História Lua Nova ( reescrevendo ) - Capítulo 2


Escrita por: e armyyoongii

Visualizações 34
Palavras 810
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção Adolescente, Lírica, Literatura Feminina, Luta, Magia, Misticismo, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 2 - Two


Era uma noite escura
e cinzenta. Eu precisava correr, antes que ele me alcançasse.
Por um segundo pareceu que o ar estava ficando preso em minha garganta.
Ouço um uivo que parecia desesperado.
Entendi o significado daquilo.
Eu estava prestes a morrer.
O mesmo lobo de pelagem escura, apareceu.
Seu olhar era faminto, igual da outra vez que o encontrei.
Temi pela morte, por um segundo.
Para minha infelicidade, o lobo de pelagem branca não estava lá.
O lobo escuro, pulou em cima de mim, mostrando aqueles dentes amarelos que adorariam se enfincar em minha carne.
Com apenas um uivo, tudo pareceu mudar.
Conseguia ouvir os passos velozes de um animal de grande porte.
Naquele momento tudo o que eu queria era que aquilo acabasse.
Desistir era o caminho mais simples, viver que era difícil.
Ouvi um rosnado baixo, e para minha felicidade encontrei aqueles olhos azuis oceânicos que tanto me protegiam.
Era evidente a diferença de altura entre ambos. Provavelmente o lobo de pelagem escura era o alfa.
Ambos rosnaram um para o outro. Era como se tivessem uma discussão entre irmão mais velho e irmão mais novo.
Aproveitei a brecha e me levantei e comecei a correr.
Ambos vieram atrás de mim.
Não sabia de onde havia tirado tanta loucura e coragem, apenas que precisava correr.
Parei quando observei que estava perto da pista, mas foi o pior erro que cometi na vida.
Todos os meus piores menos haviam se tornado realidade. Minha família estava morta.
Algo pareceu se rasgar em minha mente.
Era uma dor que ninguém seria capaz de suportar.


Acordei num sobressalto. Guilherme me encarava como se eu tivesse duas cabeças e tivesse a aparência mais horrível que ele já havia visto na vida.
- O que aconteceu ? - Perguntei, tentando, inutilmente me levantar.
- Você desmaiou no meio da aula de educação física! - Ele disse - O técnico disse que você teve um ataque de pânico e começou a correr desenbestada!
Eu tinha feito aquilo? Não consigo me lembrar...
- Ela acordou ? - Ouço a voz do técnico dizer - Que bom que está bem. Tive que quase montar uma barreira para as crianças não a verem surtando e o diretor Colin me xingar.
- Quanto tempo que faz que estou aqui ?
- Vinte minutos, exatamente ! - Guilherme respondeu - Seus pais estão esperando na secretária. Tem certeza que consegue levantar ?
- Tenho ! - Respondi. Coloquei um pé no chão e logo depois o outro.- Eu preciso descançar...
- E precisa mesmo. A senhora Fields não irá gostar nada disso! - Guilherme murmurou revirando os olhos.
- Senhora quem ?
- Não queira saber! - O técnico disse - Aquela mulher é um monstro...
- Você é um monstro e ninguém fala nada ! - Guilherme murmurou baixo.
Revirei os olho.
- Ela é a psicóloga da escola! - Eles esclareçam.
- Agora faz sentido! - Digo, e me levanto da cama.
Abro a porta da sala e meus pais vem correndo me abraçar. Meu irmão ajeita os óculos e vem logo atrás.
- Você está bem, meu amor? - Minha mãe, me dá um beijo na testa.
Era visível que ela havia chorado. Por minha causa.
De novo.
- Eu estou bem ! - Respondi.
- Tem certeza? - Ela fez uma pausa - O dr. Victor não está atendendo mas vamos dar um jeito !
- A Senhora Fields espera por vocês na coordenação! - uma mocinha de estatura de média para baixo disse - E você também , técnico!
- Droga, eu sabia que isso iria acontecer ! - Ele reclamou- Ela vai me tirar da liga de novo...- Choramingou.
Caminhamos até a coordenação.
Alguém abre a porta e para minha surpresa quem sai de lá é Raleigh.
Ele tromba comigo, só então percebo que está de fone.
- Me desculpa ! - Consigo ouvir a voz do metalheiro que canta em seu ouvido , uns dos meus favoritos por sinal - Aqui !
Ele pega minha pulseira e põem no meu braço de novo.
Nossos olhares se encontram novamente.
Eu os reconhecia de algum lugar.
Ele desviou os olhos e saiu andando como se nada tivesse acontecido.
Como se eu não estivesse ali.
- Entrem senhor e senhora Miles...- Colin fez uma pausa - A psicóloga está aqui!
Entramos na sala e para minha surpresa a psicóloga era uma mulher de estatura mediana, morena de cabelos tão cacheados quanto se possa imaginar. Tinha um sorriso bonito e um olhar penetrante.
( Não levem a mal. Apenas imaginei uma senhora de cabelos escuros , atazanando todo mundo).
- Olá , Marina... Não é mesmo? - Ela disse com uma voz controlada - Meu nome é Talia Fields. Sou a psicóloga da escola, e hoje sou eu que irei cuidar de você...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...