História Lua Negra a escolhida (Em correção). - Capítulo 26


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Bts, Demonios, Kim Namjoon, Namjoon, Rap Monster, Terror
Visualizações 65
Palavras 3.138
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Ficção, Hentai, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Necrofilia, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa noite espero que gostem.

Capítulo 26 - Chapter 24


Fanfic / Fanfiction Lua Negra a escolhida (Em correção). - Capítulo 26 - Chapter 24

Sehun olhava para Jin e para os demais, enquanto Chanyeol se ergue ficando a frente de Yoongi, que recebia um olhar acusador de Namjoon..


-Acho que os quatro devem satisfação a nós, ou no caso a mim!  -Namjoon foi sério suas asas se abriram a casa toda tremia, o poder dele era grande, ele estava irritado com eles.


-Sim -Jin e Yoongi falaram juntos. Sehun assim como Chan ficou a frente do mais velho.


-O que vai fazer com eles? -Sehun questiona ele sabia que Namjoon não era gentil muito menos bondoso.


-O que farei não é da sua conta.-Ele era gélido ao falar e isso me incomodou.


Yoongi apenas observou Chanyeol abrir as asas , ele realmente estava disposto a enfrentar Namjoon  por causa do Yoongi eu acabei sorrindo com isso, era tão lindo os ver assim lutando um pelo outro. Yoongi tinha a boca em um perfeito “o” ao ver a atitude do anjo.


E agora Yoongi imbecil, seu Anjinho tá aí enfrentando o cabeça de batata, ele está disposto a lutar por você, lute por ele.


-Não me provoque Chanyeol, você só está vivo porque protege a May, porém agora não a mais nada que te ligue a ela então não me provoque.-Encarei Kim Namjoon o homem com quem eu me casei, porque ele estava agindo daquele jeito...


Namjoon estava estranho, ele parecia não gostar de saber da relação dos quarto...Ele pensava como os outros, isso me fez morder o lábio, queria apenas observar é ver realmente a face do mal, a verdadeira face de Kim Namjoon o filho de Lúcifer...o homem que ouvi dizerem que era frio e cruel eu queria saber eu queria ver...


-Não vou deixar você machucar ele novamente por minha causa!! -Chanyeol deixa suas asas em chamas, Yoongi segura seu ombro sabendo que Chan nem de perto era pario para Nam.


-Eu que tenho que fazer isso idiota, não se meta e confie em mim.- Yoongi e Jin ficam a frente dos anjos, que estavam preparados para atacar caso fosse necessário, enquanto Namjoon os encarava com um semblante que realmente era de dar medo.


-A quanto tempo escondem isso de mim?  -Ele foi objetivo.


-A sete anos no meu caso -Yoongi afirma sentindo às mãos de Chan pousarem em seus ombros.


-E você ?-Ele apenas direcionou o olhar a Jin.


-Desde quando tentou matar ele a primeira vez-Jin suspirou enquanto Sehun estava atento pronto para lutar.


-Então vocês quebraram todas as regras para se relacionar com anjos…mentiram para mim, e colocaram todos em risco.


-Namjoon, não foi porque a gente escolheu, simplesmente acabou acontecendo...e quando me vi já estava envolvido sem poder recuar, é estranho, mas ele cria um sentimento em mim algo diferente, não sei explicar, eu quero estar perto dele eu tentei ficar longe mas a ausência dele, causa uma dor que me sufoca eu não sei lidar.- Yoongi finalmente falou deixando seus sentimentos saírem do jeito que ele conhecia.


-E o que está disposto a fazer por isso? -Ele apenas troca seu olhar para Jin novamente.


-O que for preciso,não importa- Jin respondeu com uma força e  firmeza em suas palavras que eu mesma me espantei.


Namjoon apenas se virou olhando eles pelo ombro.


-Então irão morrer junto com seus anjos, por mentir e esconder isso, e principalmente por quebrar as leis do inferno!! -Namjoon moveu as mãos. Foi quando eu entrei na frente dos quatro, se ele fosse punir eles eu também seria punida. Eu estava com raiva dele muita raiva, eu não entendia porque aquilo era tão errado aos olhos dele, naquele momento eu me questionei se tinha feito o certo..


Mas já que Namjoon ia fazer algo, vejamos se fará o mesmo comigo.



-Irá me matar também majestade-Minha voz soou realmente magoada, porque eu estava quase inconsolável por sua atitude, por ele menosprezar o sentimento daqueles que estavam a seu lado.


-O que ? -Ele parou, me encarando enquanto os anjos se punham ao lado se seus parceiros.


-Eu também menti, eu também escondi, foi eu quem disse a eles para fazer isso, para lutarem um pelo outro. Então creio que serei morta não é mesmo majestade?- encarei suas orbes porém eu não tive vontade de olhá-lo, desviei os olhos vendo os demais totalmente apavorados,  enquanto os quatro me olhavam, eu estava enfrentando o príncipe do inferno o colocando contra a parede, eu era realmente corajosa ou idiota, nesse caso eu estava era sendo era muito idiota por me achar corajosa, eu estava apavorada.


-Você…-ele me encarou e senti ele vasculhar minhas lembranças, confirmando o que disse.


Ninguém dizia nada, ele me encarou  silêncio.


-Você está me desafiando, sabe que eu posso realmente fazer, já tive o que queria de você sua importância não é mais tão grande, não me prov…-Aquelas palavras me atingiram em cheio, que eu acabei mordendo o lábio, abaixando o rosto, ele parou de falar me olhando talvez porque eu tenha me encolhido toda com aquelas palavras...então era verdade, ele era realmente cruel, não se importava com nada além dele mesmo e eu apenas me iludir achando que poderia conseguir algo...


-Não estou desafiando ninguém, só querendo ajudar você a ver, -Minha voz falhou mas continuei..


-É bo-bom saber que realmente já cumpri meu papel e que não tenho mais serventia majestade. -Minha voz saiu embargada, eu deveria saber disso ele é um demônio e só precisava de poder, porque esperar que ele amasse...que me amasse.


Ele deu um passo em minha direção e eu me afastei sem erguer os olhos, eu segurava as lágrimas, mas doía muito, eu não sabia ser fria como nenhum deles, ouvi ele suspirar olhando os quatro dando mais um passo em minha direção eu apenas me afastei o suficiente para ficar bem longe dele.


-Agradeçam a ela por serem poupados e só terem um pequeno castigo. -Senti ele vasculhar minha mente, porém estava sem vontade é deixei minha mente em branco, deixei ele fazer o que quisesse, afinal eu só fui seu alimento e  uma noite de diversão sem valor só a forma dele ter poder. Eu só fui mais uma em sua cama...


Ouvi gritos e me virei, vendo o  corpo dos quatro entrar em chamas, caindo no chão suas peles dissolvem, aquilo foi horrível de se ver ao mesmo tempo lindo, Jin e Yoongi abraçam o corpo dos anjos aumentando ambos de tamanho para proteger os seres celestiais que poderiam sim morrer com aquelas chamas, os demônios tinham às peles destruídas, assim como os anjos que usavam todo o poder que tinham para criar uma barreira de força em volta dos demônios tentando protegê-los , eu não podia deixar eles ali, era injusto, eles se amavam...eles se amavam...eles tinham esse direito e, como de todos ali presentes eu era a menos importante, decidi fazer alguma coisa por um sentimento que era de verdade.


Eu fechei os olhos senti meu lado direito queimar...os murmúrios deles a dor e ninguém se movia, Namjoon realmente era o pior de todos...pois ele se sentou no sofá apenas vendo a cena com um sorriso no rosto.


Caminhei até eles,eu ia fazer algo, mas  ele me segurou com suas sombras, senti meu corpo perder a força, eu amava os toques brutos dele, mas tinha que aprender que eu era só uma serviçal, assim como todos os garotos e que ele já tinha conseguido o que precisava de mim eu não tinha mais importância.


-Não toque em mim Kim Namjoon... fique longe de mim, já conseguiu o que queria então não me toque.-Falei com raiva puxando meus braços sem olhar para ele quebrando a magia que me prendia.


Me aproximei entrando nas chamas, meu lado direito pulsou e meu corpo começou a tremer eu não queimava,  o fogo feria os outros mas não a mim, o fato de ser demônio e ter acesso a luz impediam eu de queimar, .


Fechei meus olhos sentindo meu subconsciente onde elas estavam.


-Me deixem humana por alguns momentos.


-Como quiser, é preciso coragem para enfrentar um inimigo e mais coragem ainda para enfrentar um amigo…-Às vozes soaram em uníssono no meu subconsciente


Após isso meu corpo brilhou a chama roxa se dissipou vi todos os que estavam fora do fogo olharem para mim parecendo assustados ao ver minhas marcas tribais desaparecerem, e assim que a última marca sumiu meu corpo passou a queimar a dor foi insuportável não durou mais que dois ou três segundos mas toda minha pele se dissolveu. No mesmo momento o fogo se dissipou por inteiro os quatro caíram feridos semi mortos assim como eu.


Eu senti meu lado demônio voltar curando vagarosamente minhas feridas, os tribais reaparecem no que restou da minha pele que cheirava a carne queimada .


-May o que...May…-Sua voz soou ao meu lado, preocupada, e por um segundo pareceu sofrer e culpada , mas ele não sentia nada.


-Não...toque em mim….- Eu sussurrei às palavras sentindo a magia de Jungkook tocando meu corpo. -Ergui minha mão segurando ele e sussurro


Cure eles primeiro... caso contrário eu não quero sua magia em mim prefiro desaparecer.


Não ouvi nada apenas fechei meus olhos adormecendo.


Ao acordar estava na cama do Namjoon ou nossa, pelo menos era para ser, mas não caso era só dele, afinal era isso, às palavras dele pareciam facadas constantes em meu peito, ele só tinha me usado eu não tinha nenhum valor.


Me levantei olhando para mim mesma, busquei presença dos quatro e vi que estavam bem isso me aliviou.  


Eu estava limpa sem feridas, fechei meus olhos me concentrando no lugar onde queria aparecer, em questão de segundos fui sugada pelo buraco negro sendo tirada de novo do inferno.


Assim que abri os olhos vi que o lugar estava pior do que da última vez, resolvi que poderia dar uma limpada naquele antro de germes, eu queria ficar sozinha e queria ocupar minha cabeça.


Pego meu celular olhando, ali não tinha sinal, ninguém poderia me ligar, e como por anos eu fiz tantas orações, marcas e estigmas de proteção, que demônio nenhum me acharia , porém não era o suficiente não queria ser achada... por ninguém, fechei meus olhos deixando alguns famintos a espreita para camuflar minha presença dos anjos também.


Comecei a arrumar as coisas, queria entender o porquê dele ter agido daquela forma com os rapazes, eram seus amigos como ele podia ser tão frio, porque ele também repudiava o sentimento dos meninos, porque para todos aquilo era tão errado, amar era uma dádiva.


As palavras dele novamente me açoitaram me fazendo sentir um embrulho no estômago e  lágrimas caírem sem que eu permitisse, eu chorei por saber que eu amava ele, mas que ele era incapaz de dividir isso comigo, que ele só me via como algo descartável.


Eu tentei não pensar mais nisso, parei de chorar e arrumei a casa toda, passei o dia ali lavando, limpando, arrumando, queria que aquele lugar estivesse pelo menos decente.


No final do dia me jogo na cama sentindo o cansaço me alcançar, a faxina me deixou exausta, me levantei tomei um banho e dormi.


Acordei na manhã seguinte com a luz do sol batendo na janela, levantei e vi que eram quase duas da tarde, precisava comer estava azul de fome, porém antes de me levantar ouvi ele falar comigo.


-Ele está a sua procura, aparentemente desesperado. Ele veio até mim, dizendo que algo machucava o peito dele e que o estava sufocando…-Baekhyun trouxe algumas bolachas e um chá enquanto eu me espreguiçava.


-Duvido muito que esteja desesperado, não tenho valor a ele. -Falei vendo Baeck sentar na cama ao meu lado


-May, sou seu mentor, e também um guia, irei te falar o que eu vejo o que eu sei, mas  a decisão é sempre sua. -Ele sorri acariciando meus cabelos


-Ele não sabe o que é amar… ele não tem um coração aberto, talvez nem saiba que tem um coração.


-Eu sei disso…


-Mas às atitudes dele é de quem ama sem saber, ele realmente estava aflito, o fato de não sentir você, ou até mesmo o ciúmes exagerado, o excesso de proteção,  para que saiba ele está querendo declarar guerra aos céus, por achar que eles fizeram algo com você, até pedir ajuda a mim e Hyun ele pediu, e juro que vi seus olhos inchados como se ele tivesse chorado , ele já até esqueceu sobre os casais, ele precisa de você, e se você não for forte o bastante corajosa,e o principal o amar incondicionalmente como só os humanos podem fazer, como só você pode fazer, ele nunca vai entender o sentimento ou vai interpretar errado. May entenda ele nunca teve nada próximo de sentimentos bons, e o que ele tem e senti  por você e o mais próximo que o filho de Lúcifer chegou…


-Baek eu não sei o que devo fazer…-Falei sentindo meu peito vazio.


-Ensine ele, o que ele mesmo sente e não sabe,ele não faz por mal. Ele apenas não sabe ser de outro jeito,  e assim como você mudou depois de anos,você pode fazer algo nele, só não espere um anjo pois ele é o futuro senhor do inferno sua essência é o mal.


Respirei fundo apenas ouvindo os conselhos do meu mestre, como sempre ele sabia o que dizer.


-Obrigada Omma -Acabei sorrindo ele se levantou



-Tenho almas para guiar. Só um aviso, tome cuidado com Azael e Lúcifer.


Ele se levantou abrindo o livro e antes de sumir falou.


-Finalmente esse lugar tem cheiro decente e  não de carniça-Eu jogo uma das bolachas nele, mas ela apenas cai no chão.


Pego meu celular indo a algum lugar em busca de sinal, e assim que consigo meu telefone não para de gritar as notificações, vejo mais de 80 ligações e umas 74 mensagens, começo a ler uma a uma, as primeiras 10 era ele muito puto, depois era ele preocupado, e cada mensagem ele realmente parecia aflito. Sei que era errado mas sorri por isso.


-Tudo bem eu tenho que saber lidar! -Me levanto e fecho a casa, assim que coloquei meu pé fora do prédio ele pousou a minha frente, seus olhos estavam preocupados.


-May…-Ele se aproxima mas para, sua voz estava baixa e parecia cansada e entristecida


-Você não atendeu o telefone...eu fiquei preocupado.-Ele estava parado à minha frente sem se mover.


-Eu estou  bem só precisava de um tempo para mim. -Falei seca .


-Esse é seu apartamento? -Ele tentou mudar o assunto ao ver que fui rude com ele.


-Sim, é onde pretendo ficar daqui pra frente,minha presença fica oculta nada pode me achar.


-Quer que eu vá embora-Ele me perguntou cerrando os punhos, iria fazer ele sentir o que eu sentia com suas palavras rudes.


-Porque a pergunta, o serviçal sou eu, e aliás não sei porque está aqui, já não conseguiu o que queria de mim...estou apenas no meu lugar, como algo sem importância, então não se preocupe majestade, eu estou apenas evitando te incomodar com minha presença. -Falei e continuei a andar o mesmo apenas mordeu o lábio enquanto passei por ele.


Continuei a andar para longe dele, senti ele me seguindo, porém apenas o ignorei indo para um parque descansar.


Me sentei em um banco próximo ao parque às crianças corriam sem parar de um lado a outro, até que uma acerta a bola em mim.


-Moça joga a bola … -Ela falou encarando meus tribais espalhados.


-Só se você vier aqui pegar, eu não sou um bicho.-Falei fazendo um bico de dor como se a bola de plástico tivesse me causado um dano irreparável.


O pequeno veio em minha direção junto com seus amigos.


-Moça é de verdade ? -Ele pergunta olhando os tribais.


-É sim quer tocar ? -Os pequenos afirmam e  se aproximam.


-Fica bonito em você o que isso quer dizer?


-São as marcas de um sacrifício por amor…


-Sacrifício por amor, igual nos filmes bobos que minha Omma vê e chora ?


-Sim é que vocês são pequenos para entender, mas quando ficarem maior vocês saberão...agora vão brincar


Eles correm porém um deles volta e me abraça me deixando meio boba com seu gesto inocente


-Você é bonita…e seus desenhos também.-Ele fica vermelho e eu beijo sua testa.


-Sempre seja gentil com suas palavras.-Eu sabia que Namjoon observou tudo.


-Ficar me seguindo não é confortável, se sente aqui. -Falei batendo minha mão no banco, ele surge detrás de uma árvore se sentando ao meu lado olhando as crianças.


-May…


-Porque é tão difícil para você aceitar que eles se gostam.?


-Não sei, não vejo como pode dar certo.


-Mas já dá, no caso Chan e  Yoongi estão juntos a tanto tempo, e o sentimento deles ajudou com KyungSoo, ele será um grande aliado.


-Talvez…-Encaro seus olhos que estavam baixos seu rosto parecia cansado e pesado.


Não suportava ver ele assim eu sou mesmo uma trouxa apaixonada.


Me aproximei tocando seu rosto fazendo um carinho com as costas das mãos, foi como se ele soltasse todo o ar, porém não me tocou.


-Desculpe…-Eu falei para ele, sei que não precisava me desculpar, mas se eu queria que ele visse, que ele aprendesse eu tinha que dar o primeiro passo.


-Porque, está se desculpando? -Ele realmente pareceu confuso.


-Por deixar você preocupado, por ter desafiado você, é por ter sido grossa, nada do que falei foi porque eu quisesse eu estava com raiva e  triste.


-Eu... senti…-Ele me olhou parecia não saber o que fazer.


-Me magoou o que você falou a forma como falou, eu sei que sou apenas uma fonte de poder seu que sou só mais uma, mas e…-Ele me corta.


-Não… eu…-Ele não tinha palavras mas ele.precisava.


-Está tudo bem eu vou ficar no meu apartamento, assim eu não lhe causo nenhum prob…


-Não quero que fique longe de mim, você não é como as outras, eu…-Ele morde o lábio.


-Me desculpe ...eu não gosto que fique daquele jeito, dói em mim, eu não sei o que é, mas sua voz seus olhos a forma como seu corpo reagiu a mim, aquilo me machucou...não fisicamente mas doeu dentro, acho que é culpa ou frustração o que senti. -Ele estava confuso só sabia sentimentos ruins..


-Você ficou chateado por ter me magoado, por isso doeu dentro e não fora, isso é  sinal de afeto, você gosta de mim…-Falei e me aproximei, toquei suas mãos , ele respirou e  me olhou.


-Eu aceito qualquer coisa de você seu a-afeto...seu ódio sua raiva, só não fica longe de mim...preciso pelo menos olhar  para você, eu não vou tocar em você…não farei nada só não fique longe de mim.


-Vai respeitar minha decisão…


Ele olha para mim e afirma.


-Sim ,não tocarei em você, já que lhe faz mal.


-Em nenhuma circunstância vai tocar  mim?


-Não.


-Então vamos pra casa, está na hora de mostrar a você o que eu aprendi sobre sexo e amor.-Mordi sua orelha, vendo ele se arrepiar.


-O que…


-Vou ensinar você Kim Namjoon, a fazer amor...a sentir amor.


O maior, parece totalmente perdido,mas o que posso fazer, ele nem sabe o que sente direito, e como Baek falou ele é um demônio, e eu o amo e quero ele e vou ensinar ele a amar.


Quero que ele veja que o amor é real, e existe sim, entre anjos e demônios entre humanos e demônios até mesmo entre demônios, como no caso de Jungkook e Jimin, que sem saber o que faziam se amavam, a seu modo.


Vou te amar tanto que irá se afogar de amor Kim Namjoon.


Notas Finais


Comentários agradeço.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...