frase pois foi interrompida por uma gritaria vindo de perto da piscina. As garotas se levantaram rapidamente e seguiram para perto do local, tomando um susto quando chegaram na beira da piscina.

- Que isso? – perguntou Joy se virando para não olhar.

- Não sei. – respondeu Yeri baixinho.

Havia sangue na piscina e uma garota deitada na borda recebendo massagem cardíaca com várias pessoas na volta, incluindo Ten.

Yeri olhou para o garoto e um arrepio subiu pela espinha dela. O que tinha acontecido ali?

- Ninguém pode sair eu chamei a polícia! – gritou um garoto e logo começou um falatório.

A noite seria bem longa.

***

No dia seguinte Yeri sentia seu corpo todo doer. Todos que estavam na festa tiveram que dar o seu depoimento e pelo o que tudo indicava a garota havia cometido suicídio. Agora o motivo ainda não havia sido revelado e provavelmente seria em breve pelos diversos jornais, revistas e sites então Yeri nem se importou muito. Na verdade, a ficha da garota nem havia caído ainda. No mesmo dia que deu seu primeiro beijo em Joy, na garota que gosta, um suicídio acontece.

- Bom dia. – disse a mãe de Yeri fazendo carinho no cabelo da garota. – dormiu bem? No fim Joy nem pôde vir para cá né? Que horror essa situação.

Yeri assentiu e tomou um gole de seu café. O dia tinha tudo para ser tedioso e a energia pesada que ele carregava só piorava a situação.

A garota continuava a beber seu café quando seu celular começou a apitar. Era o pessoal da escola e parecia que a mídia foi mais rápida do que ela imaginava. Já havia notícias sobre a garota que se suicidou e fotos dela também.

- Não acredito...

- Que foi?

- A garota que se matou. Ela estava jogando com a gente ontem. – disse Yeri ainda olhando a reportagem por cima.

- Como?

A mãe de Yeri se aproximou e começou a ler a notícia junto com a garota. Ela se chamava Suh Jimin e pelo o que a reportagem dizia ela se suicidou após uma discussão com o ex-namorado por causa do Love Alarm. Ela não havia aceitado bem o fim do namoro e quando descobriu que ele tinha tocado o aplicativo de outra pessoa acabou surtando e se jogando do quarto onde eles estavam, caindo na piscina.

- Mas se ela caiu na piscina podia estar viva ainda não? Amorteceria a queda. - disse a mãe de Yeri.

- Quando cheguei lá havia sangue na piscina. Ela deve ter batido na queda, sei lá.

- Bem, uma hora ou outra esse aplicativo ia dar problema. Você sabia que essa não é a primeira notícia né? – perguntou a senhora se levantando e levando seu copo para a pia. – Já teve várias notícias de gente se matando porque não teve o amor correspondido. Na verdade sempre teve né? Mas com esse aplicativo esfregando na cara que a pessoa que você gosta não te corresponde, aumentou bastante.

Yeri escutava a mais velha atentamente enquanto ainda olhava para a foto da garota. Ultimamente ela estava tão focada com a escola, gincana, formatura e etc que nem parou para olhar as notícias. Não fazia ideia do mal que o Love Alarm estava trazendo para tantas pessoas.

- Eu não fazia ideia. – disse Yeri baixinho enquanto pesquisava mais pelo assunto no celular.

- É? Bem que eu imaginei. Toma cuidado com isso viu?

Yeri assentiu e se levantou indo em direção ao quarto. Precisava fazer uma ligação.

[Lee Haechan]

Suh Jimin. Haechan não conhecia ela, tampouco amou alguém ao ponto de pensar em se matar caso não fosse correspondido, portanto mesmo não conseguindo pensar na tamanha dor que ela sentiu, o garoto sentia-se mal de qualquer forma.

O clima para si havia ficado mais pesado enquanto lia as notícias sobre o caso então resolveu se afastar um pouco das redes sociais e da televisão. Haechan não fazia ideia do motivo, mas se sentia estranhamente afetado. Até sua mãe havia reparado que ele estava mais melancólico e se ofereceu para fazer companhia durante a tarde, companhia que Haechan aceitou rapidamente.

- Eu nem conhecia ela, mas me sinto triste igual.

- É normal isso. Ela era uma colega de qualquer forma. – suspirou. – Imagino como deve estar seus colegas que estavam lá no momento. Algum dos meninos foi nessa festa?

- O jaemin.

- E como ele está?

- Bem eu acho. Ele tratou como mais uma fofoca. Deve ser o jeito dele de lidar.

- Entendo. Esse aplicativo também... Você tem ele no celular?

- Não. Eu ia baixar, mas tô enrolando faz tempo.

- Você sabe as consequências não é meu filho? É o primeiro caso perto, mas não é o único. Só quero que você tome cuidado caso um dia decida baixar.

- Já sei disso tudo mãe.

- Igual eu preciso te alertar.

- Eu vou tomar cuidado mãe. Se eu baixar também.

A mulher assentiu e começou a fazer cafuné em Haechan que acabou dormindo pela tarde inteira.

[Kim Yerim]

Na segunda-feira a escola toda parecia estar de luto. Praticamente todos tinham uma áurea pesada por conta dos últimos acontecimentos e isso fazia Yeri se sentir mal.

- Oi. – disse a garota baixinho quando encontrou Haechan no corredor dos armários.

- Oi. A gente nem acabou se falando depois de sábado de manhã né.

- Pois é. Você está bem? Parece abatido.

- Eu não sei. Eu nem conhecia a garota, mas tô me sentindo mal por ela sabe?

- Entendo. Acho que tá todo mundo um pouco assim. – respondeu Yeri abaixando a cabeça. – Será que a culpa foi do aplicativo?

- Um pouco sim. Ele só mostrou que o que ela não queria acreditar era verdade. Quem ela gostava não gostava dela. Não mais.

- Não vejo algo que possa fazer. Não dá para parar um aplicativo desses que já dominou o mundo inteiro por causa de algumas mortes.

- Talvez conscientizar? Ou tentar tipo deixar lembretes sobre como é importante saber lidar e que nem sempre alguém que a gente gostaria vai fazer nosso Love Alarm tocar. Começar com essas coisas pequenas sei lá.

Yeri assentiu. Haechan estava diferente. Ele nunca pareceu tão, de certa forma, sábio como agora. A morte de Jimin realmente afetou ele de alguma forma.

- Você sabia que tinha mais casos como o dela?

- Sim. Você não? – Yeri negou com a cabeça.

- Eu não via as notícias fazia tempo. Estava presa na minha própria bolha digamos assim. – disse Yeri dando uma risadinha meio sem vida no final da frase.

- Yeri eu tenho que ir para a aula.

- Ah sim. Eu também.

- Até logo.

Yeri apenas fez um gesto com a mão. Precisava ir falar com alguém antes de ir para a aula.

[Lee Haechan]

Haechan havia dormido durante o domingo inteiro e ainda assim se sentia cansado. A segunda parecia muito estranha para si.

A escola resolveu não fazer dia de luto, mas isso não significava que todos iriam ignorar o que aconteceu. Muita gente parecia afetada mesmo que não fosse a primeira vez que é anunciada uma morte pelo mesmo motivo. Haechan acreditava que por agora o caso se passar tão perto as pessoas sentisse mais empatia, inclusive ele.

- Não dá para acreditar que isso aconteceu. - disse Jisung após um tempo dos quatro em silêncio.

- Pois é. Eu que estava lá e vi tudinho, mas ainda não acredito. - disse Jaemin tomando um gole de sua água.

- Não é a primeira vez que isso acontece e também não será a última.

- Uma morte por causa do Love Alarm? – perguntou Haechan que havia ficado em silêncio até o momento.

- Uma morte por causa de um amor não correspondido. – respondeu Jeno com um pouco de impaciência.

Fazia tempo que os quatro não almoçavam juntos e também só estavam agora porque Jaemin insistiu.

- De qualquer forma várias pessoas já morreram e o criador não disse nada a respeito ainda. - disse Haechan.

- Tanto faz. Não acho que a culpa seja dele.

- Não diretamente.

- Ai parem os dois! – disse Jisung e Haechan e Jeno se entreolharam, ficando quietos em seguida.

Durante aquele tempo que passaram juntos, toda vez que eles voltavam no assunto Jimin e Love Alarm inevitavelmente Jeno e Haechan acabavam discutindo. De todas as coisas que já viraram motivo para uma briga, essa era a que ele menos imaginou que um dia se tornaria alvo de discussão entre os dois.

- De qualquer forma eu espero que em breve isso pare de ser assunto. Esse clima está sendo horrível. – disse Jisung quando todos ficaram em silêncio e Jaemin assentiu.

- Não acredito que isso aconteceu faltando tão poucos meses para a formatura. Será que vai pesar até lá? – perguntou Jaemin.

- Credo você só tá pensando nisso? – perguntou Haechan indignado.

- Claro que não! Mas é algo para se pensar...

- Até lá já esqueceram como todos os outros casos. - disse Jeno.

- Nem todo mundo esqueceu. - retrucou Haechan.

- Vão começar? Não tô afim de ver os dois de farpas o dia inteiro.

- Não precisa se preocupar que eu já estou indo. – disse Jeno se levantando. – Até logo para alguns.

- Viu só esse garoto? – disse Jaemin bufando em seguida.

Enquanto Jeno se afastava, Haechan acompanhava com o olhar. Esse estresse e impaciência que o garoto apresentava não era nem um pouco comum e Haechan duvidava muito que fosse só por conta da morte de Jimin. Alguma coisa a mais estava incomodando Jeno e ele não conseguia pensar em nada que pudesse ser.

[Kim Yerim]

Yeri não iria participar das aulas após o intervalo do almoço. A garota sentia um nervosismo antecipado, uma agonia que não sabia explicar e só queria ir embora logo.

- Oi. – disse Seulgi chegando por trás e dando um susto em Yeri que estava caminhando pelos corredores da escola distraída.

- Ai que foi em?

- Calma. – disse Seulgi rindo. – Você tá bem tensa. É por causa de sábado?

- Não. – suspirou. – Eu só... Tenho que ir embora.

- Ah é? E como pretende fazer isso? Vai usar dos seus privilégios como líder do grêmio estudantil?

- Ai nem me lembra disso. Não tô com cabeça para as coisas do grêmio.

- Nossa então é sério mesmo. O que foi? Tá passando mal? – perguntou Seulgi colocando as duas mãos no rosto de Yeri e em seguida apertando as bochechas dela.

- Para! – disse Yeri rindo e Seulgi acompanhando a garota em seguida.

- Acho que você está com um pouco de febre que pode ser curada rapidamente com... – Seulgi começou a se aproximar de Yeri. – Com cócegas!

- O que?

Yeri tentou se afastar, mas rapidamente Seulgi começou a fazer cócegas nela e ela ficou sem forças e muito menos sem ar.

- Ai chega! – disse Yeri baixinho entrelaçando suas mãos na de Seulgi. – Eu estou sem ar. – engoliu em seco. – De verdade!

Seulgi riu da garota, mas logo sua expressão mudou e Yeri percebeu que alguém havia chegado.

- Ah oi Joy! – disse Seulgi e Yeri soltou as mãos da garota na hora.

- Oi. Pelo visto você está ocupada né? Falo com você depois. – disse Joy se virando para Yeri e indo embora logo em seguida.

- Credo isso tudo é ciúmes de mim? – brincou Seulgi e Yeri olhou para ela séria. – Que foi?

- Eu tenho que ir.

- Vai deixar ela mandar em você?

- Não é por causa dela. Tenho coisas para fazer.

- Aham sei.

Yeri revirou os olhos e então voltou a caminhar. Tinha que se encontrar com Jeno para eles saírem juntos da escola.

[Lee Haechan]

Haechan sabia que estava se intrometendo demais na vida de Jeno, mas não se importava nem um pouco e por isso seguiu o garoto pela escola durante o resto do intervalo que ainda estavam tendo. Ou pelo menos era isso que gostaria de fazer.

- Haechan! O que está fazendo? – perguntou Mark para Haechan que estava atrás de um dos pilares do corredor da escola.

- Eu, eu... Estava te procurando!

- É?

- Sim! – disse Haechan prestando atenção para ver se Jeno se afastava, mas pelo visto o garoto já tinha se ligado que ele estava lhe seguindo.

- Eu queria falar com você...

- É? Então vamos para outro lugar. – disse Haechan pegando no ombro de Mark e levando o garoto para outro corredor. Esperando que agora Jeno saísse do lugar.

- O que-

- Eu tenho que achar Jeno.

- Achar? Ele estava bem ali.

- Não é isso. Ele está estranho.

- E?

- E estou seguindo ele.

- Sério?

- É, mas agora acho que perdi ele de vista. – disse Haechan olhando para o antigo corredor em que eles estavam e seguindo para o mesmo.

- Ei! Espera!

- Que foi?

- Eu vou com você.

Haechan não disse mais nada e então os dois seguiram por aquele corredor, tentando através da intuição achar Jeno novamente.

- Ali, olha. - apontou Mark.

- O que tem?

- É a Yeri.

- E daí?

- E se ela for encontrar com ele igual aquela vez?

Uma lâmpada se acendeu na cabeça de Haechan. Ele havia esquecido desse detalhe: fora Mark que contou para ele que viu os dois juntos com Ten na semana passada.

- Tá. Vamos segui-la. – disse Haechan não muito contente em dizer isso, porém Mark estava certo pois quando chegaram ao jardim viram que Yeri estava indo se encontrar com Jeno.

- Aqui. – chamou Haechan baixinho. Nunca ficou tão feliz com o fato do jardim ter paredes de folhas em algumas partes e arbustos de tamanho médio em outras.

- Você demorou em. Estava fazendo o que? - perguntou Jeno para Yeri que revirou os olhos.

- Não é da sua conta. Vamos logo?

De repente, silêncio. Os dois se afastaram dali, mas estavam indo aonde? Iriam sair da escola?

- Eles vão matar aula?

- Não sei. Vem. – disse Haechan e Mark pegou no braço dele, impedindo-o de ir atrás dos dois.

- Você tem certeza disso? Tipo, se eles vão sair da escola como a gente vai conseguir fazer isso também?

- Tem um jeito de sair e eu acho que é por esse jeito que eles vão.

- Você vai ir?

- Vou. – Mark soltou Haechan. Parecia estar se decidindo se iria ou não junto com ele.

- Você quer ir junto?

- Eu... Eu vou.

- Ótimo! – exclamou Haechan dando um pequeno sorriso. – Vamos para a estufa.

***

Quando chegaram na estufa, não encontraram Yeri e Jeno lá, mas Haechan sabia que se eles estivessem fugindo da escola, por ali seria o único caminho.

- Você tem certeza que eles saíram?

- Claro que sim! Vem comigo. – disse Haechan seguindo em direção ao fundo da estufa que tinha uma parte da parede toda de mato como do jardim, mas em baixo bem no canto escondido, uma passagem para fora da escola.

- Impossível a diretoria não saber disso.

- Também acho. Eles devem só ignorar.

- Olha ali eles estão no ponto de ônibus. Como vamos seguir eles sem eles notarem? - perguntou Mark.

- Eu não sei.

- Ótimo. – disse Mark batendo as mãos em sua calça para limpar.

- Acho que eles talvez não peguem o ônibus olha quem chegou.

- Ten?

- Vamos. - disse Haechan puxando Mark para não perderem de vista os três.

Agora que Haechan estava fora da escola é que ele percebia o que estava fazendo dando uma de detetive. Estava começando a sentir uma pontinha de vergonha, mas não estava nem um pouco arrependido.

Eles caminharam por algumas quadras até chegarem em uma casa de dois andares abandonada. Aquela casa sempre esteve ali em meio de tantas outras. Haechan sempre achou estranho e desde mais novo sempre teve vontade de entrar na velha casa, mas não tinha coragem o suficiente para isso e o resto quarteto muito menos. Pelo menos era o que ele achava até ver Jeno, Yeri e Ten entrando no lugar.

- O que eles estão fazendo nessa casa?

- Não faço a mínima ideia. Vamos lá.

- O que? Mas eles vão ver a gente.

- Não se a gente ficar quietos. Ok? – Mark assentiu e os garotos se aproximaram da casa. Aparentemente tudo estava em um completo silêncio. Tanto silêncio que deixava Haechan desconfortável.

- Talvez eles estejam no segundo andar. – cochichou Mark.

- Você quer entrar dentro da casa? Deve estar tudo podre aí dentro. Vai fazer o maior barulho!

- Ué? Deu medo agora?

- Cala boca. – disse Haechan um pouco alto e Mark lhe empurrou de leve. Os garotos então decidiram entrar na casa e tiveram uma pequena surpresa.

Ela ainda estava bem detonada, mas o chão até que estava em um bom estado, melhor do que eles imaginavam. Eles seguiram até o segundo andar, porém não encontraram nada lá além de caixas de computador e outras coisas que Haechan não fazia ideia da utilidade, mas sabia que eram tecnológicas.

- Para onde eles foram?

- Não sei. É melhor a gente sair daqui. – disse Haechan um pouco cabisbaixo. Esperava que sua carreira de detetive desse mais frutos.

Quando os garotos estavam descendo as escadas, perceberam algo que não haviam notado antes. Uma porta embaixo das escadas que agora estava aberta e dava para ouvir muito bem vozes.

- Só não tenho paciência para a Yeri querendo dar uma de moralista agora. Várias pessoas já morreram e vocês não ligaram. Agora que está perto querem acabar com o aplicativo. Olha o quanto de dinheiro isso já fez. – disse uma voz que parecia ser de Jeno.

- Olha o quanto de mortes.

- Ah Yeri!

- Fiquem quietos os dois! A gente não precisa acabar com o aplicativo.

- E o que você pretende fazer? Por um aviso no início para cada pessoa que baixar? Por favor não se mate só porque seu Love Alarm não toca.

- Não é bem isso. Como Jeno disse, esse aplicativo já deu muito dinheiro. Podemos usar desse dinheiro para reforçar propagandas e prevenção sobre suicídio.

- Não acho que vá adiantar de algo.

- O suicídio sempre existiu Yeri. Não é porque você viu um de perto que agora algo vá mudar.

- Yeri. – chamou a voz que estava mais próxima da porta, provavelmente a de Ten.

Haechan e Mark ainda estavam nas escadas e só de imaginar a probabilidade de um deles sair de onde estavam agora já fazia Haechan suar por inteiro.

- Não podemos acabar com o aplicativo pois ele já está no mundo inteiro. Tem noção do tamanho problema que daria? O máximo que a gente pode fazer é tentar conscientizar as pessoas.

- Você também estava lá Ten. Como-

Um barulho de madeira rangendo alto fez Yeri parar de falar. Haechan nunca sentiu tanta vontade de bater em si mesmo como agora. Tanta hora para mexer o pé e o chão ranger e isso acontece justamente nesse momento. Sem pensar muito, Haechan e Mark voltaram rapidamente para o segundo andar da casa.

[Kim Yerim]

- Quem está aí? – perguntou Ten subindo as escadas

- Eu não acredito nisso. Deve ter sido aqueles dois. – disse Jeno parecendo mais irritado do que já estava antes.

- De quem você está falando? - perguntou Yeri.

- Haechan e Mark. Haechan estava me seguindo na escola e Mark deve ter acompanhado ele.

- Não pode ser. E agora? – perguntou Yeri, mas Jeno não respondeu e foi em direção ao pátio da casa, então a garota seguiu para o segundo andar onde já estava Ten.

- Encontrou alguém?

- Por enquanto não. – respondeu Ten jogando algumas caixas no chão. – Não tem nada aqui.

- Você tem certeza? Já olhou nos outros quartos?

- Já Yeri. Vá olhar você mesma se não acredita. – respondeu Ten já meio impaciente.

Quando Yeri saiu do quarto que estava com Ten, viu Haechan e Mark no topo das escadas e no mesmo momento ela gelou. Eles estavam ali a quanto tempo? Será que ouviram tudo?

Yeri ficou meio se reação e os garotos também. No fim ela deu mais uma olhada em Ten e depois fez sinal para os eles irem embora. Agora se Jeno iria ver eles ou não ela já não podia fazer muita coisa.

[Lee Haechan]

Quando Yeri viu ele e Mark prestes a descer as escadas, Haechan viu ali seu fim oficial de carreira. Haechan travou na hora e só destravou quando Yeri fez sinal para ele e Mark irem embora.

Enquanto desciam as escadas, Haechan notou que faltava alguém. Jeno. Onde estava ele? Sua dúvida logo foi tirada quando Mark o cutucou, mostrando que o garoto estava do lado de fora da casa.

- E agora?

- A gente corre.

- Sério?

Haechan não respondeu a pergunta, apenas pegou no braço de Mark e então saiu correndo da casa sem olhar para trás. Os garotos só pararam de correr quando chegaram em outra rua. Haechan sentia que seu pulmão iria sair para fora a qualquer momento.

- Eu não acredito que me prestei a isso. – disse Mark pondo as mãos nos joelhos e Haechan sorriu. Quando os dois recuperaram o fôlego é que o garoto decidiu finalmente dizer algo.

- Então é isso. O Love Alarm não foi criado por uma única pessoa, mas por três. Como eu nunca desconfiei do Jeno? Que ótimo amigo eu sou. Não reparei em nada.

- Não precisa se martirizar. – disse Mark passando a mão pelas costas de Haechan. – Na verdade tem sim.

- O que? – perguntou se sentando no chão e Mark fez o mesmo em seguida.

- Você fez eles descobrirem a gente.

- Ah. – Haechan riu. – Era só para dar uma emoção.

- Entendi. E agora?

- Como assim?

- A gente fez tudo isso só para descobrir que os criadores do Love Alarm estão mais próximos do que a gente imaginava. Era só?

- Pelo visto, acho que sim. – suspirou. – Encerro aqui minha carreira de detetive.

- A gente só perdeu tempo né? E fomos intrometidos. – disse Mark dando uma risadinha no final e Haechan acabou rindo também.

- Sabe que essa história da Jimin tinha me deixado mal, mas agora eu já não me sinto mais assim. Até que mudei rápido.

- A nossa aventura te distraiu?

- Um pouco sim.

- Ok, mas eu não pretendo repetir nada assim novamente.

- Nem eu. – riu. – Não tenho estruturas para isso. Só essa corridinha já me matou.

- Haechan. – chamou Mark agora parecendo preocupado. – E se der algum problema para nós? Por que até então era segredo quem criou o Love Alarm.

- Não acho que vá dar em algo. Ainda nem consigo acreditar que Jeno e Yeri estão metidos nisso. Eu não fazia ideia que eles sabiam mexer com essas coisas de tecnologia.

- Sei lá também. Não acho que vá ficar por isso mesmo.

- Sabe o que eu quero agora? Ir embora!

- Eu também.

- Vamos logo então. Chega de aventura por hoje. – disse Haechan e então os dois começaram a caminhar para um ponto de ônibus que fosse bem afastado da enorme casa velha. Tudo para evitar pelo menos por hoje contato com Jeno e Yeri.

Haechan sabia que eles iriam tentar conversar com ele e Mark, mas não estava se importando muito com isso. Na verdade, ele não conseguia entender o motivo deles ficarem tanto tempo de segredinho por conta de um aplicativo besta. De qualquer forma, pela a conversa deles talvez esse aplicativo nem exista mais em breve pois pelo o que Haechan entendeu Yeri não queria mais que o aplicativo estivesse no ar por causa das mortes e ele entendia totalmente a amiga. Agora só não tinha certeza se apoiava ou não já que nem usava o aplicativo e agora depois de esses últimos acontecimentos tinha menos vontade ainda de usar.


Notas Finais


eu não sei vcs mas p mim smp esteve óbvio isso. enfim desculpa se tiver algum.erro de português tá complicado amgs dkjcjdkaja


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...