1. Spirit Fanfics >
  2. Lovers >
  3. Capítulo 1

História Lovers - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Decidi postar a minha primeira Fanfic, finalmente!!! Espero que gostem :)

Capítulo 1 - Capítulo 1


Julie Carter POV - Manhattan 


Mais uma típica manhã de sábado. Minha cabeça estava latejando horrores e minha garganta estava seca, ainda com o sabor do álcool da noite anterior.


Meus olhos gritaram por socorro, assim que os abri. A claridade invadia o quarto, os deixando mais fracos, mas eu precisava acordar.


Me levantei lentamente, percebendo que estava usando apenas uma calcinha. Me questionei, então, de quem havia tirado minhas roupas. E só depois me lembrei de Melanie, que estava no quarto ao lado.


Arrastei meu corpo por todos os cómodos da casa, até chegar ao seu quarto e, assim que abri a porta, encontrei minha amiga deitada no chão, dormindo que nem uma pedra. Decidi não acorda-la e fui até à cozinha, preparar um café da manhã reforçado, para curar aquela ressaca.


Escutei barulhos vindos do andar de baixo e, meu primeiro instinto, foi agarrar a primeira coisa pra conseguir atacar quem quer que estivesse ali.


Desci lentamente as escadas e, assim que cheguei ao fim das mesmas, encontrei Caleb cozinhando.


Eâe doidona - ele disse rindo, vendo que eu estava preparada pra ataca-lo - quer matar seu salvador? 

Você quer me matar de coração? - perguntei brava, colocando o vaso que estava em minha mão, no chão.

- Um simples obrigada era suficiente - ele disse sendo sarcástico.

- Vai se foder Caleb - disse me sentando ao balcão - que saco, você fica sempre me arrastando pra fora das baladas.

- Você arranjou confusão com o patrão do lugar - ele disse rindo - ou era isso, ou um tiro na sua cabeça.

- Ele estava pedindo - encolhi os ombros.

- Ah vai à merda Julie, você tocou a garrafa inteira da vodka na cabeça do cara - ele disse incrédulo - depois de virar o copo inteiro na blusa dele.

- O filho da puta tocou na minha bunda - disse indignada.


*Flashback on* 


A música ensurdecia meus ouvidos, mas o álcool em meu sistema me impedia de perceber isso. Eu estava viajando, completamente. Aquela sensação era maravilhosa.


Me encostei no balcão, pedindo ao servente uma garrafa inteira de vodka. Eu iria celebrar naquele dia, precisava daquilo.


Enchi meu copo e, com a mão livre, peguei na garrafa. 


Estava voltando para o meu lugar, quando um babaca qualquer se colocou no meu caminho. Eu tinha zero paciência pra caras como aquele.


Com licença - pedi educadamente, tentando me desviar.

Estava observando você dali de cima - ele disse apontando pra zona vip.

- Que bom pra você - revirei os olhos - posso passar agora? 

- Cuidado que ela é bravinha - ele disse rindo - do jeito que eu gosto.

- Ah me poupa, tanta garota boba aqui pra você falar essas cantadas, não perca seu tempo comigo - disse já perdendo a paciência.

- Eu tenho um gosto peculiar, não me encanto com qualquer uma - ele disse com um sorriso pervertido, observando meu corpo de alto a baixo.

- Errou no alvo dessa vez, não estou nem um pouco interessada - encolhi os ombros e dei um gole na minha bebida - será que agora eu posso regressar para junto dos meus amigos? 

- Ah morena, você sabe com quem está falando? 

- Nunca vi você mais gordo e está começando a me estressar com esse papo de mulherengo - disse o encarando séria.

- Eu mando nesse lugar - ele disse olhando em volta e, de seguida, deu um passo em frente e me puxou para junto dele, segurando minha cintura. Sua mão desceu até à minha bunda e ele apertou a mesma sem qualquer descaramento e foi aí que eu perdi a cabeça. 


Me afastei imediatamente e joguei o copo na sua blusa. Ele me encarou feio e eu percebi que estava completamente ferrada, mas o cara mereceu. 


Vagabunda - ele gritou tentando segurar meu braço, mas eu fui mais rápida e joguei a garrafa em cima dele - eu vou-te matar.

Não se eu matar você antes seu nojento - disse tentando partir pra cima dele, mas antes que isso pudesse acontecer, senti uns braços me envolverem por trás e meu corpo foi arrastado enquanto eu me debatia e gritava na direção do cara.


Assim que me deparei já fora daquele lugar, percebi que havia sido Caleb a me arrastar e soquei seu peito.


Porque você me tirou dali idiota, eu ia acabar com ele! - gritei.

Ah me poupa Julie, você queria partir pra porrada com o dono desta merda - ele disse bufando, enquanto caminhava na direção do carro.

- Ele tocou na minha bunda!

- E você jogou garrafa em cima dele idiota, mais dois segundos lá dentro e seus miolos estariam colados ao chão daquela balada.


Apenas bufei e entrei no carro, encostando a cabeça no vidro. Eu sabia que ele tinha razão, mas estava demasiado bebeda para o admitir.


*Flashback off*



Bom dia amores - a voz de Melanie suou assim que ela apareceu no fundo das escadas.

Bom dia só se for pra você - bufou dando uma trinca na minha tosta.

- Essa garota arruma uma briga na balada e já se acha a fera - Mel disse sendo irónica.

- Briga? Aquilo me pareceu mais uma discussão entre duas garotas - Caleb disse zuando também.

- Ah vão se foder os dois - disse mostrando o dedo do meio.



Justin Bieber POV - Manhattan 



Todos estavam à minha volta conversando, mas minha cabeça estava em outro lugar. Não conseguia parar de pensar naquela garota, na sua ousadia e descaramento. Fiquei puto quando ela jogou a bebida e a garrafa em mim, mas preciso admitir que nunca uma mulher teve a coragem de me enfrentar daquele jeito.


Acorda Bieber - Ryan gritou jogando o travesseiro no meu rosto.

O que foi? 

- Aquela garota mexeu mesmo com você - Chris zuou.

- Ah cala a boca! 

- Ou isso ou então a garrafa acertou em cheio na cabeça e ele ficou assim - foi a vez de Chaz.

- Estamos muito engraçados hoje - disse irónico.

- Ah irmão, qual é - Ryan riu - é só uma garota idiota, vai ficar pensando nela? 

- Mas quem falou na garota? Vocês estão viajando - disse os encarando sério - estava pensando sobre o assalto da próxima semana.

- Sei - Chris riu.

- Vou estourar tua cabeça, se continuar falando sobre esse assunto.

- Fica calmo irmão - ele disse levando as mãos ao ar - já não está cá quem falou.


Enquanto eles regressavam à conversa anterior, eu regressei também aos meus pensamentos. Precisava descobrir quem era aquela garota e, do jeito que eu me conhecia, eu não iria descansar até o fazer.


Continua...





Notas Finais


Adoraria saber a opinião de vocês!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...