História Luar de Pérolas! -Ezarel, Nevra e Valkyon- - Capítulo 61


Escrita por:

Postado
Categorias Eldarya
Personagens Erika, Ezarel, Jamon, Keroshane, Leiftan, Mery, Miiko, Nevra, Personagens Originais, Valkyon
Visualizações 34
Palavras 1.704
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Magia, Romance e Novela, Sobrenatural
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Tive dengue novamente, bjs
Passei uma semana sem ir para escola, e agora, juntando todas as minhas faltas, tenho risco de ser reprovada (tá tudo sobre controle)

Tenha uma boa leitura!

Capítulo 61 - Relaxamento.


Povs Ellora


Humf, Humf


Eu não sei o que estou fazendo da vida... Sofrendo imagino eu. Agora, no meu momento acordada, mas não pra vida, estou na minha caminha, tirando um cochilo. Minha posição era, abraçada com meu travesseiro, minha perna por cima do mesmo, e de lado. Tô até vendo a dor nas costas amastarde!

Alguém entrou correndo no quarto, e bateu a porta com força. Não me mexi. Vai que a pessoa percebe que tem gente dormindo, e desiste de pertubar.

-EU NÃO ACREDITO! Isso é muito injusto! -Ainda embriagada pelo sono, não consegui reconhecer a voz.- Eu tô com ódio! -Reclamava. Eu apenas pedia aos deuses para que esse indivíduo para de gritar, e saía, voltando eu para o meu sono.- Ódio me define! Alguém cancela esse dia! -Tenho a sensação de que esta pessoa está andando de um lado para o outro.- ACORDA DESGRAÇA!

Eu? Eu sou a desgraça? Oi?. Perdida em meus sonhos, pensamentos, conversas na minha mente profunda, abri um olho, e uma claridade veio até mim. Bom dia?

-ÓDIO! RAIVA! -Caí no pequeno sono novamente.- Cê num vai acordar não, oh idiota?

Ellora: Sou... Eu? -Perguntei adormecida. Eu ainda não havia reconhecido a voz.- Afinal quem tá fazendo escândalo a essa hora da madrugada?

-Madrugada? Minha filha, já é de tarde do outro dia! -Falou alto. Me espantei, porém continuei no meu sono leve.- LEVANTA IMUNDA! NÃO É HORA DE DORMIR NÃO! -Me sentia sendo balançada- Não me obrigue a tomar medidas drásticas...

Que porra de zona é essa? O fim do mundo se aproxima e ninguém me avisou?

Ellora: Por favor, só mais cinco minutinhos... -Me recusava a todo custo a sair da cama. Fazia tempo que eu não dormia assim.- 

-O QG TÁ SENDO ATACADO! -Me sacudiu, e eu não dei a mínima.- TEMOS TRABALHO PARA RESOLVER! -Continuei como se não escutasse (nem sentisse), alguém me incomodando.- O almoço está pronto. -Enfim, acordei.- Boa tarde, Bela Adormecida.

Ellora: Hadassa? Por que tu não vai ver se eu to lá na puta que te pariu? -Me sentei zangada, coçando a cabeça.- Deixa eu dormir!!!

Hadassa: Eu tenho raiva. -Fez um biquinho.- Me ajuda em uma coisa?

Ellora: Depende... Que tipo de coisa é? -Perguntei confusa. Vindo da Hadassa só pode ser coisa ruim.-

Hadassa: Miiko está nos deixando de fora de todas as reuniões. -Murmurei um "Hum".- E nem quer que treinamos. -Fiz a mesma coisa que antes.- Então pedi uma missão, só que...

Ellora: É um trabalho muito trabalhoso, e agora você está arrependida? -Conclui o jogo.-

Hadassa: Tirou as palavras da minha boca. -Sorriu divertida.- E essa missão era organizar os livros da biblioteca. 

Engasguei com o ar.

Ellora: Hein? Como tu aceita uma coisa dessas, inútil? -Estava começando a ficar com raiva também.- Arrumar TODOS os livros da biblioteca? TODOS?

Hadassa: Por favorzinho... -Fez uma cara tristonha. Acabei por não recusar. Me arrumei, e fui para a bendita livraria do Kero!-

(...)

Deus tenha piedade e me leve! É tudo que lhe peço, senhor!

Hadassa: Estou vendo estrelas! -Respirou fundo, fechando os olhos em seguida.- Viado, o que é aquilo? -Apontou para última prateleira. Parecia ser um...- Cofre?

Ellora: Hm... Tá pensando o mesmo que eu? -Sorri.-

Hadassa: Se consiste em subir até lá para saber o que é... SIM! -Pegamos uma escada, Ellora subiu até o último andar. Por sorte, conseguiu alcançar.- E?

Ellora: Precisa de uma senha! -Respondi triste.- Eu vou atrás dessa senha nem que eu tenha que dar a minha vida! -Nesse momento, eu tropecei, e quase cai- Tava brincando, Deus! 

(...)

Ficamos curiosas o dia todo. Perguntei ao Kero, e ele não me respondeu. Fiquei com raiva daquilo, entretanto, ignorei o fato.

(...)

Anoiteceu, fui ao meu quarto, tomei um banho, me vesti, e depois comi algo na dispensa. 

(...)

Povs Betty


Organizei pequenas missões. O QG se tornara insuportável nesse tempo. "Não pode sair, você é da realeza. Têm que se proteger.", teu rabo, Miiko.

Adentrei pensativa na biblioteca. Tudo parecia em ordem.

-É... As garotas fizeram um bom trabalho! -Falou uma voz atrás de mim.-

Betty: Ah, olá Yhkar! -Falei sorridente.- Eu posso pegar algum livro?

Yhkar: Oh, sim! Quer ajuda? -Questionou, e logo após, bocejou de sono.- Estou tão cansada...

Betty: Não preciso de ajuda, Yhkar. Se quiser ir, pode ir. Eu fecho aqui para você. -A ruiva sorriu aliviada. Se despediu, e seguiu para fora.- É... E lá vamos nós! 

(...)

Depois de muito tempo, achei um livro sobre acontecimentos passados em Eldarya. Saí com o livro, e fechei a biblioteca. Fui para o meu quarto.

(...)

Comecei a ler.


"Em 1987,

             "A guerra se aproxima cada vez mais. Dessa vez, sendo o alvo, a Grande Floresta Sombria."

Li os primeiros versos, e me espantei. A floresta sombria teve uma guerra naquele lugar?

               "Levara a extinção de várias raças. Demônios, anjos, algumas espécies de híbridos. Tudo se inicia com o nascimento das três grandes princesas, futuras rainhas."

Vai me dizer que a profecia das rainhas estão aqui? Há! Faça-me o favor! Essa profecia está em todo lugar, Deus me dibre!

                     "Sol, Luna e Estrela. Consideradas astros. Anos seguintes, um acidente levou a morte das princesas; junto à seus pais."

Me senti a tal agora. Uma coisa que eu reparei foi que, as folhas estão soltas, e não estão com o assunto completo. É o destino, só pode.

                                    "Um demônio. Uma anja. Uma guerra travada."

Interessante.

                                 "O rei despertou a rainha do mar." 

Essa frase me chamou a atenção, e olhe como. Reli e reli, e tentei fazer uma reflexão sobre determinado assunto... Como assim o rei despertou a rainha do mar? 

Só me vêm na cabeça a imagem de um polvo gigante, socorro. 

                                    "O vilão não passa de uma vítima cuja história não foi contada."

Isso não faz total sentido! Frases motivacionais... Eu amo isso.

Cansada, fechei o livro e me deitei na minha cama, assim, adormecendo em seguida.

(...)

Povs Ellora


Fora do QG, me sentei na grama de um jardim, e comecei a refletir sobre tudo.

"You've been on my mind

I grow fonder every day

Lose myself in time

Just thinking of your face"

Cantava perdida na melodia na música. Nem percebi alguém chegar por trás. Essa pessoa, me abraçou e se sentou ao meu lado.

Ellora: Ez... -Sorri.-

Ezarel: O próprio. -Retribui o sorriso.- O que a futura rainha está fazendo aqui fora, a essa hora? -Sussurou no meu ouvido.- 

Ellora: Que futura rainha o quê!!! -Dei uma risada.- Isso não, não mesmo.

Ezarel: Eu te imagino como uma rainha... Você leva jeito.

Ellora: Eu? Certeza? Olhe... Eu nem sei me defender direito, imagine um mundo. -Ezarel fez uma careta.- Acabaria com a eldaryanidade (humanidade), certeza! 

Ezarel: Oh céus! Iria acabar com tudo mesmo! -Um sorriso brincalhão se formou em seus lábios.- 

Ellora: Para com isso, inferno! -Virei meu olhar para o céu.- Uou... Está uma noite linda! -Eu me levantei, e Ezarel se levantou logo após.- Você parece nervoso...

Ezarel: Impressão sua. -Tentou parecer seguro.- 

Povs Ezarel


Me sentia estranho. Essa era a questão do problema. É como se algo nela me atraisse cada vez mais. O seu cheiro, suas roupas, sua forma... 

Nunca me aconteceu isso. Nunca mesmo.

E de uma coisa eu tenho quase certeza... Eu não vou conseguir me segurar.


Povs Autora

De fato o céu estava lindo... O azul-escuro sutilmente trazendo o negror da noite, criando um clima mais que propício. 

Ezarel respirou fundo e passou os dedos nos cabelos. Ellora o encarou, notando sua ansiedade e... Não! Ela fez aquilo com o lábio inferior de novo... Como sempre faz quando algo a perturba. Sabe que mexe comigo! Ezarel sentia um turbilhão de sensações dentro de si...

Ellora: Você está bem mesmo? -A garota estava ficando preocupada.- Ez?

Ezarel: Que se dane também! -Diz, colando assim, seus lábios nos dela.-

Juízo completamente perdido! Ezarel  a pressionava contra seu corpo com uma das mãos e percorria seus cabelos com a outra, prendendo-a a ele. A respiração irregular e intensa de Ellora, acentuando todas aquelas sensações... Coração querendo sair pela caixa torácica, sangue pulsando mais forte e mais quente nas artérias... 

Eles se separaram pela falta da ar.

Ellora: O que foi isso? -Perguntou zonza por tanta rapidez. Ezarel a olhou incompreensível.- 

Ezarel: Me desculpa mesmo se isso te incomodou e... -Embolou as palavras, Ellora ria de sua reação.-

Ellora: Tá tudo bem, eu... Adorei isso. -Falou por fim, deixando os dois levemente corados.- Agora me fala... Por que isso de repente?!

Ezarel: Está acontecendo isso. Quando eu estou perto de ti eu não... Consigo me controlar.

Ellora: Como é? É tipo... 

Ezarel: Se está pensando em desejo, sim você está certa. -Pegou a menina de surpresa.- Eu desejo você. O tempo todo.

Ellora: I-isso é n-normal em um relacionamento, não? -Ficou envergonhada.- Sinceramente estamos mais parecendo uma dupla de amigos, do que um casal.

Ezarel: Tá estranho. 

Ellora: Hm... Se você não consegue se controlar, não precisa. -Ficava cada vez mais envergonhada.- No entanto, tenta não perder total controle... -Sorriu timidamente.-

Ezarel: Eu nunca pensei que você fosse tão tarada, pequena loba! -Fez uma cara pervertida, deixando a garota em sua frente encabulada.- Isso vai ser ótimo! -Sussurrou em seu ouvido.


Povs Hadassa


Peguei minha roupa de dormir, e fui para o quarto do Nevra. Hoje, eu vou dormir lá. 

Cheguei, e ele estava tomando banho. Comecei a tatear suas coisas. Fui em seu armário, sua janela, seu criado-mudo, e por fim, me sentei na ponta da cama. 

-Senti sua falta. -Senti seu sorriso em meus ouvidos. Me virei para olhá-lo de frente. Penteei os cabelos dele com meus dedos, tirando alguns fios molhados e seu rosto. Ele fechou os olhos como e precisasse do meu toque como eu precisava do dele.- Eu te amo de verdade, Hadassa. -Falou, aproximando seu rosto do meu.- 

Ele me ama...? Ele me ama! Não me abandone, por favor... Me leve para o céu com você então... Ele acariciou meu nariz com o dele. Senti seu hálito quente bem próximo...

Hadassa: Eu também te amo... De verdade! -Sussurrei.-

Seus lábios macios tocaram me nariz, minha bochecha... Uma de suas mãos em minha cintura  a outra acariciando meu pescoço, meu rosto. As batidas aceleradas do meu coração estavam entregando meu estado ancioso. Nevra também parecia apreciar cada momento como se fosse o último para nós por um longo tempo.

Quando finalmente seus lábios aveludados tocaram aos meus, me senti pisando em nuvens. Nada mais importava além de nós. Além do toque macio de seus lábios... Do embriagante perfume doce... De suas mãos forçando meu pescoço para aproximar-me ainda mais dele.

É, realmente, vinha uma longa noite por aí.



     




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...