História Lumax: um amor por acaso - Capítulo 13


Escrita por:

Postado
Categorias Stranger Things
Personagens Lucas Sinclair, Maxine "Max" Mayfield / "Madmax"
Visualizações 6
Palavras 775
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Aventura, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Tarde mais não falha ;)

Capítulo 13 - Capítulo 13


Fanfic / Fanfiction Lumax: um amor por acaso - Capítulo 13 - Capítulo 13

Os mesmos se olham, como se estivessem pedindo permissão sobre oque falar.

Max- desembucham! -digo sem paciência

Lucas - Hã, há uma semana atrás o Dustin achou um demogorgon, um animal, no lixo da casa dele ,e dentro da caixa de travessuras havia outro,um pouco parecido com a que Dustin achou, achamos que isso tem haver com alguma coisa do mundo invertido....

Max- peraí demogorgon? Isso tá me parecendo mais uma fantasia de D&D.

Mike - Não é uma fantasia de RPG, é Real! O mundo invertido, o demogorgon, como ele foi parar naquela caixa? Como aquele velho teve acesso a um animal tão perigoso como ele?

Tábom eles realmente estão surtando com esse negócio de "mundo invertido" como isso poderia fazer sentindo? Tenho certeza que isso não passa de mais uma de suas loucuras com essa merda de D&D, esse jogo realmente meche com a cabeça deles, lembro de quando Lucas me ignorava por uma mísera tarde inteira pra ficar jogando jogos de rpg, era um saco!

El- vocês estão loucos, não existe mundo invertido muito menos um "demogorgon" -digo fazendo aspas com as mãos.

Lucas - aé?então como explica oque o Dustin viu, ou melhor oque eu vi dentro daquela caixa? -digo cruzando os braços e esperando uma resposta.

Max- Lucas! isso pode ter sido apenas coisa da sua cabeça, vocês passam horas e horas nesse porão jogando D&D, é normal achar que seja real -digo me aproximando do mesmo, mais paro quando lucas me olha com um semblante franzido.

Lucas - então é isso que você acha que eu tô ficando louco? -digo me aproximando da mesma.

Estávamos a um centímetro de distância, mais não era como o um centímetro de distância do shopping que estávamos sentindo a respiração um do outro, lutando por espaço, ali era um centímetro de criar uma grande discussão sobre "você não acredita mesmo em mim né? ".

Um minuto de silêncio se passaram, todos estavam fingindo fazer alguma coisa, para não atrapalhar o momento constrangedor que ali se formava, pela primeira vez em um bilhão de anos eu não sabia oque falar para Lucas, sabia que qualquer fosse oque eu dicesse  ele sairia magoado.

Max- não acho que você está ficando louco, só acho que não deveria se preucupar tanto com isso -digo dando um passo para trás, me afastando de qualquer seja sua resposta.

Lucas - se é isso que você acha ok, mais não vou descansar até descobrir oque está realmente acontecendo.

Confirmo com a cabeça para o mesmo, e saio dali que nem um furacão, nem percebo quando Eleven vem atrás de min.

Não acredito que fiquei um minuto pensando no que dizer para ele não se sentir ofendido e magoado, para ele simplesmente ignorar minha preocupação e agir desse jeito.

El- você tá bem amiga? -Pergunto para Max, que está olhando freneticamente para seu skate, enquanto o segura.

Max- tô, depois agente se fala, tô afim de ir ao filiperama -digo saindo com o skate.

Pode parecer estranho, mais o filiperama era um dos únicos lugares onde eu conseguia pensar para tomar as decisões erradas, normalmente eu correria para desabafar com Lucas, mais como as coisas mudaram bastante de um tempo pra cá, nada melhor do que recorrer a uma máquina de jogos onde você pode bater quando errar, ou ficar entre os primeiros no seu jogo "favorito".

Entro no filiperama e por incrível que pareça não está lotado para um sábado a tarde, Vou em direção a minha máquina de sempre e coloco o dinheiro pedido no cartaz, e começo a jogar.

Estava na metade do jogo pronta pra ultrapassar e ficar entre as primeiras pela décima quinta vez, quando a máquina desliga, bato freneticamente com a mão na máquina, e sinto a raiva de minutos atrás voltar, quando olho para o lado e vejo Troy com o fio da máquina na mão.

Troy- Voltou Mad Max -digo com um sorriso irônico, estampado no rosto.

Troy era o típico de Billy na infância adolescência, um garoto rebelde que pratica bullying com a metade Hawkins Middle School, incluindo Lucas que é considerado seu inimigo desda 5° série, quebro a cabeça até hoje tentando descobrir o porque.

Max- é, eu nunca deveria ter ido embora.

Troy- mais foi, e outras pessoas tomaram seu lugar, décimo quinto, que faze em Mad Max - digo apontando para o placar da máquina.

Max- dias de lutas, e dias de glória não?

Troy- é verdade, você que lute para reconquistar seu lugar de volta -digo saindo e dando um empurrão de ombro na mesma.

Max- babaca -sussurro, e ligo a máquina para continuar de onde eu parei. 


Notas Finais


Talvez eu volte amanhã com mais um...

Obs:viajou lucas, cagou na vara🤦‍♀️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...