1. Spirit Fanfics >
  2. Luffy está apaixonado pelo enfermeiro da escola >
  3. Desculpa

História Luffy está apaixonado pelo enfermeiro da escola - Capítulo 14


Escrita por:


Notas do Autor


Yo!!

Aiai, ia postar um pouco antes mas fiquei ocupada 😔🙏

Espero que gostem! 💞

Capítulo 14 - Desculpa





Era sexta-feira e Luffy tinha acabado de chegar na escola, ele trocou algumas palavras com os amigos e logo correu para a enfermaria.

O Mugiwara parou na porta, estava com medo de que Law ainda estivesse com raiva e não quisesse falar com ele.

Como o enfermeiro se apaixonaria por alguém que só lhe trás problemas? Luffy pensou bastante sobre isso...

O garoto respirou fundo e entrou na sala abrindo a porta devagar, Trafalgar olhou para a porta e, primeiramente, viu o gesso branco e todo rabiscado no braço do garoto, em seguida  os olhares de ambos se encontraram. O mais velho franziu as sobrancelhas e tirou seus olhos de Luffy. Nem queria ver sua cara.

— O que você quer? — Law perguntou logo, dava pra perceber a falta de paciência em sua fala.

— Eu... Eu vim... — Fora interrompido.

— Está machucado? Se sentindo mal? Senão pode dar meia volta e sair daqui.

Foi a vez de Luffy franzir as sobrancelhas, cruzou os braços e um bico surgiu em seus lábios.

— Não vou! — Caminhou, dando passos pesados, até o enfermeiro. — Quero pedir desculpas.

— Desculpas recusadas.

— Eu recuso você a se recusar!

— O quê?

O Monkey suspirou e desfez seus braços cruzados, ele olhou no fundo dos olhos de Law e finalmente pronunciou:

— Desculpa... De verdade, foi m...

— Tanto faz... — Interrompeu. — Se não está doente pode ir. — Trafalgar respondeu sem dar muita importância.

Luffy abriu a boca e fechou várias vezes. Como que ele pôde não se importar!?

Bom, na verdade Law realmente sentiu que Luffy estava arrependido e queria o desculpar o quanto antes, mas o Mugiwara o deixou irritado de verdade e ele não iria ceder tão fácil.

— Ei! Eu acabei de me desculpar aqui e você nem liga! Sorte sua que eu te amo, senão eu enchia sua cara de porrada. — Luffy avisou.

Law arqueou uma sobrancelha na parte do “eu te amo”... Como esse idiota conseguia dizer essas coisas com tanta naturalidade!?

Para Law, dizer essas coisas era difícil... Até mesmo para dizer ao seu pai, raramente dizia que o amava, porém suas ações falavam por ele.

O mais velho suspirou e coçou sua nuca. Olhou novamente para Luffy e cruzou os braços.

— Tá, estou ouvindo.

Luffy sorriu pequeno e pegou uma cadeira para ficar de frente para Law.

— Então, foi mal mesmo... É que as aulas são chatas e a única coisa que me faz ter vontade de vir para a escola é você. — Comentou abaixando o rosto e corando. — Ah, o motivo também é a carne que dão na hora do intervalo. É muito boa! Às vezes eles servem... — Luffy parou, já estava se desviando do assunto. Law deu uma risada que não pôde ser ouvida pelo outro. — Então... Eu só queria ficar com você um pouco mais... A escola é o único lugar onde posso te ver e tem até horário para isso! É chato. — Declarou irritado.

Law suspirou mais uma vez. Como não perdoar aquela coisa fofa em sua frente?

— Tá bom, tá bom... Eu também fui um idiota, devia ter explicado o porquê de você não poder entrar. — Law comentou colocando a mão na testa.

— Foi sim! — Luffy concordou logo. — Aliás... Qual foi o motivo?

— Você estava saindo das aulas do Smoker e ele veio reclamar.

— O Smoker-sensei!? Ah, eu vou chutar a bunda dele e...

— Pode parar! Ele estava totalmente certo!

Luffy abaixou a cabeça de novo e fez um bico.

— Desculpa...

— Tudo bem... Você só quer ficar perto de mim, né? — Luffy balançou a cabeça rapidamente enquanto seus olhos brilharam. Law sorriu pequeno e fez um carinho na cabeça do Mugiwara bagunçando seus cabelos. Luffy deu uma risadinha e fechou os olhos, aproveitando. — Olha, você pode vir a minha casa às vezes, Cora-san ficaria feliz em te ver. — Monkey abriu um sorriso enorme. — Mas não é para vir sempre, ok!?

— Tá, tá! Eu posso ir hoje? —Perguntou ainda sorrindo.

— Hoje não. Vou estar ocupado com algumas coisas.

Luffy encheu as bochechas, chateado.

— Então... E um encontro? Podemos sair de novo, né?

Law balançou a cabeça, afirmando.

— Pode ser. Desde que não se atrase ou durma de novo, certo?

— Shishishi! Tá bom!

O sinal tocou e Luffy se levantou da cadeira e abriu os braços.

— Que foi? — Trafalgar perguntou, confuso.

— Abraço.

— Quê?

— Para mostrar que realmente me desculpou, um abraço! — Disse decidido.

— Não pode ser só um aperto de mão?

— Não!

Law revirou os olhos e levantou lentamente indo até o garoto parado, os braços do enfermeiro se envolveram no tronco de Luffy e os braços do mesmo apertaram o pescoço de Law. Foi um abraço forte e cheio de carinho.

Luffy não queria largar de jeito nenhum.

— Mugiwara-ya... Você tem que ir. — Law pronunciou tentando empurrar o garoto.

— Só mais um pouco...

— Eu também gostaria, mas o sinal já soou e...

— Quê? Você ainda quer me abraçar!? — Berrou se desgrudando um pouco do outro.

Law corou com aquilo e desviou o olhar.

— Não, idiota! Agora vai!

— Ok, ok! — Ele largou Law e correu para a porta. — Mas não se preocupa... Daqui a pouco eu volto e te dou mais abraços! — Declarou e correu para fora da sala.

Trafalgar deu uma risada baixa e sussurrou para si mesmo.

— Eu vou cobrar isso, hein...



Mais tarde...



Luffy estava na porta de sua escola esperando Zoro e Sanji voltar, Zoro foi pegar Chopper na escola e Sanji foi com ele para evitar do mesmo se perder. O Mugiwara ficou encostado no portão da escola cantarolando alguma coisa para não ficar entediado ali.

Foi quando Law saiu da escola segurando as chaves de seu carro na mão. O enfermeiro não pode deixar de notar aquele chapéu de palha em sua frente.

Luffy sorriu quando o viu e caminhou até ele.

— Tral! Já vai? — Perguntou colocando as mãos por trás da cabeça.

— Sim. Quer que eu te leve?

— Sim! Quer dizer, não... Eu vou voltar com o Zoro, Sanji e o Chopper.

— Certo... — Eles ficaram quietos por algum tempo. — Então, amanhã é sábado. Podemos sair amanhã?

Luffy assentiu sorrindo

— Claro!

— Ok. Esteja PRONTO às oito. Esteja totalmente pronto até lá, tá? Lembre-se, tem que estar pronto até às oito. Avise ao Sabo-ya e ao Ace-ya sobre isso. Lembra! Estar. Pronto. Às. Oito!

— Tá, Tral!! Eu sei dessa vez!

— Ótimo. E durma bastante à tarde, assim vai te impedir de dormir durante o encontro.

— Uhum! .... Ah, como você prefere que eu me vista? Ace ficou reclamando do jeito que eu fui na outra vez...

Law pensou por um tempo, ele lembrava da roupa que Luffy estava vestido naquela noite... Era a cara dele.

— Se vista do jeito que quiser... Vai ficar bonito de qualquer jeito.

— Quanta melação... — Zoro comentou, entediado.

— Vocês ficam enrolando muito... — Sanji afirmou.

— Hm? Quem é esse, Luffy? — Chopper perguntou, com a cara extremamente fofa que tinha.

— Ah, ele é meu... — Luffy começou.

— Sou só o enfermeiro da escola. — Law interrompeu. Sabe-se lá o que Luffy responderia. Meu namorado? Meu noivo? — E já vou indo.

— Até, Tral! — Luffy gritou balançando um dos braços e vendo Law se afastar.

— Ele é médico? Eu também quero ser! — Chopper disse sorrindo largo.

— Oohh, sério? Que legal, Chopper! — Luffy comentou alegre.

— Tá. Chega de papo. Vamos embora. — Zoro começou a andar.

— Ah... — Sanji suspirou. — É sua vez de dizer, Chopper.

— Ah, é! Zoro, está indo para o lado errado! — A rena gritou.



No dia seguinte...


O Monkey estava animado hoje, pois sairia com Law horas mais tarde. Estava todo alegre e a cada minuto olhava para o relógio, como fora da última vez. Ace e Sabo também estavam bem concentrados nas horas, hoje eles não deixariam Luffy se atrasar.

Também procuraram saber muito bem que horas Garp voltaria para casa, e mesmo que voltasse cedo eles apenas diriam que o Mugiwara saiu com Nami.

Luffy pegou seu celular para ver as horas e arqueou as sobrancelhas quando notou que na barra de notificação havia uma mensagem de Law. Raramente o enfermeiro o chamava para conversar, era realmente uma surpresa.

Luffy clicou rapidamente na conversa sorrindo. 


Mugiwara-yaOoiii!!

Alguns segundos se passaram e Law o respondeu.

Tral <3Então, Mugiwara-ya... Tenho que contar uma coisa...

Luffy franziu o cenho ao ler aquilo, ele odiava ficar curioso. Logo perguntou o que era e esperou a resposta que demorou, pelo menos, uns 5 minutos para vir.

Tral <3: Não vou poder sair com você...

Foi aí que o menino ficou mais bravo ainda.

Mugiwara-yaPor quê!!??

Tral <3Vou ter um encontro com outra pessoa

Luffy abriu a boca e leu a mensagem várias vezes na esperança de ter lido algo errado... Mas não.




Notas Finais


Tava tudo muito fácil né...

Hekagi lá no começo: “Espero que gostem!”
Hekagi agora: Mds, como q alguém vai gostar com esse final


Obrigada por ler e até o próximo!💞


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...