1. Spirit Fanfics >
  2. L'ultimo bacio >
  3. Sorpresa

História L'ultimo bacio - Capítulo 6


Escrita por:


Notas do Autor


Sonhei com um trecho desse capítulo e uma vez eu ouvi que quando sonhamos que estamos escrevendo é porque nossas preces estão sendo escutadas e que é um sinal do que precisamos fazer ou por no papel, então voltei mais cedo porque vai que algo bom não me aconteça essa semana, não?

Superstições pra lá, espero que gostem do capítulo de hoje e boa leitura ❤

Capítulo 6 - Sorpresa


Fanfic / Fanfiction L'ultimo bacio - Capítulo 6 - Sorpresa

@camillafrade: Eu nunca acreditei em coincidências, mas também nunca acreditei em destino tanto assim, acho que você melhor do que ninguém sabe disso. Só que então aconteceu você. Eu já senti muitos gostos na vida, do amargo ao doce, mas nenhum deles se compara ao seu. Pela primeira vez eu não precisei pesar prós e contras, meus apegos e minhas vontades, porque eu só conseguia e queria ficar. Mesmo sem saber, dessa vez não foi difícil, pelo contrário, foi natural. Assim, sem complicação ou drama. E viver sem drama é totalmente inédito pra mim. Eu não preciso me dosar ou ter você em doses, porque nenhum exagero é suficiente com você, nunca. Não dá nem pra ser neurótica mais, vê se pode! Nunca pensei que desse pra tudo ser tão leve. Nunca pensei que desse pra ser tão recente e tão intenso. Tão tempestade e brisa. Acho que também não pensei que ainda desse pra ser. Não mais. Mas com você parece ser tão simples, tão fácil... Quero te agradecer, por cada momento que vivemos, por cada vez que abriu seu colo pra mim, pra cada vez que foi meu amigo e pra cada vez que me ajudou a me recompor. Eu já te amava muito antes de te dizer sim naquele sofá em meio a uma noite chuvosa de Milão no dia 13 de julho, porque se eu olhar bem ao fundo não tem um momento sequer da minha vida em que você não estava porque sempre, independente dos acasos do futuro, sempre vou querer me dividir com você. Feliz aniversário, minha pessoa favorita nesse mundo. - with @mahmood

@mahmood, @lou.ramos e outras 789.325 pessoas curtiram esta publicação

@mahmood: Só Alá sabe o quão grato eu sou por te ter na minha vida. Obrigado, por ser minha companheira, confidente, amiga e namorada. Eu te amo, ao infinito e além, para sempre


Setembro de 2018


“Ela sorriu. Os pés balançando na areia conforme o ritmo musical que soava por aquele pedaço da praia. As crianças corriam ao seu redor, fazendo-a rir da empolgação dos mais novos. Pela primeira vez em anos ela estava feliz. Mas então ela acordou. O cinza das paredes de seu quarto a fizeram suspirar, intrigada com o sonho que tivera e com a paz que sentira ao ser envolta pela brisa do mar que ela jurou ser real.

- Deus, estaria eu louca? - Questionou ao vento, sentindo um pesar lhe tomar a alma e uma vontade de chorar lhe preencher. Não tardou muito para que as lágrimas caíssem. Desejou então voltar a dormir, voltar a se sentar diante da vastidão do mar, sentido a areia sob o pé e o calor do sol a queimar a pele. Desejou então se sentir livre, em paz, feliz.

Demorou exatas duas horas e dezessete minutos para que ela finalmente se levantasse da cama, que rangeu devido a idade avançada das madeiras que a seguravam. A camisa branca que usava como pijama a semanas já estava larga, desgastada, com um furo próximo a costura da base e possuía uma cor amarelada, velha, mal cobria o corpo curvilíneo que ela possuía mas estava bom, ninguém a veria mesmo. Caminhou a passos demorados até o banheiro que havia no longo apartamento, retirou a camisa e se enfiou embaixo do chuveiro gelado. A sensação da água batendo em suas costas a acalmou...” 

Mas Camilla não terminou de ler a frase, sendo obrigada a fechar o livro para atender a porta. Louise estava parada em sua frente com um sorriso de criança travessa que lhe fez suspirar, sabendo que a amiga estava ali para lhe atazanar.

- Que cara é essa, italiana? Hoje é um dia feliz! - A brasileira adentrou o apartamento, abrindo as cortinas grossas e escuras da amiga e permitindo que o sol de Turim invadisse a sala. - Tenho ingressos para o jogo de hoje a noite. - Sorriu animada para a amiga, que apenas revirou os olhos e se jogou de volta ao sofá, pegando o livro novamente e abrindo no trecho em que parou. - Qual é Camilla, um derby não acontece sempre, sei que você estava louca para ir.

- Estou exausta, Lou. Não faz nem dois dias que voltei para Turim e amanhã já partirei novamente. Estou toda dolorida e, sinceramente, sem vontade alguma de assistir ao jogo. Que Deus e a Juve me perdoem, mas não vou com você. - A morena olhou para a amiga, sentindo Louise ignorar tudo o que havia dito.

- Não vou insistir porque sei como você odeia isso e não quero te estressar, mas se mudar de ideia, o ingresso está aqui. - A brasileira sorriu infantilmente, sabendo que no fim a morena aceitaria sua proposta. - Agora eu preciso ir, deixei a Anto com a doida da mãe do Douglas e aposto que aquela velha caduca está fazendo um carnaval com a minha bebê. Te amo, ok? - Assim que Louise saiu, a italiana pegou o livro novamente e mergulhou na leitura, esquecendo dos problemas que teria que enfrentar mais tarde.

Já eram mais de 18h quando finalmente terminou a narrativa, maravilhada e intrigada com o final. Definitivamente não esperava que Emilia, a protagonista forte e durona, se entregaria para a morte como se fossem amigas. Suspirou, olhando o ingresso brilhar com o bater da luz sobre si. Se levantou, colocando o livro de lado e se dirigindo ao quarto. Tomou um longo e relaxante banho, sentindo seus medos e anseios irem embora com a água. Secou rapidamente o cabelo e vestiu um short preto junto a sua camisa do time da cidade. Prendeu as madeixas castanhas em um coque e usou de corretivo para disfarçar as manchas negras embaixo dos olhos. Colocou tudo o que precisava dentro de uma bolsa preta e saiu do apartamento, trancando o mesmo e já se arrependendo mentalmente por ter se deixado influenciar por Louise e estar indo ao jogo mesmo sabendo que teria de estar as 5h no aeroporto para ir até Milão. 

O uber a levou até o Allianz em poucos minutos. Assim que desceu e se dirigiu a entrada das tribunas do estádio, pode sentir o celular vibrar e riu da mensagem empolgada da amiga. Adentrou o estádio e logo pode ver a brasileira com a pequena Anro no colo mostrando algo que acontecia no campo para a pequena. Se aproximou das duas sendo recebida por Antonella que se jogou ao colo da madrinha, fazendo as amigas rirem. 

Não demorou muito para que o jogo começasse, o Torino atacava fortemente, mas a defesa do time da casa impedia que os ataques fossem eficientes e chegassem ao gol. O time bianconero se criava no jogo dentro dos contra ataques e foi em um desses momentos que a bola finalmente balançou as redes adversária. Dybala. Camilla suspirou, contente pelo time ampliar o placar em uma bela jogada iniciada aos pés de Szczęsny e morrer ao gol pelos pés do argentino, mas com um desprezo sufocado ao peito por ser logo aquele maldito argentino o responsável pela festa nas arquibancadas.

Não demorou muito para que o placar fosse ampliado e o jogo se encerrou em 3×1 para, segundo ela, o melhor time de Turim. Louise não mediu esforços para convencer a amiga a lhe acompanhar para social que teria na casa de Khedira, jurando que a mesma teria tempo suficiente para descansar antes de ir ao aeroporto. Depois de envolver até o marido, Camilla finalmente aceitou e foi junto dos brasileiros à casa do alemão. Tentou não se incomodar com a presença do argentino ali e se sentiu uma tonta ao notar que estava tão afetada com ele enquanto o jogador fingia nem notar sua existência.

Realmente, Paulo estava empenhado a ignorada e fazia tal com maestria. As palavras dirás que ela lhe proferira no último encontro o perfuraram e o jogador se sentiu um idiota de primeira. Sabia que tinha errado, afinal, realmente não conhecia a morena e jamais deveria supor que ela trocaria um relacionamento de um ano com um cara que aparentemente amava por uma noite com um jogador do qual ela só sabia o nome. Mas é errando que se aprende e Paulo aprendeu. Se afastou o máximo que pode da modelo, deixando de segui-la nas redes sociais. Se afastou também das más influências de amizades e até mesmo voltou a namorar Oriana e finalmente se sentia feliz dentro de seu mundinho.

Conversava animado com Douglas e Cristiano e nem notou a namorada sair de seu lado e se aproximar da modelo que estava parada bebendo um copo de whisky enquanto observava a paisagem de Turim pela enorme parede de vidro da mansão do alemão.

- Turim é mesmo linda, não? - O timbre calmo da argentina assustou a italiana, que não notara a aproximação da cantora.

- É uma das cidades mais bonitas que já conheci. - A modelo respondeu calma, sorrindo.

- Me faz lembrar de casa. Buenos Aires fica tão linda quanto durante a noite, toda iluminada e ao mesmo tempo que é pacifica e calma é agitada e cheia de mistérios. - Oriana continuou, desta vez sorrindo enquanto falava de sua cidade natal.

- Posso imaginar como seja, apesar de Milão ser bem diferente de Turim. - Camilla divagou, lembrando que em poucas horas estaria em casa. 

- Sabe, eu fiquei um bom tempo criando coragem para vir aqui falar contigo, por dois motivos: sou uma grande fã do seu trabalho. - A modelo finalmente desviou o olhar da cidade e encarou a atriz, notando um brilho diferente no olhar da mesma. - Sinto você tão imponente quando desliza pela passarela, parece tão forte, destemida, como se deixasse todos os problemas para depois porque só aquilo importa. Eu tento fazer o mesmo quando estou no palco e sem dúvidas você é meu maior espelho para isso.

- Eu agradeço por isso, mesmo que eu me sinta a pessoa mais insegura do mundo quando subo nas passarelas, temendo que caía ou erre o tempo. - Camilla admitiu, soltando uma meia risada e voltando a encarar o movimento de Turim.

- O segundo motivo é Paulo. Você provavelmente deve saber que namoramos, mas não deve saber que eu sei o que aconteceu naquela noite no bar e que me envergonho de tudo aquilo. - Camilla a encarou confusa. - Sei que não é culpa minha e hoje entendo também que apesar de tudo, Paulo também não é culpado, mas você não sabe. E você merece desculpas. Aquele não era o Paulo, não o de verdade. Mas também quero te agradecer. Suas palavras para ele, sejam elas quais forem, o fizeram acordar e finalmente procurar ajuda e eu acho que sem isso eu teria o perdido de vez. - Oriana sorriu. - Obrigada por salvar o meu namorado. - E então a argentina a abraçou, a pegando desprevenida. A modelo demorou a corresponder o abraço, mas o fez e se sentiu em paz. Oriana se afastou, ainda sorridente, voltando para perto do namorado que ria das piadas de Douglas. Camilla procurou Louise com o olhar, vendo a amiga voltar do corredor dos quartos sem Antonella, presumindo que a mesma havia sido vencida pelo sono e dormido. Caminhou até a brasileira e se despediu, saindo da casa sem fazer alarde.

Voltou para casa no silêncio, absorvendo as palavras de Oriana e se sentindo mal por ter tratado Paulo tão duramente, mesmo que na hora aquilo parecesse o certo. Adentrou o apartamento já jogando os tênis em qualquer canto e removendo a roupa com pressa. Se jogou na cama notando que era pouco mas de 1h. Tentou dormir, mas apenas rolou de um lado para o outro então desistiu quando ainda eram 3h. Sentou-se no sofá e assistiu um filme qualquer que achou passando aquelas horas e só se levantou quando o despertador soou, indicando que já eram 5h. Se vestiu, pegou suas malas e partiu rumo ao aeroporto. Enquanto aguardava o anuncio do vôo, tomou uma atitude que sabia que lhe causaria problemas com Alessandro, mas que lhe traria paz.

Mensagem de usuário

Eu quero me desculpar, não pelas palavras que eu disse, até porque não se dá para reparar a dor com um simples pedido de desculpas, mas sim por não ter tido compaixão. Nada justifica como eu agi, mas se pudesse queria que você me entendesse e me perdoasse. Espero que você esteja bem e que um dia possamos ser amigos e eu poder te enxergar como todos o descrevem e para além do cara mimado do bar. 
PS: sua namorada é incrível.

Mensagem de @paulodybala

Você não tem que se desculpar, eu fui o grande errado naquela noite e sinto vergonha em tudo o que aconteceu. Você não merecia ter ouvido todas aquelas bobagens e tampouco eu deveria ter provocado seu namorado e desrespeitado vocês dois. Me desculpe por tudo o que foi dito. Ainda admiro muito você e espero que um dia você possa voltar a admirar-me também.
Sim, Oriana é incrível, um verdadeiro anjo.

Camilla sorriu, sentindo-se em paz.


Notas Finais


É isso meus amores, espero que tenham gostado, comentem o que acharam é até o próximo capítulo ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...