História Lucky I'm in love with my best friend - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Once Upon a Time
Personagens Capitão Killian "Gancho" Jones, David Nolan (Príncipe Encantado), Dr. Whale (Dr. Victor Frankenstein), Emma Swan, Henry Mills, Mary Margaret Blanchard (Branca de Neve), Personagens Originais, Regina Mills (Rainha Malvada), Sr. Gold (Rumplestiltskin), Vovó (Granny)
Tags Evil Charming, Evil Queen, Evilcharming, Prince Charming, Príncipe Charming, Rainha Má, Regina Mills
Visualizações 115
Palavras 1.911
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção, Ficção Adolescente, Magia, Mistério, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 1 - Pilot


Fanfic / Fanfiction Lucky I'm in love with my best friend - Capítulo 1 - Pilot

NARRAÇÃO DAVID ON

Estamos todos jantando no Granny's, eu, Mary, Emma, Henry, Killian e Regina. A conversa está animada e o jantar cheio de risadas o que é bom, gosto quando jantamos assim. A Mary está do meu lado conversando com Emma e bem à minha frente está Regina com aquele sorriso encantador, ela conversa com Henry sobre qualquer coisa e depois me dá um sorriso timido quando vê que estou a encarando.
Eu e a morena mais linda de todos os reinos nos tornamos melhores amigos, mas ao longo do tempo os sentimentos cresceram...quer dizer...os meus, porque eu não falei para ela e, na verdade, desde a Floresta Encantada sempre senti algo diferente por ela, mas ignorei e escolhi odia-la, agora que somos amigos é que sei que sentimento é esse: amor.

-Estás ouvindo, avô? - pergunta Henry me tirando dos meus pensamentos.

-Oi? Estava distraido.

-Percebemos. - diz Emma desconfiada - No que tanto pensas?

-Em nada de mais, só que temos um longo dia amanhã para encontrar aquele aprendiz. - minto, mas todos parecem acreditar, menos Emma. A minha filha sempre foi desconfiada, só espero que não descubra sobre mim e Regina.

-Não te preocupes, Charming, vamos resolver isso, agora come ou amanhã em vez de procurar o aprendiz vais ficar na cama de um hospital. - diz Regina me atirando uma batata frita e rindo da minha cara. Que risada gostosa, amo ouvi-la.

-Mills, Mills, Mills... - a encaro sério - a brincar com comida? Que educação é essa?

-Não estou brincando com a comida, estou brincando contigo. - ela fala e nós rimos.

-Muito espertinha, Mills.

-Sempre fui - ela fala convencida - algum de nós tem de ser. - ela completa fazendo todos rirem - Mwah - ela me manda um beijo no ar e ri também. Nós nos tornamos assim: uma grande família unida, sem julgamentos, sem herois ou vilões. Entre a nossa família só existe a Mary Margaret, a Emma Swan, Regina Mills...somos o presente e não o passado.

-Bem a brincadeira entre as crianças está muito engraçada, mas eu estou morta de sono e vou dormir. - diz Emma se levantando junto com Killian e pegando na mão dele - Vamos, Henry?

-Ah não, mãe. - resminga o meu neto - Posso ficar com a mãe Regina? - ele pergunta sorrindo animado.

-Se ela quiser... - começa Emma, mas é interrompida pela linda morena à minha frente.

-Claro que sim, Henry. - Regina fala com um sorriso enorme no rosto e dá um beijo na cabeça do filho.

-Ebaaa! - o menino fala animado se levantando e dando um beijo na bochecha da mãe biologica - Até amanhã, mãe.

-Bem...acho que nós também vamos Henry... - diz Regina se levantando.

-Mas já? - pergunto a olhando.

-Nós precisamos descançar para o dia "animado" de amanhã. - diz ela vestindo o seu casaco preto.

-Nós deviamos ir também, David. - diz a minha esposa me olhando.

-Claro. - respondo rápido e me levanto pegando no meu casaco também - Até amanhã, Henry. - bagunço os cabelos do garoto de 13 anos e abraço Regina apertado - Até amanhã, alpinista de escada. - falo rindo e lhe dou um beijo na bochecha.

-Para de me zuar, David! - sinto um tapa no meu braço e rio mais.

-Ai. A tua mão é pesada para o tamanho do corpo. - continuo rindo.

-Vamos, Henry, deixa este idiota ai rindo sozinho. - ela fala tentando se manter séria.

-Tá, me desculpa, anã. - bagunço o cabelo dela a deixando ainda mais brava - Já pensaste que és um anão perdido da Snow? Podiam ser os 8 anões e perderam o mais pequeno. - todos gragalhamos e Regina cruza os braços - Cuidado que vai sair fumo pelas orelhas. - dou mais um beijo na sua bochecha e lhe dou um sorriso aberto a fazendo sorrir também.

-Vamos, Henry. - ela põe a mão no ombro do meu neto.

-Até amanhã, avós. - o pequeno se despede e sai com Regina logo entrando no carro e desaparecendo do meu campo de visão.

-Tens a certeza que a Regina é só tua amiga? - ouço a Snow perguntar atrás de mim.

NARRAÇÃO DAVID OFF

NARRAÇÃO SNOW ON


Sempre achei a relação entre o David e a Regina estranha, mas desde há uns meses eles só se aproximaram e essa relação cresce a cada dia. Ele ri e se diverte com ela...e...eu tenh1o ciumes dela.

-Tenho cem por cento certeza, Snow. - ele responde sem paciência.

-Não é o que parece. Eu fui ignorada por ti o jantar todo. - digo pegando no meu casaco e o vestindo.

-Tu estavas falando com a Emma e o Killian! - ele se defende.

-E porque tu passaste o jantar todo falando com a Regina e rindo com ela?

-Ciúmes da Regina, Snow? - ele pergunta abrindo a porta do restaurante e saindo. Logo me apresso a segui-lo e falo:

-Não é para ter? Vocês são os "melhores amigos" e Regina é uma mulher muito bonita.

-Regina é uma mulher linda, mas não é por isso que eu vou te trair com ela? Além disso a minha relação com ela é extritamente de amizade.

-Tudo bem, eu acredito em ti.

Não sei se eu disse aquilo para convence-lo ou para me convencer...

NARRAÇÃO SNOW OFF

NARRAÇÃO REGINA ON


Saio do Granny's junto com o meu filho e vamos até o meu carro.

-O jantar foi bem animado. - ele comenta se sentando no banco do passageiro.

-Foi sim. - concordo começando a dirigir.

-Gosto de ver como nos tornamos uma família unida. - o meu filho fala e eu sorrio de lado.

-Claro. - simplesmente concordo sem tirar o meu olhar da estrada.

-Aconteceu alguma coisa, mãe?

-Não, pequeno principe, eu só estou preocupada por amanhã.

-Como você falou no jantar, vamos resolver isso.

Eu limito-me a sorrir em resposta e logo chegamos a casa. Estaciono o meu mercedes preto na garagem e saio dele junto com Henry.

-Vou dormir, mamãe. - o meu filho diz já subindo as escadas.

-Não te esqueças de tomar banho e lavar os dentes. - falo mais alto para ele ouvir de lá de cima. Vou até a minha cozinha, faço um chá e subo indo para o meu quarto. Quando chego lá suspiro pesado e me sento na cama bebendo o chá que havia preparado e me lembrando dos bons momentos que passei com David nesta mesma cama enquanto a maldição não havia sido quebrada.


Eu convidei o David para jantar cá em casa hoje. A lasanha está no forno, a mesa posta e ele deve estar a chegar.
Oiço a campainha da casa e vou até a porta. Ajeito o meu cabelo e vestido pelo caminho e finalmente abro a porta.

-Oi, David. - sorrio para ele e recebo um beijo demorado na bochecha.

-Oi, Querida. Espero não estar atrasado.

-Chegaste mesmo na hora. - sorrio dando espaço para ele entrar e assim o faz.

-Que bom, não queria deixar uma bela dama esperando.

Limito-me a sorrir e a acompanha-lo até a sala de jantar - Fiz lasanha. - informo sem tirar o meu sorriso do rosto - Vou busca-la. Podes te sentar que eu já volto.

-Não precisas de ajuda? - ele pergunta se aproximando de mim.

-Não te preocupes. - começo a respirar pesado pela proximidade - Eu cuido sozinha. - vou para a cozinha e vejo ele vindo atrás de mim - Eu disse que não precisava, Dave.

-Mas eu quero, Gina. - ele me abraça por trás e deita a cabeça no meu ombro - Eu gosto de ti.

-Eu também gosto de ti, somos amigos.

-Não percebeste. Eu gosto mesmo de ti. - ele se afasta um pouco e me vira lara ele olhando nos meus olhos - Eu te amo.
Antes de conseguir responder sinto a boca dele na minha e sorrio durante o beijo. Logo ele pede a passagem para a sua lingua e eu a consedo. Sem ao menos dar conta estava sentada no balcão da cozinha com o meu vestido puxado para cima até a minha cintura e a minha lingua explorando toda a boca do principe.

-David... - gemo o seu nome quando ele aperta as minhas coxas e me pega ao colo me fazendo entrelançar as minhas pernas em volta da sua cintura e, consequantemente, sentir o seu membro na minha intimidade.

-Vamos para o teu quarto?

-Não queres jantar primeiro? - provoco. Da forma que ele já está duro, ele queira esperar.

-O meu jantar está bem aqui. - aperta a minha bunda me fazenso rir baixo.

-Ok, então vamos para o meu quarto. - mal acabo de falar ele volta a me beijar e vamos assim até o meu quarto. Agradeço internamente por Henry ter ficado a dormir com o Archie hoje e logo sinto as minhas costa no colchão da minha cama.

-Tens a certeza de que queres fazer isso? - ele me pergunta já em cima de mim, mas sem fazer peso. Sorriu com a sua pergunta e acaricio o seu rosto. Eu sempre quis isto. Desde a primeira vez que eu o vi, eu queria o Principe Charming na minha cama. Eu sempre tive um sentimento por ele que eu nunca tive, nem com o Daniel.

-Nunca tive tanta certeza de nada. - respondo e o beijo com desejo enquanto desabotoo a sua camisa branca que aliás lhe fica muito bem.

-Então me dá licença... - ele sorri e tira o meu vestido com todo o cuidado do mundo. Ele é um cavalheiro e eu acho isso lindo.

Depois de eu estar apenas com o sutiã e a calcinha, ambos de renda preta, David olha para todo o meu corpo me fazenso corar um pouco, pois nunca alguém tinha olhado para o meu corpo daquela maneira, com desejo, admiração e, sobretudo, carinho - Gostas do que vês? - pergunto mesmo sabendo a resposta.

-Tu és muito linda, Regina. - ele afirma e começa a passar as mãos e a boca por todo o meu corpo - Muito melhor do que eu alguma vez imaginei e olha que eu já te imaginava como a mulher mais linda do mundo.

-Anda me imaginando de lagerie, Nolan? - pergunto mordendo o meu lábio inferior.

-Eu ando te imaginando nua. - David responde e com agilidade tira a minha calcinha e o meu sutiã me deixando completamente nua na sua frente.

-Não achas que estás muito vestido, querido?

-Queres me despir? - ele pergunta com um sorriso malicioso nos lábios.

-Com prazer. - troco as posições ficando por cima dele e me apresso a tirar a sua calça junto com a cueca - Uau - falo olhando o seu membro e sorrio mordendo o meu lábio inferior.

-Quero muito, mas primeiro... - vou até o meu criado mudo, tiro uma camisinha, abro a embalagem e ponho a camisinha no seu membro - Agora sim. - sorrio.

Ele volta a trocar as posições ficando agora ele por cima e me penetra lentamente com o seu membro duro.

-Aaah...David... - deixo alguns gemidos escaparem e ele começa a mover-se dentro de mim.


Assim nós nos amamos a noite inteira e dormimos abraçados pela primeira vez...

E cá estou eu sofrendo por um homem casado que só me vê como uma amiga e deve sentir nojo do que fez comigo há anos atrás.

NARRAÇÃO REGINA OFF


Notas Finais


Tudo o que está a itálico são flashbacks


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...