1. Spirit Fanfics >
  2. Lucky Couple (Imagine Taeyong - NCT) >
  3. Doente

História Lucky Couple (Imagine Taeyong - NCT) - Capítulo 24


Escrita por:


Notas do Autor


Capítulo novin eoeoeo

Tem um avisinho talvez interessante nas notas finais (ou nem tanto assim), veja por conta própria

Eu não tenho mt pra o q falar, então, boa leitura!

Capítulo 24 - Doente


Depois daquele dia na neve com os amigos, e do Taeyong ser atacado por inúmeras bolas de neve, ele acabou pegando um resfriado, além de ter ido com pouco agasalho. Eu fiquei um tanto preocupada com ele quando havia caído e ficou imóvel, parecia que havia morrido...


Hoje eu vou poder visitá-lo e ficar lá um tempinho, já que Jae irá treinar e o deixará sozinho. Ficar um momento a sós sem ninguém interrompendo.


Já arrumada, pego o molho de chaves e saio do apartamento e resolvo pegar o carro, como Ahri não sairá hoje então vou poder chegar lá mais rápido.


(...)


Chego em sua casa e toco na campainha e o aguardo. Não demorou muito para que alguém abrisse a porta, era Taeyong, que dava pra ver em sua face que está mal.


– Oi amor. – Digo abraçando, o mesmo retribui. – Precisava vir aqui pra abrir? Está todo dodói.


– Aí não teria como abrir a porta pra você. — Disse rindo fraco. – Mas não estou tão doente ao ponto de ficar na cama.


– Sei, mas mesmo assim deveria ficar. — Falo entrando. – Assim você melhora rápido. 


– Fico só se for ao seu lado, juntinho. – Falou bem baixo, mas eu pude ouvir. Nesse momento sinto meu rosto ficar levemente vermelho, eu espero que não seja no sentido que eu estou pensando.


– Não é hora de falar essas coisas. Parece que aquele frasco que o Jae botou em seu suco te deixou mais demente além de deixar seu amigo inquieto. – Digo o fazendo rir.


– Você ultimamente está falando certas coisas que eu não esperava de você.


– É porque eu não te contei que quando começo pegar a intimidade, começo falar muita besteira. – Digo rindo. 


– Mas admite que você no fundo sentiu vontade, né? – Não respondo a sua pergunta, mas meu rosto deixava bem claro a resposta. Eu sinceramente não sei no que havia dado em mim naquele dia, mas admito que queria.  


– Agora vai pra cama, seu teimoso! – Digo o ordenando. 


– Tá bom... – Disse revirando os olhos. – Mas desde que você fique ao meu lado.


– Sem problemas, só não vai rolar nada o que você pensa. – Respondo. – Você já tomou o seu remédio?


– Ainda não, e não sinto nem um pouco à vontade.


– Por que não tomou ainda???


– O gosto do remédio é ruim, não consigo engolir. – Respondeu fazendo bico. Parece até uma criança se recusando a tomar remédio.


– O remédio que você vai tomar é comprido, quase nem vai sentir o gosto se você engolir. – Levo ele até o quarto e o faço deitar. Vou até a cozinha e pego o remédio que Taeyong ditou que era pra ele tomar e logo volto para o quarto com o remédio acompanhado com um copo de água.


– Vai, toma. – Digo pegando o comprimido e esperando dá-lo.


– Não. – Disse balançando a cabeça. 


– Yong, você precisa, senão você não vai melhorar. – Eu tô me sentindo uma mãe tentando obrigar o filho a tomar remédio.


– Eu quase me engasguei tomando ele.


– Nem é tão grande, se você não hesitar na hora de engolir, não vai engasgar. – Desse jeito eu não vou consigui convencê-lo de tomar. – Se caso você conseguir tomar, sem morrer, eu posso te dar um selinho.


– Você quer que eu passe doença pra você? – Questionou rindo. 


– Todo mundo já pegou alguma vez na vida um resfriado, isso passa logo. E é só um selinho, nada de contato com saliva ou qualquer coisa.


– Ok... – Falou desanimado, ele tomou o remédio contra a sua vontade, e como esperado, ele não morreu com isso. – Odeio ficar doente.


– Parabéns! – Parabenizo batendo palminhas. – Como prometido. – Vou até ele e dou um selar rápido em seus lábios.


– Só por você que faço isso. – Riu sem jeito.


– Você havia comido alguma coisa?


– Não, mas eu não estou com fome. – Me afasto dele indignada. 


– Só agora você avisa que não comeu?! Você vai ficar com dor no estômago por ter tomado o remédio de barriga vazia! – Exclamo indignada.


– Mas você só me perguntou isso agora! – Disse ele.


– Eu vou fazer algo pra você!


– Mas eu não estou com fome...


– Caguei! Você precisa comer ou morre de fome! – Saio do quarto e vou até a cozinha pensando em o que posso fazer. Eu não posso fazer algo muito demorado e que não seja uma besteira qualquer.


Posso fazer uma sopa de legumes, não seria nada mau. E também tem ingredientes que eu preciso para fazer, perfeito! Vou fazer, se ele se recusar a comer, eu faço enfiar essa sopa na guela dele.


(...)


Não demorou muito para que eu fizesse a sopinha. Tem bastante legumes que podem ajudar a recuperar mais rápido.


Levo a tigela até a cama dele, que imediatamente me olha curioso.


– Foi mal pela demora, mas aqui está. – Digo animada.


– Eu não curto legumes. – Disse ao ver o prato. 


– Pouco me importa, você vai comer isso pelo seu bem. – Levo a colher cheia em direção à sua boca. – Diga ah.


– Sabe que eu posso fazer muito bem isso sozinho. – Franziu.


– Do jeito que você recusou de tomar o remédio, parecia até uma criança mimada fresca.


– É porque eu peguei um leve trauma disso. – Bufou pegando o prato e tenta tirar das minhas mãos. – Eu posso fazer isso sozinho, S/N.


– Deixa eu te mimar um pouco! Sempre queria fazer isso em alguém! – Exclamo puxando com força o prato, mas para a burrice minha, o caldo acabou derramando em cima de Taeyong. 


Ele gritou de dor ao sentir o líquido fervendo atravessando em sua roupa e queimando sua pele. Era só o que me faltava, além de gripado, eu acabei deixando ele queimado!


– Ai meu Deus! Taeyong, você tá bem? – Digo tirando rápido o prato e olho para ele preocupada. – Me desculpa, não queria ter feito isso. 


– Eu estou bem... E não se preocupe, isso não vai ser grave, eu só vou precisar tomar um banho agora. – Diz se levantando é tirando sua blusa encharcada, mostrando seu corpo pálido e molhado, podia ver partes vermelhas em seu corpo causados pela sopa. 


– Ei, não fica sem roupa, não! Quer morrer?! – Exclamo preocupada, mas por outro lado eu preferiria ficar encarando pelo seu corpo magro por muito tempo.


– Não precisa se preocupar, lindinha. Eu vou entrar logo no banheiro. – Disse sorrindo e logo sai do quarto e vai ao banheiro.


Maravilha, além de você não saber cuidar de alguém, você quase mata seu namorado queimado, boa S/N, boa... E não sei como diabos a cama não ficou molhado, porque havia derramado quase tudo nela.


Resolvo ficar esperando ele terminar de tomar banho. Observo a cama dele, que por sinal, é de casal. Parece ser bem mais confortável que a minha, e imaginar que nós poderíamos...


Meus pensamentos são interrompidos pelo toque de notificação de um celular. Me viro em direção ao som e olho para o celular de Yong, que está em cima do criado-mudo.


Eu poderia ver qual notificação que Taeyong recebeu, mas não sei se ele deixaria eu ver o celular dele... Mas é comum namorada bisbilhotar o celular do outro, não?


Depois de segundos de indecisão, resolvo pegar o celular dele e ver as notificações, é uma mensagem...


Oi Yong <3
Tudo bem?
Faz bastante tempo q não nos falamos
N é mesmo? 
Hana


Hana? Quem é essa Hana? Desde quando ela chama ele de Yong? E por que ela mandou um <3 pra ele? "Faz bastante tempo que não nos falamos", os dois se conhecem há tanto tempo? A minha curiosidade se tornou grande ainda e minha vontade de querer desbloquear e ler as conversas anteriores dessa pessoa soa grandes, mas pra minha raiva, eu não faço ideia de qual é a senha do celular de Taeyong.


Apareceu mais mensagens da mesma na notificação.


Desde q eu fui embora para fazer... 
Vc nunca mais falou comigo
Ainda está bravo comigo?
Eu admito q fui bem... 
É meio tarde demais para eu dizer, mas...
Eu nem sei se vc vai me responder 
Hana


Tinha algumas mensagens que não estavam completas, pois não cabiam na notificação. Eu estou mais aflita e curiosa agora. Quem é ela? Por que ele não fala mais com ela? O que ela fez pra ele ficar bravo?


Ouço o barulho da porta do banheiro se abrindo, ele deve ter saído do banho. Rapidamente bloqueio a tela do celular e coloco em seu devido lugar. Pego o meu celular e finjo estar mexendo nela.


– Está se sentindo melhor? – Pergunto ao ver ele entrando no quarto, vestido com um moletom e calça jeans.


– Sim. – Respondeu se sentando ao meu lado na cama, aproveito e encosto minha cabeça em seu ombro. – Eu demorei muito? – Perguntou, respondi negando com a cabeça.


– Eu não queria que isso acontecesse, me desculpa... – Digo meio desanimada, ainda mexendo no meu celular. 


– Não precisa se desculpar, o importante é que você está comigo. – Diz dando um beijo na minha testa. 


Ele pega o celular ao lado, olho disfarçadamente para a tela de seu celular e tento prestar atenção na senha para desbloquear. Ao desbloquear, ele abre as mensagens para ler, depois de alguns segundos lendo, ele se levanta e vai em direção à porta.


– Aonde vai? – Pergunto.


– Eu preciso ir no banheiro, já volto. – Disse saindo e levando o celular consigo. Ele deve ter saído pra respondê-la, mas precisava sair porque eu estou aqui?


Não demorou muito para que ele voltasse, deixou o celular no mesmo lugar e desta vez ele deitou ao meu lado.


– Já que não vou poder comer, eu acho que vou dormir com você. – Disse de forma tão angelical.


– Como naquela vez em que você dormiu na minha casa? – Relembro. 


– Exatamente, mas bem que poderíamos ter feito algo além disso. – Ele falou em um tom malicioso. Minha mente explodiu só de imaginar o que poderíamos ter feito.


– Não vamos fazer isso agora, você tá doente, não deve se esforçar.


– É por isso que eu odeio ficar doente.


– Mas você vai ficar bem logo. – Digo dando um selinho nele e acariciando seus cabelos levemente avermelhados. – Durma bem.


– Igualmente. – Sussurrou sorrindo mínimo.


Apesar de querer ficar dormindo ao lado dele, eu ainda quero saber aquelas malditas mensagens e o que ele respondeu. O celular dele tá tão longe de mim... Não posso me levantar agora, vou ter que esperar alguns minutos para poder ir lá.


Esperei alguns minutos para poder ter certeza de que ele está dormindo e que não há chances dele acordar tão fácil. Olho para ele que ainda está dormindo, tão bonitinho, parece até um anjinho. Ok, agora foca na missão!


Eu lentamente saio da cama com cuidado para que ele não acordasse, vou até o seu criado-mudo e pego o seu celular. Com sorte de ter decorado a senha, eu consigo desbloquear. Desbloqueado, eu abro no app de mensagens para ver a conversa dessa tal Hana.


Oi Yong <3
Tudo bem?
Faz bastante tempo q não nos falamos
N é mesmo?
Desde q eu fui embora para fazer intercâmbio na Europa
Vc nunca mais falou comigo
Ainda está bravo comigo?
Eu admito q fui bem idiota por ter feito essas coisas (você sabe) com você no fim do ensino médio, isso deve ter te magoado mt
É meio tarde demais para eu dizer, mas me desculpa por ter sido interesseira com você
Eu nem sei se vc vai me responder 

Hana


Oi Hana
Admito q quando vc disse aquilo antes de ir pra Europa, me senti muito mal
Mas eu n estou bravo com você
Não pude falar com você pq estava muito ocupado com as coisas da faculdade
E n precisa se desculpar, n vamos pensar nessas coisas que já aconteceram

Eu


Os dois são amigos? Que eu saiba, ele já me disse que já gostou de alguém antes de mim. Será que é ela? Mas o que aconteceu antes para que ela pedisse desculpas? 


Dou uma olhada rápida em sua foto de perfil. Bem, ela é bonita por sinal, bem bonita, tem cabelos longos tingidos de castanho claro, olhos bem escuros e uma pele lisinha. Eu ia subir as mensagens para ver as anteriores, mas ela manda umas mensagens.


Pelo visto vc não mudou muito
E q bom q não está mais bravo comigo
Antes q eu esqueça
Tenho q te contar uma coisa

Hana


Ela ainda está digitando. O que será que é?


– Sabe, não deveria mexer no celular dos outros sem permissão. – Ouço a voz séria de Taeyong bem atrás de mim. Eu estava tão focada no celular que nem percebi que eu havia acordado ele!


Sem poder reagir, ele me empurra para a cama, me fazendo cair nela e Taeyong fica em cima de mim enquanto tirava seu celular da minha mão. É a primeira vez que vejo ele tão sério assim e tão intimidador, está me dando medo até. Nunca imaginei que ele poderia reagir dessa forma.


– Yong, o que está fazendo?! – Pergunto assustada. 


– Primeiramente, por que estava mexendo no meu celular? – Disse me encarando. – E o que você queria fazer? 


Eu deveria perguntar para ele quem é Hana? Ou invento alguma desculpa? Eu não sei! Só sei que essa cara intimidadora que ele está fazendo e o quão próximo estamos agora está me deixando incapaz de me mexer e está me matando por dentro com o seu olhar! 


– Eu... Eu só queria ver se eu conseguia desbloquear seu celular, já que eu acabei vendo sua senha, e acabei vendo a última conversa sua. – Eu acho que não deveria estar dizendo isso, mas agora não tem como voltar atrás. – Mas eu gostaria de saber quem é essa Hana que você tinha conversado. Era quem ela? Você gostava dela? 


– É uma longa história. É complicado de você entender. 


– Por quê? Vocês eram o que antes? E você está magoado ainda por ela?


– S/N, chega. – Ele sai de cima de mim e se levanta da cama. – Esquece o que você viu no meu celular. Eu... Não quero tocar nesse assunto. 


– Taeyong... – Ele parece estar incomodado com isso e até triste, o que os dois fizeram? – Ela é... Sua amiga? – Pergunto me hesitando, preocupada com sua reação. 


– Ela era minha melhor amiga. – Respondeu baixo e enfatizando o "era". – Me perdoe por ter feito isso com você, eu acabei esquentando demais a minha cabeça. Não se machucou? 


– Não, não se preocupe. Se você não se sente bem conversando com esse assunto, não vou falar sobre então. – Ele não disse nada, ele apenas deita ao meu lado na cama novamente.


– Você não vai sair bisbilhotar meu celular, vai?


– Prometo que não vou! – Digo mostrando meu mindinho. Ele sorri e me dá um selinho.


– Vê se dorme. – Disse.


– Eu vou dormir! – Rio baixo.


Assim nós ficamos o dia todo dormindo, após Jaehyun chegar, eu tive que ir embora. Eu ainda estou com aquelas conversas na minha cabeça, Hana... Era melhor amiga dele... Por que ela resolveu chamá-lo? 


Notas Finais


Tô pensando em postar uma fanfic do Ateez. É engraçado eu pensar isso pq tava ouvindo Answer de boas e do nd veio na minha cabeça tipo "hmm, bora fazer uma fic de Ateez fds ksks" e falando nisso eu tô escrevendo ela, havia feito uns três/quatro capítulos dele até agr, mas não vou pretender postar tão cedo, vou por enquanto focar mais nessa e quando a estória estiver mais avançada ou mais perto de acabar, vou postar a fanfic (ou seja, vai demorar um kct pra eu lançar a fanfic!). Caso queiram ver essa fanfic, aguardem pois em breve vou lançar (vai demorar, mas vou lançar!). (e antes q eu esqueça de dizer o q é, tô fazendo um imagine do nosso precioso Sanzinho, vulgo o cara q incorpora o capeta no palco kk)

PADADAAAAAAAAAAAAA

Taeyong parece q ele n quer contar pra S/N quem é a tal Hana. Quem será q é ela? O q havia acontecido para ele ter ficado magoado e bravo com ela? Veremos isso no próximo capítulo q sairá algum dia!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...