1. Spirit Fanfics >
  2. Lua de Sangue >
  3. Caçada.

História Lua de Sangue - Capítulo 9


Escrita por:


Notas do Autor


Sumi pq eu n queria entregar algo meia boca pra vcs, vcs merecem qualidade e não rapidez e múltiplos capítulos só pra dar visualizações :3

Espero q gostem hihihi

Capítulo 9 - Caçada.


— Você poderia fazer a gentileza de parar de andar de um lado pro outro? Está me nauseando.– Beliath reclama, massageando as têmporas.

— Ele não volta a horas! Porque não foram com ele?– questiono.

Vladimir tinha saído atrás de Ivan, junto com Aaron, Ethan e Beliath tinham ficado comigo e com Raphael, pois, de acordo com Vladimir, não tínhamos condições de sair.

Isso, obviamente me deixou com raiva, mas não era hora de discutir, e sim agir.

— Seu amado Vladimir está bem, não se preocupe. – Ethan suspira, tentando dar um sorriso.

O clima estava tenso, apesar de tudo. Meu corpo se arrepiava se maneira macabra a cada segundo que se seguia, meu coração num descompasso alarmante.

— Acho melhor você ir dormir,Gina.– Beliath fala de forma calma. — Nós ficaremos aqui esperando e pedimos pra ele ir ao seu quarto quando chegar.

××××××××××××××××××××××××××××××××××××

Eu fico me revirando na cama, meu coração não se aperta em meu peito, havia algo muito errado.

Um som de cristais caindo me faz levantar, pulo da cama e abro a porta, com uma estranha sensação em meu estômago.

Eu sentia que não era Vladimir ou Ivan, por algum motivo.

Paris não estava em lugar nenhum da casa, e isso era ruim, sumiço de gatos nunca é um bom agouro. Corri meus dedos pelo corrimão, a madeira envernizada fria ao toque, assim como o ambiente. Minha camisola se prendeu em alguma farpa, me virei para me soltar,sentindo uma respiração quente e pesada acima de mim. Quando me virei de volta, um lobo enorme de pelos castanhos avermelhados e olhos dourados me encarava, sua boca babando enquanto ele me encarava com deleite.

— Aí,merda.– tento dar um passo pra trás, mas acabo caindo em um dos degraus e batendo a cabeça neles. — Ai.

O lobo anda um pouco pra trás, e ergue o focinho pro alto, fazendo um som que se assemelha a...risadas?

O lobo começa a diminuir, perdendo a pelugem e a cauda, encaro a cena sem entender, até que o enorme lobo se transformou no enorme Aaron.

— Você tinha que ver a sua cara!– ele gargalha, rolando no chão. — Você achou que eu ia te comer!

— Mas...Mas...Que porra foi essa,Aaron?

Ele ri durante mais alguns segundos, antes de dar um longo suspiro e se levantar.

— Queria que você tivesse descoberto de outra maneira, eu sou...

— Meio lobo, já saquei. Mas como?– bufei, segurando uma risada.

— Eu também não faço idéia. – ele suspira. — Acho que é de família.

— Então.... Você que quebrou a vidraça?– suas sobrancelhas franzem, me levanto num pulo.

— Eu jamais quebraria a vidraça,Vladmir me mataria. – ouvimos um gemido vindo da cozinha e nos olhamos, antes de correr até o local.

Lá estava Vladimir e Ivan, ambos machucados com arranhões e cortes, assim que sentiu minha presença, Vladimir ergueu um pouco a cabeça, gemendo de dor.

Me agachei ao seu encontro, o colocando com delicadeza sobre meu colo.

Sem que eu precisasse dizer alguma palavra, Aaron pegou Ivan nos braços e o levou pra cima, gritando os nomes de Beliath e Ethan.

— Você precisa se alimentar, está fraco.– ele dá um gemido de desaprovação. — Não seja teimoso, vai acabar morrendo se não o fizer.

Um calafrio percorre minha espinha, me endireito, Vladimir tenta se levantar e me agarrar contra seu peito, mas acaba caindo.

— O loiro tinha razão, você é um deleite em todos os sentidos. – uma mão fria toca meu pescoço. — Meu caro Vladimir, deixe-me provar um pouco dela, parece tão deliciosa.

Sinto as pontas de presas sobre meu pescoço, e minha primeira reação e me levantar, eu não poderia deixar a Vladimir ali.

Um par de olhos de um azul gélido me encararam,era um rapaz alto, sua boca era cheia de presas afiadas, e ele estava a um passo de mim.

Tudo se passou muito rápido, o lobo Aaron saltou no vampiro, bem em seu pescoço, meu rosto foi acertado por uma das unhas dele, eu caí num grito, fazendo o meu vampiro se levantar com dificuldade em minha direção, o sangue que caia do meu rosto fazia com que eu não o sentisse, minha mente não trabalhava direito, mas eu tinha que me concentrar em Vladimir.

Porém, meus olhos foram em direção a cena do lobo, seus dentes trucidando a cabeça do vampiro, sacudindo-o para os lados. O corpo decapitado dele caiu de joelhos e logo foi para a boca do lobo. Vladimir gritava meu nome, mas eu não conseguia parar de olhar.

Outro par de mãos me levantou e me carregou para fora da cena, me levando para o quarto de Vladimir.

Quando o choque inicial tinha passado, eu vi que Vladimir estava enfaixado na cama, e alguém limpava meu rosto.

— Está ardendo.– reclamo. Ethan bufa, impaciente.

— Eu sei, é a terceira vez que você diz isso.

— Sério?

— Sério.

— Já estou melhor,Ethan. Pode deixar que eu termino de limpar ela.– Vladimir toma o algodão da mão de Ethan, ficando a minha frente.

Ethan dá uma última olhada na gente antes de sair com um olhar triste.

— Está ardendo.– reclamo.

— É o veneno de vampiro, por isso a ardência.– Vladimir explica.

— Como você chegou aqui?– questiono.

— Beliath me trouxe, e Ethan trouxe você. Você bateu a cabeça na quina da mesa da cozinha quando caiu, por isso está confusa.

— Eu estou com Alzheimer? Eu não quero ter Alzheimer!

— Você não irá ter alzheimer.– ele gargalha, seus ferimentos já estavam quase curados.

— Por que Aaron matou aquele vampiro?

Vladmir para de repente, colocando o algodão de volta a bandeja de prata.

— Ele ia te machucar. Por isso.

— Olho nos meus olhos quando disser isso.– seguro sua mão, o simples toque é quente e macio em minha pele.

— Foi ele quem raptou o Ivan, ele queria que eu fosse atrás dele, para sentir seu cheiro e conseguir vir até você. Nós brigamos e ele me trouxe até aqui, ele queria você, só não entendo o porquê. Sei que sou muito ciumento na maior parte das vezes mas...– me levantei, ainda meio zonza, e segurei seu rosto entre minhas mãos.

— Não importa mais, acabou. Eu estou aqui.– ele segura meu rosto, seus dedos passando devagar sobre a minha nova cicatriz. — Tá muito feio?

— Você é linda de qualquer maneira.

— Isso não responde a minha pergunta.– dou um beijo leve em seus lábios. O vitoriano desce as mãos até minha cintura e me puxa contra si. — Fiquei com tanto medo de te perder.– sussurro contra seus lábios. Ele me aperta mais,me beijando outra vez.

— Também tive medo, mas isso já foi, deixe-me desfrutar de você agora.

,


Notas Finais


Próx cap
HOOOOOOOT

USEM ÁLCOOL EM GEEEEEEEEEEEL

CORONA VAIRUS


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...