História Lucille O Enigma-1Temporada - Capítulo 12


Escrita por:

Postado
Categorias The Walking Dead
Personagens Abraham Ford, Carl Grimes, Carol Peletier, Daryl Dixon, Eugene Porter, Maggie Greene, Merle Dixon, Michonne, Negan, Rick Grimes, Rosita Espinosa
Tags Daryl, Dixon, Negan, Rickgrimes
Visualizações 12
Palavras 1.485
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Ficção, Luta, Mistério, Survival, Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 12 - Capítulo 12: Salvador


Fanfic / Fanfiction Lucille O Enigma-1Temporada - Capítulo 12 - Capítulo 12: Salvador

" Eles diziam que minha força me salvou, mal sabiam eles que quem me salvou foi Negan, como eu sempre dizia a ele, você é meu salvador, e ele realmente era."

Por mais que eu tente não pensar no passado, as lembranças ainda estão presentes em minha memória, é como um filme que insiste em passar todos os dias, como um loop eterno, só pra me trazer de volta aquela tarde, a tarde em que eu passei o pior dos meus dias em uma cama de hospital deitada, meus cabelos estavam começando a cair, de vez ou outra eu olhava o travesseiro, e lá estavam meus fios de cabelo, caindo, parecia um pesadelo, até que Negan chegou e me trouxe um pouco de conforto, me lembro de cada palavra dita por ele.

- Negan, que bom que você chegou, eu não quero morrer sem me despedir de você.

- Lucille, você vai vencer essa porra, tabom? Pare com toda essa merda de pensamento negativo, você é tipo um ninja da saúde, que vai abrir caminho por essa doença com a sua espada enorme, você vai vencer.

- Você esta falando besteira, ninjas não usam espadas enormes, respondi sorrindo.

- Lucy, eu preciso que você saiba que você é tudo para mim, eu não sou perfeito... inferno, eu sou a porra de um pedaço de merda de cachorro, você merece coisa muito melhor.
Eu fiz isso com você, eu causei essa porra, se eu estivesse lá para você, se eu não tivesse feito as besteiras que fiz você seria forte o suficiente para lutar contra isso, eu falhei como marido.

- Tudo bem, a culpa não foi sua, eu te amo Negan, eu quis casar com você porque você é o homem da minha vida, eu quis ficar do seu lado até que chegassem os fins dos meus dias, eu só não esperava morrer tão rápido.

- Você não vai morrer, e a gente vai jogar muito Basebol juntos, você vai ver, eu vou pegar o meu taco Lucille, e vou dar muito orgulho para você, como você sempre sonhou, como você sempre me pediu.

- Eu quero que você jogue, eu quero que você seja feliz, encontre alguém que te ame de verdade, igual eu te amo, toda vez que você estiver com o taco na mão, você vai se lembrar de mim, e você vai dar o seu melhor, você consegue, eu te amo Negan.

- Lucille, porra eu não vou deixar você morrer assim, se você morrer, a minha vida também acaba, eu não tenho razão para existir, você é a razão de tudo mulher.

Logo em seguida eu entrei para mais uma de minhas cirurgias, todos estavam crentes de que essa seria a última, eu realmente estava em um estado deplorável, ver as lágrimas de Negan me deixou angustiada, eu ainda tinha muito para viver com aquele homem, eu o amava, eu queria ficar com ele, acho que foi isso que me deu forças para conseguir sair viva daquela sala, foi um milagre, nem mesmo os médicos conseguiam acreditar, eles diziam que minha força me salvou, mal sabiam eles que quem me salvou foi Negan, como eu sempre dizia a ele, você é meu salvador, e ele realmente era.
A vontade de ficar com este homem foi a força que eu precisava para viver.

Depois dessa última cirurgia tudo mudou, Negan nunca mais foi o mesmo, eu nunca mais vi ele ter olhos para mulher alguma, ele se dedicava totalmente a mim, ele fazia tudo para me ver feliz, e como ele conseguia me fazer bem, o amor mais puro que já senti na vida.

Eu nunca pensei que um dia eu teria olhos para outro homem, mas está acontecendo, é como se eu não pudesse controlar.
Daryl Dixon é o oposto do meu marido, ele é fechado e conflituoso, eu nunca sei ao certo o que ele pode estar pensando, ele age de maneira estranha, parece estar sempre na defensiva, como se alguém fosse o atacar a qualquer momento.
Por outro lado, ele é doce e gentil, está sempre pronto a ajudar, e a cuidar de mim deis do primeiro momento.

Confesso que se encontrasse Daryl Dixon a anos atrás quando o mundo ainda era normal, ainda sim eu me sentiria atraída por ele, pelo seu jeito sexy e viril, e até a forma com que ele não tem medo de dizer o que pensa, me deixando completamente envolvida.
E o maldito colete de couro, parece sua marca registrada, parece que só cai bem se ele estiver vestido, podem colocar mil homens, não ficaria bom em nenhum.

Ao lado de Daryl Dixon me sinto diferente, acho que posso dizer que nunca me senti assim, com Negan tudo era muito intenso, mas não tinha essa coisa, esse sentimento de liberdade, somos duas forças contrárias que quando se juntam, formam uma combinação perfeita.

O tempo passou sem que déssemos conta, estávamos distraídos brincando e agindo como se fôssemos dois amigos na pré -adolescência, viajando pelo universo sem sair do lugar.
Depois de brincar de jogar água um no outro, eu e Daryl se sentamos sobre as pedras do riacho, só aí me dei conta de que eu estou nua, na frente de um homem, e pior, um homem esta nú bem ali na minha frente, o corpo de Daryl é realmente maravilhoso, ombros largos, peitorais esculpidos, pernas torneadas, e os músculos dos braços é algo exitante e delicioso.
Me sinto envergonhada por um momento, eu estou ao lado de um homem totalmente sexy, ele tem um jeito bruto e rústico mas mesmo assim continua exageradamente sexy.
Já eu, cheia de marcas pelo abdômen, já até perdi a conta de quantos pontos levei em cada uma das quatro cirurgias que fiz, me encolhi tentando esconder com as mãos essas marcas horríveis, mas mesmo assim não consigo esconder todas elas.

Daryl me olha com olhar confuso, e em seguida puxa minhas mãos nas dele.

- Porque você está tentando esconder suas cicatrizes , perguntou me encarando fixamente.

- Porque é horrível, isso estragou meu corpo, nem mesmo me recordo mais quantos pontos já levei até ficar assim.

- Não tem nada de horrível aí, são apenas cicatrizes, isso não muda o seu corpo, não deixe que isso mude quem você é.
Sabe, eu também tenho cicatrizes, mas as minhas não foram feitas em cirurgias, foi algo muito pior, e foram feitas sem anestesia, isso me mudou por muito tempo, só agora eu estou voltando a ser quem realmente sou.

- Que tipo de cicatrizes pergunto, enquanto Daryl se vira de costas.

- São essas, eu nunca mostrei para ninguém, mas elas estão aí, sempre estiveram e sempre estarão.
Meu pai costumava a dar lições em mim e em meu irmão as vezes, e esse é o resultado.

- Meu Deus, como um pai pode fazer isso com seu próprio filho, pergunto indignada.

- Existem pessoas que não nasceram para serem país, o meu pai era um desses, existem pessoas que não valem a pena no mundo, mas por sorte existem algumas que valem muito, igualzinho a você.

Daryl me olha envergonhado, como se tivesse deixado as palavras escaparem de sua boca.

Eu sorrio sem graça, e nos encaramos por alguns segundos.
É como se não tivesse mais nada no mundo, e fosse somente eu e ele ali cristalinos, despidos não somente de roupas, mas despidos da alma com nossos segredos mais profundos sendo revelados.

Sinto meus lábios tremerem, e meu corpo ficou mole, a vontade de beija-lo é gritante, tento me controlar mas não consigo evitar, levanto uma de minhas mãos até sua nuca, e vou me aproximando bem devagar, já posso sentir sua respiração ofegante batendo em atrito com a minha, mas Daryl se levanta rapidamente interrompendo aquilo que mal havia começado.

- Lucille precisamos ir, já está ficando tarde, temos que encontrar um lugar para passar a noite, temos que ir agora, você não está caminhando direito, é melhor a gente ter um pouco mais de pressa.

- Tudo bem, digo tentando disfarçar o que acabará de acontecer, em seguida me levanto e coloco a roupa que eu havia deixado em um canto.

Daryl também se veste, e então começamos a sair dali.

- Minha nossa, eu não sei se vou conseguir subir esse barranco, para descer foi fácil, mas agora subir com esta perna machucada vai ser um desafio.

- Você não precisa subir, eu levo você, ele responde enquanto me carrega no colo me levando devolta para cima.

- Você é muito louco, digo enquanto solto alguns risos.

- Louco eu, porquê? Pergunta ele tentando fingir que nada daquilo havia acabado de acontecer.

- Nada não, deixa pra lá, respondo fingindo que realmente não houvesse nada, mas agora com a total certeza que de alguma forma, Daryl Dixon também me deseja.

Só te desejo uma coisa: que nossos desejos coincidam.♥️



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...