História Lucky - Capítulo 23


Escrita por:

Postado
Categorias David Luiz, Neymar, Oscar Emboaba, Thiago Silva
Personagens David Luiz, Neymar, Oscar Emboaba, Thiago Silva
Tags David Luiz, Marcelo, Neymar, Thiago Silva
Visualizações 33
Palavras 1.078
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Hentai, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oii, gente!
Pessoal, tive que repostar esse capítulo porque deu um probleminha estranho. Enfim, de qualquer forma, o próximo sai hoje ainda.
Beijos e boa leitura! <3

Capítulo 23 - Capítulo 23


CAPÍTULO XXIII:

Foi então que antes que ele pudesse responder, senti uma mão sobre os meus ombros e uma voz já conhecida falando atrás de mim:

- Não prefere usar o meu, Leninha?

Por um momento, o meu coração gelou, minhas pupilas se dilataram e eu senti um frio percorrer minha espinha. A surpresa me consumiu e senti o mesmo medo que senti no dia em que esqueci o forno ligado. Entretanto, isso foi só durante uma fração de segundo, já que sabia exatamente de quem era aquela voz.

- Então você achou que podia sair por aí numa cidade que nem conhece sozinha correndo risco desse jeito sem que eu fosse atrás de você? - Perguntou David com um olhar meio rígido e puxando a cadeira a fim de se sentar ao meu lado.

- David, nem começa! Eu não fiz nada de mais, só queria sair pra dar uma volta.

- Eu sei, o segurança me informou. Ou você achou mesmo que Felipão não ia colocar alguém responsável por cada pessoa da equipe depois que ficou sabendo de tudo isso que está acontecendo com você? - E ele então apontou pra um cara dentro de um carro preto que estava parado do outro lado da rua nos observando.

Eu estava perplexa, como não havia percebido nada? Acho que estava tão distraída que nem se ele tivesse andando colado em mim não o teria notado.

- Caramba! Agora sim tô me sentindo como uma verdadeira popstar. - Disse dando um sorriso de leve ao passo que David apenas continuou me encarando. Continuei. - Então você sabia o tempo todo onde eu estava e o que estava fazendo?

- Sim, assim que saiu do hotel, o segurança me avisou e eu pedi que ele te acompanhasse e não tirasse os olhos de você. Então assim que acabou o treino, liguei pra ele pra saber onde estavam e vim direto pra cá. Me desculpa, Leninha… Sei que isso pode parecer controlador e errado demais pra você… - Começou ele tentando decifrar meu olhar. - Mas eu não tinha outra opção. Lena, você tá correndo perigo de verdade e eu não posso arriscar de te deixar sozinha enquanto tem alguém atrás de você querendo te fazer mal. Me perdoa, eu não quis que se sentisse presa ou sufoc…

- David, para. - Disse o interrompendo. - Você não tem de pedir desculpa de nada. Eu entendo isso e de certa forma me sinto até mais protegida e segura sabendo que tinha um segurança no meu pé. - Comentei rindo fraco. - Ei, tá tudo bem. Mesmo. - Completei tocando de leve a lateral do seu rosto fazendo com que ele olhasse pra mim.

- Eu tenho tanto medo, Lena… Medo de te perder, de falhar contigo… Eu não me perdoaria se algo acontecesse a você e…

Não o deixei terminar.

 - David, ei… Você é a pessoa que mais está me ajudando. Não digo isso só pelo suporte que tá me fornecendo com essa minha estadia com vocês, mas por todo o carinho, atenção e preocupação que me direciona todos os dias. Eu me sinto extremamente grata por te ter ao meu lado. Se não fosse tudo o que tem feito por mim, nem sei como estaria segurando essa barra.

- Essa barra que é gostar da minha pessoa? Puts, verdade hein… Não sei ainda como tá resist… Ops, segurando tanto. - Ele comentou rindo.

- Seu idiota! - Disse rindo e dando um leve tapa em seu ombro, fazendo-o rir. - Me desculpa por sair assim, tá?  Juro que não estava tentando fugir nem nada, só precisava de um pouco de ar.

- Eu sei, fica tranquila. O Thiago me disse que não te deixou vir atrás de mim de manhã. Sei que você também tá preocupada com esse meu lance com o Marcelo, prometo que vou te explicar tudo hoje a noite, certo? - Assenti que sim com a cabeça e ele continuou. - Você quer ir embora agora ou quer dar mais uma volta?

- Vamos embora, hoje foi seu primeiro treino, sei que está cansado.

Ele assentiu com a cabeça e pude sentir um olhar grato em minha direção. Para minha surpresa, David também tinha vindo de bicicleta e então voltamos os dois pedalando de volta pro hotel. Como duas crianças, apostamos uma corrida e chegamos rapidamente.

- Lena, vou só tomar um banho e a gente conversa sobre aquele assunto, pode ser? - Perguntou David se referindo a Marcelo enquanto guardávamos as bikes.

- Tudo bem. Os meninos estão na piscina, vou ficar por lá conversando com eles e te espero então.

- Confesso que preferia que subisse comigo para tomarmos banho junto né mas tudo bem… Já entendi que a princesa aí é recatada. - Ele comentou de forma debochada me tirando uma risada e tomando o elevador logo em seguida.

Caminhei em direção a área da piscina onde todo o time se encontrava e assim que cumprimentei todos eles, Thiago logo veio ao meu encontro.

- Ei, como foi o passeio? Deu pra dar uma distraída?

- Eii, deu sim. Foi bom pra esfriar um pouco a mente. - Disse sentando-me numa das espreguiçadeiras e Thiago se sentou ao meu lado. - Como foi de manhã com David?

Ele coçou a cabeça antes de responder.

- Leninha, acho melhor a gente não falar sobre isso, você sabe como ele é e…

- Ele disse que vai me explicar tudo agora a noite, só foi tomar um banho primeiro. - Disse o interrompendo, tentando já começar a entender de alguma forma toda essa briga.

- Mesmo assim, acho melhor ele te contar. Mas fica tranquila, Felipão teve uma longa conversa com os dois e estabeleceu umas regras de convivência do tipo: não ficar perto e não dirigir a palavra ao outro a menos que seja necessário para o time, não provocar e várias outras… Fico preocupado pois os dois são meus amigos e sei que estão incomodados, principalmente o David. Mas como colega de time, tô tranquilo porque sei que nenhum dos dois seria capaz de prejudicar a equipe.

- Thiago, essa birra deles não tem jeito mesmo? - Perguntei preocupada e antes que meu amigo pudesse responder, uma voz imponente e debochada falou por trás de mim.

- De maneira alguma, até porque eu só pretendo colocar mais lenha na fogueira e ainda vou te usar como instrumento para isso, Leninha.

Era Marcelo.

 

 


Notas Finais


E aí?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...