1. Spirit Fanfics >
  2. Lua Real >
  3. Capítulo II: A dança

História Lua Real - Capítulo 2


Escrita por:


Capítulo 2 - Capítulo II: A dança


Jeon era um ômega, uma das piores classes que se poderia ser, segundo o próprio. Das três classificações da raça meio humana, meio lupina, existente em todos os reinos, os ômegas eram considerados os homens mais fracos e inferiores.

Eram minoria, de aroma mais suave e um porte físico mais delicado. Apesar da fragilidade de seu lado humano, quando tranformava-se em lobo era um exímio corredor devido o seu pequeno porte.

Para a infelicidade dos ômegas, eles constantemenfe sofriam perigo por serem naturalmente mais frágeis e diariamente enfrentavam o preconceito das outras classes para com a sua.

Jungkook nunca aceitou o fato de apenas por ser ômega ter um tratamento diferente das outras classes, não podia andar pelos arredores do reino desacompanhado e muito menos sair do quarto quando a noite caía. Entendia a preocupação de seus pais, por mais que existisse leis rigorosas, não era incomum escutar casos de alfas que machucaram ômegas simplesmente por estare sozinhos. Contudo, era desgastante estar sempre tendo que ser protegido por alguém para garantir a sobrevivência.

Jungkook abominava a violência qualquer que fosse, principalmente quando se tratava da própria classe. Contudo estava de mãos atadas, não podia opinar em nenhuma questão do reino pois seu pai não confiava em si, afirmava que um ômega não poderia interferir em questões reais, apenas alfas e alguns betas de grande poder.

Essa regra era realmente...

─ Estúpidas... ─ Pensou alto, apertando a mão alheia que segurava.

─ O que disse? ─ Tae questionou, apesar de ter entendido o murmúrio do príncipe. Acreditou ser um pensamento alto já que o ômega parecia ter o olhar tão longe.

─ Hm? N-Não, não era nada demais... ─ Respondeu balançando a canhota no ar, dissipando os pensamentos e voltando a realidade.

Já estavam no centro do salão e sequer percebeu a caminhada até ali. Durante todo o trajeto não deixou de segurar a mão de Tae, não era tão macia quanto a sua e podia sentir até mesmo alguns calos. Sentiu um pouco de pena, o rapaz deveria trabalhar bastante.

─ Sabe...esqueci de avisar mas não danço tão bem. Na verdade, sequer sei como é uma valsa. ─ O alfa contou rindo meio sem graça, ficando de frente para Jungkook enquanto ele o acompanhava na risada. Estava tão ansioso para ter o príncipe como seu parceiro na valsa que acabou deixando passar aquele "pequeno" detalhe.  ─ Espero que isso não o incomode.

─ De jeito algum. Não se preocupe, posso lhe ensinar. ─ Jungkook sorriu, achando cômico a reação nervosa do rapaz quando a dança foi anunciada.

A música calma e melodiosa não demorou a tocar.

─ Fique calmo, alfa. ─ Jungkook tentou tranquilizá-lo tocando sua face, mas afastou a mão rapidamente quando Tae o olhou surpreso e sorriu de canto, corando outra vez. ─ Preste atenção.

O ômega pediu, pegando uma das mãos dele e a colocando próximo ao final de suas costas. Usou a própria canhota para apoiá-la no ombro do loiro e a outra uniu as mãos livres, rindo outra vez quando percebeu ele engolir seco.

─ Agora, irá dar um passo para o lado e depois para o outro. Não, não, estão muito longos, Tae. Mais devagar e olhando para mim. ─ O ômega instruiu, sorrindo ao vê-lo se consertar e começar a acertar, mesmo que bem pouco, os passos.

─ É complicado me concentrar enquanto olho para você, pequeno príncipe. ─ Falou Tae, notando a timidez do nobre com a sua confissão e desviando o olhar do seu.

─ Olhando para mim, lembra-se?  ─ O alfa riu ao ver o semblante irritadiço e envergonhado do menor.

─ Bobo...Não fique me elogiando assim. Me deixa desconcer-...alfa! Foi proposital, não foi? ─ Questionou irritado quando sentiu Tae pisar em seu pé enquanto dançavam.

─ Chega de falar, vamos apenas aproveitar o momento, huh? ─ O alfa sussurrou próximo de sua orelha, voltando a olhar para si.

Jeon consentiu, sentindo a respiração desregular. Aquele homem lhe olhava tão intensamente que parecia querer ler sua alma.

Os corpos mexiam-se em sincronia, a conexão de olhares e os corações acelerados os envolviam em uma bolha imaginária de sentimentos indefinidos. Esquecendo completamente as outras pessoas que dançavam ao redor.

Jungkook admirava cada detalhe do rosto de Tae, os olhos felinos e sorrateiros que o encaravam com luxúria, a pequena pinta que ele tinha acima dos lábios bem desenhados, quase próxima ao nariz, o maxilar definido e o mullet um pouco despenteado lhe davam um charme invejável.

Por um segundo, Jungkook se imaginou beijando os lábios do rapaz enquanto acariciava seus cabelos. Ruborizando de imediato, mal sabendo que o alfa também o imaginava da mesma forma.

O nobre ofegou em surpresa quando Tae puxou calmamente sua cintura, aproximando os corpos mais do que deveria. Seus batimentos estavam desritimados e os dentes puxavam o lábio inferior em nervosismo. O rapaz estava o cortejando sem vergonha alguma outra vez.

─ Príncipe... ─ O chamou, tirando Jungkook daquela enorme bolha de sentimentos perigosos em relação ao outro. ─ Seus olhos...Estão azuis.

─ O que...? Tae! Os seus também estão. ─ Falou tão surpreso quanto ele. Estava o encarando o tempo inteiro, mas seus pensamentos o levaram para um mundo tão distante que sequer notou a mudança nas íris dele.

Em toda sua vida, poucas foram as vezes que sua forma lupina aparecia e seus olhos mudavam de cor. E em todas elas ou suas íris ficavam amarelas, em sinal de defesa, ou vermelhas de raiva, entretanto nunca azuladas.

─ Mesmo? Que estranho... ─ Tae murmurou, desviando por pouco tempo o olhar para o rosto do ômega. ─ Será que isso é um sinal?

─ Sinal? De quê? ─ Indagou curioso.

─ Um sinal da Lua nos mostrando que somos feitos um para o outro. ─ O alfa sorriu dissimulado. Jungkook já perdera a conta de quantas vezes tinha ficado envergonhado com a presença daquele homem.

─ Tae! ─ Exclamou com as sobrancelhas franzidas, pisando no em seu pé e o ouvindo resmungar.

─ O que? Não vou pedir desculpas, não fiz nada de errado. ─ Deu de ombros, logo após tendo uma expressão pensativa no rosto. ─ Na verdade, tem uma coisa que queria pedir, príncipe.

─ Hm... ─ Jeon o olhou desconfiado, pressionando os lábios. ─ Diga.

─ Um beijo.

─ O quê?!

─ Estou te pedindo um beijo. ─ Falou outra vez. Jungkook o olhava com os olhos arregalados, embasbacado. ─ Quando a valsa terminar, desejo sentir teus lábios nos meus. Essa será a única vez que irei te ver, príncipe. Queria algo para me lembrar desta noite.

Tae o encarava seriamente, aquele pedido não parecia ter sido feito de brincadeira. O alfa realmente desejava beijá-lo e aquilo foi o suficiente para fazer seu coração disparar.

Jungkook queria, realmente queria poder aceitar aquilo. Contudo seus pais o matariam e além do mais...jamais beijou.

─ T-Tae eu...não sei...como faz. ─ O ômega sussurrou, completamente acanhado. ─ Meus pais também não irão gostar.

─ Se te ensinasse, você me beijaria? ─ Questionou aproximando seus rostos, sem pararem de rodopiar com elegância pelo salão. ─ Você já alcançou a maioridade príncipe, não precisa mais depender da autorização de seus pais a menos que queira.

Jungkook permaneceu em silêncio, pensando e repensando se realmente poderia fazer aquilo.

Seus pais sempre lhe mostraram o caminho certo das coisas, porém agora que acabara de completar seus dezenove anos era necessário aprender a fazer as próprias escolhas. Eles não estariam sempre consigo para dizer o certo e errado a se fazer.

─ S-Só se você me ensinar, alfa. ─ Jeon o encarou envergonhado e jurou ver as íris castanhas do outro brilharem enquanto sorria. ─ E também tem que ficar só entre nós dois.

─ No jardim, então? ─ Perguntou ansioso, endireitando a postura mas sem afastar o ômega de si, que logo não demorou em concordar.

O alfa não compreendia, entretanto a presença de Jeon fazia seu lobo se sentir estranho. O cheiro do ômega parecia viciante para si, o rosto podia ser comparado ao mais belo dos deuses e o comportamento acanhado que ele tinha por conta de não estar acostumado com alfas era adorável e um pouco preocupante, ao seu ver. Com o pouco que sabia da vida do príncipe, julgava que ele deveria viver totalmente debaixo da proteção excessiva dos pais.

─ Tae? Tae?! ─ O alfa saiu de seu transe olhando para o menor enquanto murmurava. ─ Parecia tão distante...

─ Perdão, estava pensando em ti. ─ Confessou, rindo anasalado com o tapa "leve" que o ômega dera em seu ombro, se afastando de si. Tae o olhou confuso, sentindo seu lobo ficar um pouco chateado por não tê-lo mais em seus braços, mas logo entendeu o motivo quando percebeu as pessoas se afastando do centro do salão. ─ Oh...A valsa já terminou.

Será apenas por esta noite, não posso sentir nada por ele, pensou.

Alfa... ─ Jungkook o chamou outra vez, todavia agora Tae não estava mais tão disperso. ─ Nós agora vamos...uh... ─ Jeon não conseguiu terminar a própria frase por vergonha, brincava com os dedos cobertos pela luva branca enquanto olhava para os próprios pés, tentando esconder o rosto ruborizando do alfa.

─ Hey... ─ Tae segurou suas mãos,  fazendo o ômega levantar a cabeça e olhar para si. ─ Não precisa fazer se não quiser, jamais lhe obrigaria a fazer algo que não deseja. ─ Explicou, deixando um carinho singelo nas mãos do príncipe sem nenhuma intenção maldosa, apenas queria lhe passar conforto e confiança. Seria terrível vê-lo indo contra a própria vontade apenas por medo do que o alfa pudesse fazer.

─ Eu quero Tae, de verdade. Mas não consigo deixar de me sentir nervoso. É a minha primeira vez, entende? ─ Tae assentiu, levando a destra até os fios escuros do rapaz e colocando uma mecha sua atrás da orelha.

─ Irei lhe mostrar que não precisa ficar nervoso com nada, príncipe. Venha, vamos para o jardim, sim? ─ O alfa segurou uma das mãos do moreno, o guiando para fora do salão e daquela multidão.

Ficou um tempo procurando por um lugar reservado no jardim, até que encontrou um cantinho perto de uma enorme fonte que escorria água sem cessar. Colocou o ômega encostado em uma das paredes do castelo e tocou seus lábios com o polegar, suspirando ao sentir a maciez que possuíam. Não via a hora de sentí-los em sua boca.

Jeon prendia a respiração em nervosismo, repousando as mãos no peito do alfa enquanto olhava a mão que o acariciava delicadamente, seguindo o olhar para os olhos castanhos que chegavam a brilhar com a luz do luar.

─ Deve ser tão belo, ômega. É uma pena que não podemos nos mostrar... ─ Sussurrou rouco rente ao ouvido do menor, aproximando-se o suficiente para que os narizes se tocassem. Jungkook desejava tanto vê-lo sem máscara quanto o alfa.

Conseguiam sentir a respiração descompassada um do outro, ambos ansiosos pelo o que estava por vir.

Jeon estancou no lugar quando sentiu algo encostar em seus lábios, apertando a camisa de Tae enquanto fechava os olhos. Por mais que fosse apenas um selar, havia um turbilhão de sensações acontecendo ao mesmo tempo em seu corpo, como se pudesse entrar em combustão a qualquer momento.

Hm...Tae... ─ Jungkook soprou, dando espaço suficiente para o alfa adentrar a língua em sua boca enquanto as mãos agarravam os cabelos e o puxavam pela cintura.

O coração do ômega não podia estar mais acelerado, se sentia envergonhado por não saber como agir e tentava apenas seguir as ações do loiro. Era estranhamente bom ser beijado, se perguntava o porquê de nunca tê-lo feito antes.

Quando se separaram para poder respirar, Tae não soltou o corpo do menor. Gostava de sentí-lo em seus braços e os lábios do príncipe eram viciantes de únicos. Desejava poder fazer aquela noite durar para sempre.

─ Gostou, príncipe? ─ O alfa perguntou ofegante, sorrindo como um bobo ao encostar sua testa na dele. Bem...Ele não podia estar apaixonado por alguém que mal conhecia, não é?

─ Muito. ─ Respondeu sincero, tocando a mão do alfa que acariciava seu rosto com delicadeza. ─ Alfa?

─ Hm? ─ Murmurou entorpecido pelo cheiro e a boca doce do menor.

─ M-Me beija de novo? ─ Corou ao perguntar, ouvindo o outro rir anasalado.

─ Quantas vezes desejar, príncipe. ─ Falou não tardando em unir as bocas outra vez, dessa vez em um ósculo mais necessitado.

A noite terminou assim, alfa e ômega se amaram naquele jardim pela primeira e última vez, aproveitando todo o tempo que tinham. Entretanto, Tae não estava disposto a desistir daquele ômega tão facilmente.

Por isso, prometeu secretamente à Lua que faria de tudo para encontrar seu pequeno príncipe outra vez, ele apenas não sabia que no mesmo instante, Jeon fazia a si próprio a mesma promessa.








                             


Notas Finais


Oioi gente, olha quem voltou? Rsrsrs

Com essa pandemia vou ficar bastante tempo em casa e mesmo com as atividades online do colégio dá pra dar uma adiantada nessa história.

Pode ser que demore para postar, já que constantemente faço mudanças nos rascunhos mas prometo não demorar tanto assim kkkkk

Espero que tenham gostado, pode tá com alguns erros mas tentarei corrigir mais tarde. Ainda não encontrei uma beta :')

Por enquanto é só, fiquem em casa e se cuidem. 

Até o próximo capítulo ♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...