História Lovely (MiChaeng) - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias TWICE
Personagens Chaeyoung, Dahyun, Jeongyeon, Jihyo, Mina, Momo, Nayeon, Sana, Tzuyu
Visualizações 53
Palavras 1.371
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Fantasia, LGBT, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


demorei mas voltei rs
perdoem qualquer erro, e eh nois

Capítulo 2 - Destiny


-Você está bem?- A voz dela saiu mais baixa do que o esperado, mas foi o suficiente para assustar a moça que antes chorava.

Chaeyoung tinha os olhos fixos nos da moça, seu rosto ainda estava inchado por conta do choro recente, ela tinha um olhar inocente, ainda era uma garota que acabara de adentrar no mundo adulto.

-Ei, você me escutou?- Mina estalou os dedos na frente da mais nova, fazendo ela voltar para si novamente. Chaeyoung apenas balançou a cabeça lentamente afirmando que estava bem. -Não minta garota, sua mãe nunca te ensinou que mentir é feio?- Talvez tenha saído mais rude do que o esperado.

-Se você sabe que eu não estou bem, porque perguntou?- Chaeyoung rebateu no mesmo tom. -Minha mãe também me ensinou a não falar com estranhos.- Ela virou o rosto, e sentia as lágrimas querendo descer novamente ao se lembrar da mãe.

-Myoui Mina.- Mina sentou ao lado dela, e Chaeyoung tinha uma expressão confusa no rosto.

-O que?

-Meu nome é Myoui Mina, não sou mais um estranha, eu só estava tentando te ajudar de alguma forma.- Mesmo com essas palavras, o tom de Mina era frio, fazendo Chaeyoung sentir até calafrios.

-Me chamo Son Chaeyoung, e me desculpa ter descontado minha raiva em você, é só que estou passando por um momento difícil e preciso de um emprego.- Chaeyoung raramente era rude com alguém, e se sentia muito mal quando fazia isso.

 Mina ficou em silêncio, parecia pensar em alguma coisa, mas logo se levantou.

-Vem, eu estava precisando de uma secretária mesmo.- Mina nem esperou que Chaeyoung falasse alguma coisa, e começou a andar em direção ao seu carro. A mais nova ainda processava o que tinha acabado de ouvir, parecia ser bom demais para ser verdade. Mina olhou para trás e percebeu que Chaeyoung não tinha movido um músculo.

-Você vem? Já estou atrasada.- Seu tom saiu um pouco mais alto que o normal, fazendo a menor despertar de seu transe, e começar a caminhar rapidamente enquanto carregava desastrosamente sua mala. Mina ajudou ela a colocar a mala no porta-malas do carro, e logo em seguida adentrou juntamente com Chaeyoung no automóvel. 

 Estava um silêncio confortável, até o celular da japonesa começar a tocar, indicando que alguém estava ligando para ela.

-Atende pra mim e coloque no alto falante.- A voz dela sempre saía autoritária ou rude.

 Chaeyoung fez o que ela mandou, ela queria ver pelo menos de quem se tratava, mas Mina nem se deu o trabalho de salvar o número.

-Mina-ya, você não devia me foder e sair sem nem me dar um bom dia.- Uma voz rouca e com um sotaque fraco preencheu todo o automóvel, Chaeyoung não conseguiu evitar o rubor nas suas bochechas, Mina por outro lado estava normal.

-Aish, eu não sei porque você ainda espera isso de mim.- Mina não tirava os olhos da estrada.

-Pare de ser tão rude Minari, achei que tínhamos uma química.

-Sana, já conversamos sobre isso, eu apenas estava sem nada pra fazer.- Mina respirou fundo, ela odiava quando alguma garota a procurava no dia seguinte. -acabei de chegar na empresa tenho que desligar.- Mina pegou o aparelho das mãos da pequena e desligou, saindo do carro logo em seguida. -Deixe sua mala aí, depois do seu expediente eu te entrego.- Chaeyoung saiu quase que correndo para acompanhar os passos rápidos da mais velha.

 A empresa era gigante, dava para se perder facilmente ali dentro. Os funcionários andavam de um lado para o outro, muitos carregavam pilhas de papéis nos braços. Uma mulher muito bem vestida caminhou ao encontro de Mina.

-Mina, você está atrasadíssima, porque demorou tanto…- A mulher finalmente notou a presença de Chaeyoung, que parecia perdida. -E quem é essa daí? Não sabia que hoje era o dia de trazer o filho na empresa.- Ela falou em japonês, Chaeyoung só entendeu “quem”, ela não prestava muita atenção nas aulas extracurriculares de japonês que teve na antiga escola.

-Ela é minha nova secretária, depois te explico melhor.- Mina respondeu em japonês. -Chaeyoung, está é Momo, ela vai te ajudar e te guiar em tudo que você vai precisar saber para ser minha nova secretária.- Momo tinha uma expressão de surpresa, igualmente Chaeyoung. -Se me dão licença, preciso ir para a reunião.- Mina saiu caminhando rápido, com os saltos agulha fazendo um barulho alto ao se chocarem com o chão.

-Bom, venha comigo, vai ser divertido fazer uma nova amizade.- Momo esboçou um sorriso caloroso, fazendo um pequeno sorriso surgir nos lábios da menor. -Me chamo Hirai Momo e sou a vice-presidente da empresa.- Momo esticou a mão na direção de Chaeyoung.

-M-me chamo Chaeyoung, Son Chaeyoung.- Logo as duas mãos estavam juntas em um aperto de mãos. Ainda com as mãos juntas, Momo saiu puxando gentilmente Chaeyoung até o seu mais novo trabalho.




 

(...)





 

-Poxa Chaeyoung, como você consegue ser tão boa em algo que está fazendo pela primeira vez?- Momo estava de fato admirada em como aquela garota exercia com precisão tudo o que lhe era mandado.

-Não é pra tanto senhorita Hirai.- Chaeyoung não era tímida, mas a beleza da mulher ao seu lado a intimidava.

-Aigoo, já disse que não precisa me chamar assim.- Momo bagunçou levemente os cabelos de Chaeyoung. Momo deu risada ao ver o bico que se formou nos lábios da mais nova depois do ato, mas sua risada foi interrompida quando a porta à frente da mesa onde Chaeyoung ficaria se abriu.

-Son, alguma mudança na minha agenda?- Mina debruçou-se sobre a mesa, apoiando seu queixo em suas mãos.

-A-ah todas as reunião das 20h foi remarcada para a próxima semana, e algumas ligações que eu redirecionei para o telefone da sua sala.- Mina não queria admitir, mas estava realmente impressionada com a mais nova.

-Incrível né, eu que ensinei tudo.- Momo dizia convencida. Mina apenas ignorou o comentário da amiga.

-Son, isso quer dizer que tenho o resto da noite livre, certo?- Chaeyoung balançou a cabeça afirmando. -Certo, venha, vou te levar para a sua casa.- Mina saiu andando na frente novamente, como sempre fazia com qualquer pessoa que estivesse com ela.

 Chaeyoung ficou parada por um momento, ela não tinha mais casa, o que faria agora? Onde iria ficar? Ela sentiu aquele sentimento voltando, e as lágrimas também. Ela respirou fundo e fez o mesmo caminho que antes a japonesa tinha feito.

 

-Você demora muito Chaeyoung, não tenho todo o tempo do mundo, e...você está chorando?- Chaeyoung tentou controlar as lágrimas, mas ela não conseguia, se sentia uma covarde por chorar por qualquer coisa.

-Senhorita Myoui, não se preocupe comigo, apenas me dê minha mala.- A voz dela saía baixa, na tentativa de não falhar por conta do choro.

-Você é louca garota? Está tarde, e é perigoso uma criança como você sair por aí sozinha, me diga logo onde você mora.- Mina odiava quando tentava ser uma boa pessoa, e alguém recusava, oque que custa aceitar?

-É aí que está o problema, eu não tenho casa, senhorita Myoui.- Isso pegou a japonesa de surpresa, ela esperava qualquer outra resposta, menos isso. A curiosidade de saber mais sobre a outra apenas aumentou depois dessa resposta.

-Primeiro, pare de me chamar de senhorita, pode me chamar apenas de Mina.- Chaeyoung tentava segurar o choro, ela se perguntava se ainda ia ter lágrimas para chorar futuramente. -Segundo, me conte o que aconteceu quando chegarmos na sua nova casa.- Mina entrou no carro e esperou que Chaeyoung fizesse o mesmo. 

-Como assim minha nova casa?- Chaeyoung olhou para Mina através da janela do carro.

-Você pergunta demais garota, entra logo nesse carro.- A japonesa não era uma pessoa que tomava cuidado com as palavras que usava, mesmo que estivesse fazendo uma boa ação, Mina continuava parecendo uma pessoa rude e fria, mas para Chaeyoung isso não importava, ela ainda não acreditava que isso estava acontecendo de fato, o destino estava sendo realmente muito generoso com ela por ter colocado uma pessoa como Myoui Mina em seu caminho.

 


Notas Finais


até a próxima


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...