História Lucifer - Taekook - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Kim Taehyung (V)
Tags Bottom! Jungkook, Demon Jungkook, Demon Taehyung, Jungkook, Taehyung, Taekook, Terror, Top! Taehyung, Vkook, Yaoi
Visualizações 89
Palavras 1.378
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Lemon, LGBT, Shoujo-Ai, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Heey, essa história veio de uma ideia que eu tive do nada ano passado e por acaso eu achei ela em outro app e então resolvi dar uma continuidade.

Espero que gostem!

Capítulo 1 - Prologue: Welcome to my hell.


Fanfic / Fanfiction Lucifer - Taekook - Capítulo 1 - Prologue: Welcome to my hell.

 

Você é livre para fazer suas escolhas, mas é prisioneiro das consequências.

 

— E o que está o levando a fazer esse tipo de coisa, criança?— O homem alto, de olhos vermelhos como o sangue dizia de forma lenta, deixando as palavras escaparem calma e curiosamente por seus lábios em sua voz grossa.

 

Enquanto isso, o mesmo mantinha um pequeno sorriso ladino e provocador em sua expressão. Seus calcanhares giravam vez ou outra e seus pés faziam passos lentos em volta do garoto mais baixo de cabelos castanhos. O demônio o olhava com uma sobrancelha arqueada, esperando pela resposta.

 

— Eu simplesmente estou fazendo por que quero, estou cansado da porra da minha vida. E eu acho que seu trabalho não seja se envolver na vida de seus clientes.— O mais baixo cruzou seus braços e encarou o demônio de volta, porém mantendo sua expressão séria e um tanto impaciente; mesmo que tentasse não demonstrar, ele também se sentia nervoso.

 

— Que seja.— O demônio deu de ombros, parando abruptamente seus passos e se virando para ficar frente a frente com o de cabelos castanhos. — Vou lhe dar dois anos, Jungkook.—

 

— Apenas isso?!— O menino o olhou com uma expressão indignada, bufando baixo e começando a bater a parte frontal de seu pé contra o chão de pedras, de forma irritada e inconformada.

 

— Garoto, eu já estou fazendo muito lhe oferecendo tudo isso. Você com certeza não faz a mínima ideia no que está se metendo, então aceite dois anos ou desista do contrato.— 

 

Jeon parou seus movimentos irritantes com o pé por um momento, ele tinha agora em seu rosto uma expressão pensativa, decidindo mesmo se faria aquilo ou não.

 

Ele teria dois anos.

 

Apenas dois anos de vida para aproveitar cada riqueza que pediu.

 

Em sua cabeça parecia um plano ótimo para fugir da vida miserável -não apenas em termos de dinheiro- que ele tinha.

 

Então resolveu aceitar.

 

Está bem. Eu aceito.— Ele concordou prontamente com a cabeça, respirando fundo, e quase se afastando quando viu que o demônio se aproximava cada vez mais, com um sorriso maior e perverso contornando seu rosto.

 

O homem alto segurou em ambas as laterais de seu rosto e o puxou para perto do seu, assim tendo seus lábios colados brevemente com os de Jungkook.

 

O menor sentiu algo estranho, como uma fina e fraca onda de ar se passar entre a ligação de sua boca com a do demônio, mas não era como uma simples respiração, era algo mais denso e o dava certo incômodo; porém ignorou quando durou apenas alguns segundos. 

 

E então logo que se afastaram, em seguida sentiu como se estivesse vazio, mas ao mesmo tempo cheio do que sempre desejou em sua vida.

 

— O contrato foi fechado, Jungkook.— Ele disse e assim se virou de costas, voltando em direção ao meio da encruzilhada, e então, sumindo como uma fumaça preta, da mesma forma que havia aparecido anteriormente.

 

Agora sua alma estava vendida, nas mãos de um demônio no inferno.

 

[...]

2 anos depois.

 

 

Jungkook não poderia estar mais feliz com sua vida durante os dois últimos anos.

 

No dia seguinte que acordara de sua conversa com o homem de olhos vermelhos, todas as coisas à sua volta começaram a dar certo; era como achar um objeto da sorte e o carregar contigo para todos os lados, não deixando que qualquer coisa desse errado.

 

Começando com o documento que recebeu logo de manhã, dizendo sobre uma fortuna que seus falecidos avós tinham deixado para si.

 

Após isso, conseguiu uma vaga na empresa de moda que sempre sonhou, ganhando muito mais do que precisava com seu salário.

 

As coisas pareciam que ficavam melhores a cada dia que passava. O sorriso nunca abandonará o seu rosto por nenhum segundo.

 

Ele estava tão absorto pela positividade e riqueza ao seu redor, que com o tempo acabou se esquecendo que um relógio rodava a cada minuto, dizendo que aquilo tinha um prazo para acabar.

 

[...]

 

 

Como de esperado, as coisas então aos poucos começaram a cair, pedaço por pedaço até que de uma só vez, desabasse fortemente sobre sua cabeça.

 

Jeon agora sentia que seu passado estava voltando para o assombrar.

 

Mas por que isso agora?

 

Foi então que com um clique em sua mente que ele se lembrou da noite fria em que tinha convocado um demônio da encruzilhada, e seu sorriso sádico enquanto fazia o contrato.

 

Talvez ele já esteja enlouquecendo quando pensou realmente ter ouvido um clique em sua mente. Mas desviou o olhar para a porta do Motel em que se escondia, quando percebeu que esse barulho vinha diretamente de lá.

 

Ele se encolheu mais contra a cama desarrumada e sentiu que lágrimas grossas voltaram a escorrer de seus olhos por suas bochechas com abundância, não demorando para deixar seu rosto todo vermelho e molhado.

 

— Por favor, me deixe em paz...— O garoto sussurrava repetidas vezes, com medo, olhando para aquela coisa grande e negra que entrava no quarto lentamente e rosnava diretamente para si, como se fosse um pedaço de carne.

 

Parecia com um cachorro, mas dez vezes maior e com olhos vermelhos. Ele vinha vendo esse monstro por todas as partes à alguns dias, até mesmo em rosto de pessoas normais.

 

Jungkook sabia que seu fim estava chegando, mas não queria aceitar isso. Ele estava com muito medo.

 

Ele não tinha mais tempo. Então fechou os seus olhos com força e no mesmo segundo abriu sua boca em um grito alto e desesperado enquanto sentia grandes unhas perfurarem suas costelas.

 

As garras do animal a sua frente entraram fundo em seu corpo, alcançando seus ossos e os quebrando, para logo depois voltarem com um único movimento para fora, assim fazendo com que seu peitoral ficasse complementar aberto e seus órgãos saíssem para fora. Totalmente dilacerado.

 

A dor do começo foi intensa, a pior dor que já sentiu em toda a sua vida. Era agonizante  e insuportável, tão forte que segundos depois ele acabou desmaiando e com os minutos se passando, foi levado a morte.

 

[...]

 

Estar no inferno é algo que ninguém deseja e nunca deverá desejar, nem por brincadeira, em sua vida.

 

O famoso inferno não é algo quente, cheio de fogo queimando qualquer coisa por todo lado como as pessoas personificam na Terra.

 

Ele é muito pior.

 

É uma jaula.

 

Não é quente, mas as correntes que estão perfurando seu corpo, segurando totalmente o seu peso enquanto você está pendurado no ar, levando chicotadas atrás de chicotadas, vale dez vezes mais que qualquer fogo.

 

Demônios rodam seu corpo completamente nu e exposto a qualquer tipo de tortura enquanto suas risadas ecoam pela sala que só tem sangue. As paredes nas cores mais fortes do vermelho pingando.

 

Jungkook gritava a cada segundo, cada chicotada perfurava sua pele profundamente, mas infelizmente não o suficiente para o fazer morrer, então assim, passaria longas horas sofrendo de forma contínua e mais cruel possível.

 

Uma coisa que o garoto aprendeu quando seu corpo chegou ao inferno foi que; pessoas que fazem contratos com demônios, tem imortalidade. 

 

Não é um fato bom, pois essas mesmas pessoas, estão destinadas a passar essa vida imortal acorrentada e sendo torturada eternamente. Entretanto, pode haver uma opção para tudo isso acabar; Um contrato. Mas estamos falando de acordos com demônios, sempre há um preço.

 

Eu vejo como sua alma está quebrada e danificada, Jeon. Vejo a vontade de morrer eternamente e ter paz suplicando em seus olhos.— O homem dizia, com um sorriso debochado em direção a Jungkook. Ele era diferente do outro demônio. Poderia dizer que era mais bonito; tinha cabelos loiros e a pele parecia ser beijada pelo sol -ou talvez pelo fogo do inferno-, levemente amorenada.

 

Mas você está no meu reino, e aqui você nunca terá paz.— Continuou logo depois, dessa vez se aproximando mais do garoto acorrentado que pingava sangue e tinha sua visão embaçadas pelo cansaço.

 

Mas eu posso lhe oferecer uma oferta... Eu te liberto das torturas se aceitar se tornar um de meus demônios, me servindo eternamente.— O homem que já estava tão próximo, levou sua mão até o queixo de Jungkook, levantando seu rosto e fazendo o menor encara-lo.

 

 

Está bem. Eu aceito.— 

 

E com as mesmas palavras de seu primeiro erro, Jungkook cometeu o segundo.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...