1. Spirit Fanfics >
  2. Lucky Strike >
  3. Sessanta

História Lucky Strike - Capítulo 60


Escrita por:


Notas do Autor


*Essa fanfic é de autoria minha, e plágio é crime.
*Se houver erro de gramática, sinalizem.
*Sugestões e críticas construtivas são sempre bem vindas.
*Os capítulos terão sempre esse tamanho, em média.
*Comentem, deixem a opinião de vocês, porque ajuda bastante.
*A fanfic será atualizada, pelo menos, uma vez por semana. Sem dia certo.
*Qualquer dúvida é só perguntar.
Aproveitem :)

Capítulo 60 - Sessanta


Fanfic / Fanfiction Lucky Strike - Capítulo 60 - Sessanta

Point of View Alessia Sarri
Laguna Larga, Argentina - 29 de dezembro de 2021

Acordo com alguém me chamando calmamente. Sento na cama ao reconhecer a voz de Georgina e vou abrindo os olhos lentamente. Olho para a minha amiga, que sorri animada ao perceber que eu já havia acordado. 

- Bom dia, noivinha linda! - ela diz e eu sorrio quando a minha ficha cai. 

Hoje é dia 29 de dezembro. Hoje é o dia do meu casamento civil. 

Depois que a minha ficha cai, dou um pulo da cama para começar a me arrumar. Já são quase onze horas da manhã. Segundo Georgina, Paulo pediu para que me deixassem dormir até quando eu realmente pudesse. Minha amiga me informa que não verei meu futuro marido antes do casamento e eu fico indignada. 

- Amiga, isso só serve para cerimônia religiosa. - eu digo e ela nega. 
- Não. - ela diz firme e eu reviro os olhos. 
- Lógico que sim, Georgina. Para de ser doida. - peço e ela nega. 
- Na dúvida, vamos seguir às tradições. - ela diz e eu reviro os olhos. 

Depois disso, desço as escadas e encontro todos, exceto Paulo e Cristiano, conversando na sala. Todos sorriem ao me ver descendo as escadas e começam a contar sobre as preparações para mais tarde, que já estava tomando conta do jardim. Minha sogra e minha mãe me fazem comer algo leve para o café da manhã e depois disso vou até o jardim para conferir tudo. 

- Está ficando incrível… - eu digo para a decoradora, que sorri agradecida. 
- Vocês têm muito bom gosto. Eu apenas executo o que vocês desejam para esse dia tão especial. - ela diz e eu concordo sorrindo. 

Depois de conferir tudo, subo para meu quarto na companhia das mulheres da casa e de Chiara, que observava tudo quietinha em meu colo. Tiro da capa, pela primeira vez, a roupa que eu usaria e sorrio ao ver todas me olharem emocionadas. 

- Uau… Você vai ficar linda! - minha sogra diz e eu sorrio. 
- Ficou lindo, amiga. - Georgina diz e eu sorrio. - Nem acredito que eu fui com você em um dia de prova e você não deixou eu ver. - ela diz e eu rio. 
- Desculpa, mas eu queria surpresa para todo mundo. - digo sobre a roupa que eu usaria hoje, fazendo ela rir e concordar. 
- Tudo bem… Vou te perdoar só porque ficou muito bonito. - ela diz e eu sorrio para ela. 

Conversamos um pouco enquanto eu começava a ajeitar tudo. Ajeitei em uma bancada que havia ali todas as maquiagens que eu usaria. Depois disso, separei as joias e o sapato. Aproveitei para realmente deixar tudo organizado para não acabar me atrasando. 

- Paulinho está super nervoso! - ela diz e eu gargalho só de imaginar. 
- Isso porque ontem à noite ele estava me acalmando. - digo e ela ri junto comigo. 
- Sério? - minha mãe pergunta e eu concordo, vendo elas rirem. 

O tempo passou rápido. Comecei a me arrumar logo após comer algo para substituir o almoço, já que eu não conseguiria almoçar, e surpreendo Georgina, que achava que eu tinha contratado um maquiador. 

- Amiga, só fiz questão da equipe de fotos e vídeo. - digo e ela concorda. - Eu amo me maquiar, quis fazer sozinha nesse dia tão importante e especial. - me explico e ela sorri.
- Você é demais, amiga… - ela diz e eu nego rapidamente. 
- Obrigada por estar aqui nesse dia tão importante. - agradeço e Geo sorri negando. - De verdade, mesmo! Obrigada. Você não tem ideia do quanto é importante pra mim. A sua amizade me proporcionou muitas coisas e me mudou muito. - digo e sinto minha voz embargar. 
- Amiga, eu que tenho que te agradecer… - ela diz e eu nego. - De verdade. Eu sempre tive uma relação ok com as outras WAGs, mas nunca tive realmente uma relação de amizade. Você chegou e me ajudou em tanta coisa. Tenho muito orgulho de você, da relação que vocês construíram e da família linda que vocês estão construindo aos poucos. Esse é o começo da sua história, amiga. E eu me sinto muito honrada de poder realmente presenciar isso. - ela diz e eu soluço enquanto abraço-a forte. 
- Eu te amo… - eu digo e ela me aperta em seus braços. 
- Eu também, amiga. Torço muito pela sua felicidade e se o Paulo vacilar uma vez, você me avisa para eu encaçapar ele de porrada. - ela diz e eu gargalho alto com a ameaça da minha amiga. 

Eu e Georgina nos arrumamos calmamente. Mesmo com a minha insistência, minha mãe e minha sogra preferiram se arrumar sozinhas. Chiara ficou com Gustavo, Mariano, meu pai, Jr, Cristiano,  e Paulo. Já Maria Dolores ficou quietinha dormindo no berço. Um verdadeiro anjo. 

- Uau… Você está muito linda! - minha amiga diz quando eu termino de ajeitar meu cabelo. - Falta só vestir a roupa e depois a gente faz algumas fotos. - ela diz e eu concordo vendo o fotógrafo disparar um clique em minha direção. 

Pontualmente às 16 horas eu estava pronta. Gustavo deixou Chiara comigo há uns minutos e eu aproveitei para vestir a minha princesa e para fazer algumas fotos com ela. 

- Minha filha… - minha mãe diz entrando no quarto e se surpreendendo ao me ver pronta. - Uau, você está tão linda! - ela diz com os olhos cheios de lágrimas, me fazendo sorrir emocionada. 
- Para, senão eu vou chorar! - digo e ela ri fraco. 
- Se ela está linda assim, imagina no casamento religioso. - Georgina comenta e minha mãe concorda imediatamente. 
- Já está tudo pronto lá embaixo e você já pode descer. - ela diz e eu concordo. 

Minha mãe e Georgina descem as escadas e me deixam sozinha com Chiara e o fotógrafo. Aproveito para tirar as últimas fotos e decido descer. Eu e Paulo optamos por não seguir algumas “tradições" nessa cerimônia civil. Paulo caminharia sozinho até a espécie de altar, aonde o juiz de paz nos esperava, enquanto eu caminharia com Chiara. 

Me posiciono no local combinado e Heaven, do Bryan Adams, tocou na versão instrumental. Do mesmo jeito que eu havia pedido e sonhado. Chiara caminhava ao meu lado com sua mãozinha entrelaçada a minha. Chegamos à frente de Paulo, que sorria emocionado ao ver a cena. Meu noivo se agacha e abraça nossa filha, que solta uma pequena gargalhada, fazendo todos rirem com a cena. 

As lágrimas já escorrem livremente pelo meu rosto. Paulo entrega Chiara no colo de Gustavo e deposita um beijo carinhoso em minha testa. Nos posicionamos na frente do juiz de paz que sorri em nossa direção.

- Boa tarde a todos! - o juiz de paz diz e todos respondemos. -  Estamos aqui hoje para celebrar as melhores coisas da vida, a confiança, a esperança, o companheirismo e o amor entre esse casal. - ele diz e eu sorrio enquanto vejo meu noivo prestar atenção. - Vocês foram convidados para compartilhar este momento com a Alessia e com o Paulo porque são as pessoas mais importantes para eles. O respeito, a compreensão e o carinho que sustentam o relacionamento deles têm suas raízes no amor que todos vocês deram a este jovem casal. Por isso, é uma honra para os noivos contar com a sua presença, aqui, hoje. - o juiz diz e nós concordamos juntos. - Vocês são parte insubstituível do seu ontem, do seu hoje e de todos os seus amanhãs.

[…]

- Alessia e Paulo, vocês já foram muitas coisas um do outro , amigos, companheiros, namorados, noivos. Agora, com as palavras que vocês estão prestes a trocar, vocês passarão para a próxima fase. Vocês estarão dizendo ao mundo inteiro: “este é meu esposo”, “esta é minha esposa”. - o juiz diz e nós concordamos. - Paulo, é de livre e espontânea vontade que você aceita a Alessia como sua companheira em matrimônio? - o juiz pergunta e meu noivo, quase marido, sorri antes de responder. 
- Com toda certeza. - ele diz firme e eu sorrio um pouco nervosa. 
- Alessia, é de livre e espontânea vontade que você aceita o Paulo como seu companheiro em matrimônio? - o juiz pergunta e eu sorrio com lágrimas nos olhos. 
- Com toda certeza. - respondo igual a Paulo, que sorri me olhando. 
- Assim sendo, por favor as alianças. - o juiz diz e Chiara entra carregando a almofadinha com as alianças. 

Mesmo “pulando” algumas tradições, decidimos fazer com que Chiara entrasse com as alianças. Ela é o símbolo mais bonito da nossa relação e não poderia ser outra pessoa a nos entregar a não ser ela. Lógico que tivemos que fazer um mini treino, mas como ela ainda é muito criança, não entendeu o que era pra fazer e praticamente correu em nossas direções com a almofadinha na mão. Eu e Paulo nos abaixamos e abraçamos nossa filha. 

- As alianças são símbolos físicos do compromisso de um casal e de sua ligação emocional e espiritual. Elas são consideradas um círculo perfeito, sem começo nem fim. -  o juiz diz depois que Chiara vai para o colo de meu pai. - Alessia e Paulo, que estes anéis sejam um lembrete visível de seus sentimentos um pelo outro neste momento. Ao olhar para eles, lembrem-se que vocês têm alguém especial com quem compartilhar suas vidas. Lembrem-se de que vocês se encontraram um ao outro e um no outro, e de que nunca mais andarão sozinhos. - o juiz diz e nós concordamos. Não preciso dizer que eu estou chorando e Paulo está emocionado, né?
- Alessia, eu te dou esta aliança como sinal de que escolhi você para ser minha esposa e minha melhor amiga. Receba-a e saiba que eu te amo. - Paulo diz tentando disfarçar a emoção, enquanto colocava a aliança em meu dedo. Depois de coloca-la em meu dedo anelas esquerdo, meu, agora, marido deposita um beijo carinhoso em meu dedo. 
- Paulo, eu te dou esta aliança como sinal de que eu escolhi você para ser meu esposo e meu melhor amigo. Receba-a e saiba que eu te amo. - eu repito exatamente o que eu deveria repetir enquanto coloco a aliança em seu dedo. Depois disso, repito o gesto de Paulo e deixo um beijo em seu dedo. 
- Alessia e Paulo, ninguém além de vocês mesmos detém o poder de proclamá-los esposo e esposa. Porém, vocês me escolheram como anunciante desta boa nova. -  o juiz começa a falar antes de pedir que nós assinemos os papéis. 

Eu e Paulo assinamos os papéis aonde nos era indicado assinar e depois disso, Georgina e Cristiano assinaram como as testemunhas. Depois de conferir tudo, o juiz sorri e libera nosso casal de amigos para voltarem para o lugar deles. 

- É com grande alegria que declaro que vocês estão casados. Pode beijar a noiva. - o juiz diz e nós viramos um para o outro sorrindo antes de fazer qualquer coisa. Paulo acaricia meus cabelos lentamente e eu sorrio emocionada. Meu marido não demora a me puxar para um beijo cheio de amor. 
- Eu te amo… - eu digo baixinho quando nós encerramos o beijo, fazendo ele sorrir carinhoso para mim. 
- Eu também te amo, esposa… - ele diz e eu sorrio. 

Saímos do local da cerimônia após tirarmos algumas fotos. Nossa família já estava espaçada pelo local da recepção, que Paulo fez questão que tivesse. Eu não conseguia parar de sorrir enquanto olhava a aliança de ouro amarelo em meu dedo anelar esquerdo. 

- Você está tão linda… - meu marido diz após tirarmos várias fotos, me fazendo sorrir. 
- Você está lindo, meu amor. - eu digo sincera enquanto ajeitava sua gravata, fazendo ele sorrir enquanto me olhava. - Eu te amo tanto! - eu digo e ele me puxa ainda mais para seus braços. 
- Eu estou tão feliz que poderia sair gritando para o mundo inteiro ouvir. - ele comenta e eu sorrio. 
- Eu também estou, lindo. Foi tudo do jeito que sonhamos e planejamos. - digo e ele concorda enquanto passava a mão pelo meu rosto. 

Depois do nosso pequeno momento a dois, fomos tirar fotos com nossas famílias. Eu, na minha maior inocência, realmente pensei que seria rápido. Mas nossas fotos em família duraram mais de uma hora. Apesar da minha insistência, Paulo não quis convidar ninguém da família dele. Tios e primos foram totalmente vetados. 

Minha sogra me contou que Paulo não mantinha contato com a família, que nunca o apoiou nos momentos difíceis. Segundo minha sogra, quando meu sogro faleceu, todos foram embora e só começaram a procurar Paulo quando ele se tornou realmente famoso. 

- Amiga, foi tudo tão lindo… - Georgina me diz enquanto me abraça forte, me fazendo sorrir. 
- Eu estou em êxtase. Até agora…. - digo e ela sorri concordando. 
- Eu sei. Eu imagino! - ela diz e eu sorrio para ela. 

Aproveitamos o resto do nosso dia especial para dançarmos. Eu e Paulo cortamos o bolo que havíamos encomendado e não preciso nem dizer que meu marido ficou falando sobre o bolo brasileiro, né? Dancei com meu marido, com meu pai, com meus cunhados, com Cristiano e com Jr.

Eu nunca vou esquecer o dia de hoje! - digo para Paulo, que sorri feliz com a minha confissão para ele. 
- Eu também não. Foi tudo incrível. O por do sol, as palavras do juiz, a nossa sintonia… Tudo! - ele diz e eu concordo lembrando de cada detalhe. 

Anoiteceu e decidimos apenas desligar o som. Pois é, não contratamos DJ. Quando eu disse que nós realmente decidimos fazer algo bem íntimo, é porque realmente foi algo bem íntimo. Minha mãe e Alicia ajeitavam as comidas que haviam sobrado e eu sorria ao vê-las conversar. Meu marido conversava com os irmãos e Cristiano. Georgina estava no andar de cima com Maria Dolores e Jr. Chiara estava completamente apagada no quartinho dela. 

- Eu estou muito feliz por você, meu amor. - meu pai diz se aproximando de mim, me fazendo sorrir emocionada. 
- Obrigada por tudo, papai! Você sabe que sem você eu não estaria aqui. Eu acho que vão passar muitos anos e eu ainda vou ter conseguido te agradecer por tudo o que você já fez por mim. - eu digo e ele sorri negando. 
- A sua felicidade sempre foi o objetivo da minha vida e da vida da sua mãe também. - ele diz e eu sorrio. - Mas depois que tudo aconteceu, nós juramos um para o outro que só descansaríamos e relaxaríamos quando você fosse realmente feliz. - ele diz e eu suspiro emocionada. - O dia de hoje chegou e só serviu para provar que a minha missão está cumprida, mia figlia. - ele diz e eu concordo ainda emocionada. - Eu vou estar sempre ao seu lado. Nem sempre fisicamente, mas você sabe que estamos conectados sempre. - ele diz e eu concordo. - Sempre que você precisar do seu velho pai, é só você me ligar que eu vou até nadando, se for preciso. - ele diz e eu rio enquanto deixo algumas lágrimas escorrerem pelo meu rosto. 
- Eu te amo muito, papai! - digo e abraço-o do mesmo jeito que eu fazia quando era criança. 
- Eu também te amo, meu amor… - ele diz e eu sorrio ao ver Paulo caminhando em nossa direção. 
- O que aconteceu que vocês estão chorando? - ele pergunta e eu sorrio dando de ombros. 
- Apenas um momento de pai e filha. - meu pai responde e meu marido sorri enquanto deposita um beijo em minha testa. 

Depois desse meu momento com meu pai, subo as escadas deixando quase todos na sala e vou procurar Georgina. 

Point of View Paulo Dybala
Laguna Larga, Argentina - 29 de dezembro de 2021

Entro na cozinha, depois de falar rapidamente com Maurizio e Alessia, e sorrio ao ver minha mãe e minha sogra. Sento na bancada e como alguns salgadinhos que estavam ali, enquanto tomava uma coca bem gelada, fazendo com que elas sorrissem ao ver a cena. 

- O Zidane deixa você tomar refrigerante? - Maurizio pergunta enquanto entra na cozinha, me dando um susto e rindo. 
- Que susto! - eu digo e minha mãe ri junto com Mariana e Maurizio. - Ele não está aqui pra saber que eu estou tomando refrigerante no dia do meu casamento. - digo e ele ri negando. 
- Vamos lá fora? - ele me pergunta e eu concordo enquanto desço da bancada. 

Eu e Maurizio fomos para a parte de trás da casa em silêncio e quando chegamos lá, sentamos em uma das mesas que haviam feito parte da decoração. 

- O que aconteceu? - pergunto e ele dá de ombros. 
- Nada demais. Só quis vir conversar com você. - ele diz e eu concordo. - Estou muito feliz por vocês. - ele diz e eu sorrio. 
- Obrigado… Eu também estou muito feliz! - digo sincero e ele sorri. 
- Dá pra ver, Paulo. - ele diz e eu suspiro. - Espero que você saiba que nem sempre vai ser fácil, nem sempre vai ser divertido e nem sempre vai ser tudo um mar de rosas. - ele diz e eu murmuro apenas um “eu sei” antes dele voltar a falar. - Mas vocês precisam estar juntos para enfrentar tudo o que pode aparecer no meio do caminho. - ele diz e eu concordo. - Eu te considero como um filho, Paulo. Quero que você saiba que pode contar comigo para tudo o que você precisar. - ele diz e eu sorrio emocionado. 
- Obrigado por tudo! Você é como se fosse um pai para mim e eu fico muito feliz de ver que você me considera como um filho. - digo e ele concorda com um sorriso. 

Conversamos por mais alguns minutos e depois eu subi atrás de minha esposa, que havia subido e não havia descido até agora. Entro em nosso quarto e vejo-a quietinha na varanda olhando para o céu. Me aproximo com cuidado e ouço seu suspiro. 

- Oi marido… - ela diz e eu sorrio. 
- Oi esposa. Como descobriu que eu estava aqui? - pergunto e ela ri. 
- Amor, seu perfume é irreconhecível! - ela diz e eu sorrio para ela. 
- Você está feliz? - pergunto e ela abre um lindo sorriso, que faz meu coração disparar pela milésima vez no dia. 
- Como eu nunca estive em toda a minha vida. - ela diz olhando nos meus olhos, me fazendo sorrir. - E você? - ela pergunta e eu sorrio enquanto passo a mão em seu rosto. 
- Como eu nunca estive em toda minha vida. - repito o que ela falou e ela sorri para mim. - De verdade, eu acho que posso sair gritando para o mundo inteiro que eu sou o homem mais feliz desse planeta! - digo e ela sorri. 
- Eu te amo, meu amor. Você é a maior certeza da minha vida. - ela diz e eu puxo-a para um beijo. 
- Eu te amo, senhora Alessia Sarri Dybala. - digo e ela sorri. 
- Por falar nisso, preciso começar o processo de mudança de documentos assim que chegarmos em casa. - minha esposa avisa e eu concordo. 
- Sim… Cristiano disse que Georgina está enrolando desde o casamento deles para fazer isso. Acho que você poderia aproveitar e arrastar sua amiga com você. - digo e ela gargalha antes de concordar. 

Point of View Alessia Sarri Dybala
Laguna Larga, Argentina - 30 de dezembro de 2021

Acordar após um dia tão incrível não foi fácil, mas necessário. Eu e Paulo precisávamos organizar tudo, porque no final da tarde embarcaríamos de volta para Madrid, junto com Cristiano, Georgina e as crianças.

- Bom dia, marido… - digo quando abro os olhos e encontro-o quietinho me olhando. 
- Bom dia, esposa… - ele diz e eu sorrio. - Dormiu bem na sua primeira noite de casada? - ele pergunta, me fazendo rir fraco. 
- Dormi maravilhosamente bem. E você? - pergunto e ele concorda. 

Depois de ficarmos de preguiça na cama por mais alguns minutos, finalmente criamos coragem e levantamos. Tomamos banho juntos, sem nenhum tipo de malícia, fizemos nossas higienes, trocamos de roupa e descemos. Nossa família estava toda reunida e todos sorriram ao nos ver chegando. 

Nosso café da manhã em família foi incrível. Não conseguíamos parar de rir e conversar sobre vários assuntos, inclusive sobre a cerimônia religiosa do casamento. Depois de tomarmos café começamos a organizar nossas coisas para que pudéssemos ir embora sem esquecer de nada. 

- Você estava linda com essa roupa! - Paulo diz quando me vê ajeitar a roupa que eu havia usado no dia anterior. 
- Você que estava perfeito. - digo e ele sorri para mim. 

[…]

Point of View Alessia Sarri Dybala
Madrid, Espanha - 31 de dezembro de 2021

Viajar é incrível, mas nada se compara à nossa casa. Chegamos hoje de madrugada e dormimos a manhã inteira. Paulo e eu decidimos passar a virada do ano apenas nós três em casa. Sem festas, sem grandes comemorações. Não havia nenhum motivo específico para isso. 

- Então eu vou fazer o jantar e você faz a sobremesa? - Paulo pergunta e eu concordo. - Tudo bem… Pode fazer torta de limão? - ele pergunta e eu gargalho da carinha de gato de botas que ele havia feito. 
- Posso… - digo e ele sorri feliz. 

Paulo é completamente apaixonado pela minha torta de limão, mas lógico que eu não posso ficar fazendo sempre para ele. A dieta de atleta é bem rígida e apesar de ele poder “escorregar” uma vez ou outra, eu não fazia torta de limão. Sério, Paulo come uma torta inteira sozinho se eu fizer e por isso prefiro evitar. 

[…]

- Que esse novo ano seja tão incrível e especial quanto 2021. - Paulo diz quando alguns fogos começam a explodir no céu de Madrid. 
- Vai ser o nosso ano, mi amor. - digo firme e ele sorri enquanto concorda e envolve eu e Chiara em um abraço triplo. 
- Eu amo vocês… - ele diz e eu sorrio. 
- Nós te amamos… - digo e ele sorri um pouco emocionado. 
- 2021 já foi seu ano, mas que 2022 você brilhe e conquiste ainda mais títulos. Champions League, La Liga, e tudo que tiver pra você conquistar. - digo e ele sorri. 
- Você esqueceu da Copa do Mundo, linda. - Paulo diz com um sorriso zombeteiro no rosto, me fazendo revirar os olhos.
- Vamos com calma, argentino! Que você brilhe na Copa do Mundo. - desejo e ele gargalha. 
- Você realmente vai torcer para o Brasil na Copa? - Paulo pergunta gargalhando e eu reviro os olhos. 
- Eu já disse, vou torcer para o Brasil e para a Argentina. Se tiver um jogo Brasil x Argentina, meu amor, vocês que lutem. - digo e ele gargalha. 
- Por que? - Paulo pergunta e eu dou de ombros. 
- Porque eu não vou torcer pra ninguém nesse jogo. - digo sincera e ele dá de ombros. 
- Justo. - ele diz e eu concordo. - Mas você vai usar minha camisa nos jogos, né? Vou pegar uma bem bonita e vou fazer uma linda declaração para você. - ele diz e eu reviro os olhos. 
- Vamos pensar, lindo! - digo zombando dele, que me olha preocupado.

Nossa virada de ano foi assim: apenas nós três, na nossa casinha e cheia de amor. E eu não poderia desejar virada de ano melhor. Meus desejos para 2022? Que seja um ano calmo, tranquilo, com nós três mais unidos que nunca e com muito amor. Feliz Ano Novo, pessoal!


Notas Finais


Oie! Cheguei com um capítulo super esperado por vocês!

Nosso casal já é casado no papel. Alessia Sarri agora virou Alessia Sarri Dybala! Me contem o que vocês acharam dessa cerimônia e desses momentos lindos! Estou doida pra saber a opinião de vocês!

Lá no Instagram tem fotinhos exclusivas! (link: https://www.instagram.com/alessia_sarri_/ ) Obrigada a todos que seguiram e sempre interagem por lá. Espero que estejam gostando dos conteúdos que estou postando por lá.

Estamos na contagem regressiva e faltam 5 capítulos para o final de Lucky Strike! Meu coração está mega apertado de ver que estamos chegando ao fim, mas já adianto que a nova história não vai demorar muito a sair... Peço que comentem bastante porque estou escrevendo capítulos cada vez maiores e mais especiais para vocês. Comentários sempre incentivam a autora!

Vejo vocês amanhã (02/08)

Xx

PS: Vou deixar caixinha de perguntas lá no Instagram! Espero vocês lá :)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...