1. Spirit Fanfics >
  2. Lua Negra- Camren >
  3. Capítulo 36

História Lua Negra- Camren - Capítulo 36


Escrita por:


Capítulo 36 - Capítulo 36


Fanfic / Fanfiction Lua Negra- Camren - Capítulo 36 - Capítulo 36

- E você é linda Camila Cabello!

- Que... nojo! – Dinah disse quando entrou e viu a gente lá. – Vão para um quarto! – Se jogou no sofá ao lado.

- Alguém está azeda hoje! – Camila zombou e eu sentei do seu lado, mas ainda com as pernas no seu colo.

- Nunca pensei que diria isso, mas estou com saudade da escola!

- Eu também! – Assumi.

- A gente podia dar uma fugidinha né? – Dinah se animou. – Semana que vem vai ter uma festa lá, aquela que eles fazem para arrecadar dinheiro para a formatura do último ano e é muito legal!

- Não sei não! – Camila balançou a cabeça negativamente.

- Qual é Mila? Vai ser legal, além do mais, a gente tem que proteger os humanos!

- Do que? – perguntei achando graça. – De beberem ponche batizado?

- Nunca se sabe que perigos pode se ter em uma festa escolar! – Dinah riu. – Eu preciso dar um tempo disso aqui! – Deixou seu corpo cair no encosto do sofá.

- Vamos ver como as coisas vão estar semana que vem! – Camila ponderou.

- Claro! – Dinah concordou. – Mas se a vampira comer sua namorada você pode ir arrumar outra lá! – Brincou fazendo Camila tirar minhas pernas do seu colo e levantar.

- DINAH! – Reclamei revirando os olhos e a morena só riu quando Camila entrou no quarto e bateu a porta com força.

- É divertido atormentar ela pela primeira vez na vida sobre namoro! – Disse como se isso explicasse tudo. – Ela sempre me zoava!

Respirei fundo, levantei e fui atrás dela no quarto, ela estava em pé na frente do guarda roupa, apesar da pouca luz no quarto dava para ver que ela estava tremendo.

- Sai Lauren! – Pediu emburrada.

Ao invés disso eu diminui nossa distância e a beijei apaixonadamente, sentindo seu corpo parar de tremer gradativamente assim como o nosso beijo ia ficando cada vez mais rápido, senti suas mãos me puxarem com força pra si e arfei, enquanto uma mão segurava minha cintura a outra procurava agilmente o botão da minha calça, abrindo e passando a mão por dentro, seus dedos encontraram meu sexo e eu respirei fundo sentindo eles me causarem arrepios com aquele toque, mordi meu próprio lábio num misto de tesão e vontade, era evidente o que a presença de Camila fazia comigo, passei as mãos pela sua blusa puxando-a para cima, ela me ajudou a tirar deixando seus seios completamente a mostra, então eu os beijei, passando minha língua com vontade por eles enquanto minhas mãos forçavam seu short para baixo e logo ela estava nua na minha frente, me afastei um pouco tirando sua mão de dentro da minha calça, tirei minha roupa sem desgrudar meus olhos do corpo da latina, até os seus hematomas sobre sua pele morena era convidativo, me aproximei colocando meus dedos onde agora era roxo, seus olhos seguiam meus dedos com intensidade, sua pele era quente e convidativa, a beijei sentindo meu corpo aos poucos se encontrar com o dela, a empurrei até a cama enquanto nossas bocas dançavam em perfeita sincronia, ela me virou e me sentou na cama, separando nossas bocas não antes de morder meu lábio inferior, se ajoelhou na minha frente com um sorriso pervertido e com um olhar que fez meu sexo pular, então ela beijou minha perna lentamente, seus lábios mal desgrudavam da minha pele intercalando beijos até se aproximar do meu sexo então espontaneamente abri mais um pouco minhas pernas, ao sentir sua língua no meu sexo meu corpo involuntariamente teve pequenos espasmos de prazer, ela deslizava sua língua com rapidez e agilidade por toda a extensão no meio das minhas pernas e eu só conseguia arfar, joguei a cabeça para trás apoiando meu peso nos meus braços e mordendo minha boca para não gemer alto, o que parecia impossível com Camila me chupando daquela forma, senti o lençol entre meus dedos se contorcer quando eu o apertava firmemente, senti que estava prestes a gozar quando Camila me penetrou sem avisos com seus dedos me fazendo perder toda a discrição e gritar seu nome antes de sentir o ápice do prazer, e aquela corrente de energia tomar meu corpo, puxei seu rosto para cima beijando seus lábios com força e sentindo meu gosto neles, a fiz se deitar na cama, eu não queria, eu precisava do seu gosto, cheguei ao seu sexo sem delongas e enfiei minha língua sentindo seu gosto e seu cheiro invadir todos meus sentidos, e ela gemeu, passei minhas mãos pelo seu quadril puxando mais ele para mim enquanto minha língua descobria cada parte antes intocado por mim, sua mão encontrou com a minha e ela entrelaçou nossos dedos enquanto seu quadril começou a se mover contra minha boca, rebolando deliciosamente, a ponto de fazer com que eu arrepiasse, então logo a boca da latina se abriu em um perfeito “O” e seu gemido ecoou fazendo meu sexo pular só com aquilo, seu corpo amoleceu e ela me puxou para mais um beijo, misturando nossos sabores, ainda com a respiração ofegante.

- Acho que Dinah ouviu tudo! – Eu disse me arrependendo do escândalo.

- Ah, eu tenho certeza que ela ouviu! – Camila concordou rindo. – E vai ouvir por mais um bom tempo... dentro da minha cabeça!

- Isso quer dizer que Shawn também vai ouvir?

- Muito provavelmente! – Ela assentiu.

- Isso! – Comemorei fazendo ela rir. – Acho que eu posso te dar mais coisas para pensar! – Disse a beijando, agora lentamente sentindo o sorriso dela nos meus lábios.

- Você sabia que seus dentes são adoráveis? – Ela me perguntou.

- Já recebi mais elogios menos específicos! – Brinquei. – Mas acho que sobre meus dentes é a primeira vez!

- O que eu posso dizer? Eu não sou muito tradicional!

- Eu acho que já escureceu! – Disse olhando na direção da janela, deitei minha cabeça em Camila.

- Está com fome?

- Ahaam! – Bocejei. – Mas acho que estou com mais sono que fome.

Senti Camila se mexer um pouco, mas não o suficiente para me incomodar, acabei dormindo sentindo o calor do corpo dela.

Acordei e ela não estava lá, olhei no chão e as roupas dela também não ao invés disso só ouvi uma música ecoar fora do quarto, me vesti e sai ainda meio sonolenta, Camila estava na cozinha com um camisetão dançava animadamente com uma espátula nas mãos, sorri ao ver a cena.

- Ela está animada né? – Dinah disse entrando e me assustando. – Acho que tem alguma coisa a ver com os barulhos que ouvi ontem! – Riu me fazendo corar.

- Oi Lolo! – Camila sorriu quando me viu. – Oi Cheechee!

- Tem panquecas pra mim? – Dinah quis saber se aproximando da cozinha.

- Tem! – Ela veio e me abraçou colando nossos lábios rapidamente antes de voltar correndo para a cozinha.

- Eu estou morrendo de fome! – Percebi quando senti o cheiro da comida.

- Então você está com sorte, porque vai comer panquecas a lá Camila! – Parecia orgulhosa.

- Não vem com nojeira não Camila! – Dinah resmungou se sentando e eu fui atrás dela. – Toda vez que você diz isso vem com alguma coisa nojenta para eu comer!

- Para de mentir Cheechee! – Riu como criança levada.

- Mentindo? A ultima vez foi... macarrão com doritos!

- Não! – Ouvi a voz de um homem vindo da porta, era o pai de Dinah. – A ultima vez foi sanduiche de pasta de amendoim com atum! – Ele disse e eu fiz uma careta. – Bom dia meninas! – Ele tinha uma maleta com ele, olhou a porta. – Que estrago!

- Desculpa? – Camila se encolheu. – E em minha defesa, eu tinha caçado por três dias seguidos, eu comeria uma pessoa se eu conseguisse! – Disse me fazendo encara-la, só então ela percebeu o que tinha dito. – É... não é sério... eu consigo... se eu quisesse... é.... ESQUECE! – Se enrolou.

- Chancho a panqueca! – Dinah alertou e ela voltou a se concentrar no fogão.

- Que cheiro bom! – Troy disse entrando com Shawn logo atrás dele.

- Panquecas? – Shawn disse animado e eu revirei os olhos divertindo Dinah.

- Mila está animada hoje! – Troy comentou pegando uma panqueca.

- NÃO É PRA PEGAR AGORA! – Camila brigou, mas o menino já mordeu sem ligar.

- Se você está aqui, quem está com a Ally? – Perguntei.

- Mani! – Ele disse e eu sai correndo para fora como um furacão, corri o mais rápido que pude até o celeiro, encontrei a morena lá na frente sentada.

- Bom dia Lauren!

- É... bom dia! – Respondi incerta, ela olhou atrás de mim e Camila estava lá.

- Aconteceu alguma coisa? – Normani estranhou.

- Não, só... vim dar bom dia pra Ally! – Entrei no celeiro rápido e a vampira estava lá sentada. – Oi!

- Oi Laur!

- Tudo bem? – Perguntei.

- Eu não estou em uma praia do caribe, mas... – Ela deu os ombros divertida, mas tinha olheiras.

- Você está péssima! – Disse.

- Sua sinceridade me comove! – Brincou.

- Mais tarde eu venho te ver okay?

- Okay! – Ela concordou e eu sai, Normani estava sorrindo.

- Então, seu bichinho de estimação está bem? – perguntou e eu só a ignorei ido novamente para Sede com Camila atrás de mim.

- O que foi aquilo? – Camila perguntou quando nos afastamos de Normani.

- Eu só queria ter certeza que Normani não a estava matando! – Disse sincera.

Camila revirou os olhos e andou mais rápido do que eu, entrei na Sede e ela já estava brigando com todo mundo porque estavam atacando as panquecas dela, que percebi serem muito boas por sinal ou eu estava com muita fome, era assustador a quantidade que eles comiam.

- Quando te vi comendo você não comia assim! – Comentei com Camila.

- Que dia? – Ela perguntou interessada.

- No dia da pizza!

- Ah, eu comi o resto sozinha depois que deixei você em casa! – Ela riu. – É muita energia gasta Lolo!

- Eu imagino! – Ri lembrando que eu só comi dois pedaços de pizza e já me sentia extremamente cheia.

Só então percebi que talvez soubesse o motivo para Ally estar com olheiras, desde que cheguei não a vi se alimentar, obvio que não, ninguém aqui iria dar sangue para ela e fazia sentido Normani estar com pressa para tirar informações dela, porque Ally estava fadada a morrer, mas vampiros morrem?

Camila teve que ajudar Normani com algumas outras coisas, mas me fez prometer que só iria falar com Ally quando ela estivesse, então concordei, quando ela voltou me acompanhou até o celeiro, não tinha ninguém na porta, quando entrei vi Troy parado na frente da cela dela, ele estava rindo e quando me viu se assustou.

- Laur, pensei... – Ele começou a dizer e eu levantei a mão o fazendo parar, fiz sinal para a porta e ele entende, tinha alguém lá que podia ouvir. – Já que você chegou vou deixar você com a... vampira! – Tentou parecer sério.

- Tudo bem! – Concordei, quando ele saiu eu gesticulei para Ally. – O que foi isso?

- O que? – Ela deu os ombros, mas com um sorriso idiota no rosto.

- Nada! – Sorri. – Como está?

- Solitária desde que minha amiga de quarto me abandonou.

- Não parecia muito solitária! – Ri. – Ally? Vocês morrem?

- Sim, você pode arrancar meu coração ou... cortar minha cabeça!

- E se vocês não se alimentarem?

- A gente seca, tipo literalmente!

- Mas não morre?

- É bem pior que morrer Lauren, dói o tempo todo, mas você nem consegue morrer!

- E você já está a quanto tempo sem... comer?

- Duas semanas sem sangue humano! – Disse. – Eu me alimentei de alguns animais na floresta, mas não existem muito animais grandes por aqui!

- Entendi!

- O que vai dizer para eles hoje? – Ela quis saber.

- Não sei! – Fui sincera, eu estava mais preocupada com ela ali sem se alimentar.

- Fala sobre meu poder, explica pra eles!

- Boa ideia, falei sobre isso com Dinah, mas posso dar mais detalhes!

- Isso!

Conversamos mais um pouco e logo sai, Camila tinha ficado o tempo todo na porta me esperando com Troy.


Notas Finais


essas duas só love... ache que essa lua de mel não vai durar muito.
amanhã posto mais bjs nenes.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...