1. Spirit Fanfics >
  2. Lover. >
  3. Red.

História Lover. - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


E depois de taaaantos meses eu finalmente decidi voltar!!
Sei que muitas de vocês que ja me acompanham a anos em minhas estórias me mandaram mensagens perguntando do meu possível retorno e se algum dia ele iria de fato acontecer, e pois bem, aqui estou, com mais uma fic inteiramente feita só pra vocês!
Referente as mensagens, tambem eis que me perguntaram se eu escrevia sobre Jelena novamente, e a resposta é: nunquinha nessa vidaaa.
Então, se puderem, se acostumem com novos casais e novos shipps que irei criar.
Comecei esse retorno com o shipp de ashlena que foi um shipp que eu SEMPRE quis escrever. Mas, como sei que por ser um shipp lesbico nao seja do agrado e conforto de todas as leitoras, nao se preocupem, pois tenho planos de escrever estórias com casais heteros também. Aguardem.
No más, espero que acompanhem e gostem dessa fic também tanto quanto gostaram das minhas outras.
Boa leitura! 💙

Capítulo 1 - Red.


Fanfic / Fanfiction Lover. - Capítulo 1 - Red.

Ashley's point of view. 


 Ela ficava incrível usando aquele batom vermelho. A maneira como ela contornava os lábios com o lápis de boca antes de preencher com a tintura do batom sempre me deixava sem fôlego. 

Os lábios dela não eram finos. Os meus eram consideravelmente um pouco mais grossos, mas ainda assim, os dela também eram lábios carnudos perfeitos. 

  Bons para beijar, pensei. 

 Não que fosse a primeira vez em que eu de fato pensava algo assim, porém esses pensamentos ficavam cada vez mais recorrentes em minha mente.

 Ela termina de passar o batom e arruma seus cabelos para trás da orelha. Ela mantinha aquele corte á anos. Um perfeito corte que realçava muito bem o formato de seu rosto. Ela se vira para mim de repente, sorrindo um pouco sem jeito.

— E então? Estou bonita?

 Bonita? Quis rir da forma em que ela se referiu a si mesma. Ela podia ter apenas um pouco de rímel nos cílios e um batom, mas nem precisava disso. Selena era maravilhosa. Diferente de mim, ela não costumava usar roupas apertadas ou que modelassem muito bem o seu corpo. Sempre preferia os camisetões e jeans. Sejam eles por shorts, calças ou saias. Essa provavelmente eram as únicas peças que poderiam mostrar um pouco de como era o seu corpo. Mas, claro, eu já havia a visto de biquini e lingerie várias vezes, então, para a minha sorte, eu sabia muito bem como o corpo de Selena era tão maravilhoso quanto ela. 

 Eu encaro a combinação de roupa que ela estava usando hoje. Nada novo. Apenas uma saia jeans que batia um palmo acima dos joelhos e mais uma de suas camisetas largas em que ela prendia para dentro da saia e deixava apenas um pouco folgada. O vans surrado e o joelho esquerdo com um pequeno hematoma de quando ela havia batido o mesmo na beirada da cama a quatro dias atrás. E, ainda assim, ela parecia a coisa mais sensual e linda que eu já vira.

 — Eu tiraria tudo se fosse você e ia apenas nua logo. Para que limitar as pessoas de verem esse corpo maravilhoso? - brinquei, apesar de secretamente estar falando sério. Mas não para todas as pessoas verem. Apenas eu.

 Selena riu de mim enquanto negava com a cabeça e começava a pegar a sua bolsa.

 As vezes eu soltava um comentário malicioso aqui e outro ali. Selena sempre ficava envergonhada deles e ria de mim. Nem tudo o que eu falava era brincadeira, mas claro, ela sempre levava assim. O que era bom no entanto. Jamais iria querer que ela soubesse que eu tinha uma leve crush por ela. Isso poderia arruinar a nossa amizade de mil formas possíveis. E Selena era a coisa mais importante que eu tinha na minha vida no momento.

 Então eu deixava ela pensar que eu estava apenas brincando. Na cabeça dela, sua amiga pansexualmente assumida, ainda assim, jamais olharia para alguém como ela com outros olhos.

 E na minha cabeça, minha melhor amiga heterosexualmente assumida, bem... Jamais olharia para uma pessoa do mesmo sexo, não é? É bem óbvio. 

 Conhecia Selena bem o suficiente para saber que ela só se interessava por homens. Caso alguma vez ela demonstrasse remotamente o contrário eu já teria me oferecido como teste-drive sem pensar duas vezes. 

 A campainha de casa tocou. Eu torci meu nariz meio que automaticamente. William, o namorado, havia chego. 

Eu e Selena saímos do quarto e deixei ela ir na frente para abrir a porta de casa para ele.

 Quando o mesmo entrou, com aquela pose idiota de bad boy, a jaqueta de couro preta e as botas, algumas mechas de cabelo caindo ligeiramente sobre sua teste e seu sorriso convencido, eu quase gorfei.

— Minha gata!

 Foi o que ele disse. É o que ele sempre dizia quando via Selena, a pegando pela cintura e lhe dando um beijo extremamente quente e desnecessário. Bem na minha frente, claro. As vezes eu chegava a pensar que ele sentia prazer ao fazer isso.

— Oi, babe. - ela sussurrou, praticamente sem fôlego pelo beijo que recebera. 

— Ashley. - ele me cumprimenta, sorrindo para mim e me olhando dos pés a cabeça de um jeito que sempre fazia eu me sentir desconfortável. Era como aqueles caras que assediam mulheres na rua olham. Um olhar predador, com desejo, vontade. 

 — Oi, William.

— Amanhã cedo estarei de volta. Não precisa me esperar acordada. - eu assenti com o que Selena me disse, internamente odiando saber que mais uma vez ela passaria a noite dormindo na casa do seu namorado.

 Não que eu fosse ciumenta ou algo assim. Apenas sabia que ela merecia melhor do que aquele mauricinho. 

 Quando ambos saíram, olhei ao redor do meu apartamento e me senti sozinha.

 Eu e Selena havíamos alugado aquele apartamento desde o começo do nosso ano letivo da faculdade. Que foi onde nos conhecemos. Não pensei que teria uma colega de quarto que fosse tão incrível quanto ela, e felizmente Selena pensava a mesma coisa de mim. 

 Nos apegamos muito rápido. E durante os cinco anos de graduação nos tornamos melhores amigas inseparáveis. Infelizmente, para o meu azar, também fora na faculdade em que ela conheceu o seu atual namorado, William. Eles estavam juntos a um ano agora. Coincidentemente o mesmo tempo em que minha crush por Selena começou a surgir. 

 Agora ambas de nós já havíamos nos formado e graduado. Eu estava trabalhando como redatora para uma revista feminista que estava começando a fazer um grande sucesso por aqui. E Selena trabalhava como fotógrafa e design dessa mesma revista. Era gratificante como havíamos conseguido trabalhar no mesmo lugar, fazendo coisas que amávamos e estávamos ganhando um bom dinheiro com isso.

 Ouso dizer que se William não estivesse dentro dessa equação minha vida seria perfeita. Mas infelizmente nunca consegui superar o fato de Selena estar com alguém como ele.

 Seu ego era enorme, para começar. Ele já havia dormido com um número considerável de garotas, tanto quando estava solteiro como enquanto estava em relacionamentos. Ele dizia a Selena que aquilo eram erros do passado, as traições. Eu já julgo que aquilo definia muito bem o caráter dele. Ele era debochado, espalhafatoso e para piorar, músico! O que esperar de um músico afinal, a não ser sexo, drogas e um ego gigante? Eles eram os piores. 

 Acho que Selena deveria se sentir o centro das atenções namorando um músico. Ou isso, ou ele realmente sabia foder muito bem para tê-la deixado tão fascinada assim por si.

 Eu torço meu nariz mais uma vez por pensar nisso. Pior do que pensar em Selena e William era pensar nos dois transando.  E não, eu não faria isso comigo hoje. 

 Abro a porta da geladeira ao mesmo tempo em que ouço a porta do meu apartamento se abrir. 

 Maya e Henry entram com uma alegria genuína. 

— Ela já está pegando a latinha de cerveja. - celebra Maya, enquanto aponta para mim que havia acabado de pegar duas. — Chegamos no momento certo. 

— Vimos Selena e William saindo do quarteirão agora pouco. Imaginamos que você estivesse aqui sozinha.

— E começando a beber, de novo. - finalizou Maya, depois de Henry.

 Eles provavelmente eram o único casal hétero que eu gostava de ficar por perto. Eram meus amigos e de Selena. Havíamos conhecido essa dupla no trabalho e desde então eles haviam colado em nós como cola.  Sorte que eram agradáveis e tinham um ótimo senso de humor.

 E além de tudo, sabiam da minha paixonite pela Selena então sempre estavam dispostos a me consolar um pouquinho e me animar. O que eu não recusava, é claro. Sabia o quão patética era essa minha paixonite e precisava de um pouco de animação para esquecer disso.

— Pegue suas cervejas que vamos sair. - me avisa Henry, enquanto começava a pegar a minha bolsa que estava jogada no sofá da sala.

— E para onde vamos? 

— Abriu um bar novo por aqui. Acho que se chama Sweet Cherry. - me respondeu Maya.

— Parece nome de motel.

— Bem querida, ele pode ser o que você quiser desde que não fique sozinha dentro dessa casa pensando no casal perfeito.

 Eu nem ousei dispensar o pedido deles. Entreguei uma das latinhas de cerveja a Maya enquanto abria outra e tomava alguns goles da mesma.

— Tudo bem. Vou só me trocar.

 Maya balança a cabeça enquanto me avalia.

— Que nada! Você está perfeita. 

 Eu encaro a minha legging e minha camiseta que dizia "for women's rights" e decido então apenas calçar meus sapatos. Deixo meu cabelo solto já que o volume  do mesmo estava colaborando comigo hoje e dispenso qualquer maquiagem. Não estava no humor para criar algo.

 Tomo mais alguns goles da minha cerveja antes de olhar novamente para o casal que invadiu o meu apartamento.

— Bom, estou pronta.

— Ótimo! - Henry sorri, me abrindo a porta da frente. Maya sai primeiro antes que eu a siga. — Agora vamos encontrar uma boa boca feminina para você beijar. 




Notas Finais


Nada melhor que um pouco de leitura nesse período de quarentena, certo?
Provavelmente essa fic nao sera muito longa, mas espero que vocês possam aproveitar dela ao máximo possível!
Até o próximo bbs. 💙


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...