1. Spirit Fanfics >
  2. Luna Willians em O Código (INTERATIVA) >
  3. Reviravoltas do Passado

História Luna Willians em O Código (INTERATIVA) - Capítulo 8


Escrita por: e Rianh


Notas do Autor


Olá pessoas!

Realmente eu queria agradecer a todos pelas views e pelas fichas que começaram a chegar.

Como forma de agradecimento, trago esse especial para apresentar a Taylor, o Robert e o Ethan!

Boa leitura!
..
..
..

Capítulo 8 - Reviravoltas do Passado


[7 anos atrás]

- A empresa BeckerCompany acaba de anunciar o seu novo presidente. No  dia de hoje, Ethan Becker assume o controle de uma das maiores multinacionais do mundo e se torna o mais novo bilionário com chances de ser o primeiro trilionário do planeta.-A voz da apresentadora ecoava pela sala 4 do corredor principal da ala leste. 

Aquela sala, em especial, tinha um diferencial: além de seu tamanho ser maior, havia ainda uma saída para o longo gramado do lado de fora, onde geralmente acontecia os testes. A sala 4 era conhecida por todos da OEI principalmente pela pessoa que trabalhava lá, Taylor.

A mulher loira, com seus 31 anos, estava em frente a mesa central onde terminava um de seus projetos. Concentrada, ela mal ouvia o que a moça na televisão dizia a respeito de Ethan e, sendo totalmente sincera, ela não fazia tanta questão. Ao contrário, o homem de terno azul que estava sentado no sofá de couro preto ouvia atentamente.

Os olhos castanhos estavam concentrados na tela da televisão e não desviavam nem por um segundo, os punhos sobre o estofado estavam cerrados, ele permanecia atento a todas as palavras ditas.

Taylor involuntariamente olhou para a direção da televisão e percebendo a preocupação do seu amigo e deixou o soldador de lado e se aproximou.

- Se você continuar parado dessa maneira vai virar uma estátua! 

A mulher disse, se posicionando ao lado de Robert (que acabou formando um sorriso) e finalmente prestando atenção nos sons produzidos pela TV.

- E o nosso mais novo proprietário está  aqui, vamos ver se conseguimos uma palavrinha ao vivo com ele. - a  apresentadora disse enquanto a câmera mudava o foco da mulher ruiva para o jovem rapaz loiro. - Senhor Becker, o senhor poderia falar conosco? Prometo não tomar muito do seu tempo.

A mulher dizia, praticamente implorando para que o jovem aceitasse, afinal, ela seria a primeira a conseguir tal feito, além de estar ao vivo para todo o mundo. Ethan acabou se aproximando da ruiva, que ficou aliviada.

- Na verdade, seria um grande prazer, se não for demorar.. - ele dizia enquanto uma onda de flashes os iluminava.

- Oh! Muito obrigada Senhor Becker e não, não iremos demorar, na verdade, gostaria de fazer somente uma pergunta, acho que é o que todos querem saber: como você pretende comandar a BeckerCompany e toda a fortuna deixada por seu pai?

Ethan pensou um pouco antes de responder olhando para a câmera.

- Eu pretendo continuar o legado do meu pai, defendendo o que nós acreditamos. O nome da família Becker será lembrado e os nossos oponentes que se cuidem. - o loiro respondeu firme e com um possível tom ameaçador. 

Robert assistia ainda com o rosto preocupado.

- Você realmente acha que ele é um problema tão grande assim?

- Sinceramente Taylor, eu não sei mais o que pensar, ainda mais com ele assumindo as empresas e o nome da família agora, logo depois de tudo o que aconteceu.


A história que cercava esse fato era muito mais complexa do que pode parecer, mas resumindo.

O Recrutamento era o terceiro evento anual mais esperado na OEI, tanto pelos já agentes, quanto pelos recrutas das bases auxiliares.

Há 3 anos, um rosto um tanto quanto inesperado foi visto entre os recrutas que começariam a ser testados. 

Ethan Becker era o nome do garoto.

O nome da família Becker lhe condenava para os agentes da OEI. Seu pai, Arnold Becker, já havia declarado guerra a empresa de espiões, mas Ethan alegava que não queria seguir os passos do pai.

Robert então resolveu dar uma chance para ele, mesmo contrariado por quase todos os seus conselheiros, depositou um voto de confiança no garoto e o deixou treinar.

Ethan, então, ficou na OEI e foi treinado por alguns agentes e pelo próprio Robert em algumas áreas, que o tratava como tratava Luna. Os treinos eram satisfatórios para ambas as partes, afinal Ethan já era treinado por seu pai em casa, um treinamento realmente intenso.

O tempo foi passando e ele foi aprimorando as suas técnicas, porém, conforme aumentava suas habilidades, seu orgulho também crescia e com isso ele foi se tornando alguém "mal".

Alertado muitas vezes pelos colegas e por seus superiores sobre tais atos, ele não ouvia e suas ações começaram a poder ser consideradas como atos cruéis.

Há três meses atrás, o tão esperado Recrutamento aconteceu e Robert, percebendo todo o ocorrido, todos os atos de Ethan e que ele não mudaria (e que não tinha a intenção de mudar) o seu jeito de ser, deu sua decisão final. Ethan não foi aceito no Recrutamento, mesmo tendo sido um dos melhores de sua turma.

Isso não foi bem aceito pelo jovem que deixou a OEI com um sentimento de vingança. Porém, antes de ir embora, Ethan acabou sendo submetido a uma espécie de lavagem cerebral, onde foram apagados dados, agentes e a localização da OEI e de suas bases auxiliares de sua memória.

Desde então, ele não havia se pronunciado e nem ao menos aparecido em nenhuma rede social ou algo do tipo, por isso a preocupação de Robert ao saber que ele assumiria as empresas de seu pai neste momento era tão grande.


A mulher concordou, entendendo o que o chefe queria dizer.

- Você acha que ele poderia se revoltar com a OEI, como o Arnold fez?

- Não sei Taylor, vamos torcer para que não. 

Robert disse se levantando do sofá, ainda um pouco preocupado.

- Vou ir ver o que a Luna está aprontando no treino, isso é, se ela estiver no treino, porque agora que o Alex está aqui por esses dias, ela está impossível.

- Boa sorte! - Taylor disse em meio a um sorriso, desligando o aparelho e voltando para a mesa onde trabalhava, enquanto Robert saía da sala. 

- Ah, Robert! - a loira o chamou.- Não se preocupe, vamos conseguir. - ela disse com um sorriso sereno

- Obrigado Taylor. - ele respondeu também com um sorriso,  este um pouco desanimado ainda.

Mesmo assim, era uma grande conquista, pelo menos para a inventora que sabia da personalidade do chefe. Taylor pensava sobre o assunto antes de voltar a se concentrar nos materiais em cima da mesa.

- Onde paramos? Ah, sim. Botas à jato, vamos lá!



Notas Finais


O que acharam?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...